ANÁLISE: MSI GT70 2OKWS-1053US

ANÁLISE: MSI GT70 2OKWS-1053US

A Workstation GT70 2OKWS traz um visual semelhante aos modelos gamers GT70 da MSI, porém não se engane: este notebook foi desenvolvido para "pegar no batente". As placas Nvidia da linha GTX dão lugar ao modelo Quadro K3100M, uma placa de vídeo com enfoque em aplicações profissionais que abusam do alto poder de renderização e APIs como o OpenGL.


Design e tela

Ao bater o olho, dÁ para se enganar e pensar que temos em nossa frente um modelo convencional da linha GT70 da MSI, equipada com placas de vídeo gamers; o que inclusive traz modificações no teclado clÁssicas dos modelos para jogos, como a ausência da "tecla Windows" do lado esquerdo. O que mostra que temos algo diferente é o adesivo Nvidia Quadro, na Área de apoio dos pulsos. 

 

Felizmente, a carcaça da linha GT70 é ao mesmo tempo robusta e relativamente neutra, com seus acabamentos em aço escovado e na cor preta. Como resultado, temos um modelo com visual interessante que consegue também ter um estilosério o suficiente para combinar bem com uma workstation.

Este modelo não é dos mais leves: ele possui 3.9 quilos, algo semelhante aos notebooks gamers de alta performance. Não é um dispositivo fÁcil de ser carregado com frequência, mas ainda assim é muito mais prÁtico de ser deslocado que um computador de mesa convencional. 

A tela é do mesmo estilo que o presente nos modelos gamers. Temos no GT70 2OKWS um display com resolução FullHD (1920 x 1080) com acabamento antirreflexo. Apesar do FullHD ser praticamente o padrão da indústria de notebooks com 17", como este modelo vem com uma tela ampla e tem o enfoque no uso profissional, uma resolução superior não seria ruim.

O teclado é o mesmo da linha gamer, com retroiluminação customizÁvel e teclas eficientes. O touchpad é semelhante ao do restante da linha GT70, o que não é boa coisa: é bastante pequeno e estÁ em um desnível em relação à carcaça, algo que torna seu uso menos confortÁvel e atrapalha na hora de usar gestos do Windows 8, como o deslizar partindo das laterais. 

- Continua após a publicidade -

Aquecimento e autonomia

Não é só no design que esta workstation se assemelha aos notebooks gamers. Outro aspecto negativo também foi compartilhado: a baixa duração da bateria. Em nossos testes, rodando atividades leves como navegar na internet e editar planilhas, tudo com brilho mínimo de tele e em modo de economia de energia, o GT70 2OKWS segurou 2h48min, longe de ser excepcional na era do tablets e Ultrabooks, mas não muito longe do que estamos acostumados com notebooks de 17" com processadores de alta performance. 

 

Enquanto as placas profissionais da linha Quadro são mais discretas que as gamers, em desktops, em notebooks a diferença de aquecimento e consumo não é tão notÁvel. O notebook apresentou um aquecimento bem semelhante ao produto equipado com um chip grÁfico gamer. Não chega a ser fora da média dos produtos de alta performance, mas é perceptível o aquecimento em alguns locais da carcaça e não recomendo deixar nada perto da saída de ar.

Os componentes internos são mantidos em temperaturas próximas das que vemos nos modelos gamers. Processador e chip grÁfico, rodando o benchmark do game Metro: Last Light em qualidade mÁxima por mais de 20 vezes, chegaram a temperaturas na casa dos 80ºC, algo alto mas dentro do que temos medido em notebooks de alta performance.

- Continua após a publicidade -

Performance

Como falamos de um hardware para trabalho intenso, temos um novo benchmark na nossa tradicional fila de testes (muito mais voltada para games e performance em uso cotidiano, normalmente). O SPECviewperf é uma ferramente a de anÁlise de desempenho em DirectX e OpenGL, com diferentes situações de manipulação de modelos complexos.


Como dÁ para perceber nestes dois benchmarks, temos situações diferentes. Em testes que envolvem menor complexidade, como o Maya-04, com efeitos como anti-serrilhado, transparências e oclusão de ambiente em um modelo de aproximadamente 720 mil vértices, as placas gamers se saíram melhores que a Quadro.


Em contrapartida, no SNX-02, que envolve um projeto de motor com mais de 7 milhões de vértices em sua construção, a diferença entre a placa profissional e os modelos gamers é absurdo. Mesmo os 8GB de memória GDDR5 do modelo da Avell não trouxeram muita vantagem, frente ao incremento de mais 800% da Quadro e suas otimizações para estas situações de alta demanda em CAD. Não chega a ser um exagero considerar que apenas a placa Quadro é capaz de lidar com este tipo de situação.

Em termos gerais, a performance deste modelo é excelente, resultado do RAID de SSDs, boa quantidade de RAM e processador de alto desempenho. Games não é o ponto forte deste tipo de chip mas, ainda assim, dÁ para arriscar alguma coisa no happy hour, sendo que a GPU Quadro K3100M alcançou uma performance similar a uma GTX 765M, em nossos testes. 

- Continua após a publicidade -

 

Conclusão

O GT70 2OKWS é um notebook para quem precisa de uma estação de trabalho e ao mesmo tempo procura mobilidade. Equipado com um chip Quadro, temos alta performance e todas as otimizações da Nvidia para aplicações especializadas como AutoCAD.

