ANÁLISE: Positivo Octa X800

Smartphone topo de linha da Positivo tem design bonito e performance honesta, mas não aguenta a concorrência

O novo smartphone topo de linha da Positivo, o Octa X800, promete entregar uma experiência topo de linha com preço de intermediário, se inserindo num setor que a própria empresa chama de "super-intermediário". De fato, o design e a performance do Octa X800 são diferenciados, mas "uma experiência topo de linha" vai muito além da aparência e velocidade de um smartphone. Confira em nossa análise onde o Positivo se segura e onde ele balança!



Xperia M2

Moto G (2014)

Zenfone 5

G3 Beat

Positivo
Octa X800
Processador
Snapdragon 400, quad-core, 1.2GHz Snapdragon 400, quad-core, 1.2GHz Atom Z2560, dual-core 1.6GHz Snapdragon 400, quad-core, 1,2GHz MT6592, octa-core 1.4GHz
GPU
Adreno 305 Adreno  305 PowerVR SGX544MP2 Adreno 305 ARM Mali
Armazenamento
8GB (interna)
+32GB (microSD)
8/16GB (interna) + 64GB (microSD) 8GB (interna)+
64GB (microSD)
8GB (interna)
+ 64GB (microSD)
8/16GB (interna)
+32GB (microSD)
Memória RAM
1GB 1GB 2GB 1GB 1GB
Sistema operacional
Android 4.4 Android 4.4.4 Android 4.3
(com upgrade para 4.4.2)
Android 4.4.2
Android 4.4.2
Câmeras
Traseira 8MP /
Frontal VGA
Traseira 8MP/
Frontal 2MP
Traseira 8MP/
Frontal 2MP
Traseira 8MP/
Frontal 1.3MP
Traseira 13MP/
Frontal 5MP
Tela
4.8" TFT
540 x 960
5" IPS LCD
720 x 1280
5" IPS LCD
800 x 1280
5" IPS LCD
720 x 1280
5" IPS LCD
720 x 1280
Dimensões
140 x 72 x
8,6 mm
141.5 x 70.7 x
11 mm
148.2 x 72.8 x 5.5~10.3 mm 137.7 x 69.6 x 10.3 mm 140,0 x 70,0 x 7,9 mm
Peso
149g 149g 145g 134g 150g
Bateria
Li-Ion 2300 mAh Li-Ion 2070 mAh

Li-Ion 2110 mAh

Li-Ion 2540 mAh

Li-Ion 2000 mAh
LTE

- Continua após a publicidade -

NFC
Dois chips SIM

Preço:
(04/04/15)
R$ 900 a R$ 1.050
R$ 849*
R$ 749 R$ 840 R$ 899
R$ 949

*Valor da versão DTV do Moto G de segunda geração.

Design 

O Positivo Octa X800 tem um excelente design e está acima da média do segmento em que se insere, principalmente levando-se em conta que o aparelho é montado no Brasil. São três opções de cores: preto, branco e dourado. Recebemos a última opção para a análise. Pessoalmente, é a que menos gosto, mas é sempre interessante ter pelo menos uma opção fugindo do preto ou branco básico para smartphones. Veja imagens na galeria abaixo.

 

A traseira é de vidro, um ponto negativo para muitos usuários, pela sua fragilidade e por ser bastante lisa. O último problema, pelo menos, é mais ou menos resolvido aqui pelas bordas anguladas em plástico, que garantem uma pegada mais firme. Não é das mais confortáveis, mas pelo menos não dá medo de derrubar o celular. Também vale pontos extras o fato da Positivo não ter deixado sua câmera de 13MP protuberante, garantindo um perfil fino e mais elegante para o Octa X800.

Performance

A performance entregue pelo processador MediaTek presente no Octa X800 vem com um "mas", e por isso o asterisco ao lado de sua nota 7.0. O aparelho, na prática, funciona de maneira fluida e sem travamentos, rodando aplicativos rapidamente e alternando sem problemas entre eles, além de ter se comportado de maneira satisfatória nos benchmarks. Tudo isso lhe garantiria, normalmente, uma nota mais alta. E é aqui que entra o "mas". Ele aquece demais

O aparelho alcança temperaturas altas o suficiente para tornar seu uso desconfortável e até um pouco alarmante.

 

- Continua após a publicidade -

No uso não é possível notar uma perda de performance pelo aquecimento, mas o aparelho alcança temperaturas altas o suficiente para tornar seu uso desconfortável e até um pouco alarmante. Vamos aos benchmarks:

Como é visível nos gráficos, o Positivo Octa X800 quase empata com o Moto G de segunda geração no 3DMark e é o campeão absoluto no AnTuTu, batendo até o Galaxy S4. No Basemark OS II ele fica em último lugar, mas não por uma grande distância de pontos. 

Esses resultados, como comentado anteriormente, se refletem na prática e resultariam num uso extremamente satisfatório, não fosse pelo aquecimento exagerado, que acaba manchando uma performance tão bem sucedida.

Autonomia

Pior que o aquecimento, aqui está o verdadeiro problema do Octa X800. Se a baixa autonomia do Lumia 535 já tinha nos "assustado", a do smartphone da Positivo consegue ser pior ainda.

Com este aparelho não há um receio dele não aguentar até o fim do dia, há uma certeza. Qualquer uso muito acima do moderado é garantia que não tarde da noite você vai precisar sacar seu carregador.

