ANÁLISE: Razer BlackWidow Ultimate Stealth

ANÁLISE: Razer BlackWidow Ultimate Stealth

O BlackWidow Ultimate Stealth é um teclado gamer do tipo mecânico da Razer. Com teclas retroiluminadas, ele vem com os novos switches mecânicos da empresa, desenvolvidos pela Kailh Electronics, que prometem ótimo feedback e respostas instantâneas aos comandos. 

Este teclado traz uma diferença importante em relação ao BlackWidow Ultimate, analisado hÁ alguns meses atrÁs: o barulho. Como o nome Stealth remete, este teclado tenta trazer todas as qualidades destes periféricos do tipo mecânico sem trazer seu principal inconveniente (depois do preço): o ruído.

Do fórum: Guia de como escolher seu teclado mecânico

Especificações técnicas

Teclas mecânicas Razer com força de atuação de 45 g
Vida útil de 60 milhões de toques
Teclas retroiluminadas individualmente
10 acionamentos de teclas de efeito anti-ghosting
Teclas totalmente programÁveis com gravação macro simultânea
5 teclas macro dedicadas adicionais
Opção de modo de jogo
Plugue para entrada de microfone e saída de Áudio
Adaptador USB Ultrapolling de 1000 Hz Habilitado para o Razer Synapse 2.0
Cabo de fibra trançada
Tamanho aproximado: 475 mm (largura) x 171 mm (altura) x 20 mm (profundidade)
Peso aproximado: 1.500 g

Design e ergonomia

Com um formato idêntico ao que vimos no BlackWidow Ultimate, a versão Stealth mantem o perfil de teclas altas - normais em um teclado do tipo mecânico - com uma Área curta de encosto dos pulsos. Ele traz as teclas em uma posição bastante inclinada, mesmo sem utilizar "os pézinhos", com uma posição bastante confortÁvel para jogar.


As teclas vem com um formato levemente côncavo que é perceptível, e ajuda "acertar a pontaria" sem necessidade de olhar para o teclado. As cinco teclas macro estão na lateral esquerda, e possuem um formato bem próximo as convencionais das letras. Particularmente, prefiro que as Macro tenham um tamanho e forma diferentes das demais teclas para facilitar a identificação, porém não é nem um pouco difícil acionar estes botões adicionais do BlackWidow.

- Continua após a publicidade -

O Ultimate Stealth mantem as úteis conexões na lateral direita, que incluem uma porta USB e duas conexões de Áudio, uma para fone e outra para microfone. Como uma pessoa destra, gosto do posicionamento à direita da porta USB, mas preferiria as entradas de Áudio à esquerda, pra os cabos passarem pelo lado esquerdo para o fone, lado onde estÁ o cabo na maioria de modelos de fones. Porém, não cheguei a perceber nenhum inconveniente maior por esta localização.

Switch Razer

A grande novidade da edição 2014 dos teclados Razer BlackWidow são os novos switches. A empresa substituiu o Cherry MX pelos Razer Mechanical Switches, que prometem refinamentos como um ponto de ação - o quanto a tecla precisa ser pressionada para "perceber" o clique - menor. Enquanto outros teclados convencionais precisam ser "apertados" 0.7mm, os switches da empresa reconhecem o comando jÁ aos 0.4mm.

O novo switch é fabricado pela Kailh Electronics, empresa com a fama de simples copiadora da Cherry. A empresa chinesa se "inspira" bastante na tecnologia da concorrente, o que resulta em pouca diferença perceptível entre os modelos 2013 com switches Cherry e os 2014 com o novo Razer Switch. A Kailh também não tem um histórico muito positivo de durabilidade - não é incomum reclamações sobre a empresa em foruns pela internet - e para rebater este histórico a Razer afirma que estes novos switches possuem uma vida útil média de 60 milhões de toques, 10 milhões a mais que os estimados nos modelos Cherry. Eu adoraria testar para vocês esta durabilidade, mas coloquei na calculadora o tempo necessÁrio para fazer todo este teste e... bom, o número não me fez sorrir.

