ANÁLISE: Lenovo Vibe K5

Belíssimo design e tela Full HD o diferenciam de outros intermediários, mas pequenas falhas incomodam

Antes de comprar a Motorola, em outubro de 2014, a Lenovo nunca tinha se arriscado a lançar um smartphone no Brasil. Pouco mais de um ano depois de oficializar a aquisição, a empresa resolveu fazer sua estreia no país com o bom smartphone intermediário Lenovo Vibe A7010, que analisamos no fim do ano passado. Agora, a empresa lançou mais um aparelho para concorrer no mercado de intermediários, onde a sua própria subsidiária Motorola já faz bastante sucesso.

Trata-se do Lenovo Vibe K5, um dispositivo que aposta num belo design, um SoC pouco melhor que o de seus adversários e em alto-falantes estéreo com tecnologia Dolby Atmos. Mas será que chegar com o preço mais camarada de R$ 999 – vale lembrar, o valor não demora para cair após o lançamento – é o suficiente para torná-lo uma opção competitiva?

Comparativo

Lenovo Vibe K5LG K10 2016Motorola Moto G 2015 (3ª geração)Sony Xperia M4 Aqua

Preços

Preço no lançamentoR$ 999,00 R$ 1.199,00 R$ 900,00 R$ 1.399,00
Preço atualizadoR$ 900,00 R$ 700,00 R$ 850,00 R$ 1.399,00

Especificações

Armazenamento interno|16GB| |16GB| |8GB||16GB| |8GB||16GB|
Cartão microSDaté 32GB até 32GB até 32GB
Memória RAM2GB 1GB 2GB 2GB
Número de núcleos8 8 4 8
Portas de conexão|Micro-USB| |Micro-USB| |Micro-USB|
Sistema OperacionalAndroid 5.1 Android 6.0 Android 5.1 Android 5.0
Update disponível para o sistemaAndroid 5.1 Não informado Android 5.0
ProcessadorSnapdragon 616 MediaTek MT6753 Qualcomm Snapdragon 410 Snapdragon 615
Clock1.5 GHz1.1 GHz1.4 GHz1.5 GHz
GPUAdreno 405 Mali-T720MP3 Adreno 306 Adreno 405
Bateria2750 mAh2.220 mAh2.470 mAh2400 mAh mAh
Dimensões142 x 71 x 8.2 mm146,6 x 74,8 x 8,8 mm mm142.1 x 72.4 x 6.1~11.6 mm145.5 x 72.6 x 7.3 mm mm
Peso142 g153 g155 g136 g g

Recursos

GPSSim Sim Sim Sim
Leitor de DigitalNão Não Não
LTESim Sim Sim Sim
NFCNão Não Não Sim
Número de cartões SIM2 2 2 1
RadioSim Sim Sim Sim
Tipo de cartão SIMMicro SIM Nano SIM Micro SIM Nano SIM
TV DigitalNão Sim Sim
Bluetooth4.1 4.0 4.0 4.1
ExtrasAlto-falantes estéreo com Dolby Atmos Certificação IPx7 Resistência a água IP68

Display

Resolução1080 x 1920 720 x 1280 720 x 1280 720 x 1280
Tamanho5 polegadas 5.3 polegadas 5 polegadas 5 polegadas
TecnologiaTFT LCD IPS IPS IPS
ProteçãoCorning Gorilla Glass 3 Vidro resistente a riscos

Câmera

Vídeos1080p 30 fps 1080p 30 fps 1080p 30 fps 1080p 30 fps
Traseira13 13 13 13 MP
Frontal5 8 5 5 MP

Design e Tela

Belo Design e único display Full HD do segmento

Nos últimos tempos, não é raro ver as empresas tirando ideias de design de uma ou outra concorrente no segmento dos topo de linha – o que resulta em dispositivos belíssimos, de excelente construção. Porém, no mundo dos smartphones intermediários, onde as empresas têm que economizar mais, isso não é tão comum. Por isso, é uma grata surpresa ver a Lenovo investindo pesado nessa parte do Vibe K5, que em muitos aspectos lembra um topo de linha. Isso é verdade especialmente quando falamos da traseira do aparelho, que possui duas demarcações bem claras, delimitando as áreas onde ficam câmera e alto-falantes.

Por ter apenas 8 mm de espessura, o smartphone não incomoda no bolso e até tem uma boa pegada – mesmo não sendo tão bom de segurar quanto o Moto G 3ª geração, por exemplo. Apesar de sua beleza, o Vibe K5 passa um pouco a sensação de ser um dispositivo mais barato, especialmente pelo plástico utilizado, e por sua traseira não ser texturizada, como é o caso de alguns dos seus principais concorrentes. Mas não é nada que vá atrapalhar a experiência de uso – e inclusive é até esperado dos aparelhos dessa categoria.

