ANÁLISE: Asus Zenfone Zoom

Desde o Lumia 1020 e o Galaxy K Zoom, as fabricantes de smartphones não vêm apostando no nicho dos aparelhos smartphones altamente focados em fotografia. A maioria dos aparelhos hoje vive em um balanço entre a sua portabilidade e a capacidade de entregar mais bateria, câmeras mais robustas e performance. Normalmente, a balança pende mais para o lado dos "aparelhos finos".

A Asus volta a apostar no segmento em que um pouco da portabilidade é perdida, para ganhar recursos de câmera em troca. O Zenfone Zoom conta com um mecanismo de zoom óptico, algo bastante incomum em smartphones e visto por nós pela última vez no Galaxy K Zoom, aparelho de 2014 que tem entre os fatores de seu pouco sucesso o design esquisito para comportar o mecanismo das lentes. Com tantas falhas no passado, será que a Asus conseguiu matar a charada e criar o "câmeraphone" ideal?

Comparativo

Asus Zenfone
Zoom
Apple iPhone 6sSamsung Galaxy
S7 Edge
Motorola Moto X
Force

Especificações

Armazenamento interno|64GB||128GB| 16GB, 64GB, 128GB |64GB||32GB| |64GB|
Cartão microSDAté 128GB Até 2TB
Memória RAM4GB 2GB 4GB 3GB
Número de núcleos4 2 4 8
Portas de conexão|Micro-USB| |Micro-USB| |Micro-USB|
Sistema OperacionalAndroid 5.0 iOS 9.0 Android 6.0 Android 5.1
Update disponível para o sistema- iOS 11 -
ProcessadorIntel Atom Z3590 Apple A9 Snapdragon 820 / Exynos 8890 Qualcomm Snapdragon 810
Clock2.5 GHz1.84 GHz2 cores em 2.3GHz 2 cores em 1.6GHz GHz2.0 GHz
GPUPowerVR G6430 PowerVR GT7600 (6 cores) Adreno 530 / Mali-T880 MP12 Adreno 430
Bateria3.000 mAh1810 mAh mAh3600mAh mAh3760 mAh mAh
Dimensões158.9 x 78.8 x 12 mm138.3 x 67.1 x 7.1 mm mm150.9 x 72.6 x 7.7mm mm149,8 x 78 x7,6~9,2mm mm
Peso185 g143 g g157g g169g g

Recursos

GPSSim Sim Sim Sim
Leitor de DigitalNão Sim Sim Não
LTESim Sim Sim Sim
NFCSim Sim Sim Sim
Número de cartões SIM1 1 1 2
RadioSim Não Não
Tipo de cartão SIMMicro SIM Nano SIM Nano SIM Nano SIM
TV DigitalNão Não Não
Bluetooth4.0 4.0 4.2 4.1
ExtrasZoom óptico de 3x, ZenUI 3D Touch, Coprocessador M9, Touch ID 2ª geração IP68, carregamento por indução, Gorilla Glass 4 Carregamento Turbo e sem fio, película resistente

Display

Resolução1080 x 1920 750 x 1334 1440 x 2560 1440 x 2560
Tamanho5.5 polegadas 4.7 polegadas 5.5 polegadas 5.4 polegadas
TecnologiaIPS IPS Super AMOLED AMOLED
ProteçãoCorning Gorilla Glass 4 Vidro ionizado ShatterShield

Câmera

Vídeos1080p 30 fps 2160p 30 fps 2160p 30 fps 2160p 30 fps
Traseira13 12 MP 12MP 21MP
Frontal5 5 MP 5MP 5MP

Design
Belíssimo, mas grande por conta da câmera

A primeira vista é evidente que temos aqui um produto do segmento premium. Com acabamentos metalizados nas bordas e o uso de couro italiano na parte traseira, o design do Zenfone Zoom é preciso e bonito. Mantendo uma característica dos Zenfones, as bordas ainda são largas em torno da tela, especialmente acima e abaixo, enquanto as laterais são perceptíveis porém não chegam a aumentar demais o porte do aparelho.

 

Falando em porte, assim como o Zenfone 2, temos aqui um aparelho com tela de 5,5", que combinado com as bordas, torna o gadget um modelo bastante grande, pouco indicado para quem quer um aparelho prático de manuseio com apenas uma mão. Seu porte é bastante semelhante ao do iPhone 6s Plus, que também tem grandes dimensões.

