ANÁLISE: AMD A10-7800

ANÁLISE: AMD A10-7800

No inicio do ano analisamos o A10-7850K, por enquanto a APU ainda é a topo de linha da AMD. Visando adicionar mais opções no mercado, com alguns refinamentos e outros "cortes", a empresa anunciou o A10-7800, um modelo parecido com a versão K, e que traz melhorias no consumo e aquecimento. Para alcançar estas otimizações, a APU traz diferenças como clocks mais baixos e, como resultado, um TDP de 45W.

Como um modelo de nova geração, este chip vem equipado com a Arquitetura de Sistema Heterogêneo (HSA). Ela permite que CPU e GPU trabalhem juntas, dividindo tarefas e direcionando-as aos núcleos apropriados. As GPUs são da série Radeon R7 e oferecem suporte para resoluções 4K. São no total 12 núcleos, sendo oito de CPU e quatro de GPU.

Equipada com as tecnologias AMD Quick Stream, AMD Steady Video e AMD TrueAudio, a Série A de APUs promete Áudio e vídeo o mais realista possível. Utilizando a opção de sistema cTDP (configurable Thermal Design Power), os entusiastas agora são capazes de ajustar o sistema para o mÁximo desempenho ou para o menor consumo. Além disso, com a infraestrutura FM2+ unificada das APUs AMD, os usuÁrios podem montar PCs gamers mais compactos. 

Abaixo uma tabela comparativa entre os modelos de arquitetura Kaveri, incluindo os três últimos lançados.

Fotos
Tiramos algumas fotos da APU, que por ser baseada no socket FM2+, tem mesmo tamanho e pinagem dos demais modelos dessa "categoria".

Nas duas fotos abaixo, na esquerda o A10-7850K e na direita o A10-7800.

- Continua após a publicidade -

Softwares utilizados
Abaixo, detalhes sobre o sistema que utilizamos para todas as placas-mãe comparadas, além de informações dos drivers e aplicativos/games utilizados nos testes.

MÁquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:
- Placa-mãe: Gigabyte A88X Sniper
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 780
- Memórias: 8 GB Kingston Predator 2800MHz (2x4GB) @ 2400MHz
- SSD: Corsair Neutron GXT 240GB Sata III
- HD: Seagate Barracuda 2TB SATA III 7200RPM
- Cooler: Noctua NH-U12S
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 8.1 64 Bits com Updates
- AMD Catalyst 14.7 RC3

Aplicativos/Games:
- CineBENCH R15
- MaxxMEM 2.01
- x264 FHD Benchmark 1.0.1
- wPrime 2.10
- PCMark 8

- 3DMark - Fire Strike (DX11)
- Bioshock Infinite (DX11)
- GRID 2 (DX11)
- Matro Last Light (DX11)
- Tomb Raider (DX11)

CPU-Z, GPU-Z
Abaixo, telas do CPU-Z e GPU-Z mostrando detalhes da placa-mãe e do sistema utilizado nos testes.


Overclock
Seu potencial de overclock é bastante limitado por não trazer o multiplicador destravado, dessa forma o overclock só pode ser feito pela mudança da frequência, que impacta diretamente em outros clocks além do processador, como do GPU integrado e memórias.

- Continua após a publicidade -

Temperatura
Iniciamos nossa bateria de testes com um bastante importante: a temperatura do processador, tanto em modo ocioso como em uso contínuo. Nos testes utilizamos o cooler BOX que acompanha os processadores FX, ou seja, um cooler superior ao que acompanha as APUs. O motivo disto é que recebemos sempre apenas o processador para os testes, logo não temos os coolers que acompanham a APU em seu kit bÁsico. JÁ no caso dos processadores Intel, utilizamos o cooler BOX original de cada processador.

Primeiro vamos a temperatura dos processadores com o sistema em modo ocioso:

Para o teste da sistema em uso, utilizamos o wPrime, que coloca todos os núcleos trabalhando em seu mÁximo, uma forma de ver como ele se comporta por bastante tempo sendo exigido em seu limite.

Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema. Vale destacar que os testes foram feitos utilizando uma placa de vídeo dedicada.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.

Rodando o 3DMark
Quando colocamos o sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, temos os consumos abaixo:

- Continua após a publicidade -

OBS.: É importante destacar aqui que o teste de. 

Testes de desempenho do CPU
Abaixo, uma série de testes de desempenho que exigem mais o processador do sistema,

CineBENCH R15
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o CineBench, que testa o processador convertendo uma imagem. 