O que não é normal ver em aparelhos intermediários dessa faixa de preço é um belo display em Full HD. E é aí que está o outro grande diferencial do aparelho. O display de LCD IPS tem 5 polegadas, o que resulta numa excelente densidade de 441 pixels por polegadas, mais que o suficiente para todas as tarefas do dia a dia. As cores são bem vívidas e o display possui uma boa faixa de luminosidade, sendo tranquilo de usá-lo sob Sol forte, desde que você deixe o brilho no máximo. Só é uma pena que o vidro da tela não tenha nenhum tipo de proteção específica – não há Gorilla Glass nem nenhum marca conhecida por trás da solução empregada pela Lenovo.

Tem apenas duas coisas que considerei bem diferentes no design do dispositivo, e que demorou um tempo para me acostumar. A primeira é que a porta microUSB que é utilizada para carregar o dispositivo e transferir dados para o PC fica na parte de cima, junto da porta para fones de ouvido. Imagino que seja uma saída de engenharia para proporcionar o máximo de espaço possível para os excelentes alto-falantes estéreo, que ficam na parte inferior do Vibe K5. Outro detalhe é que o botão capacitivo de "voltar" está na direita, e que o botão de "gerenciador de tarefas" está na esquerda. Essa é a mesma saída que a Samsung usa, por exemplo, mas que pode deixar alguém acostumado com aparelhos de Asus e Motorola (meu caso) meio perdido no começo.

- Continua após a publicidade -

Câmera

O que se espera de um intermediário, com a adição de v-selfies

O Lenovo Vibe K5 tem uma câmera traseira de 13 MP que não foge muito do que vemos na maioria dos smartphones intermediários. O sensor é bom o suficiente para tirar fotos decentes em cenas com boa iluminação e pouco movimento, mas não se sai muito bem com pouca luz – e ainda pior na hora de capturar objetos em movimento.O LED-Flash cumpre bem o seu papel, e também não se diferencia muito dos outros flashs do mercado. O grande "diferencial", se é que podermos chamar assim, do Lenovo Vibe é que ele possui câmera frontal de 5 MP com a função v-selfie, que tira uma selfie quando você faz um "v" com os dedos. E também tem um recurso de embelezamento, para quem estiver interessado nesse tipo de coisa.

  

  

- Continua após a publicidade -

  

Confira o comparativo de fotos abaixo:

Boa Luz

   
Lenovo Vibe K5, Moto G 3ª Geração, Samsung Galaxy A5 4G Duos e Asus Zenfone 2

Pouca Luz

   
Lenovo Vibe K5, Moto G 3ª Geração, Samsung Galaxy A5 4G Duos e Asus Zenfone 2

Flash

   
Lenovo Vibe K5, Moto G 3ª Geração, Samsung Galaxy A5 4G Duos e Asus Zenfone 2

- Continua após a publicidade -

Desempenho e Autonomia

Tela Full HD é muito pesada para especificações intermediárias

A experiência de uso do smartphone está dentro do que se espera de um aparelho intermediário. Ou seja: não tem nada que comprometa o uso cotidiano, que envolve acessar redes sociais, assistir vídeos, enviar e-mails, navegar na internet, entre outras coisas mais leves. Em termos do SoC utilizado, o Qualcomm Snapdragon 616, o Lenovo Vibe K5 está apenas um pequeno passo à frente dos concorrentes Sony Xperia M4 Aqua e Moto G de 3ª Geração Turbo, que trazem o semelhante Snapdragon 615 – mas também custam um pouco mais caro. Já outros competidores diretos, que são Samsung Galaxy J5, LG K10 e a versão tradicional do Moto G de 3ª Geração, utilizam o Snapdragon 410, que tem desempenho comprometido em aplicativos que exijam mais potência, especialmente games.

Apesar de ter um processador superior, o smartphone da Lenovo não se sai melhor que os concorrentes em muitos dos benchmarks. A explicação para isso está na sua tela de resolução Full HD, que demanda mais potência do que os displays HD dos outros dispositivos. Mesmo assim, o aparelho se saiu bem em performance gráfica, com resultado até melhor que o do Lenovo Vibe A7010 no 3D Mark. Isso mostra como ele é uma boa opção para quem quiser jogar games mais pesados. A presença do Asus Zenfone 2 nos comparativos pode até estranhar a princípio, mas ele aparece como um lembrete de que, por apenas R$ 200 a mais, é possível comprar um aparelho que tem basicamente o dobro do desempenho gráfico.