O Zenfone Zoom é um aparelho grande, difícil de manusear com apenas uma mão e vai agradar aqueles que buscam smartphones grandes

Considerando a adição de todo o mecanismo de zoom da câmera, a Asus fez um ótimo trabalho em minimizar o "dano" ao visual do aparelho. A curvatura na parte traseira do dispositivo torna a pegada confortável, ao mesmo tempo que integra bem a área da câmera, sem criar aqueles "solavancos no design" presentes em modelos como o iPhone 6s ou o Galaxy S6. Utilizar o desenho circular em torno da objetiva, que remete às lentes amplas das DSLR, foi uma ótima sacada.

A Asus fez um excelente serviço em minimizar o impacto da câmera no design do aparelho

- Continua após a publicidade -

A grande sacada em design, porém, é a menos evidente. Através de um mecanismo de lentes que desliza dentro do corpo do aparelho, o Zenfone Zoom é capaz de realizar o zoom óptico sem nenhuma protuberância ou deformação no formato do aparelho. Para vocês entenderem a diferença que isso faz, basta colocá-lo lado a lado com o Galaxy K Zoom:


Mecanismo da câmera no Galaxy K Zoom vs Zenfone Zoom

Outra característica muito interessante do design são os botões. Como é de se esperar de um "câmeraphone", temos um botão dedicado para fotografia em dois estágios (o primeiro faz o foco, o segundo tira a foto efetivamente), porém há uma adição mais incomum: um botão dedicado para vídeos, logo ao lado. Outra mudança notável são os botões de volume, claramente posicionados para ser um equivalente ao "zoom in" e "out" presente nas câmeras point-and-shoot tradicionais, também fazendo as vezes de botão de volume para cima e para baixo. Mantendo a tradição da linha Zenfone, o Zoom conta com botões capacitivos físicos na base do aparelho, sem retroiluminação, algo que faz falta mas com o tempo você aprende onde ficam, mesmo no escuro.

Os novos botões são muito interessantes para a fotografia, deixando as funções mais acessíveis

Mesmo integrando dentro do possível a câmera ao design, o Zenfone Zoom se tornou um aparelho grande e pesado, com 185 gramas e mais de 1cm de espessura. Essas medidas não impedem seu uso, porém podem incomodar o consumidor que busca um aparelho mais leve e prático na hora do uso.

O último detalhe também é bem-vindo: uma tira facilita prender o aparelho ao pulso, remetendo novamente às práticas point-and-shoot. O recurso é interessante para quem está em uma saída de campo tirando muitas fotos, garantindo que não vai derrubar o aparelho. Quem não gostar, é fácil tirá-la. O corpo em couro também tem pequenas protuberâncias com o objetivo de melhorar a pegada na hora da fotografia e vídeos. 

Performance
Desempenho topo de linha e muita fluidez

- Continua após a publicidade -

Apesar da câmera roubar as atenções no Zoom, o hardware por baixo da carcaça também é bastante interessante. O aparelho chega equipado com o Atom Z3590, processador topo de linha da Intel, que combinado com a GPU PowerVR G6430 entrega alto desempenho. Nas memórias a Asus segue com sua política de não economizar: são 4GB de RAM, e mesmo a versão mais básica já traz ao menos 64GB de armazenamento interno.

Essa combinação resulta em um smartphone rápido e fluido, com excelente performance em atividades cotidianas e capaz de encarar games pesados, através de seu chip gráfico potente. A quantidade ampla de RAM garante a alternância rápida entre diversos apps, e é difícil o Zoom "sentir o tranco", mesmo se você abusar do multitarefa.

O Zenfone Zoom tem alto desempenho, capaz de encarar muitos apps ao mesmo tempo e games exigentes

 

O alto desempenho fica evidente nos testes abaixo, onde ele se situa próximo de rivais do segmento premium:

 

 

- Continua após a publicidade -

Em termos de autonomia, chegamos a um ponto mais polêmico entre SoCs da Intel e aparelhos Zenfone, que não costumam ser excepcionais nesse aspecto.

 

Felizmente nossos benchmarks não indicaram nada de problemático na autonomia do Zenfone Zoom. Apesar de ficar longe de ser o grande destaque, ele ainda é capaz de manter uma autonomia suficiente para ficar dentro do que alcançamos com outros rivais do segmento topo de linha. 

No uso prático, porém, há pouco para se comemorar. A autonomia presente no Zenfone Zoom consegue segurar um dia de uso cotidiano, com poucas chances de ter muito a oferecer para um segundo dia. Com uso intenso, você tem muita possibilidade de não chegar ao final do dia com carga em seu smartphone. Nesse dia do teste, inclusive, utilizamos o modo de economia de energia, mas isso não bastou para evitar essa situação ao final do dia. O consumo de tela relativamente baixo nos mostra que o smartphone nem chegou a ser usado muito.

