ANÁLISE: LG Curved UltraWide 34UC79G

Experiência completamente imersiva e quase sem tearing por um preço bem competitivo

O monitor de 34'' UltraWide com tela curva da LG, de código 34UC79G, é uma tela voltada para os gamers do segmento topo de linha, entregando uma frequência de 144Hz e até 1ms de tempo de resposta, para um gameplay responsivo e, na maior parte do tempo, sem tearing. Para garantir a estabilidade da imagem pro pessoal com hardware AMD, o monitor vem também com uma conexão DisplayPort e é compatível com FreeSync. Mas vale a pena investir o pesado valor cobrado por um monitor desses? Confira nossa análise parta saber

Especificações técnicas

Display: 34" IPS UltraWide 21:9 | 2560 x 1080p
Frequência e tempo de resposta: 144Hz e 14ms / 5ms GTG
Gamut (CIE 1931): NTSC 72%
Color Depth: 8bits, 16.7M de cores
Pixel Pitch (mm): 0.312 mm x 0.312 mm
Brilho: 250 cd/m2
Ângulo de visão: 178 / 178
I/O: 2 HDMI 2.0 | 1 DisplayPort 1.2 | 2 USB 3.0 (1 porta com QuickCharge) | Conectores P2 de som para headset e line out
Energia: 100 ~ 240V, 50/60Hz | 50W
Recursos extras: FreeSync | Game Mode | Modo de leitura | Estabilizador de Preto | Flicker Safe | 1Ms Motion Blur Reduction | ScreenSplit
Dimensões (mm): - Com estande: 830,6 x 449,6" x 279,4 (abaixado) ~ 398,8 (levantado) | 8,57Kg
                            - Sem estande: 830,6 x  x 370,8 x 76,2 | 6,39Kg
Preço sugerido: R$ 4.000

Design

O 34UC79G tem um belíssimo design quase sem bordas e com base reduzida ao máximo, para dar uma impressão de "tela flutuante". Todas as configurações do monitor são feitas através de um único botão, excelente solução não só do ponto de vista estético, mas também do prático para a usabilidade. Todas as conexões ficam na parte de trás da tela, bem escondidas, deixando um visual realmente bonito e "clean" sobre a mesa. As estruturas da base e do pedestal onde o monitor é parafusado contam com uma estrutura interna de metal, dando maior segurança à fixação do monitor e tornando a base bem pesada, o que ajuda o monitor a não tombar pra frente, um cuidado importante para um display desse tamanho todo.

As 34'' em formato UltraWide 21:9 vai ocupar um grande espaço da sua mesa, então é bom estar preparado. Além disso, o peso extra da base que garante mais segurança no suporte do monitor acaba sendo um pouco chato se você precisar movê-lo.

é possível subir e descer a posição da tela sem esforço nenhum e sem precisar apertar alguma trava ou botão

Na parte de ajustes, o 34UC79G conta com uma suave transição de altura. Sem esforço nenhum é possível subir e descer a posição da tela, sem precisar apertar alguma trava ou botão. Ele se mexe de maneira fácil e sem atritos, parando na exata posição em que você o deixar, fazendo desse o melhor ajuste dele. Ele também conta com reposicionamento do eixo horizontal, que oferece um pouco mais de resistência mas trava bem a tela, não tendo uma amplitude tão grande de movimento. E como um extra interessante, ele acompanha um clip para apoiar seu headset, que é útil, porém bastante estreito. Qualquer fone um pouco mais avançado e maior (algo comum na casa de alguém que compra um monitor desses), não vai caber ali direito.

