ANÁLISE: Intel Core i7-6700K

Processador tem alto desempenho, mas a falta de inovações decepciona

O Core i7 6700K é um processador bastante aguardado, sendo um dos estreantes da microarquitetura Skylake da Intel. Na primeira leva de produtos, que também é composta pelo Core i5 6660K, esse é o topo de linha disponível entre os processadores Skylake-K. Depois de um lançamento discreto e pouco expressivo dos processadores Broadwell, especialmente nos PCs convencionais, os Skylakes-K chegam para atender ao consumidor que deseja um processador poderoso para seu computador entusiasta. 

Os destaques tecnológicos dos processadores Skylake é o suporte as memórias DDR3L e DDR4, tornado essa geração em um "ponto de transição" para os computadores mainstream. O componente que será responsável por definir qual das duas tecnologias será compatível é a placa-mãe, ficando por conta das fabricantes definir suas estratégias e escolher por uma ou outra geração da tecnologia em cada produto.

Apesar de não ser completamente novidade, a tecnologia DDR4 só estava disponível na linha X99, voltada a processadores Intel Extreme Edition. Com os Skylake-K temos disponível essa tecnologia sem partir para os produtos (ainda) mais caros. É importante destacar que apesar de ser possível utilizar a antiga tecnologia em alguns modelos de placa-mãe, o padrão mais comumente suportado é o DDR3L e não o DDR3, ou seja, é preciso o uso de memória compatíveis, operando em 1.35V e não nos convencionais 1.5V. O motivo é a proximidade com os 1.2V em que operam as memórias DDR4.

Como indica a nomenclatura do processador encerrada em K, o Core i7-6700K se trata de uma CPU com seus multiplicadores desbloqueados, e dessa forma é um produto com características voltadas ao overclock. Na geração Skylake a Intel não tem mais trazido os "cooler box" junto com seus produtos voltados para entusiastas, como é o caso da linha K, ou seja, é necessário comprar um cooler a parte. 

Comparativo

Intel Core i7-6700KIntel Core i5-6600KIntel Core i7-4790KIntel Core i5-4690K

Preços

Preço no lançamentoU$ 339,00
Preço atualizadoR$ 1.350,00

Especificações

CodinomeSkylake Skylake-S Haswell (Devils Canyon) Haswell (Devils Canyon)
SoqueteLGA1151 LGA1151 LGA1150 LGA1150
Fabricação em14nm 14nm 22nm 22nm
Instruções64-bit 64-bit 64-bit 64-bit
Núcleos4 4 4 4
Threads8 4 8 4
Clock4000 MHz3500 MHz4000 MHz3500 MHz
Clock (Turbo)4200 MHz3900 MHz4400 MHz3900 MHz
DesbloqueadoSim Sim Sim Sim
Canais de memóriadual-channel dual-channel dual-channel dual-channel
MemóriasDDR4 DDR4 DDR3 DDR3
Cache8 6 8 6
PCI Express3.0 3.0 3.0 3.0
Canais PCI Express16 16 16 16
TDP91 91 88 88

Vídeo Integrado

GPUIntel HD 530 Intel HD 530 Intel HD 4600 Intel HD 4600
Clock1200 1200 1250 1250
DirectX11.2 12 11.1 11.1
Monitores suportados3 3 3 3

Características Gerais

Acompanha cooler?Não Não Sim Sim

O Skylake e o chipset Z170
Os processadores Skylake trazem a litografia ainda em 14 nanômetros, a mesma presente nos Broadwell e que será mantida nos Kabi Lake (quebrando pela primeira vez o ciclo Tick-Tock mantido a anos). Essas CPUs trazem suporte até dois canais de memória DDR4 ou DDR3L, chegando até 2133MHz utilizando a tecnologia mais recente, enquanto as memórias DDR3L seguem ao limite de 1600MHz.

OBS.: É importante destacar que tanto o DDR3 como DDR4 podem atingir clocks mais altos através de overclock no módulos de memória e perfis XMP. 

Em termos de linhas PCI Express 3.0, são um total de 20 linhas, que podem ser configuradas em 1x16, 2x8 ou 1x8 e 2x4. Essa configuração nos traz algumas limitações em termos de combinações de placas, sendo que dentro do que é indicado em SLI (x8) e CrossFire (x4) significa que nesse sistema teremos um limite de até duas placas da Nvidia ou três placas AMD no escalonamento das GPUs.

