ANÁLISE: Nokia Lumia 530 Dual SIM

ANÁLISE: Nokia Lumia 530 Dual SIM

No final de agosto, a Microsoft trouxe para o Brasil o seu aparelho mais barato na data de lançamento: o Lumia 530. Com capacidade para dois chips, o smartphone jÁ vem com Windows Phone 8.1 de fÁbrica e custa R$399,00. Mas ser barato custou caro. O 530 é o pior aparelho da linha Lumia que jÁ testamos e nós vamos te dizer o porquê.

Design e Tela

Com um aspecto mais gordinho (11,7mm), o Lumia 530 não chega a ser um aparelho feio, nem desconfortÁvel para segurar (129 gramas). A cor do aparelho que analisamos (grafite) não é das mais atraentes, mas as outras opções disponíveis deixam o aparelho mais bonito para quem gosta de algo um pouco mais indiscreto. Os botões de volume e desligar estão no lado direito, padrão da linha. Mas falta um botão para a câmera. A empresa preferiu deixar apenas o botão da tela, na hora de fazer as fotos, uma pena jÁ que o sistema em dois tempos dos botões físicos é sempre útil na hora de fazer o foco. Assim como os demais smartphones que vêm com Windows Phone 8.1 de fÁbrica, o 530 possui botões virtuais de home, pesquisar e voltar, e não físicos.

 

A tela de 4 polegadas é o ponto crucial do aparelho. Ela é horrível e decepcionante. As cores não são nítidas, nem fieis, e se alteram mesmo com a mais suave mudança no ângulo de visão. Ela tem um aspecto prateado que incomoda ao olhar. Com tecnologia LCD e resolução FWVGA de 854x480, não tem como não perceber que ela é inferior, inclusive à do Lumia 520 (smartphone que, aliÁs, não tem a tela como ponto negativo). Ao navegar pelo sistema, é perceptível um certo tremelique das cores e pixels, deixando um rastro chato na visualização. Mesmo assim, quebra um galho para assistir a um filme no Netflix e jogar games. Sem ser exigente, claro.

Apesar da tela ser, normalmente, um dos principais sacrifícios nos modelos de entrada, dÁ para encontrar modelos com telas superiores neste segmento de preço, como o Blu C Mini ou modelos de entrada Xperia.

Câmera e multimídia

A câmera do Lumia 530 é de 5MP e faz fotos à altura da resolução. Isso significa não esperar por fotos magníficas, mas apenas imagens aceitÁveis. Em situações com boa luminosidade a imagem sai nítida, mas com cores um pouco lavadas e granulação. Em ambientes sem muita iluminação, a câmera tenta suprir a falta de luz e, ao clarear a imagem, granula ainda mais a foto. Na hora de gravar vídeos, o problema se repete. Apesar de captar bem o som, a qualidade da imagem é muito ruim. A 30 fps, o vídeo sai com muitos ruídos.



- Continua após a publicidade -
Desempenho

Com um processador Snapdragon 200 de 1,2GHz, o Lumia 530 consegue rodar jogos e aplicativos tranquilamente, além de permitir a navegação no sistema com agilidade. A memória ram, no entanto, é de apenas 512MB. Então, ao exigir demais do aparelho em multitarefa, o usuÁrio vai perceber um certo engasgo em alguns momentos, nas transições

 

O armazenamento interno é de apenas 4GB e enche rÁpido se o usuÁrio não transferir fotos e vídeos para o PC ou instalar muitos aplicativos. Uma alternativa é utilizar um cartão microSD para aumentar a memória. Lembrando que o Windows Phone 8.1 permite, inclusive, que você armazene apps no cartão de memória.

- Continua após a publicidade -

A bateria dura um dia inteiro ao utilizar o aparelho com frequência e dois dias de uso moderado ou com o modo de economizar bateria ativado. A bateria tem capacidade de 1430mAh e é removível.

Conclusão

O desempenho do Lumia 530 é bom e a possibilidade de usar dois chips é bem vinda, mas a tela é decepcionante. A Microsoft errou a mão ao associar uma tela ruim ao baixo preço (R$399,00) e vale muito mais comprar o Lumia 520, que jÁ é possível encontrar por até R$339,00, ao levar em conta toda a experiência de uso de um smartphone é através de sua tela. Quem quer um Windows Phone que aguente mais a barra, deve procurar do 630 para cima. Uma dica é aproveitar os aparelhos mais tops da geração passada. O Lumia 925, por exemplo, pode ser achado por até R$800,00.

PRÓS
Boa performance
Preço bastante competitivo
Dual-SIM
CONTRAS
Tela péssima
Apenas 512MB RAM
Lumia 520 é superior pelo mesmo preço
Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.