- Continua após a publicidade -

Com este aparelho não há um receio dele não aguentar até o fim do dia, há uma certeza.

E isso, convenhamos, não chega a ser impressionante. O aparelho tem 70mAh a menos do que o Moto G, mas com uma diferença crucial. A bateria de 2.070mAh do seu rival da Motorola precisa alimentar um processador de quatro núcleos, enquanto a Positivo reservou apenas 2.000 para o TrueOcta de que ela tanto se orgulha. O resultado não poderia ser outro...

Câmera

O sensor de 13MP da câmera do Octa X800 garante fotos com ótima resolução, mas, no melhor estilo Windows Phone, o balanço de cores é um tanto quanto azulado e os detalhes se perdem muito. Basta uma pequena aproximação e a grama deixa de ser várias folhas próximas para se tornar uma massa uniforme verde, resultado do pós-processamento do software embarcado no aparelho.

Câmera traseira 

Câmera frontal 


Abaixo traremos imagens de comparação com uma ressalva muito importante. Estamos seguindo uma nova metodologia para essas fotos, algo que ainda não era utilizado nos casos do LG G3 Beat e do Moto G de 2ª Geração. Por conta disso, os dois aparelhos estão inclusos no comparativo com fotos em situações com leves variações de condições (luz, enquadramento, objetos) comparadas ao visto no Zenfone 5 e Positivo Octa.

Boa luz 

Pouca luz

Com flash

Com boa luz fica nítida a perda de detalhes. A impressão é que o Octa X800 quer "enganar" e borra a imagem para que o granulado fique menos perceptível. Realmente funciona, principalmente reduzindo o impacto da granulação excessiva comum em smartphones, mas dá um efeito muito artificial nas fotos e causa uma perda de detalhes em algumas situações.

O smartphone surpreendeu mesmo foi nas imagens com pouca luz. A câmera ajustou o tempo de exposição para 1/5s, conseguindo um dos resultados mais nítidos que já tivemos no escuro por aqui.

Funcionalidades

A Positivo optou por não mexer muito no sistema operacional do seu aparelho topo de linha, o que, na verdade, conta a favor da empresa. Os recursos que foram incorporados são até bem-vindos, quando funcionam corretamente.

O recurso possivelmente mais interessante são os diferentes controles por toque que são possíveis de se fazer com a tela apagada como atalhos para um aplicativo específico. Desenhar um "M", por exemplo, vai levar o usuário direto para as mensagens, ou é possível fazer um "C" para câmera. São 5 letras diferentes pré-definidas que podem ser personalizadas para o atalho que você quiser, algo muito prático e que funciona de maneira extremamente satisfatória.

Para os fãs das "selfies" há dois recursos, que não foram implementados com o mesmo sucesso do controle de gestos. O primeiro é um disparador automático que detecta o gesto de "paz e amor" para bater a foto para o usuário. Esse recurso perde alguns pontos porque nem sempre funciona bem e às vezes não detecta o gesto, fazendo você ficar algum tempo olhando pra câmera mostrando um  "2' que nem um tonto.

Outro recurso que simplesmente nunca funciona bem é o "embelezador". Não é a primeira vez que esse editor automático aparece e o que ele basicamente faz é adicionar um "blur" ao rosto fotografado e aumentar os olhos. Os resultados geralmente são terríveis. O máximo que o recurso conseguiu aqui foi deixar o Diego "kawaii". 

O Positivo Octa X800 é um smartphone que parece bom, mas decepciona. Ele é bonito quando você o olha e funciona bem quando você o usa. Mas alguns minutos de uso mais extensivo vão mostrar o quanto o celular esquenta e como a bateria dele acaba rápido.

A Positivo fez grande alarde para o fato do seu processador ter oito núcleos, fato que foi incorporado ao nome do aparelho e provavelmente vai ser usado como alavanca de vendas, partindo da lógica mal explicada que "8 > 4 então 8 melhor que 4". Mas essa análise rasa não mostra a real performance do processador ou outros problemas acarretados por ele.

Para competir com o queridinho Moto G, ou o ótimo design do LG G3 Beat ou mesmo o diferencial à prova d'água de um Xperia M2 Aqua, a Positivo vai precisar entregar um aparelho bem melhor que este

 

Saindo por um valor menor e entregando uma experiência muito melhor, neste caso, os 4 núcleos do Moto G são bem melhores do que os 8 do Positivo Octa.

O maior problema do Octa X800 é a faixa de preço em que ele se insere. Para competir com o queridinho Moto G, ou o ótimo design do LG G3 Beat ou mesmo o diferencial à prova d'água de um Xperia M2 Aqua, a Positivo vai precisar entregar um aparelho bem melhor que este, com um diferencial mais importante que só vir com oito núcleos.

Conclusão

 

Avaliação: Positivo Octa X800

Design
8.5
Performance
7.0*
Autonomia
3.5
Funcionalidades
7.0
Câmera
7.5
Preço
4.0

 

PRÓS
Bonito design
Câmera com ótima resolução
Excelentes fotos no escuro e em movimento
Performance rápida e fluida
CONTRAS
Aquecimento excessivo mesmo em aplicativos leves
Pior autonomia já testada pelo Adrenaline
Balanço de cores da câmera poderia ser melhor
Concorrentes melhores por preço menor ou parecido
Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.