ANÁLISE: MSI GT72 2QE Dominator Pro

O GT72 Dominator Pro é o notebook gamer topo de linha da MSI, implementando todas as melhores tecnologias disponíveis da empresa taiwanesa e de suas parceiras. É um notebook para entusiastas, que abre mão de portabilidade para alcançar o máximo de performance e implementar os componentes de maior desempenho possível.

Comparativo

MSI GT72 2QE Dominator ProAsus ROG G751JYAvell G1745 Max

Notebook-hardware

Armazenamento HD1TB 1TB 512GB
Armazenamento SSD2x 128GB RAID 0 256GB -
Memória RAM16GB 32GB 8GB
ProcessadorIntel Core i7-4710HQ Intel Core i7-4710HQ Intel Core i7-4720HQ
GPUNvidia GeForce GTX 980M 8GB GDDR5 NVIDIA GeForce GTX980M 4GB GDDR5 Nvidia GeForce GTX 980M 4GB GDDR5
Placa-mãeIntel HM87 Intel HM87 Chipset Intel HM87

Tela

Resolução1080 x 1920 1080 x 1920 1080 x 1920
Tamanho display- 17.3 polegadas 17 polegadas
TecnologiaIPS IPS IPS
Tela sensível a toquesNão Não Não
3D estereoscópicoNão Não Não

Conexões

DisplayPort2 - 1
Drive ópticoBlu-ray Blu-ray DVD/CD
eSATANão Não Sim
EthernetSim - Sim
HDMISim Sim Sim
Leitor de cartão6 em 1 - (MMC/RSMMC/SD/Mini‐SD/SDHC/SDXC) 2-em-1 (SD/ MMC) 6 em 1 - (MMC/RSMMC/SD/Mini‐SD/SDHC/SDXC)
Leitor de DigitalNão Não Sim
S/PDIFSim Sim Sim
USB 2.0Não possui - Não possui
USB 3.06 4 2
WiFi802.1 a/c/n 802.1 a/c/n 802.1 a/c/n
Bluetoothv4.0 v4.0 v4.0
Conector de ÁudioDynaudio 2.1 Entrada para fone e microfone Entrada de fone e microfone

Especificações

EthernetSim - Sim
Garantia2 anos - 3 anos
Sistema OperacionalWindows 8.1 Windows 8.1 Windows 8.1
Dimensões428 x 294 x 48mm 416.5 x 317.5 x 43.1mm 417 x 287 x 29.9 mm
Bateria9 células Lítio-íon 8 células 4 células Smart Lithium-Ion
Peso3.78kg 3.8 Kg 3.1 Kg
TecladoSteelSeries retroiluminado Teclado retroilumunado
WebCam[email protected] HD Web Camera 2.0 megapixel HD

Design

Com foco principal em performance, o GT72 Dominator Pro nem tenta ser leve e fino. todo seu formato é no estilo "desktop replacement" (notebook capaz de substuir um PC de mesa). Com quase 5 centímetros de espessura e beirando os 4kg, este é um notebook grande e pesado que não será uma boa pedida para quem precisa de um dispositivo fácil de se carregar no dia-a-dia. 

Em termos de acabamentos e materias, a MSI caprichou. Boa parte de sua carcaça é composta por um metal comacabamento escovado na parte da tampa, o notebook tem um bom visual, todo na cor preta. Os únicos detalhes com cores são uma linha vermelha em torno da tampa, o logo da MSI e as nas laterais luzes.

O GT72 tem um excelente design, com ótimos acabamentos. Só não se propõe a ser fino muito menos leve

 

Com este design, o GT72 consegue agradar todos os públicos, dos mais discretos aos gamers mais espalhafatosos, através das cores customizadas das luzes. Quem prefere discrição pode utilizar as luzes na cor branca e deixar o aparelho bastante sóbrio, enquanto quem curte algo mais chamativo pode abusar das cores - e até da alternância constante entre elas - para deixar cada parte do teclado ou das luzes da frente em um tom diferente. 