Câmera
Zoom e controles manuais são excelentes para entusiastas, mas foco precisa ser mais rápido

Como não poderia deixar de ser em um modelo com essas características, as atenções estão todas voltadas para a câmera. Assim como em outros modelos da linha Zenfone, a Asus investiu pesado no desenvolvimento de software e ajustes, buscando extrair o máximo de desempenho da câmera do Zenfone Zoom.


Foto no modo automático vs foto com ajustes manuais

A câmera está dividia em dois modos: o automático e o manual. O modo automático possui uma série de ajustes pré-configurados nos quais você pode definir situações de cena para que a câmera se adapte, como "foto noturna", "ação" e HDR, além do modo totalmente automático. O interessante é que o software também é capaz de perceber as condições da cena e sugerir que você acione modos como o grande alcance dinâmico (HDR) ou o modo noturno, no qual ele reduz a resolução para melhorar a captura de cenas de baixa luz.

O modo manual é a festa dos entusiastas de fotografia. Nele você tem capacidade de regular o tempo de exposição, ISO e o foco, tornando possível fotos muito diferentes das tradicionais em que o próprio smartphone fica responsável por definir esses ajustes. Para quem entende esses recursos, e como utilizá-los, é um prato cheio para arriscar novas abordagens.

O modo manual é um prato cheio para quem entende de fotografia, dando controle total sobre a câmera


Foto normal e com zoom de 3x

Os dois recursos mais interessantes do hardware presente no Zenfone Zoom são a estabilização ótica e, como o próprio nome do aparelho indica, o zoom óptico. Diferente de outros aparelhos que realizam o zoom através do corte de parte da imagem do sensor da foto ou através de recursos digitais, o Zoom conta com um mecanismo de 10 lentes que se movem para ampliar a imagem. O uso de zoom óptico traz resultados muitos superiores que as duas técnicas anteriores, ao praticamente eliminar distorções que acontecem através dos outros métodos. Comparamos o Galaxy S7, o Zenfone Zoom e o iPhone 6s Plus, dando todo o zoom que eles são capazes. Combinando os 3x do mecanismo óptico com aproximação digital, contra os outros dois aparelhos que só têm o recurso digital, fica muito evidente a vantagem do Zenfone Zoom quando o assunto é capturar detalhes distantes:


Foto sem aproximação (Galaxy S7)

 

Aproximação máxima de cada aparelho

Porém, nem tudo são flores: há um efeito colateral no zoom, relacionado à abertura do diafragma. Por conta dos movimentos internos das lentes, a abertura de f/2.7 passa a ser de f/4.8 quando o zoom óptico é acionado, o que significa que o Zoom perde um pouco a capacidade de captar luz e, como resultado, limita os resultados em situações com baixa iluminação. Esse efeito não é exclusivo do Zenfone: câmeras DSLR e outras com objetivas com tecnologia zoom óptica sofrem dessa limitação.

Boa luz

Zenfone Zoom, Galaxy Note 5, iPhone 6s Plus e Zenfone 2

Pouca Luz

Zenfone Zoom, Zoom modo "low light", Galaxy Note 5, iPhone 6s Plus e Zenfone 2 

Flash
Zenfone Zoom, Galaxy Note 5, iPhone 6s Plus e Zenfone 2 

Mesmo quando não está fazendo zoom, a abertura de f/2.7 fica atrás dos concorrentes do segmento premium, como iPhone e seus f/2.2  ou o Galaxy S7 e seus  f/1.7 (quando falamos em abertura, quanto menor o número maior a capacidade da lente de captar luz). Como resultado, o Zenfone Zoom é nitidamente penalizado em cenas com menos luz, comparado a rivais, e muitas vezes precisa usar artifícios para compensar, como aumentar o tempo de exposição. O resultado fica evidente nessa foto, batida ao mesmo tempo com o Zenfone Zoom e com o iPhone 6s Plus.


iPhone 6s Plus e Zenfone Zoom no mesmo clique, em uma cena pouco iluminada

O Zoom é excelente em cenas bem iluminadas, mas tem dificuldades em lidar com situações de pouca luz

Porém, a questão de cenas escuras não é a minha mais dura crítica. A Asus precisa resolver, para ontem, a responsividade dessa câmera, se realmente quer trazer a disputa para o segmento premium. O tempo para abertura do app da câmera é rápido o bastante para fazer frente a outros bons aparelhos, porém ao chegar nela a situação muda de figura. A velocidade do foco automático não faz frente a outros aparelhos e há um delay muito grande após apertar o botão para disparar a foto. O aparelho parece temporariamente paralisado, logo após a foto. Isso pode sabotar toda a experiência, pois nada é mais frustrante que uma câmera que não ficou pronta a tempo para capturar aquele momento.

