ANÁLISE: Shark Force

ANÁLISE: Shark Force

O Shark Force é um mouse gamer bonito, simples e prÁtico da Sharkoon, com grande foco na ergonomia e um design provando que, muitas vezes, "menos é mais". Mas nem só de aparência e conforto vive um mouse. Sendo voltado para o exigente público gamer, esse periférico precisa entregar também uma performance digna. Confira na anÁlise abaixo o que concluímos depois de testÁ-lo!

Especificações

  • Sensor de 1600 DPI
  • 3 níveis de ajuste: 600 - 1000 - 1600 DPI
  • 6 botões
  • Sensor óptico PAN 3509
  • Polling rate mÁximo de 125Hz (1 ms)
  • Aceleração mÁxima: 15 G
  • Peso: 160g
  • Cabo USB de acabamento têxtil com 180cm de comprimento
Design e Ergonomia

Diferente de muitos mouses gamer, que são bastante "espalhafatosos", o Shark Force tem um design bem simples, que não o impede de ser um mouse muito bonito. Elegante e discreto, ele pode combinar com quase qualquer equipamento gamer, ainda mais levando-se em conta suas 4 opções de cores, que são: branco, preto, verde claro e rosa-choque. Opções bem diversificadas que podem agradar os gamers mais discretos e os mais "cheguei".

Seu acabamento emborrachado não só contribui para a estética do mouse, mas também garante uma boa pegada, que é feita em "mão apoiada". Associado ao design feito pra "se encaixar" perfeitamente na mão e um apoio de dedão, o Shark Force fica extremamente confortÁvel para destros. Infelizmente, a Sharkoon desenvolveu esse mouse apenas para a mão direita. Seria legal ver uma versão dele para os canhotos também.

Os 160g do Shark Force tornam ele um mouse relativamente pesado, ainda mais levando-se em conta que o peso dele não é ajustÁvel. Isso o torna bastante preciso e ainda confortÁvel na pegada para a qual ele é feito, em "mão apoiada", mas quem segura o mouse com a ponta dos dedos ou "em garra", pode sentir falta de um ajuste de peso.

Mousepad Drakonia

- Continua após a publicidade -

Recebemos também o Drakonia para anÁlise. Esse pad, na verdade, faz conjunto com o Mouse Drakonia, da mesma marca, mas não vai mal com o Shark Force. Feito com tecido de ótima qualidade, esse pad permite o deslize tranquilo do periférico e sem interferência na performance. O fundo emborrachado garante aderência e evita acidentes.


A superfície lisa é bastante suave ao toque e as dimensões 355 x 255mm fazem do Drakonia um pad não muito grande. Preto e discreto, ele pode combinar com qualquer uma das quatro cores do Shark Force, dando um contraste interessante nas opções mais chamativas, a verde claro e a rosa-choque.

Usabilidade e Preço

Este periférico não é muito customizÁvel. Ele não conta com uma interface para programar seus botões e o LED é sempre azul. Mas a falta de um software próprio contribui, na verdade, para a simplicidade que a Sharkoon imaginou para o Shark Force. Se por um lado o mouse não pode ser amplamente ajustado, por outro, ele torna-se um plug'n'play prÁtico e rÁpido.

Seu longo cabo com acabamento em tecido também é bastante bem-vindo. Para a faixa de preço do Shark Force, seria pedir muito que ele fosse wireless.

A experiência de uso do mouse é extremamente satisfatória. Sua performance não deixa a desejar em nenhum momento e o ajuste de DPI acaba sendo um pouco inutilizado, por ser muito "brusco". De qualquer forma, 1600 jÁ é o bastante para uma excelente experiência na faixa de "entrada" no mundo dos periféricos gamer.

- Continua após a publicidade -

E é justamente aqui que o Shark Force tropeça. Este mouse é um equipamento muito acima da média para o segmento de "entrada", mas ainda assim, é nesse segmento que ele se encontra. Com apenas 6 botões e ajuste simples de 1600 DPI, o mouse tem um preço um pouco "salgado" em relação a periféricos de outras marcas que ofereçam os mesmos recursos. Na mesma faixa de preço, por outro lado, podemos encontrar mouses com 3000 DPI e 8 botões, por exemplo. O único motivo de desembolsar mais para ter um Shark Force seria seu belo design e excelente acabamento, no caso, que fariam dele escolha certa entre outros mouses com o mesmo cardÁpio de recursos. 

Conclusão

O Shark Force certamente é um mouse que vale a pena. Simples, bonito e prÁtico, é o tipo de aparelho muito satisfatório de usar, em que você compra, liga no PC e sai usando sem dor de cabeça e com uma ótima experiência.

Sua falta de opções de customização podem parecer um ponto negativo, mas não são, dentro do segmento que esse periférico se coloca. Gamers extremamente entusiastas vão preferir aparelhos com mais botões e mais DPI, e estarão dispostos a desembolsar mais por eles. 

O Shark Force se direciona para jogadores que querem um dispositivo melhor para jogar de vez em quando sem fazer um rombo no seu orçamento, mas ainda estão dispostos a pagar um pouco mais por um aparelho mais confortÁvel e bonito.

- Continua após a publicidade -

PRÓS
Design simples e elegante
Superfície emborrachada
Formato confortÁvel para destros
Opções de cores
CONTRAS
Preço alto para os recursos que oferece
Sem opção para canhotos
Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.