- Continua após a publicidade -

Com espessura sobrando, a MSI não aliviou no quesito conexões. São seis conexões USB 3.0, quatro conexões de áudio banhadas à ouro, combo 6-em-1 de carões SD e, na hora de ligar em diversos monitores, ainda há uma porta HDMI e duas Mini DisplayPort, pronto para ligar este notebook em diversas telas - afinal, performance não falta, como vocês logo vão ver.

Falando em telas, o display do GT72 Dominator Pro tem o acabamento fosco, uma ótima pedida para reduzir os flexos de luz chatos na tela. Com boas cores, contrastes e baixa distorção da imagem mesmo em ângulos bastante inclinados, só fica devendo uma maior resolução. Com tantos aparelhos mais portáteis partindo para resoluções como o QuadHD ou mesmo o 4K, é curioso que os notebooks de alto desempenho para jogos, mesmo o caso deste nada barato GT72, não incorporem telas com uma resolução mais avançada e, desta forma, entregar uma imagem mais nítida.

O teclado completo é do tipo retroiluminado e é desenvolvido pela StellSeries. Eficiente e com cuidados como a retirada do botão "Windows" do lado esquerdo, e possui perfis customizados para cada game e aplicação. Ele só não consegue superar um bom teclado mecânico, um recurso presente apenas em modelos bem específicos e excêntricos de notebooks. O touchpad é amplo e preciso, e vem integrado no corpo do aparelho, delimitado apenas por linhas iluminadas. Um detalhe é bem interessante: a MSI utilizou um acabamento emborrachado para o apoio dos pulsos, algo que além de confortável garante que um eventual aquecimento da carcaça do notebook não torne o contato incômodo.

Como se trata de um modelo bastante espesso, também sobrou espaço para os componentes serem organizados na parte interna e, algo incomum em notebooks, até o upgrade está bastante facilitado. Basta tirar a tampa de baixo para ter acesso a praticamente qualquer peça do notebook, e não é inviável cogitar um upgrade de placa de vídeo, por exemplo. Nisso, o uso do padrão MXM é determinante em viabilizar a troca, e a própria MSI tem um vídeo demonstrando como fazer. Não é algo que um iniciante vá conseguir sair se aventurando, mas pessoa com conhecimento intermediário na computação, ou ao menos experiência em desmontar PCs convencionais, podem cogitar. Com o processador a história é outra: utilizando a conexão BGA, ou seja, soldado diretamente na placa-mãe, é algo que só os usuários avançados serão capazes de realizar o upgrade.

Com espaço interno de sobra, este é um dos melhores notebooks em termos de upgrades. Até o a placa de vídeo é algo viável

 

Performance

Se o foco é desempenho, a expectativa é por um show de performance. E é isto que o GT72 Dominator Pro consegue. Em muitos de nossos testes, o notebook povoa o topo dos benchmarks, com as mais altas performances em muitos dos testes que rodamos, isso quando não bate novos recordes. No PCMark, um teste genérico que avalia o desempenho geral do sistema em múltiplos tipos de atividade - e desta forma, dependente de um bom conjunto de componentes - o GT72 é disparado nosso melhor resultado até o momento.

- Continua após a publicidade -

Todos os componentes deste notebook são focados em obter máximo de performance

O grande trunfo do Dominator Pro é seu armazenamento. Este aparelho de nossa análise conta com nada menos que dois SSDs operando em RAID 0, o que resulta em uma performance muito impressionante na hora de abrir os aplicativos ou iniciar o sistema. É hoje o dispositivo mais rápido que já testamos, e mesmo a combinação de 3 SSDs do Acer Aspire S7 não conseguiu bater o desempenho do GT72 Dominator Pro.

Na hora do gamers, se colocamos este notebook no "mundo dos PCs de mesa", temos aqui um desempenho entre uma GTX 960 e 970, ou algo entre um computador com uma R9 280X e 290. Em termos práticos, isto significa que temos aqui um notebook capaz de rodar qualquer franquia em FullHD, qualidade no limite e uma fluência muito próxima dos 60 quadros por segundo, condição ideal para jogabilidade. 