Zenfone Zoom tem seus truques, mas não é a melhor câmera disponível em smartphones

Zen UI

Mantendo a política da linha Zenfone, a Asus implementou a ZenUI no Zoom. Como resultado, temos um Android com uma abordagem da própria empresa. Isso significa que além de um design bastante diferente de alguns elementos da interface, temos a parte de softwares bastante carregada por utilitários e outros apps incorporados pela Asus.

Para os fãs de Android "puro", isso dificilmente vai agradar. Quem for mais aberto a essas modificações, vai encontrar uma interface e um sistema com algumas sacadas bem interessantes, como um mecanismo de temas bem completo, um gerenciador de energia eficiente e funções como o ZenMotion, que possibilita fazer atalhos com a tela bloqueada para acessar diretamente algum aplicativo que você deseja.

Na outra ponta, porém, está uma verdadeira overdose de blootware. Os apps pré-instalados têm presença massiva no aparelho, muitos com direito a pop-ups, o que pode irritar um usuário que prefere um aparelho "em branco" para adicionar seus apps. Alguns desses softwares nem podem ser apagados, sendo que só resta ao usuário colocá-los em uma espécie de "limbo", no qual o app não abre nem se atualiza, mas continua escondido dentro do smartphone.

A ZenUI vem carregada de funcionalidades adicionais, mas infelizmente também entram muito blootwares

 

O Zenfone Zoom, nesse momento, não nos passa a sensação de um produto totalmente finalizado. A própria Asus afirma que está fazendo atualizações em ritmo acelerado - espera que na janela de um mês saiam até três atualizações de firmware - e o fato do aparelho ainda estar na versão Android 5.0 nos indica que realmente o software não está onde deveria. No uso diário, o dispositivo não se sai mal, apresentando boa performance e sem travamentos. Mas quando o assunto é a câmera... não foram poucas as vezes em que ela deu pau e não teve jeito: tivemos que reiniciar o aparelho. A otimização de bateria também não parece certa, afinal nunca vi o software consumir tanta energia em segundo plano! O display sempre costuma ser o principal responsável pelo gasto do aparelho, porém algo rodando nesse software simplesmente está devorando a bateria.

E não é somente bugs evidentes que incomodam. O software da câmera não é consistente. Seu foco é lento, apesar do foco automático contar com a tecnologia de laser e cada foto batida sai com um atraso que sabota qualquer cena de ação. O Zenfone Zoom não tem uma câmera confiável, se você precisa bater uma foto rápida. Por conta da pouca abertura da objetiva, fotos com pouca luz também não são uma boa pedida.

Muitos desses problemas podem ser amenizados através de regulagens manuais e nesse aspecto o Zenfone Zoom brilha. Porém, os ajustes manuais devem ser um extra para a câmera, para possibilitar diferentes abordagens a uma cena, e não uma necessidade para contornar as deficiências do modo automático. 

Quando temos um "câmeraphone" em mãos, esperamos uma câmera fantástica. O Zenfone Zoom tem seus recursos únicos, mas ainda não é isso

Voltando a atenção a outros aspectos do aparelho, temos aqui um smartphone com um design de excelentes acabamentos, performance convincente e uma bela tela. É um bom gadget, mas como já aconteceu em outros aparelhos da linha Zenfone, a bateria fica longe de convencer, capaz de segurar apenas um dia de uso. E caso seja muito intenso, pode descarregar ainda antes.

Quando o assunto é preço, apesar de seu custo relativamente elevado de R$2.700,00 em sua versão de 64GB, seu preço é mais competitivo que das marcas rivais, dentro desse segmento premium que dificilmente traz lançamentos abaixo dos R$3.000,00. Como já fez em outros patamares de produtos, chegou com um preço mais competitivo.

Por conta das atualizações que ainda estão vindo, o aparelho pode trazer uma experiência muito superior no futuro. Mas, com o que temos no momento, o Zenfone Zoom é um dispositivo com seus méritos e funcionalidades, mas precisa de uma câmera mais ágil se quer mesmo nos convencer de que tem capacidade de roubar a coroa no mundo da fotografia digital de rivais de peso como Apple e Samsung.

Conclusão

 

Avaliação: Asus Zenfone Zoom

Design
9.5
Desempenho
9.0
Autonomia
6.0
Câmera
8.0
Recursos
9.0
Preço
8.0

 

PRÓS
Belo design
Hardware ágil e potente
Zoom óptico de 3x
Boa tela
CONTRAS
Câmera é lenta
Fotos de pouca qualidade em situações de pouca de luz
Autonomia pouco convincente
Travamentos eventuais na câmera
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.