- Continua após a publicidade -

A GPU dentro desse processador é o Intel Graphics HD 530, sendo que a Intel reduziu a nomenclatura de seus chips gráficos de 9ª geração dos 4 para os 3 dígitos. O chip gráfico integrado é equipado com 24 EU com frequência de 1150MHz. Como se trata de um processador focado em entusiastas, que potencialmente utilizarão placas dedicadas, não temos aqui uma iGPU de alta performance, comparada outros processadores da própria Intel com Iris Pro. Esse processador gráfico integrado suporta até 3 displays simultaneamente, e suporta até a resolução 4K em 60Hz, e também conta com importantes recursos como aceleração na codificação/decodificação do HEVC.

Fotos
Abaixo algumas fotos do Core i7-6700K ao lado de outros modelos topo de linha da Intel de gerações anteriores.

Sistema utilizado
Abaixo, detalhes sobre o sistema utilizado para os testes, antes algumas fotos dele encaixado na mainboard utilizada:

Máquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:

- Placa-mãe: Gigabyte Z170X Gaming G1
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 980 Ti (referência)
- Memórias: 8 GB Kingston HyperX Predator 2133MHz (2x4GB)
- SSD: Kingston HyperX Savage 240GB Sata 6Gb/s
- HD: Seagate Barracuda 2TB 7200RPM Sata 6Gb/s
- Cooler: Noctua NH-U12S / Cooler BOX
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU

- Continua após a publicidade -

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 10 64 Bits com Updates
- Intel INF 10.0.27
- GeForce 355.60
- Intel HD Graphics Driver 15.40.4.64.4256

Aplicativos/Games:
- AIDA 5.xx
- AS SSD Benchmark 1.8.x
- CPU-Z Bench
- CineBench R15
- x264 Full HD Benchmark
- wPrime 2.10
- WinRAR 5.21

- 3DMark (DX11)
- Bioshock Infinite (DX11)
- Grand Theft Auto V (DX11)
- Metro Last Light (DX11)

CPU-Z / GPU-Z
Abaixo, telas do CPU-Z e GPU-Z mostrando detalhes do processador e vídeo integrado HD Graphics 530.



Overclock
Para o overclock utilizamos um perfil pre-programado da mainboard da Gigabyte, que colocou o Core i7-6700K trabalhando em 4.7GHz, clock que deve gerar um bom ganho de desempenho. Junto com o overclock, utilizamos o perfil XMP máximo do kit de memórias utilizado, 3000MHz.

- Continua após a publicidade -

Temperatura
Começamos pelos testes de temperatura, como o sistema em modo ocioso e rodando o wPrime, aplicativo que "estressa" todos os núcleos dos processadores.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso, com o Windows em espera sem estar executando nenhuma tarefa além das tradicionais do sistema.

Rodando o wPrime
Quando colocamos os sistema rodando o aplicativo wPrime, que faz todos os núcleos trabalhem em modo full, temos os consumos abaixo:

OBS.: Refizemos todos os testes de temperatura com o mesmo cooler em todos os sistemas, exatamente o modelo Cooler Master Hyper T4, compatível com todos os sockets. Optamos por esse modelo por ele ter desempenho mediano, pouco acima de soluções BOX.

Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, temos os consumos abaixo:

Testes de desempenho
Abaixo temos uma série de testes de desempenho com o sistema, comparando a placa com outros modelos do mercado utilizando os mesmos componentes e fazendo exatamente os mesmos testes, com exceção de overclock, que é diferente em cada placa-mãe/sistema.

CPU-Z Bench
Abaixo o resultado do teste "Multi Thread" do aplicativo CPU-Z.

CineBENCH R15
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o CineBench, que testa o processador convertendo uma imagem.

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

WinRAR
Outro bom teste para medir o comportamento do processador é o WinRAR, que consegue fazer bom uso de todos os cores.

3DMark
Começamos nossos testes com foco em vídeo com o 3DMark, mas por enquanto com a placa de vídeo dedicada.

