ANÁLISE: Intel Core i7-4790K

ANÁLISE: Intel Core i7-4790K

Com o atraso da nova geração de processadores Broadwell, para não passar em branco em 2014 quando se trata do socket LGA 1150 a Intel lançou novos processadores, alguns chamados de Haswell Refresh, e outros três, os da linha "K" e mais um Pentium edição de aniversÁrio, chamados de Devil´s Canyon, sendo o Core i7 4790K o modelo topo de linha e que vamos analisar agora. 

De grande diferença sobre o Core i7 4770K o 4790K traz algumas otimizações internas visando melhor comportamento na dissipação de calor, mas o grande destaque fica em seu clock de fÁbrica, setado em 4.0GHz em modo normal e 4.4GHz em modo turbo, 500MHz acima do modelo 4770K, tanto em modo normal como em modo turbo. Esse "boost" na prÁtica nada mais é do que um overclock de fÁbrica no processador, sendo que outras características como o GPU se mantiveram idênticas, continuando com o Graphics HD 4600 trabalhando a 1250MHz.

O Core i7 4790K não teve aumento sobre o 4770K, custando os mesmos U$339 em cenÁrio internacional. Por aqui o valor varia de R$1100 a R$1300.

As novidades das CPUs Intel Devil's Canyon

Como novidades além do clock mais alto, a Intel otimizou a parte interna do processador visando melhorar a eficiência energética e a dissipação do calor quando comparados ao Core i7 4770K. 


Fotos
Abaixo temos algumas fotos do Core i7 4790K. Por se tratar de uma versão não comercializada, apesar de ser a revisão final, ele não vem com o nome impresso como o nosso modelo do 4770K das fotos mais abaixo.

- Continua após a publicidade -

Reparem que, por lógica, o 4790K tem o mesmo tamanho e pinagem que o Core i7 4770K, sendo que ambos são compatíveis com a mesma plataforma socket LGA 1150.

MÁquinas/Softwares utilizados
Abaixo, detalhes sobre o sistema que utilizamos, além de informações dos drivers e aplicativos/games utilizados nos testes.

Mas antes, fotos com demais componentes do sistema, com o CPU montado sobre a placa-mãe MSI Z97 Gaming 9 AC com um cooler Noctua NH-U12S e kit de memórias Kingston HyperX Predator 8GB (2x4GB) de 2800MHz.

MÁquinas utilizadas nos testes:
Todos os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes mudando apenas o processador:
- Processador: Intel Core i7 4790K e Core i7 4770K
- Placa-mãe MSI Z97 Gaming 9 AC
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 780 (referência)
- Memórias: 8 GB (2x4GB) Kingston HyperX Predator 2800MHz
- SSD: Corsair Neutron GXT 240GB Sata III
- HD: Seagate Barracuda 2TB SATA III 7200RPM
- Cooler: Cooler Master TPC 812
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU

OBS.: Quando comprar a placa-mãe e o processador for mais novo que ela, procure se informar antes se a placa-mãe jÁ vem com a BIOS atualizada e suporte ao processador, caso contrario poderÁ acontecer do sistema não ligar, e na verdade o problema estÁ relacionado a BIOS desatualizada, consequentemente não reconhece o processador instalado e sequer liga a mÁquina. Algumas empresas como a Asus possuem um sistema que basta colocar a bios mais recente em um pen drive e conectar em uma das portas e o sistema atualiza, mesmo sem um processador instalado, não sendo necessÁrio um modelo de processador mais antigo apenas para a atualização.

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 8.1 64 Bits com Updates
- Intel INF 10.0.17
- Intel HD Graphics Drivers 15.33.22.3621

Aplicativos/Games:
- CineBENCH R15
- x264 FHD Benchmark 1.0.1
- wPrime 2.10
- PCMark 8

- Continua após a publicidade -

- 3DMark - Fire Strike (DX11)
- Bioshock Infinite (DX11)
- GRID 2 (DX11)
- Tomb Raider (DX11)

Metodologia dos Testes
Fizemos os testes de duas formas: primeiro com todos os aplicativos e games rodando com o sistema utilizando uma placa de vídeo dedicada GeForce GTX 780, mas também adicionamos alguns testes comparativo entre os dois processadores apenas com seus vídeos integrados, que como jÁ destacamos são idênticos, ambos HD Graphics 4600 com mesmo clock, 1250MHz.

CPU-Z, GPU-Z
Abaixo, telas do CPU-Z e GPU-Z mostrando detalhes da placa-mãe e sistema utilizado nos testes.


Overclock
JÁ que não tivemos grandes mudanças nos chipsets Série 9, temos um cenÁrio muito semelhante ao anterior, com foco em otimizações, especialmente das empresas que desenvolvem as placas-mãe.

Colocamos o Core i7 4790K trabalhando em 4.7GHz através de overclock manual, jÁ o Core i7 4770K colocamos nos mesmos 4.4GHz do modo turbo do Core i7 4790K. Como o novo processador na pratica é um modelo "revisado" com overclock de fÁbrica trabalhando em 4,4GHz, poderemos ver como ambos se comportam com esse clock. Vale destacar que apesar das otimizações, o 4790K não irÁ muito mais longo do que o 4770K em overclock.

Temperatura

Iniciamos nossa bateria de testes com um bastante importante: a temperatura do chip, tanto em modo ocioso como em uso contínuo. Nos testes com o processador utilizando seu clock padrão, mantemos o cooler BOX instalado, jÁ nos testes com os processadores overclockados, utilizamos o cooler Noctua NH-U12S.

Primeiro vamos a temperatura dos processadores com o sistema em modo ocioso:

- Continua após a publicidade -

Para o teste da placa em uso, medimos o pico de temperatura durante os testes do 3DMark rodando em modo contínuo.

Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, temos os consumos abaixo:

Testes de desempenho
Abaixo temos uma série de testes de desempenho com o sistema, comparando a placa com outros modelos do mercado utilizando os mesmos componentes e fazendo exatamente os mesmos testes, com exceção de overclock, que é diferente em cada placa-mãe/sistema.

CineBENCH R15
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o CineBench, que testa o processador convertendo uma imagem. 

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

PCMark 8
Através do aplicativo PCMark 8 temos uma bateria de testes diversos do sistema, sendo um dos melhores para ver o comportamento geral do computador.

3DMark
Começamos nossos testes com o 3DMark.

BioShock Infinite
Em teste de games, começamos pelo "Bioshock Infinite", o mais recente da franquia, lançado em 2013.

Metro Last Light
Outro excelente teste que exige o mÁximo do sistema, em especial da placa de vídeo, é o game "Metro: Last Light".

Tomb Raider
Para finalizar os testes em games com o sistema utilizando uma placa de vídeo dedicada, vamos ao teste de desempenho do "Tomb Raider".

Testes de desempenho do vídeo integrado
Agora vamos aos testes com o vídeo integrado dos processadores, em ambos o HD Graphics 4600 com clock de 1250MHz.

3DMark
Começamos nossos testes com o 3DMark.

BioShock Infinite
Em teste de games, começamos pelo "Bioshock Infinite", o mais recente da franquia, lançado em 2013.

GRID 2
O game de corrida "GRID 2" é um bom exemplo de jogo que roda em alta qualidade grÁfica mesmo em sistemas com vídeo mais modestos, rodando muito bem mesmo com vídeos integrados.

Tomb Raider
Para finalizar os testes em games, vamos ao teste de desempenho do "Tomb Raider".

Conclusão

Avaliação: Intel Core i7-4790K

Performance
8.5
Preço
8.5
Tecnologias
9.0
Overclock
8.5

Por não conseguir lançar a nova série de processadores Broadwell em 2014, e para não passar em "branco", a Intel resolveu lançar modelos revisados da linha Haswell. Os processadores sem o sufixo "K" ficaram conhecidos no meio especializado como Haswell Refresh, ou seja, processadores atualizados da atual geração. Entretanto, o Core i7 4790K, o Core i5 4690K e o Pentium G3258 (edição de aniversÁrio de 20 anos) foram batizados de Devil´s Canyon, modelos com maior potencial para overclock, jÁ que possuem multiplicadores desbloqueados.

Analisamos o Core i7 4790K, modelo que atualmente passa a ser o topo de linha quando se trata de socket LGA 1150 - o mais indicado para quem quer montar uma mÁquina entusiasta. Como ficou claro na anÁlise, quem jÁ possui um Core i7 4770K, basta overclockÁ-lo para 4.4GHz (processo bastante simples em qualquer placa-mãe Z87 ou Z97), para ter o mesmo desempenho que o Core i7 4790K em seus clocks originais. Na prÁtica, tirando algumas pequenas otimizações internas (mais em nosso artigo: As Novidades das CPUs Devil's Canyon), o "novo" 4790K nada mais é do que o 4770K overclockado em 500MHz, tanto em seu clock base como em modo turbo.

As novidades das CPUs Intel Devil's Canyon
Diferenças entre chipsets Intel Z97 e H97

Apesar do ótimo desempenho em virtude da frequência de 4.4GHz em modo turbo, o Core i7 4790K é basicamente um Core i7 4770K overclockado

 

Além do clock turbinado, outro destaque estÁ no preço: os mesmos US$339 na época do lançamento do Core i7 4770K.

Embora o Core i7 4790K seja voltado em tese para o segmento intermediÁrio de alto desempenho, este terÁ pela frente uma Árdua batalha. É que em poucos meses, a Intel lançarÁ os novos processadores da linha Core Extreme (Haswell-E) e placas-mãe com chipset X99, que trazem como grande novidade, o suporte às memórias DDR4. Trata-se portanto, de um fator que farÁ muita gente pensar duas vezes na compra de um sistema de alto desempenho baseados nos processadores Devil´s Canyon, que estarão "presos" as memórias DDR3.

Por outro lado, em favor da dupla 4690K/4790K, estÁ o fato de que o usuÁrio terÁ em casa um sistema de "respeito", sem gastar tanto quanto para montar/comprar um computador da geração Haswell-E. HÁ ainda o fato de ser possível no futuro, atualizar a CPU para uma da futura geração Broadwell, sem que para isso tenha que trocar placa-mãe e memórias. Apesar do ganho natural das DDR4 sobre as DDR3, na prÁtica, na grande maioria das aplicações e games, o desempenho deve mudar muito pouco, ainda mais quando se trata de sistemas de alto desempenho que quase sempre trabalham com uma placa de vídeo dedicada, onde a velocidade das memórias farÁ ainda menos diferença.

OBS.: Quando comprar a placa-mãe e o processador for mais novo que ela, procure se informar antes se a placa-mãe jÁ vem com a BIOS atualizada e suporte ao processador, caso contrario poderÁ acontecer do sistema não ligar, e na verdade o problema estÁ relacionado a BIOS desatualizada, consequentemente não reconhece o processador instalado e sequer liga a mÁquina. Algumas empresas como a Asus possuem um sistema que basta colocar a bios mais recente em um pen drive e conectar em uma das portas e o sistema atualiza, mesmo sem um processador instalado, não sendo necessÁrio um modelo de processador mais antigo apenas para a atualização.

PRÓS
O processador mais rÁpido do mercado para socket LGA 1150
Pequenas otimizações internas visando maior eficiência energética e maior dissipação de calor
Preço inalterado em relação ao 4770K
CONTRAS
Sem grandes novidades, é praticamente um Core i7 4770K overclockado
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.