- Continua após a publicidade -

Um dos grandes destaques pro design desse produto vai mesmo para seu botão de configurações, chamado de "Six Axis Control". É um único botão em formato de alavanca que pode ser pressionado e/ou mexido nos eixos horizontal e vertical. Assim é possível configurar o monitor de maneira incrivelmente intuitiva e rápida. Um leve toque pra esquerda ou direita dá o ajuste de volume e pra baixo alguns atalhos de controles de games, como modos pré-configurados e o 1Ms Blur Reduction, sobre os quais falaremos melhor mais à frente na review. Apertar o botão uma vez traz o menu completo e a navegação se dá de maneira muito simples e responsiva através dos eixos do botão. O feedback táctil é incomparavelmente melhor do que o de toque que se popularizou em alguns modelos recentes de monitores. Segurar o botão pressionado por alguns segundos desliga ou liga o monitor.

Qualidade da imagem

É aqui que chegamos ao que interessa. Nem o design mais lindo do mundo salvaria um monitor com imagem ruim, afinal essa é a verdadeira função dele. Nessa parte vamos destacar mais como é jogar no monitor, porque dá pra se aprofundar melhor na qualidade da imagem. A parte de trabalhar com ele vai aparecer mais em tecnologias, próximo item dessa análise.

O 34UC79G chama a atenção logo de cara por causa do seu tamanho, em formato UltraWide 21:9 e tela levemente curva. A diferença é sentida assim que se liga o computador e abrir um jogo nele é outra experiência. O formato UltraWide e as leves curvas das laterais realmente garantem uma imersão diferenciada que, para jogos, supera com tranquilidade a experiência de se usar três telas, mesmo que o somatório das polegadas, em números, seja menor.

O "Black Stabilizer" realmente traz um contraste diferenciado que consegue destacar muito bem algumas das imagens, principalmente durante a jogatina. Algo que pode, entretanto, decepcionar um pouco o pessoal entusiasta dos grandes números é a resolução de 2560 x 1080p que é, basicamente, FullHD em UltraWide.

- Continua após a publicidade -

É compreensível que alguém disposto a gastar tanto num monitor queira um pouco mais de pixels em sua resolução pelo dinheiro pago, mas pelo próprio formato e outras tecnologias associadas, a resolução não passar do FullHD não chega a ser um grande ponto negativo aqui. São poucas as máquinas por aí que conseguem segurar mais de 100 frames por segundo em resoluções muito maiores que a oferecida pelo 34UC79G e, se você investe num monitor com 144Hz de atualização, provavelmente vai querer também altíssimos FPS para aproveitar o recurso.

Esses 144Hz, aliás, são suficientes para segurar quase qualquer jogo sem, ou quase sem, tearing. Testamos alguns jogos aqui um pouco menos recentes pra jogar os fps lá pra cima e ver o que acontece. Bioshock Infinite no PC dos sonhos chegou a bater os 190fps em algum momento e o tearing só foi visto na hora de entrar e sair do menu. Shadow Of Mordor travou em 100fps e foi o que mais mostrou tearing, mas ainda assim em quantidades mínimas, em momentos específicos e plenamente jogável.

Mas pra garantir a ausência do tearing é só ligar o FreeSync, com o qual o monitor é compatível, certo? Mais ou menos. Explico a seguir.

Tecnologias

O 34UC79G da LG não vai muito além das tecnologias que se espera num monitor deste calibre, mas o que ele entrega é muito bem-vindo. Começando pelo mais simples, o monitor conta com um sistema de troca rápida de configurações de imagem para quando você está jogando. Isso não chega a ser indispensável, mas é bem útil não ter que ficar mexendo no brilho e contraste da tela toda vez que você quer otimizar a experiência para um gênero específico de jogo ou para quando você está usando o monitor para trabalhar.

Ainda destacando a parte dos jogos, este monitor conta com 1Ms Blur Reduction, um recurso que, quando ligado, reduz para quase zero o desfoque de movimento do jogo. Esse tempo de resposta é ótimo para evitar ghosting e o recurso ainda pode ser utilizado para quase zerar o desfoque de movimento em alguns jogos que não permitem que você desligue o recurso.

