ANÁLISE: Apple iPhone 6 Plus

ANÁLISE: Apple iPhone 6 Plus

O iPhone 6 Plus é o estreante da linha de smartphones da Apple a se aventurar na Área das telas gigantescas. Com 5,5 polegadas, o phablet da Apple supera até mesmo os jÁ "bem crescidos" Androids topo de linha, que se inserem na casa dos 5 a 5.2", e chega com o objetivo de ser a opção para os fãs da marca da maçã que queriam um aparelho com display de sobra para games, vídeos e produtividade.

Assista: Todos os smartphones topo de linha analisados no menor tempo possível 



LG G3

Galaxy Note 4

Xperia Z3

Moto Maxx

iPhone 6 Plus
Processador (CPU)
Snapdragon 801,
quad-core, 2.5GHz
Exynos 7, octa-core, 
Snapdragon 805, quad-core
Snapdragon 801,
quad-core, 2.5GHz
Snapdragon 805,
quad-core, 2.7GHz
A8 (64 bits) e M8, dual-core, 1.4Ghz
Chip GrÁfico (GPU)
Adreno 330 Mali-T760/
Adreno 330
Adreno 330 Adreno 420 PowerVR GX6450
Armazenamento
16/32GB (interna)
+ 128GB (microSD)
16/32GB (interna)
+ 128GB (microSD)
16/32GB (interna) +
128GB (microSD)
64GB (interna)
16/64/128 GB (interna)
Memória RAM
2/3GB 3GB 3GB 3GB 1GB
Sistema operacional
Android 4.4.2/
upgrade para 5.0
Android 4.4.2/
upgrade para 5.0
Android 4.4/
upgrade 5.0
Android 4.4.4/
upgrade para 5.0
iOS 8
Câmeras
Traseira 13MP /
Frontal 2.1MP
Traseira 16MP/
Frontal 3.7MP
Traseira 20.7MP /
 Frontal 2.2MP
Traseira 20.7MP /
Frontal 2MP
Traseira 8MP /
Frontal 1.2MP
Tela
IPS LCD 5.5''
(1440 x 2560)
Super AMOLED 5.7"
 (1440 x 2560)
LED IPS LCD 5.2''
(1080 x 1920)
AMOLED 5.2''
 (1440 x 2560)
LED IPS 5.5''
 (1080 x  1920)
Dimensões
146.3 x 74.6 x 8.9 mm 153.5 x 78.6 x 8.5 mm 146 x 72 x 7.3 mm 73,3 x 143,3 x 8,3-11,2 mm 158.1 x 77.8 x 7.1 mm
Peso
149g 176g 152g 176g 172g
Dual-SIM
Li-Ion 3000 mAh Li-Ion 3220 mAh Li-Ion 3100 mAh Li-Po 3900 mAh Li-Po 2915 mAh
LTE
TV Digital
Resistência
À prova d'Água e poeira
Resistência à Água

Preço (15/01)
R$1.499,00 R$2.399,00 R$2.100,00 R$1.999,00 R$3.899,00

Design fino

Criar um aparelho maior é sinônimo de tornÁ-lo mais difícil de manusear. Enquanto um dispositivo no limite de 5 polegadas até pode ser manuseado com apenas uma mão por alguns, acima disto não tem para onde ir: você só conseguirÁ utilizÁ-lo em totalidade, alcançando qualquer local da tela, se usar as duas mãos.

 

Apesar de não escapar desta regra, o iPhone é um aparelho se saiu muito bem na ergonomia. Usei o iPhone 6 Plus a maior parte do tempo com apenas uma mão, para coisas rÁpidas, mas ele exigiu um certo jogo de pulso – nada confortÁvel – quando utilizado por longos períodos. Este é um aparelho que fica muito melhor quando operado com as duas mãos, que é a maneira que lhe permite explorar todo o espaço da tela para navegar, digitar, assistir vídeos e jogar.

O iPhone 6 Plus é um dos phablets com o melhor design do mercado, com ótimo acabamento e perfil bastante fino. Na ergonomia, porém, o LG G3 sai na vantagem

 

- Continua após a publicidade -

Com um design fino, o iPhone 6 Plus estÁ entre os melhores phablets que jÁ testamos, com um encaixe confortÁvel nas mãos graças ao formato arredondado nas bordas. O smartphone, porém, não bate outro da mesma casa de tamanho: o LG G3. O modelo da sul-coreana tem as mesmas 5.5" de tela em um modelo mais leve e com bordas ainda mais finas. Apesar de ser mais espesso, ele compensa a maior largura com um formato curvado que melhora a pegada. 