GTA V rodando em três monitore sem HD (3840 x 720) em configurações gráficas intermediárias

Até mesmo jogar em múltiplos monitores é uma opção neste modelo. Testamos GTA V em três telas. e na configuração HD e ajustes gráficas intermediários conseguimos uma fluidez excelente para o gameplay.

Autonomia e aquecimento

- Continua após a publicidade -

A MSI não foi modesta nas proporções do GT72 Dominator Pro, e o resultado não é apenas um notebook dos grandes. Com uma boa área útil interna, este aparelho possui um excelente sistema de resfriamento, repleto de fans e heatpipes prontos para fazer o possível para reduzir o aquecimento dos "esquentadinhos" chips de alta performance presentes neste modelo.

Com resultado, o GT72 consegue ficar mais próximo dos chips de computadores de mesa, com muito espaço disponível para sistemas robustos de resfriamento, e chega a casa dos 70ºC, não muito longe dos PCs convencionais e com uma vantagem perto dos 10ºC comparado ao modelo da Avell com chip gráfico semelhante. Em termos de produção de ruídos, ele se situou entre o "fino" G1754 Max e o G1513 Max SE e sua única e barulhenta fan.

Na autonomia, não dá para esperar milagres. Temos uma tela ampla de 17 polegadas, um processador Core i7 e muitos outros componentes de grande consumo. Como resultado, este notebook fica na média do que vemos em aparelhos deste segmento, com uma autonomia de em torno de quatro horas em atividades leves, no modo economia de bateria e com brilho de tela no mínimo. Desativando o chip GeForce - vamos falar mais disso na parte de tecnologias adicionais - conseguimos ampliar a autonomia de três para estas pouco mais de quatro horas.

Tecnologias adicionais

Com foco em games e alto desempenho, a MSI colocou alguns extras neste modelo. Além dos já tradicionais teclados da StellSeries, com múltiplas possibilidades de ajustes e cores na retroiluminação, a empresa equipou o notebook com a tecnologia de conexão Killer Double Shot Pro, que combina as conexões Killer Gb LAN (cabeada) e Killer 802.11 a/c WiFi (Sem fio) para otimizar a performance em jogos. O sistema automaticamente prioriza a banda para os games, utilizando a rede mais rápida (normalmente via cabo) para o jogo e usando a mais lenta para outras atividades, como updates e atividades em segundo plano.

O sistema de som deste notebook é caprichado. O aparelho combina as tecnologias Dynaudio 2.1Sound Blaster Cinema 2 e um subwoofer potente na parte de baixo. O resultado é um som bastante potente (o popular "volume alto") sem distorções excessivas. Isto será uma boa pedida na hora de ver multimídias, porém os gamers possivelmente darão preferência aos fones de ouvido, algo que também recebeu atenção através da saída e entrada de áudio com conectores foleados à ouro e a presença da tecnologia Audio Boost 2, que dedica amplificadores e isola os componentes de áudio da placa para garantir um som mais intenso e limpo para seus headsets.

O subwoofer é visível na parte inferior direta da foto 

Falando em extras, o GT72 chega com um "kit gamer básico", composto por uma mochila de ótima qualidade, uma proteção em gel para o teclado  para evitar que as teclas marquem a tela, um mousepad, um mouse e um fone de ouvido, tudo customizado com o logos da MSI e seu dragão característico da linha gamer.

O fone, por sinal, é o destaque do kit. Baseado no StellSeries V2 Siberia, um headset com custo próximo dos 400 reais, ele possui um bom áudio e, principalmente, um design excelente por ser eficiente e leve. O MSI Gaming G Series, mouse deste kit, tem custo na casa dos US$ 50 e, apesar do design leve é menos interessante que o fone, porém, sem dúvidas, já é um bom começo para alguém sem periféricos gamers.