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

PCMark 8
Através do aplicativo PCMark 8 temos uma bateria de testes diversos do sistema, sendo um dos melhores para ver o comportamento geral do computador.

Testes de desempenho com Placa de Vídeo
Nos testes a seguir, o hardware mais exigido passa a ser a placa de vídeo, no caso uma GeForce GTX 780. Essa bateria de testes é interessante por mostrar a diferença dos mesmos componentes mudando apenas o processador, e a placa-mãe se mudar a plataforma.

3DMark
Antes de um game, vamos ver o comportamento dos sistema com o 3DMark.

BioShock Infinite
Em teste de games, começamos pelo "Bioshock Infinite", o mais recente da franquia lançado em 2013.

Metro Last
Outro excelente teste que exige o mÁximo das placas de vídeo é o game "Metro: Last Light" que, junto com outro, é referência de qualidade grÁfica em games para PC.

Tomb Raider
Para finalizar os testes em games, vamos ao teste de desempenho do "Tomb Raider".

Testes de desempenho do vídeo integrado
Como se trata de uma APU, também fizemos testes visando medir o desempenho de seu vídeo integrado, confiram a seguir. 

3DMark
Antes de um game, vamos ver o comportamento dos sistema com o 3DMark.

BioShock Infinite
Em teste de games, começamos pelo "Bioshock Infinite", o mais recente da franquia lançado em 2013.

GRID 2
O game de corrida "GRID 2" é um bom exemplo de jogo que roda em alta qualidade grÁfica mesmo em sistema com vídeo mais modestos, rodando muito bem mesmo com vídeos integrados.

Tomb Raider
Para finalizar os testes em games, vamos ao teste de desempenho do "Tomb Raider".

Conclusão
O A10-7850 trouxe algumas características interessantes em relação ao 7850K "convencional". Com a redução do clock e a otimização, ele acabou se tornando um meio-termo entre o 7850K e o Core i5 4570 em quesitos como aquecimento e consumo de energia, tudo isto sem uma perda significativa de performance em relação ao modelo "K".

Ainda assim, os apenas 45W de TPD (pode chegar a 65W em momentos de maior demanda de performance), contra os 95W do 7850K, fez que criÁssemos uma expectativa maior pelo quanto esta CPU conseguiria aquecer ou consumir menos. Apesar do leve avanço, ela ainda não fez frente ao Core i5 4570 nestes quesitos. Para piorar, na hora do processamento, o modelo da Intel entrega muito mais performance.

Apesar de não fazer frente ao processador da Intel, o 7850 consegue manter a mesma eficiência de seu irmão "desbloqueado" na hora de lidar com grÁficos, com uma performance que fica em média 60% superior nos testes que demandam mais dos grÁficos integrados, como o 3DMark e games. Por conta disto, pode ser uma opção para quem estÁ interessado nas APUs A10, mas gostaria de um modelo que aquecesse menos, por exemplo.

Em cenÁrio internacional, ela foi lançado custando cerca de US$ 165, jÁ o A10-7850K atualmente estÁ custando U$180 em lojas como a newegg.com, diferença de U$15, cerca de 10%. Em relação ao Core i5 4570, a vantagem é mais confortÁvel: o modelo da Intel sai um tanto mais caro: US$ 199. No Brasil ele ainda não é comercializado, sendo que o Core i5-4570 custa em torno de R$770, e o A10-7850K custa em média R$500, dessa forma espera-se que o A10 7800 chegue custando um pouco menos, entre R$400 e R$450, ao menos esperamos, porque não tem sentido algum optar por ele frente ao 7850K se ambos tiverem preços muito próximos ou iguais, jÁ que além do 7850K ser desbloqueado também suporta memórias de 2400MHz,  enquanto o 7800 estÁ limitado a "apenas" até 2133MHz.

O A10-7800 traz otimizações interessantes, mas que não chegam a fazer grande diferença e seu preço muito próximo do 7850K pode tornÁ-lo menos atrativo que seu "irmão desbloqueado"

 

 

PRÓS
Mesmo vídeo integrado do A10-7850K e consequentemente mesmo desempenho em games com seu uso
Vídeo integrado muito superior ao Intel Graphics 4600 dos Core mais recentes
Suporte as placas-mãe existente para socket FM2+
CONTRAS
Limita o desempenho de placas de vídeo intermediÁrias e superiores
Não tem multiplicador desbloqueado
Limite a memórias de 2133MHz
Esquenta bastante
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.