BioShock Infinite
Começamos os testes em games com o "Bioshock Infinite" em sua qualidade máxima:

Grand Theft Auto V
O game GTA V para PC está entre os mais exigentes da atualidade, trazendo ótima qualidade gráfica e bastante consumo do processador. Confiram abaixo o comportamento dos processadores rodando o game:

Metro Last Light
Para finalizar fizemos mais um teste em games com a placa de vídeo dedicada, agora com o Metro Last Light.

Testes com o Vídeo integrado
Abaixo alguns testes com o vídeo integrado dos processadores que possuem essa tipo de tecnologia:

3DMark
Também fizemos testes para medir o desempenho do vídeo integrado, confiram abaixo o comportamento rodando o 3DMark.

BioShock Infinite
Por fim, mais um teste com o vídeo integrado, agora com o game "Bioshock Infinite".

O Core i7-6700K traz evoluções sutis em relação ao que observávamos em modelos de gerações anteriores, como o Extreme Edition "de entrada" Core i7-5820K, mantendo a evolução lenta-quase-estagnada que temos percebido nos últimos anos, em termos de CPUs. Dessa forma, quem já possui um processador de alto desempenho dificilmente vai encontrar aqui um motivador para um eventual upgrade.

O i7-6700K trouxe um ligeiro aumento de consumo, resultado do aumento de seu TDP para 91W, a temperatura não foi afetada. Na verdade, o processador se saiu muito bem em nossos testes, com baixo aquecimento. Teremos uma noção ainda mais clara de comparação entre as CPUs com a chegada do  Cooler Master Hyper T4, compatível com diversos sockets, onde repetiremos testes de aquecimento e teremos um comparativo mais justo entre modelos. 

Um dos pontos onde a evolução é mais perceptível é, novamente, o chip gráfico integrado. Os Skylakes trazem a nona geração de Intel HD Graphics, e o resultado é um aumento de performance na casa dos 20% entre o "Devil's Canyon" Core i7-4790K  e o "Skylake-K" Core i7-6700K, uma evolução interessante mas ainda não capaz de bater o desempenho das APUs topo de linha da AMD, nesse aspecto. Quem vem nos impressionando nessa características é o Intel Core i7-5775C, processador da geração Broadwell e com um foco maior na performance gráfica (o que inclui um chip gráfico Intel Iris Pro), e em outro conteúdo futuro devemos abordar melhor essa característica.

Pensando em seu contexto, o Core i7-6700K é um produto interessante para quem busca alto desempenho. Sua performance está no mesmo patamar de produtos da linha Extreme Edition, enquanto mantém uma leve vantagem de 5 a 15% sobre o Core i7-4790K, o topo de linha da série "Haswell Refresh". Seu bom ganho em overclock, inclusive, colocou esse modelo acima do 5820K em diversos de nossos testes. Sua relação entre custo e benefício porém não chega a ser impressionante pois, se ao mesmo tempo "passa raspando" no preço do Core i7-5820K, o modelo mais básico da linha Haswell-E, seu custo também está muito próximo, com diferenças de apenas 30 dólares, no exterior.

Seu problema é mais relacionado a introdução dos Skylakes. Essa microarquitetura vinha sendo muito aguardada, ainda mais com o ciclo estranho dos processadores Broadwell, que aumentaram as expectativas do que viria a seguir, quando enfim chegam, mesmo sendo um produto de alto desempenho, deixam o ar de decepção já que a geração anterior continua oferecendo alto desempenho sem obrigação de mudança de placa-mãe, processador e memórias.

Processador traz poucas inovações em relação à geração passada, e compensa apenas para quem está montando um novo computador de alta performance

Ainda não existe previsão de chegada dos novos processadores Skylake no Brasil e, com a crise financeira que o país passa, isso pode demorar mais do que de costume pelo alto valor que eles potencialmente vão chegar, especialmente com o dólar já beirando R$4,00, ou seja, o pior momento possível para um lançamento com alto custo.

Conclusão

 

Avaliação: Intel Core i7-6700K

Performance
9.5
Tecnologias
9.5
Overclock
9.0
Preço
6.0

PRÓS
Alto desempenho
Bom potencial para overclock
Plataforma com suporte tanto ao DDR3L ou DDR4
Pouco aquecimento
Plataforma com suporte as melhores tecnologias do mercado
CONTRAS
Poucas novidades sobre gerações anteriores
Pouco ganho de desempenho
Requer um novo socket, obrigando placa-mãe LGA 1151
Custo alto
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.