O kit gamer completo que acompanha o GT72 Dominator Pro

Outro diferencial é a alternância entre o chip gráfico dedicado GTX 980M e os integrados Intel HD Graphics, presentes no processador. Enquanto a maioria dos modelos faz a troca entre um e outro de forma automatizada, o GT72 Dominator Pro possui um botão dedicado para isto. A principal vantagem é evitar quedas de performance, algo que acontece no momento em que o notebook faz a transição para o chip Nvidia, nos momentos de mais demanda de performance. Apesar de dar controle total ao usuário de qual chip gráfico ele utilizará, há um inconveniente: é necessário reiniciar o computador toda vez que você faz a alternância. Desligando o chip GTX 980M, temos uma vantagem notável na autonomia, ganhando assim em torno de mais uma hora de duração de bateria em atividades leves.

Testes sintéticos

Cinebench
Abrimos nossa série com testes "sintéticos" do sistema, mostrando com notebook lida com diversas atividades. Para começar, utilizamos o CineBench, uma ferramenta de benchmark que mede a capacidade do sistema (processador e placa de vídeo) em lidar com a API OpenGL, importante para quem deseja usar aplicações profissionais que trabalham neste padrão.

WinRAR
Com o programa de compactação de arquivos, temos um ótimo teste para a capacidade de atuação do processador, a peça de hardware mais demandada por este aplicativo.

PCMark 8
Começamos a segunda parte de testes sintéticos com o PCMark 8, software que verifica o desempenho geral do sistema em uma série de atividades como rodar vídeos e converter arquivos.

3DMark
Hora de colocar as GPUs para esquentar com o software da Futuremark. Nesta bateria de três testes temos vários recursos pesados rodando e vendo como a placa se comporta, desde as animações mais simples até renderização de elementos complexos, como fumaça e tesselação.

PCMark 8 - Autonomia
Rodamos o software PCMark 8 no modo Office, com o notebook em modo de economia de energia e com pouco brilho na tela, para tentar verificar o "máximo" que dá para tirar da bateria do aparelho.

Adobe Photoshop CS5
Aplicamos o filtro Extrude, em uma imagem com resolução 5182x9754 e 4.5GB, para verificar o tempo que o notebook leva para aplicar este efeito.

HD Tune
Neste benchmark verificamos a velocidade de operação do dispositivo de armazenamento presente no aparelho. Este componente é importante principalmente nos tempos de resposta do notebook, como velocidade para abrir programas, arquivos ou ligar o sistema, sendo assim uma parte importante da experiência como gadget.

Testes com games 

Metro: Last Light

Nosso primeiro benchmark em games é o exigente Metro: Last Light. Ele está entre os jogos que mais demandam do hardware, junto com franquias como Battlefield 4. Nossa opção por Metro tem dois motivos: a existência de uma ferramenta de benchmark e a possibilidade de ativar tecnologias proprietária da Nvidia, como o PhysX.

 

O teste foi executado com a ferramenta própria de benchmark de Metro: Last Light. Para recriar os testes, você pode baixar a configuração neste link.

Bioshock Infinite

O game "BioShock Infinte" é um grande sucesso de crítica (inclusive aqui no Adrenaline) desenvolvido pela 2K Games. Para os testes com o este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool"

Para fazer estes testes em seu computador/notebook, é preciso possuir o jogo e baixar o Adrenaline Action Benchmark ToolAs filas de testes rodados estão disponíveis em duas resoluções, de acordo com a tela do notebook: 1366x768 e em modelos que suportam o FullHD.

Tomb Raider

O game marca o reboot da histórica franquia de Lara Croft, desenvolvido pela Crystal Dynamics com sua engine própria, a Crystal Dynamics Engine. Este game tem apoio da AMD, e inclusive contém recursos exclusivos voltados aos chips da empresa. Para os testes com o este jogo, utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool".

Para fazer estes testes em seu computador/notebook, é preciso possuir o jogo e baixar o Adrenaline Action Benchmark ToolAs filas de testes rodados estão disponíveis em duas resoluções, de acordo com a tela do notebook: 1366x768 e em modelos que suportam o FullHD.