Na parte da autonomia, a escolha por uma tela de resolução maior acaba atrapalhando ainda mais o dispositivo. Afinal, um dos principais pontos de venda que a Lenovo tem anunciado é a bateria de 2750 mAh – maior que as da maioria dos dispositivos intermediários. Porém, essa bateria extra acaba não se refletindo em autonomia extra, e o Vibe K5 não se saiu muito bem em nossos testes. Tanto no teste do PCMark quanto em nosso próprio teste de Alto Consumo, o Lenovo acabou ficando lá atrás – só ganhando do Positivo Octa X800, que é um desastre nesse aspecto. E, realmente, trazendo para o meu uso diário, foi bastante difícil levar a bateria até o final do dia. Nesse caso, para quem se importa muito com a autonomia, a dica é ir para a Motorola, que oferece excelente duração de bateria tanto no Moto G de 3ª geração quanto no Moto X Play.

Funcionalidades

Modificações questionáveis no Android e excelentes alto-falantes com Dolby Atmos

O Lenovo Vibe K5 é dual-chip, e ambos os slots possuem suporte a internet 4G. O aparelho traz Android 5.1.1 e vem com um launcher customizado da Lenovo, que, assim como acontece no iOS, não possui uma tela dedicada para aplicativos. Ao invés disso, todos seus apps ficam espalhados pela home, o que pessoalmente não me agrada pela desorganização – e pela minha preferência por uso de widgets. Por sorte, o smartphone dá a opção de utilizar o launcher padrão da Google, que deixa o sistema operacional com cara de stock. Infelizmente, a barra de notificações da Lenovo, que também não me agrada, não é alterada por isso. Também dá para escolher diferentes temas visuais, então no final das contas fica tudo por conta da preferência do usuário. A única coisa que considero indiscutível é que os botões de "fechar todos os aplicativos" e de "gerenciador de tarefas" são horríveis e me lembram da interface do Windows 95.

O principal diferencial do aparelho em termos de recursos está nos seus excelentes alto-falantes. É verdade que a maioria de nós utiliza o smartphone, na maior parte do tempo, quando estamos na rua – ou ao menos com outras pessoas em volta. Até por isso, nunca vi muita utilidade em focar muito no som estéreo do dispositivo. Mas não tem como negar: quando você está sozinho em casa, pode ser bem legal jogar a todo volume e com um som bem claro. Não tem como negar também que cada vez mais gente assiste conteúdos multimídia nos seus dispositivos móveis, e o som claro – e bastante potente para um smartphone – com equalizador Dolby Atmos não decepeciona na hora de ver vídeos no YouTube ou assistir séries. Claro que ele não fica pra trás na hora de tocar músicas também.

A Lenovo conhece muito bem o mercado onde está entrando, e até por isso teve que dar um jeito de se distanciar do que a sua subsidiária, a Motorola, estava fazendo. Por isso mesmo, o Vibe K5 aposta num foco totalmente diferente do que o Moto G de 3ª geração. Enquanto o Motorola traz design, som e tela apenas medianos, o Lenovo investe forte nessas áreas. Porém, como acontece com todo dispositivo intermediário, foi preciso comprometer em outras áreas. Por isso, o Vibe K5 fica para trás em questão de câmera e de recursos – e até mesmo o seu melhor desempenho acaba sendo prejudicado por sua tela Full HD.

E no final das contas, o segmento está tão cheio de boas opções – Moto G, LG K10, Xperia M4, Quantum Go – que fica difícil para o Lenovo Vibe K5 conquistar seu espaço. O aparelho vem buscar o pequeno nicho dos consumidores que querem ter o design e a tela de smartphones mais caros, só que pagando menos de R$ 1 mil por isso. E, claro, quem se importar muito com os alto-falantes de seu aparelho, já que o som Dolby Atmos do Lenovo Vibe K5 é de fato excelente. Mas a verdade é que a maioria dos usuários vai querer uma maior autonomia ou um melhor desempenho. E, nesse caso, há ainda a ameaça de dois smartphones que custam apenas R$ 200 a mais: o Moto X Play com sua monstruosa bateria e o Zenfone 2 com seu ótimo processador Intel Atom Z3580 e 4 GB de RAM.

Conclusão

 

Avaliação: Lenovo Vibe K5

Design
9.5
Câmera
7.0
Desempenho
8.5
Autonomia
6.0
Recursos
7.0
Preço
8.0

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.