A tela costuma ser uma Área onde a Apple se garante, e o iPhone 6 Plus não é exceção. Com cores muito equilibradas, excelente luminescência e boa densidade de pixels, o 6 Plus estÁ entre os melhores displays disponíveis no mercado, com ótimos contrastes e ângulos de visão muito amplos e com baixíssima distorção da imagem. A resolução FullHD fica abaixo de concorrentes que jÁ partiram para o QuadHD, mas a diferença não chega a ser algo muito notÁvel, exceto em situações específicas. Na grande maioria do tempo, os 1080p serão mais que o suficiente.

Comparado com a versão tradicional, o iPhone 6 conseguiu manter o perfil fino, porém o peso não teve para onde ir: o aparelho tem vÁrias gramas a mais, o que emparelhou este modelo com os concorrentes. Este efeito colateral chegou com um benefício que, do meu ponto de vista, mais que compensa: incremento de bateria.

Diferente do iPhone 6, que estÁ entre os aparelhos mais leves, o iPhone 6 Plus tem um peso semelhante ao dos rivais. O incremento de bateria mais que compensa estas gramas adicionais

 

Performance e autonomia

- Continua após a publicidade -

Após 15 horas de uso constante de 3G, algumas vezes o GPS, um ou outro game e bastante navegação na internet, ficamos com 24% de bateria. Em nosso benchmark de streaming de vídeo, o iPhone 6 Plus se saiu pouco melhor que o iPhone 6, pois o incremento na bateria acabou sendo rebalanceado pela tela maior. Porém, no uso cotidiano a diferença é muito mais notÁvel (até porque não ficamos com a tela 100% do tempo acesa).

O iPhone 6 Plus consegue encarar um dia inteiro de uso relativamente constante, e pode encarar até dois dias se você maneirar bastante nos recursos usados. Se pegar pesado em games e vídeos, o phablet da Apple não consegue escapar da sina dos "celulares inteligentes" e ficarÁ sem carga antes do final do dia. 

Na hora da performance, quem lê as especificações técnicas do 6 Plus e de seus concorrentes pode se enganar. No papel, o aparelho da Apple parece em desvantagem se comparado aos concorrentes Android, que têm mais memória RAM e SoC operando em uma frequência mais alta e com mais núcleos. Na prÁtica, porém, a história é outra: o aparelho é um dos mais eficiente em nossos benchmarks, e a excelente otimização do iOS faz com que o aparelho "voe" entre um app e outro. Games rodam com uma fluidez excelente, resultado do potente chip grÁfico instalado neste aparelho. 

Fotos

Além da ótima tela e bom design, iPhone é sinônimo de uma excelente câmera. Os "iPhones 6" trazem melhorias sutis comparado ao iPhone 5S, como um sensor melhorado e um um autofoco ainda mais rÁpido. Muita coisa pode ser discutida no campo da fotografia, mas uma estÁ fora de contestação: a câmera do iPhone é incrivelmente rÁpida. Desde o processo de abrir o app até bater a foto, mesmo contando a necessidade de desbloquear o aparelho, a agilidade do aparelho da Apple é impressionante. O foco parece instantâneo, algo que fica evidente no comparativo com o Lumia 930 logo abaixo – seria interessante descobrir a velocidade que o aparelho seria capaz de bater uma foto caso possuísse também um botão dedicado às fotos.

- Continua após a publicidade -

 

A qualidade das imagens é ótima. O software se sai muito bem na hora de operar de forma manual, e a interface de fotografia é bastante simples e eficiente. O iPhone só fica devendo mais possibilidades de ajustes e funções diferenciadas, como muitos outros fabricantes vêm incluindo em seus softwares para foto, como ajustes manuais. Por um lado, perde por não dar mais controle ao usuÁrio sobre as fotos que faz. Em contrapartida, ganha na simplicidade e praticidade do app, sendo que basta virar a câmera em uma direção, apertar um botão e, em muito pouco tempo, sua foto foi batida.


Mesma cena em boas condições de luz, com flash e em baixa luminosidade

Assim como nas demais especificações, o iPhone tem ficado para trÁs dos rivais nas specs de sua câmera. Enquanto a maioria dos aparelhos topo de linha partiram para os sensores com resolução de 20MP, o iPhone segue no 8MP. Como jÁ discutimos em outro artigo, megapixels não é tudo na hora de uma foto, e a resolução do iPhone 6 Plus atenderÁ os consumidores na grande maioria das situações. Com menor resolução, este aparelho só sai perdendo na captura de alguns detalhes através do recorte de uma porção da imagem do sensor, possibilidade que só existe em aparelhos com mais megapixels. 