As workstations sofrem de um mal parecido dos notebooks gamers: por serem computadores de alta performance, seus componentes exigem bastante do sistema de resfriamento e consomem bastante energia, o que resulta em um modelo pouco portÁtil. Com quase 4kg e uma autonomia que passa longe do que hÁ de mais eficiente no mercado de notebooks, o GT70 2OKWS é aquele dispositivo que tem o mérito de ser fÁcil de deslocar, mas é algo que você não vai querer fazer com frequência por conta de seu peso e tamanho, muito menos ficar muito tempo longe da tomada.

O modelo disponível no Brasil serÁ o WT70, bastante semelhante nas especificações e com preço sugerido de R$ 17 mil. Estes são modelos que só vão fazer sentido para quem realmente precisa deste perfil de hardware. Eles trazem os componentes mais avançados disponíveis, como processador Core i7 de alta performance, o RAID de SSDs e os 16GB de RAM, mas tudo isto só farÁ sentido para aqueles que realmente vão explorar este diferenciais da linha Quadro. Ainda neste perfil de hardware, hÁ fabricantes que entregam modelos como mais em conta, como a Avell, logo quem estÁ pesquisando qual modelo pegar deve dar uma conferida por lÁ.

Em alguns momentos, como em jogos ou mesmo atividades de produtividade mais leve, ele fica bem atrÁs dos modelos com placas gamers, o que torna este modelo pouco interessante para muita gente. Porém, hÁ momentos em que chip Quadro mostra seu valor: renderização e manipulação de objetos complexos. Nestas horas, em que trabalhamos com objetos muito complexos, a diferença entre o chip grÁfico profissional e o gamer é exorbitante, e não chega a ser exagero que alguns trabalhos avançados são viÁveis apenas neste perfil de hardware.

O GT70 2OKWS é um dispositivo para quem precisa alto desempenho e mobilidade em sua workstation

{break::Benchmarks: CineBench e WinRAR}Abrimos nossa série com testes "sintéticos" do sistema, mostrando com notebook lida com diversas atividades. Para começar, utilizamos o CineBench, uma ferramenta de benchmark que mede a capacidade do sistema (processador e placa de vídeo) em lidar com a API OpenGL, importante para quem deseja usar aplicações profissionais que trabalham neste padrão.

WinRAR
Com o programa de compactação de arquivos temos um ótimo teste para a capacidade de atuação do processador, a peça de hardware mais demandada por este aplicativo.

{break::Benchmarks: PCMark e 3DMark}Começamos a segunda parte de testes sintéticos com o PCMark 8, software que verifica o desempenho geral do sistema em uma série de atividades como rodar vídeos e converter arquivos.

3DMark
Hora de colocar as GPUs para esquentar com o software da Futuremark. Nesta bateria de três testes temos vÁrios recursos pesados rodando, vendo como a placa se comporta desde as animações mais simples até renderização de elementos complexos como fumaça e tesselação.

{break::Benchmark: Autonomia, HD Tune e Photoshop CS5}Rodamos o software PCMark 8 no modo Office, com o notebook em modo de economia de energia e com pouco brilho na tela, para tentar verificar o "mÁximo" que dÁ para tirar da bateria do aparelho.

Adobe Photoshop CS5
Aplicamos o filtro Extrude, em uma imagem com resolução 5182x9754 e 4.5GB, para verificar o tempo que o notebook leva para aplicar este efeito.

HD Tune

Neste benchmark verificamos a velocidade de operação do dispositivo de armazenamento presente no aparelho. Este componente é importante principalmente nos tempos de resposta do notebook, como velocidade para abrir programas, arquivos ou ligar o sistema, sendo assim uma parte importante da experiência como gadget.

{break:: Benchmark: Bioshock Infinite}

O game "BioShock Infinte" é um grande sucesso de crítica (inclusive aqui no Adrenaline) desenvolvido pela 2K Games. Para os testes com o este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool"

FullHD
Aumentamos a qualidade grÁfica para 1920x1080 de resolução, o que impacta no desempenho do sistema.


Para fazer estes testes em seu computador/notebook, é preciso possuir o jogo e baixar o Adrenaline Action Benchmark ToolAs filas de testes rodados estão disponíveis em duas resoluções, de acordo com a tela do notebook: 1366x768 e em modelos que suportam o FullHD.

{break::Benchmark: Tomb Raider}

O game marca o reboot da histórica franquia de Lara Croft, desenvolvido pela Crystal Dynamics com sua engine própria, a Crystal Dynamics Engine. Este game tem apoio da AMD, e inclusive contém recursos exclusivos voltados aos chips da empresa. Para os testes com o este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool".

FullHD
Aumentamos a resolução para os 1080p, e rodamos novamente a bateria de testes.

 

Para fazer estes testes em seu computador/notebook, é preciso possuir o jogo e baixar o Adrenaline Action Benchmark ToolAs filas de testes rodados estão disponíveis em duas resoluções, de acordo com a tela do notebook: 1366x768 e em modelos que suportam o FullHD.

{break::Benchmark: SPECviewperf 12}O SPECviewperf é um aplicativo desenvolvido pela Standar Performance Evalution Corporation, e tem como principal função testar a performance grÁfica em aplicações profissionais. Os testes são baseados em DirectX e OpenGL.








O SPECviewperf 12 é um benchmark gratuito para uso não comercial. Você pode fazer o download do aplicativo através deste link. Para rodÁ-lo, é preciso um computador 40GB de espaço em disco, 8GB de memória RAM e uma placa de vídeo com 1GB de memória.

PRÓS
Alto desempenho em aplicações profissionais
Componentes de alta performance
Boa tela
CONTRAS
Perde para placas gamers em modelagens mais leves
Pesado e com pouca autonomia
Notebook bastante caro
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.