Middle Earth: Shadow of Mordor

Rodamos também o recente Middle Earth: Shadow of Mordor, game já com "um pé" na nova geração de consoles e que já é mais exigente com o hardware. Não aliviamos por aqui, rodando com as texturas no Ultra e todas as configurações "no talo". Por falta de outros notebooks no comparativo, colocamos o notebook junto com placas de desktop, para dar uma perspectiva de performance.

GTA V

Gran Theft Auto V é nada menos que o maior título de uma das franquia mais bem sucedida do mundo dos games. Do estilo mundo aberto, é um jogo que demanda bastante do computador, seja das memórias, do chip gráfico e, especialmente, do processador.

O MSI GT72 Dominator Pro é um produto para entusiastas. Avaliá-lo pela relação entre custo e benefício simplesmente não faz sentido. Com custo na casa dos R$ 12 mil, este valor é suficiente para comprar até três notebooks com boa performance para jogos, inclusive da própria MSI. Mesmo a inclusão de ótimos acessórios - que já montam o kit gamer inicial - não é o bastante amenizar o fato que este modelo tem um preço bastante elevado.

O GT72 Dominator Pro não compensa se avaliado apenas por seu preço. Ele é para o entusiasta quer a melhor tecnologia disponível, independente do custo que isso representa

O custo, porém, não é injustificado. O notebook conta com o que há de mais avançado em chips gráficos, processadores, dispositivos de armazenamento e conectividade, não tendo dificuldade nenhuma em substituir um computador de alta performance na hora de rodar games em alta resolução ou lidar com softwares pesados como renderização de vídeos. É o modelo para quem quer a melhor tecnologia disponível, e não está importando com o custo que isso acarreta.

Minha única ressalva para este modelo - e para a grande maioria dos modelos gamers deste segmento - é a resolução de tela. Apesar de a maioria dos jogos seguirem sendo executados em FullHD (partir para o 4K é muito pesado para uma GPU de notebook) uma resolução superior de tela tornaria o uso deste notebook mais agradável em outras atividades, como edição de fotos e visualização de vídeos. 

Em termos de design, apesar da qualidade dos materiais e capricho nos detalhes, este é um daqueles "notebooks gamers parrudos". Se o que você quer é um equilíbrio melhor entre tamanho e performance, o jeito é partir para modelos como o GS70 Stealth ou ainda mantendo o chip GTX 980, o Avell G1745 Max. Este cara aqui é voltado para o máximo de performance, não importando o quanto isto impactará negativamente nas medidas.

Se por um lado, GT72 se tornou difícil de carregar, ele traz outros efeitos interessantes. Sobra espaço para conexões, e a MSI explorou muito bem a área útil preenchendo as laterais e a traseira com entradas e saídas diversas, e sobrou espaço no interior, o que significa um dos melhores gerenciamentos de aquecimento disponíveis no mercado, sobra espaço para outros componentes como HDs, SSDs M.2 e, algo muito raro, até mesmo upgrade de placa de vídeo é algo possível.

O GT72 Dominator é o produto para o consumidor que quer o que há de melhor em tecnologias para notebook, não se importando com o impacto que isso causa no preço e na portabilidade

Por fim, o GT72 Dominator é o produto para o consumidor entusiasta que quer o que há de melhor em tecnologias para notebook, não se importando com o preço que este perfil de produto traz e também o impacto bastante negativo na sua portabilidade.

Conclusão

 

Avaliação: MSI GT72 2QE Dominator Pro

Design
10.0
Multimídia
9.0
Performance
10
Autonomia
8.0
Preço
6.0

 

PRÓS
Altíssima performance
Pouco aquecimento
Excelentes acabamentos
Grande quantidade de conexões
Kit gamer básico
Bom sistema de som e tela
CONTRAS
Pesado e espesso
Preço alto deste perfil de hardware
Tela poderia ter resolução maior
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.