ANÁLISE: Tt eSports Poseidon Z RGB

Um teclado mecânico extremamente completo e com um preço adequado

Tt eSports, uma sub-marca da Thermaltake. Uma das pioneiras no ramo de teclados mecânicos, foi a primeira marca a lançar teclados mecânicos para gamers em ABNT2 e uma das primeiras a apostar no mercado brasileiro. Ela foi também uma das primeiras marcas populares do mercado a utilizarem switches alternativos ao Cherry, no caso os switches da Kailh em 2013.

Porém, ao contrário de algumas outras marcas, a Tt eSports sempre informou ao cliente que este realmente seria um switch inferior e mais barato que o Cherry e tomou duas excelentes atitudes que separaram ela do restante: diminuiu o preço de teclados com estes switches, enquanto alguns concorrentes mantiveram os mesmos valores, e ofereceu cinco anos de garantia, uma atitude considerada arriscada por especialistas, mas ainda assim bastante louvável e que nem mesmo teclados "superiores" fazem.

E foi isto que acabou fazendo o Tt eSports Poseidon Z ser uma boa escolha entre os anos de 2014 e 2015 entre meio tantos concorrentes. Até o momento, só fui informado de duas unidades do Poseidon Z que apresentaram defeito em switches, um número realmente pequeno perto da quantia que já fora comercializada no Brasil. E ambos tiveram o devido atendimento por parte da Tt eSports Brasil.

Vi muito mais casos de RMA por LEDs queimando no seu principal concorrente do que por switches no Poseidon Z.

Mas, no ano de 2016, teclados mecânicos RGB, tal como o Motospeed CK104, inundaram o mercado e teclados que antes eram bastante procurados, como o CM Quick Fire TK e Tt eSports Poseidon Z, acabaram perdendo sua popularidade.

- Continua após a publicidade -

Em resposta aos inúmeros teclados mecânicos RGB do mercado, a Tt eSports lançou o Tt eSports Poseidon Z, um teclado mecânico RGB que promete oferecer muito mais recursos do que modelos chineses, uma iluminação forte e de alta qualidade em conjunto com um preço acessível perto de concorrentes com os mesmos recursos.

Então, vamos começar a analisar ele.

Construção Externa

Assim como diversos outros teclados, o Tt eSports Poseidon Z RGB tem uma aparência sóbria, sem detalhes extremamente chamativos ou recortes em seu corpo.

Poseidon Z RGB tem uma capa frontal em plástico fosco escuro, o que pode fazer certa parte do público pensar que este tenha "menor qualidade" ou seja "menos durável" que teclados de alumínio, mas repito pela milésima vez, há um "truque" no acabamento de alumínio destes outros teclados e o Poseidon Z RGB não é um teclado inferior, e nem superior, por usar uma capa frontal em plástico.

No verso do teclado encontramos vários pés de borracha, assim como também o seu ajuste de altura é emborrachado. Há canaletas pelas quais o seu cabo pode ser organizado, mas usar elas parecem exercer força demais no cabo, o que pode até danificar ele. Não recomendo usar estas canaletas.

Um pequeno detalhe interessante no Poseidon Z RGB e que não vejo em concorrentes, é a presença de dois pequenos "para-choques" de borracha em sua parte frontal, o que parece evitar que o teclado risque ou seja riscado quando utilizado com certas mesas.

- Continua após a publicidade -

Já falando sobre suas keycaps, o Poseidon Z RGB parece utilizar material de boa qualidade, o plástico parece ser bom e o acabamento também, mas, assim como as keycaps de teclados feitos pela iOne (embora esta não seja a fabricante do teclado), elas são bastante suscetíveis a umidade, sendo que "manchas" acabam aparecendo e as teclas ficam com uma aparência "brilhosa" com pouco tempo de uso.