Chegamos então ao FreeSync. Essa tecnologia é compatível apenas com certas placas da AMD através da conexão DisplayPort e visa reduzir ou acabar com o tearing. No caso deste monitor específico, porém, os 144Hz de taxa de atualização já garantem uma experiência quase sem tearing, não muito diferente de usar o FreeSync. Em Shadow of Mordor, por exemplo, o FreeSync não conseguiu eliminar o tearing completamente em algumas situações de oscilação do framerate e a jogabilidade foi basicamente a mesma. O recurso não chega a ser inútil, mas no caso do 34UC79G é um tanto dispensável e certamente não vale como um argumento extra de venda.

- Continua após a publicidade -

AMD FreeSync: Entenda o que é e como funciona

O ScreenSplit é uma das tecnologias mais atrativas do 34UC79G

Uma tecnologia muito mais atrativa aqui é o ScreenSplit. Enquanto jogar no formato UltraWide num monitor de 34'' é uma experiência incrível, a proporção 21:9 não é bem aproveitada pela maioria dos sites e softwares de produtividade. Pensando nisso, o 34UC79G é compatível com um software simples e intuitivo que divide a sua tela automaticamente no número de segmentos que você quiser. O próprio ScreenSplit tem diferentes proporções para essa divisão sugeridas, mas depois de separar a tela o próprio usuário pode definir qual tamanho fica cada quadro. Arrastar uma janela para este quadro faz ela ocupá-lo perfeitamente e mudar o tamanho da janela já muda o tamanho dos outros quadros automaticamente. A usabilidade do monitor fica extremamente melhorada usando este software. O vídeo abaixo mostra como funciona uma versão anterior do software, o 4-Screen Split. O ScreenSplit atual, com o qual o UC3479G é compatível, é mais versátil, dando até 10 opções diferentes para a divisão da tela, mas o vídeo ainda serve pra entender melhor o que acontece:

Por fim, é interessante destacar que ele tem duas saídas de áudio P2, uma para caixas de som e outra para fones de ouvido. Algo bastante útil, mas faz um pouco de falta ter umas caixas de som embutidas.

O 34UC79G também conta com aquele recurso que ele mesmo coloca uma retícula no meio da tela pra ajudar os jogadores com shooters, um extra que é trapaça quando não é inútil. 

O monitor UltraWide de 34'' 144Hz com tela curva da LG pode até não oferecer tudo que tem de melhor disponível no segmento, mas ele está muito acima do satisfatório e faz isso com um preço bastante competitivo. A LG decidiu investir mais no que realmente impacta no gameplay e manter um preço abaixo da média do que apenas números e acredito que isso é digno de elogios. Enquanto a resolução FullHD não soa tão impressionante quanto os competidores, uma experiência quase sem tearing e sem ghosting numa proporção 21:9 por "apenas" R$ 4.000 se faz bastante atrativa neste segmento.

O ScreenSplit e o excelente botão para ajustes são qualidades que realmente contam como um ótimo diferencial para este modelo, que merece uma recomendação para o nicho em que ele se insere. O FreeSync não impressiona, mas também não atrapalha, então é um recurso extra que oferece mais opções para o usuário.

Talvez valha mais a pena economizar uns R$ 1.000 na compra deste monitor e investir mais na sua GPU para ter uma experiência em FullHD a mais de 100fps quase sem tearing do que ser "olho grande" num QuadHD mais caro que pode acabar lhe prendendo no V-Sync.

Conclusão

 

Avaliação: LG Curved UltraWide 34UC79G

Design
9.5
Qualidade da Imagem
9.0
Tecnologias
8.0
Preço
8.0

PRÓS
Armação sólida de fácil ajuste
Botão único fácil e intuitivo para configurações
Excelente imagem sem ghosting
144Hz garantem jogatina quase sem tearing
SplitScreen é excelente para o uso cotidiano
Preço bastante competitivo para o segmento
CONTRAS
FreeSync acaba não se justificando
Ausência de caixas de som
Sem ajuste para os lados
Resolução de 2560 x 1080 pode decepcionar alguns
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.