Performance e Customização

O grande foco do Stealth, como seu nome indica, é o ruído: teclados mecânicos são ruidosos. Na versão 2013, o BlackWidow trazia o switch Cherry MX Brown no lugar do Cherry MX Blue para a versão Stealth, que resultava em um modelo com uma resposta tÁtil mais discreta e, principalmente, trazia um som de "clique" menos irritante. Para a versão 2014, a estratégia não é muito diferente: a Razer substituiu a nova linha de teclados com o switch próprio, o Razer Green switch, enquanto a versão Stealth traz o Razer Yellow switch, praticamente anÁlogos aos da Cherry utilizados anteriormente.

Apesar dos avanços, o BlackWidow Stealth ainda é um teclado barulhento. Ele se sobressai nos momentos que "me animo" ao escrever uma notícia e, especialmente quando o pessoal da redação ainda não tomou seu primeiro café, vejo olhares descontentes com o ruído que estou produzindo. O que ele entrega é algo semelhante ao que víamos nos tempos dos switches Cherry, nos modelos 2013: ele ainda possui bastante intensidade sonora (barulhento). A evolução sobre o BlackWidow tradicional é o estilo do som, bem mais neutro e sem aquele clique agudo no meio, o que jÁ ajuda a tornar menos irritante, mas ainda é mais perceptível que um teclado de membrana. DÁ para entender  isto neste trecho deste vídeo:

- Continua após a publicidade -

O switch da Kaihl traz um efeito similar ao que acontecia com a troca do Blue pro Brown no Cherry. A redução do ruído tem um impacto no feedback. Sem aquele "clique" do BlackWidow Ultimate tradicional, a resposta tÁtil é menor, mas estÁ bem longe de tornar o feedback ruim. Este switch é mais leve, com 45 cN (centinewtons, unidade de medida de força equivalente a 0,01 newtons) de força para atuação ao invés dos 50 cN da versão não-Stealth, o que deve agradar quem quer um teclado que demande menos esforço para acionar os botões.

Na hora da customização, o BlackWidow Ultimate Stealth segue a ótima qualidade da Razer neste aspecto. O teclado tem muito de suas funções ajustÁveis, tudo através do software Synapes 2.0, que concentra as configurações de todos os periféricos da Razer presentes no computador. O teclado também possui a opção de gravar macros "on-the-fly", algo que torna bem Ágil e prÁtico a criação de ações automatizadas, mesmo sem precisar abrir a interface de configuração. Outro benefício do Synapse é o armazenamento de suas configurações na nuvem.

Conclusão

O BlackWidow Ultimate Stealth traz o mesmo formato e design que estamos familiares com a linha BlackWidow. Ele consegue cumprir em parte com o prometido, e ser um teclado mecânico mais discreto que o bastante barulhento BlackWidow Ultimate tradicional. Porém, a Razer não chegou lÁ completamente: apesar de ter um som bem menos irritante, ele ainda tem bastante intensidade, e estÁ longe de ser discreto.

Apesar de não ser um "ninja", o Stealth tem um mérito importante: este som menos agudo de suas teclas faz diferença. Enquanto a versão "não-stealth" fez com que eu não fizesse amigos durante o período de testes, aqui na redação, este modelo também não foi recebido com sorrisos, mas passou a ser tolerado depois de um período de adaptação. Isto jÁ é uma vitória sobre outros modelos mecânicos que tornaram a convivência da redação menos pacífica, como o Vengeance K90, da Corsair.

- Continua após a publicidade -

Na parte do preço, caímos num problema comum aos modelos da Razer. Seu preço é bastante alto, mesmo se compararmos com a jÁ caro Ultimate, que custa em torno de 700 reais. O Stealth costuma ser vendido por R$ 830, ou seja, mais de 100 reais mais caro que sua versão "mais barulhenta". Em um periférico que jÁ é caro, este valor adicional torna este produto uma opção para poucos.

O BlackWidow Ultimate Stealth é um bom teclado mecânico que não consegue ir muito longe no que se propõe: ser silencioso

PRÓS
Teclas com alta sensibilidade
5 botões de macro
Conexão de fone, microfone e USB adicional
Backlight regulÁvel
Synapse 2.0
Menos barulhento...
CONTRAS
... mas ainda barulhento
EstÁ fora do padrão ABNT-2
Caro
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.