Poseidon Z RGB usa uma fonte bastante sóbria em suas teclas, o que lhe dá uma excelente legibilidade e uma boa aparência. Os poucos detalhes adicionais que o teclado possui, são as indicações de funções especiais e um pequeno logotipo da Tt eSports na barra de espaço. Neste quesito ele é um teclado bonito e sem exageros, diferente de muitos concorrentes chineses.

Um detalhe estranho do Tt eSports é o fato de seus modificadores (Teclas Control, Windows, ALT, FN e Menu...) terem um formato convexo ao invés de concavo como quase todos os teclados do mercado. Não é algo negativo e nem positivo, apenas um detalhe deste teclado que pode ser sentido enquanto é utilizado, mas não ajuda e nem atrapalha.

Agora, algo que pode acabar sendo negativo para uma parte do público, é o fato destas teclas não seguirem a padronização que há em outros teclados. Isto, acaba dificultando a troca destas teclas, em especial a barra de espaço, sendo que kits de keycaps comprados na Internet não serão 100% compatíveis com este teclado.

Mas, para o público geral, que é o alvo de um teclado como este, este detalhe não fará diferença.

Tt eSports Poseidon Z RGB tem uma construção bastante simples, sem exageros, sem plástico recortado e sem a backplate exposta, mas não deixa de ser um teclado muito bem feito em sua construção.

- Continua após a publicidade -

Construção Interna

Não foi possível reconhecer a OEM (a fabricante chinesa que faz a produção deste teclado) do Poseidon Z RGB, mas certamente não é a iOneSolid Year ou Costar, é a mesma fabricante do primeiro modelo do Poseidon, o qual era na verdade um teclado remarcado, com um projeto base que era utilizado até mesmo pela BenQ.

Não tenho informações se o Tt eSports Poseidon Z RGB seria um teclado que foi projetado pela OEM e depois remarcado pela Tt eSports, mas se este for o caso, explicaria as razões para certas discrepâncias no teclado.

Enfim, sem mais delongas vamos abrir o teclado:

Assim como no seu antecessor, o Poseidon Z, o seu irmão mais novo tem uma placa extremamente organizada, diferente do show de horrores que era o antigo Tt eSports Meka G-Unit.

Há diversas semelhanças entre o Tt eSports Poseidon Z RGB e outros teclados mecânicos RGB topo de linha, a primeira delas sendo a presença de três controladores de LEDs MBI5042GP, os mesmos utilizados por teclados da Ducky G.SKILL. Além disso, o teclado também conta com um processador 32 bits NXP LPC11U35 e 4 megabytes de memória interna.

Não façam a bobagem de achar que este teclado está no mesmo nível que um simples Motospeed CK104, os componentes são completamente diferentes, é um teclado muito mais complexo e com um custo de produção muito superior.

Na questão de soldas, maior parte das soldas do Tt eSports Poseidon Z RGB parecem estar bem feitas, embora há bastante resíduo de limpeza espalhado pelo teclado, o que não é nocivo, mas acaba ficando "feio" nas fotos. Porém, foi possível encontrar um ponto de falhas nas soldas, o qual inclusive poderia ter feito os LEDs da tecla ESC deixarem de funcionar:

Creio que houve vazamento de solda no processo de produção e foi necessário redesenhar o circuito... Provavelmente isto não é algo que vai acontecer com todas as unidades do teclado, mas recomendo a Tt eSports dar um puxão de orelha na fabricante.

Agora, sobre os switches da Kailh. Para quem não conhece o ramo de teclados mecânicos, a Kailh foi uma das primeiras empresas a produzir cópias de switches Cherry MX em grande escala após a virada do século. Antes disto, houveram diversas empresas que fizeram cópias, mas basicamente todas acabaram desistindo após o mercado de teclados mecânicos deixar de ser rentável em meados da década de 90.

O problema meus amigos, é que os primeiros switches da Kailh eram realmente ruins. Um controle de qualidade muito inferior ao da Cherry, plástico de qualidade duvidosa, inconsistências em switches do mesmo lote, tal como switches com pontos de ativação diferentes... Realmente, a Kailh especialmente nos anos de 2012, 2013 e 2014, foi sinônimo de má qualidade.

