ANÁLISE: Windows 7 tirará maior proveito do HyperThreading

Um FPS com algo diferente para oferecer

Jogos de tiro online não são nem de longe um gênero mal-servido de títulos. Desde os gratuitos como o Crossfire e Point Blank, até o histórico e com uma quantidade gigantesca de jogadores como Counter Strike, não faltam opções para mandar um HS em seus amigos.

Nesse meio tão saturado, tem lugar para outro game de tiro online? Ou Rainbow Six Siege vai precisar se garantir só com o peso da franquia Tom Clancy's para merecer sua atenção? Acredito que ele tem seus diferencias, e vou falar deles no restante da análise!

Gameplay

Diferente de outros games da série Rainbow Six, não temos enredo ou um single player para "segurar" esse título. As missões para jogar sozinho são muito mais voltadas para o treinamento básico dos jogadores, enquanto o foco total do game são as partidas online.

Felizmente o título não chega trazendo apenas mesmice. Com toda a tradição da franquia, o tiroteio é muito mais tático do que estamos acostumados na maioria dos games disponíveis. O avanço não é frenético, e muito do confronto é resolvido antes dos tiros acontecerem. Seu posicionamento, de seus companheiros, as armadilhas no cenário e o timming das ações conjuntas são determinantes no confronto. Não que você não tenha a chance de "operar um milagre" baseado em sua habilidade, mas ela será um elemento menor na equação.

Nada de correria. Você precisa estudar o terreno e avançar lentamente em cada cômodo

 

O cenário ganhou um novo grau de importância. Muitos dos elementos do ambiente são destrutíveis, dando a possibilidade de novas rotas e estratégias ao longo da partida. Várias das classes disponíveis também estão relacionadas a essas mudanças: enquanto soldados defensivos podem reforçar paredes, plantar bombas e encher o chão de arame farpado, os soldados ofensivos chegam munidos de equipamentos para destruir toda essa preparação dos adversários.

O ritmo do jogo é excelente: lento para você estudar o terreno, mas rápido o bastante para que as partidas sejam dinâmicas

Esses confrontos acontecem em uma cadência muito interessante. Apesar do avanço ser mais lento, os cenários são apertados e a ação acontece "espremida" em corredores e salões, o que significa que mesmo que você morra muito cedo na rodada, não será demorado demais para você voltar ao jogo. Até o tempo de preparação antes da ação começar tem uma duração bem equilibrada: suficiente para armar armadilhas, de um lado, e para tentar espiar as defesas do inimigo, do outro.

A quantidade de classes e seus respectivos equipamentos garantem uma boa variedade de estratégias e formas de jogo, e por consequência várias horas de gameplay já ficam garantidos no processo de aprender como cada tipo de agente atua, e também a "jornada" para acumular pontos para desbloquear a todos.

O game já possui uma quantidade razoável de classes e alguns cenários, mas tem ainda muito espaço para novidades


Porém, quando o assunto dão modos e cenários, Rainbow Six Siege tem espaços para novidades. Não demora muito para que as fases se repitam com freqüência, e os modos dão basicamente dois: o tradicional 5 vs 5, onde os jogadores se enfrentam, e no "Terrorist Hunt" há um gameplay cooperativo, onde os jogadores atuam juntos para matar adversários controlados pela inteligência artificial. Também há aqui espaço para a criação de outros modos por parte da desenvolvedora, para aumentar essa variedade.

Gráficos e áudio

O grande chegou em boa forma. Em nossos testes com o PC Baratinho não foi nem preciso o upgrade parte conseguir fluidez e uma boa qualidade gráfica, mostrando que mesmo quem possui um hardware mais modesto vai conseguir jogar 

O game não quebra paradigmas em termos gráficos, mas é muito bem executado. As texturas tem boa definição, e a modelagem dos personagens e objetos está em ótimo nível. O destaque fica por contra da destruição: paredes sendo derrubadas, portas sendo explodidas e até objetos sendo estraçalhados por rajadas de balas compõem a ação e fazem às vezes de trilha sonora.

O áudio também está convincente. Além dar armas, sons de passos, explosões e o barulho de destroços enchem o ar. Esse é um jogo que pede um bom fone, de preferência um do estilo 5.1 ou 7.1 real, para ganhar a vantagem tática de saber de onde vem o inimigo. A falta de trilhas sonoras não incomoda, afinal você estará muito mais preocupado em localizar de onde está vindo seu inimigo, ou em que direção foi a explosão.

Experiência online  

Como todo game voltado exclusivamente ao gameplay online, fica o mistério sobre sua longevidade. É importante que a Ubisoft mantenha a comunidade ativa e com novidades, caso contrário pode estar fadado ao destino de outros títulos como Titanfall. O fato do alto valor do game, considerando a existência de tantos games free-to-play, também é um risco que a distribuidora assumiu.

O custo trouxe um efeito positivo: em geral os jogadores são mais comprometidos com o game, e a toxicidade está longe dos patamares presentes em outros jogos mais baratos ou mesmo gratuitos, e ao longo de nossas partidas não tivemos problemas com agressões verbais ou jogadores "estragando" uma rodada.

Felizmente no que se refere a eficiência do gameplay online, nossa experiência foi bastante positiva. O matchmaking acontece de forma ágil, conseguindo formar times em pouco tempo. Mesmo os jogadores que saem entre um round e outro são, em geral, substituídos de forma rápida. Em todos os horários que jogamos, em momentos distribuídos ao longo do dia, praticamente todas as vezes encontramos uma partida em poucos segundos.

Rainbow Six Siege é um game muito bem executado, com uma proposta bem aplicada e, como não pode deixar de ser, é um game divertido. Há um equilíbrio muito interessante entre a cadência do avanço dos jogadores, que torna o jogo mais tático, ao mesmo tempo que os cenários menores evitam que as partidas fiquem muito demoradas ou maçantes, resultando em um bom equilíbrio entre ação e planejamento.

Por conta desses diferenciais, é um jogo que garante seu espaço ao introduz diferenciais interessantes. É um jogo que fãs de jogos de tiro devem dar uma conferida, e definitivamente uma opção para fãs da franquia que querem uma nova experiência ou gamers que buscam um FPS que explore os conflitos em espaços restritos com uma pegada mais estratégica e que desafie sua capacidade de estudar o terreno e usá-lo a seu favor.

 

Conclusão

 

Avaliação: Windows 7 tirará maior proveito do HyperThreading

Online
10
Jogabilidade
10
Gráficos
9
Áudio
9

 

PRÓS
Gameplay fluído
Cenários destrutivos
Bons gráficos
Bem otimizado
Matchmaking eficiente e rápido
CONTRAS
Poucos cenários e modos
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.