Artigo: Megapixels importam? 8MP versus 20MP colocados à prova em fotos e vídeos

Enquanto o iPhone 6 e 6 Plus possuem câmeras bastante semelhantes, o modelo maior possui uma característica adicional interessante: a estabilização óptica. Através de um movimento das lentes, que não são totalmente fixas dentro do corpo do aparelho, o 6 Plus é capaz de "amortecer" parte das tremidas e movimentos bruscos do usuÁrio. Isso ajuda a evitar fotos tremidas e, principalmente, deixa movimentos em vídeos mais suaves, de maneira mais eficiente que uma estabilização digital.

Excelente para games, vídeos e produtividade

O ponto alto do iPhone 6 Plus, além da bateria, estÁ as possibilidades que a tela maior trazem. Com uma Área útil muito maior (especialmente comparado ao que os usuÁrios de iPhone estavam acostumados), este aparelho é muito mais confortÁvel para o consumo de multimídias. Com boa qualidade da tela e um sistema regular de som, o iPhone 6 Plus é ótimo para assistir vídeos e filmes.

Nos games o tamanho adicional do display é muito bem-vindo, algo que não é novidade para os donos de iPads Mini. Com a melhor biblioteca de games entre os sistema para aparelhos móveis, a versão Plus do iPhone é a ideal para gamers mobile, graças ao espaço confortÁvel de tela para os comandos, sem que seus dedos "escondam" o game. A bateria extra também vai ser uma boa pedida para os jogadores.

Uma das formas mais interessantes de utilizar o iPhone 6 Plus é na horizontal, e não apenas para as multimídias e jogos. O iOS ganhou a possibilidade de ser operado desta forma justamente para aproveitar esta possibilidade. Assim, o smartphone vira uma ótima ferramenta de produtividade, graças ao teclado mais amplo e a adaptação dos apps para aproveitar melhor a tela neste formato. Até mesmo a edição de apresentações do Power Point podem ser feitas de forma relativamente confortÁvel neste formato. 

Na horizontal, porém, hÁ um problema de design. Dependendo do formato de sua pegada, você pode obstruir a caixa de som, localizada na parte direita inferior, fazendo o Áudio praticamente sumir. Soluções como a da Motorola de posicionar a caixa de som na parte frontal do aparelho, presente em modelos como o Moto X e Moto G, é uma forma mais eficiente de evitar este problema e também direcionar melhor o Áudio.

{quote}Nada é suficiente para justificar seu preço no Brasil

  

Conclusão

Avaliação: Apple iPhone 6 Plus

Design
9.5
Desempenho
10.0
Funcionalidades
8
Câmera
9
Preço
3

Ao longo da anÁlise, destacamos as características do aparelho, mas hÁ uma que não pode ser ignorada e que se sobressai: o preço. O modelo mais bÁsico, com 16GB, custa R$ 3.899, uma opção que pode não ser interessante porque este armazenamento não irÁ atender consumidores que baixem muitas músicas ou que exagerem nas fotos e vídeos com o smartphone. Se optar por 64 ou 128GB, o custo tem um salto para R$ 4.299 e R$ 4.699, respectivamente. Este valores são ridículos.

Colocando em perspectiva o jÁ mencionado LG G3, com uma série de características técnicas semelhantes, pode ser encontrado no mercado sem dificuldade por R$ 1.499, ou seja: o preço de um iPhone 6 Plus banca mais de dois G3s. Nem mesmo o mais fanboy da marca, que tatuou Jobs no ombro e que dorme com uma samba-canção da Apple conseguirÁ sustentar o argumento que um 6 Plus é "2.6 vezes melhor" que um LG G3.

Apesar de ser um excelente phablet, sério concorrente ao melhor do segmento, seu preço fora de contexto simplesmente destrói a relação custo x benefício deste modelo. Este preço praticado no Brasil cria a seguinte situação: para quem quer um produto para se diferenciar e quer carregar uma marca pela notoriedade de ser cara, o iPhone 6 Plus é uma excelente opção. Para alguém pragmÁtico, que quer um bom smartphone com tela ampla e que dÁ mais valor a seu dinheiro, o 6 Plus é um dos piores investimentos que você pode fazer

{quote}O iPhone 6 Plus é um dos melhores phablets do segmento, excelente para games, vídeos e produtividade, mas seu custo é impeditivo

PRÓS
Boa bateria
Tela espaçosa para games e produtividade
Ótima ergonomia para um phablet
Boa câmera com estabilização óptica
CONTRAS
Preço astronômico
Caixa de som fÁcil de abafar
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.