Mas, ao mesmo tempo, a Kailh foi pioneira e sem ela, empresas como a Gateron, Gaote (Outemu), Greetech e diversas outras não fariam switches mecânicos hoje, pois ela provou que havia mercado para switches alternativos ao Cherry e deu a cara ao tapa. Aliás, se não fosse a Kailh, possivelmente não teríamos RGB em teclados mecânicos atuais, pois ela foi a primeira a implementar a tecnologia e a Cherry só correu atrás do prejuízo.

Então, o que dizer dos switches da Kailh no Tt eSports Poseidon Z RGB? Bom, o que posso afirmar após ter testado este teclado e o Patriot Viper V760, é que não consigo notar as inconsistências que haviam em meus outros dois antigos teclados Kailh.

Em teclados como o antigo Tesoro Lobera Supreme feito no início de 2014, era fácil notar que algumas teclas precisavam ser pressionadas mais a fundo para ativarem, além da tecla Windows falhar esporadicamente. O mesmo não acontece em teclados mais recentes como o Tt eSports Poseidon Z RGB.

Ao longo do tempo a Kailh foi realizando mudanças em seu switch, materiais estão diferentes e o controle de qualidade melhorou consideravelmente, mas a imagem que a Kailh recebeu pelos primeiros teclados, é algo que tempo nenhum irá conseguir reparar, apenas a troca de nome poderá resolver essa situação.

A Kailh de 2016 não é a mesma Kailh de 2013

A Kailh de hoje já não é mais a Kailh de ontem, mas ainda assim sugiro fortemente à Tt eSports abandonar a ideia de continuar com switches da Kailh e optar por alternativas como a Gateron, que além de ter uma reputação muito superior à Kailh, é a preferida de especialistas, tem uma boa aceitação por outras marcas e pelo público, além de não ter grandes diferenças em termos de valores para o custo de produção.

Recursos e Extras

Este, é o menu principal do Tt eSports Poseidon Z RGB e a primeira coisa que precisamos notar, é que embora o teclado que tenhamos aqui seja ANSI (Americano), o modelo na imagem demonstra um teclado ABNT2 (Padrão Brasileiro, com Ç e tudo).

De acordo com um representante da Tt eSports, a marca está trabalhando para trazer este teclado para o nosso país no layout ABNT2, o que é algo muito bem vindo, pois quem quer um teclado mecânico bastante completo e com ABNT2, tem apenas a Corsair como escolha atualmente.

Mas, é importante mencionar que isto é um bug e por este teclado Americano estar sendo reconhecido como ABNT2, algumas das teclas que aparecem no software simplesmente não existem no teclado, além outras teclas (ex: contra-barra) não estarem disponíveis para edição e alguns efeitos de iluminação ficarem distorcidos devido a esta diferença de layout, inclusive a bandeira brasileira que costumamos utilizar em nossos testes.

O reconhecimento do layout do teclado, seja ele ANSI (americano), JIS (Japonês), ISO-UK (Britânico) ou ABNT2 (Brasileiro) deveria ser feito a partir do hardware do teclado, não da linguagem escolhida no instalador.

Nesta tela temos uma multitude de opções para editar, mas é importante mencionar que enquanto o teclado não estivermos no "Modo Jogos" (que é ativado pressionando o botão no seu canto superior direito), não é possível editar a função de teclas.

Este é um recurso interessante, mas que bloqueia a tecla Windows (e não há opção para reativar esta), o que pode ser irritante para alguns usuários avançados da plataforma Windows, tal como o autor da análise. Mas, isto é apenas um pequeno detalhe que afeta um pequeno público.

Ao ativarmos o "Modo Jogos", podemos modificar as funções de quase todas as suas teclas em seu software. É possível fazer uma tecla corresponder a outra (ex: trocar CAPS LOCK por CTRL), fazer uma tecla realizar uma macro ou até mesmo lançar um programa. Ou seja, temos os recursos considerados básicos em teclados com macros, embora infelizmente não seja possível fazer teclas terem função multimídia, tal como costumo fazer em meus teclados, fazendo "Scroll Lock" e "Pause Break" diminuir e aumentar o volume do PC.

Como já fora mencionado, é possível criar macros para este teclado, sendo que estas macros podem incluir não apenas teclas do teclado, mas também cliques do mouse, além de atrasos serem ajustáveis, por isso o teclado é mais completo neste quesito do que concorrentes como o CM MasterKeys Pro L Ducky Shine 5 por exemplo.

Embora a sua interface não seja das mais intuitivas, é impossível negar que o Tt eSports Poseidon Z RGB tem um sistema de macros extremamente completo e o mais interessante: ele não precisa ter o software rodando em segundo plano para estas macros funcionarem, tudo fica salvo na memória interna do próprio teclado em seus cinco perfis disponíveis.

O Tt eSports Poseidon Z tem uma quantia absurda de recursos em seu software, mas o seu maior diferencial é poder gravar tudo isso na memória interna

E agora vamos falar sobre a sua iluminação. Diferente da maioria dos teclados mecânicos de concorrentes, o Tt eSports Poseidon Z, assim como teclados da PatriotRazer e Tesoro, utiliza LEDs 5mm ao invés de LEDs SMD como maior parte do mercado faz.

O resultado disso, é uma iluminação bem forte, já que o LED está logo abaixo da keycap, e não dentro ou embaixo do switch:

Embora o autor tenha colocado o amarelo em teclas erradas, notem como a tecla Contra-Barra (acima do Enter) fica apagada. A razão deste bug, é justamente devido ao software do teclado reconhecer o teclado como ABNT2 mesmo ele sendo Americano.

Há um debate quanto à questão de durabilidade de LEDs 5mm vs LEDs SMD. Em teoria, LEDs SMD tem maior durabilidade, mas com o aumento da popularidade de teclados mecânicos de 40~50 dólares e o uso de LEDs SMD cada vez mais baratos, estão ocorrendo casos onde o contrário está acontecendo.

E o grande problema meus amigos, é que para o usuário comum, LEDs SMD acabam sendo mais complicados. Com a exceção de casos como os teclados RGB da Ducky e Cooler Master, substituir um LED SMD em teclados tal como a linha RGB da CorsairLogitech, MantistekMotospeed e outras inúmeras marcas, é uma tarefa árdua, pois além dos LEDs não serem fáceis de encontrar à venda, para substituir é necessário retirar o switch completamente e estes LEDs são minúsculos, não foram feitos para serem substituídos manualmente:


Fonte: Análise do teclado Corsair Vengeance K70 RGB pela Tech-Critter

Teclados com LEDs 5mm tal como o Tt eSports Poseidon Z RGB e Razer Blackwidow Chroma, podem "teoricamente" ter uma vida útil inferior, mas são mais fáceis para substituir. Mas claro, há casos como o CM MasterKeys Pro L Ducky Shine 5, que além de ter LEDs de maior qualidade, são fáceis de reparar e os LEDs usados são fáceis de encontrar à venda.

Mas agora chega da parte técnica e vamos ao que o público realmente se interessa: luzinhas

Quando exposta em um vídeo desta forma, a iluminação do Tt eSports Poseidon Z RGB parece ser fantástica. Os LEDs são fortes, as cores nítidas, a possibilidade da mistura de efeitos via software é algo que apenas concorrentes da Corsair e Razer oferecem, mas a Tt eSports tem um diferencial interessante que separa ela destas duas marcas: memória interna.

EDIT 14/02/2017: Com a correção lançada em Fevereiro de 2017, diversos problemas que a interface do Poseidon Z RGB tinha, foram corrigidos.

Não apenas é possível criar macros, efeitos de iluminação, mudar funções das teclas e tudo mais através do software, mas é possível também remover o teclado do computador, ou remover o próprio software, e continuar utilizando o teclado com as mesmas configurações e efeitos. Aliás, é possível salvar até cinco perfis com macros, efeitos de iluminação avançados e vários recursos, sendo um teclado extremamente completo.

O software da Tt eSports certamente é superior ao de concorrentes como o CM MasterKeys Pro LMantistek GK2Motospeed CK108 e Patriot Viper V760, mas, assim como estes, é inferior quando comparado ao software utilizado por marcas como a CorsairLogitech Razer, mas, tem a justificativa de ser um teclado mais barato do que modelos destas outras marcas.

Conclusão

 

Avaliação: Tt eSports Poseidon Z RGB

Construção Externa
8
Construção Interna
8
Recursos e Extras
8.5
Preço
8

Tt eSports Poseidon Z promete entregar recursos e iluminação similares a teclados como o Corsair Gaming Strafe RGB Razer Blackwidow Chroma por um valor mais acessível e até consegue parcialmente este objetivo, porém com algumas limitações.

Tendo uma ótima construção externa, keycaps de qualidade razoável, uma boa construção interna e um software completo com diversos recursos, macros e efeitos de iluminação, ele atinge o que se espera de um teclado mecânico RGB de sua faixa de preço e é uma excelente opção para quem procura um teclado que tenha uma amplitude de recursos e a capacidade de gravar tudo isto em sua memória interna.

Mas o maior ponto negativo do Poseidon Z RGB aos olhos do público, são seus switches Kailh e a má fama destes, mesmo que esta má fama seja por motivos que já foram corrigidos.

Ao mesmo tempo, a Tt eSports tem uma atitude louvável e que gostaria que mais empresas fizessem: oferece cinco anos de garantia para seu teclado. Pode parecer um exagero para algumas pessoas, mas sinceramente, teclados mecânicos devem ser feitos para aguentar mais do que cinco anos de uso, especialmente pelo preço que custam.

Mas, o maior obstáculo do Poseidon Z RGB não está no próprio teclado, ou em seu preço de R$ 630, o qual é adequado para o que este oferece, mas sim na concorrência.

Ele fica muito próximo a teclados superiores como o Logitech G810 (R$ 650), que está tendo seu preço subsidiado pela própria fabricante, e o Corsair Strafe RGB (R$ 750), que além de terem componentes de maior qualidade, oferecem um software extremamente superior. Isso é claro, sem contar a existência dos inúmeros teclados mecânicos chineses de baixo custo que há no mercado, embora é bom mencionar que este teclado é muito mais avançado do que um simples Motospeed CK104.

Tt eSports Poseidon Z RGB é um teclado que podemos recomendar, mas é interessante ao público avaliar seus recursos, o que concorrentes oferecem e também pesquisar os melhores preços entre diversas lojas para que comprem um teclado de acordo com suas necessidades e orçamento disponível.

PRÓS
Boa Construção Interna
Bom Custo x Benefício
Excelente Iluminação, LEDs fortes e cores bastante vívidas
Garantia de Cinco anos, algo que nem mesmo teclados "superiores" oferecem
Ótima Construção Externa
Software com uma ótima gama de efeitos e customizações
CONTRAS
Há concorrentes superiores por uma pequena diferença de preço
Switches Kailh
  • Redator: Wellington Diesel

    Wellington Diesel

    Formado em Redes de Computadores, o "wetto" é um entusiasta do ramo de Periféricos. Autor do Guia do Teclado Mecânico, ele carrega consigo mais de 150 análises de mouses, teclados e headsets publicadas, além de diversos Guias e Artigos sobre teclados, mouses e headsets. Respeitado pela comunidade do Adrenaline, ele trabalha à distância como colaborador.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.