ANÁLISE: GRID Autosport

ANÁLISE: GRID Autosport

"GRID Autosport" é o terceiro game da franquia e a Codemasters afirmou que iria ouvir as solicitações e reclamações dos jogadores a fim de fazer uma edição que agradasse à todos.

O novo "GRID" é uma evolução direta do primeiro game, com corridas mais "reais", uma jogabilidade puxada mais para simulação do que para o lado arcade, um visual digno de aplausos, principalmente com o uso de texturas 4K, e ainda uma variedade enorme de pistas, totalizando mais de 110 traçados, incluindo cenÁrios clÁssicos de rua do primeiro jogo.

Além disso tudo, "GRID Autosport" traz um multiplayer com novas opções, como poder vender seus carros além de ter que consertÁ-los, o que obriga ao jogador usar tÁticas diferentes para não ter "prejuízo" após as corridas.




O retorno às origens


O ponto alto de "GRID Autosport" é a jogabilidade. Parece que a Codemasters realmente ouviu os jogadores e voltou às origens, trazendo vÁrias características dos consagrados games da franquia "TOCA", tida como uma das melhores séries de corrida que existe.

Pode-se dizer que o game é uma evolução do elogiadíssimo "GRID original". Ele mescla muito bem a simulação com toques arcades, chegando ao ponto de agradar a gregos e troianos. O uso de um bom volante faz toda a diferença, em que desabilitando todas as ajudas que o game oferece, ele chega muito mais perto de um simulador do que qualquer outro game recente da Codemasters.


Apesar das corridas serem curtas, com apenas três voltas iniciais e posteriormente sendo seis voltas ou mais, hÁ uma opção onde o jogador pode aumentar em até cinco vezes a duração delas. Ou seja, as provas podem passar de trinta voltas conforme avança na carreira.

O jogo possui cinco categorias: Touring, Endurance, Open Wheel, Tuner e Street. Cada uma delas é totalmente diferente das outras no que diz respeito à jogabilidade.  Enquanto no Turismo os carros são feitos para se "tocarem", ou seja, são mais resistentes, no modo Enduro é preciso tomar cuidado com as colisões principalmente com os pneus.


Falando em Endurance, aqui hÁ uma diferença significativa onde a corrida é por tempo de duração. Inicialmente elas são de 10 minutos, mas se aumentar para cinco vezes e avançaa na carreira, elas passam de 1 hora. Os afobados não terão vez aqui, jÁ que é preciso paciência para chegar nas primeiras colocações.

O Open Wheel é a categoria mais rÁpida. Ela engloba carros do tipo monoposto, ou seja, Fórmula 1 e Indy, além de outros da mesma classe. O Tuner é para os fanÁticos por Drift e, por fim, o Street remete às origens do primeiro GRID com as pistas clÁssicas de rua.


Quando se corre em um modo carreira, o mais importante é o comportamento da IA. Em "GRID Autosport", a inteligência artificial é temperamental. A mudança de dificuldade é enorme entre uma e outra. É praticamente impossível vencer uma corrida inicial com apenas 3 voltas largando em ultimo lugar se o jogador setar a dificuldade mais difícil. Simplesmente não dÁ tempo de passar todo mundo, principalmente quando os carros adversÁrios agem agressivamente de forma abrupta, ou seja, de uma hora para outra eles ficam agressivos para evitar que você faça uma ultrapassagem. HÁ duas maneiras de contornar isso: aumentando a duração das corridas ou fazendo treino de 10 minutos e assim o jogador tem a chance de largar na frente.


A nova velha engine


Ainda usando a famosa engine EGO, a Codemasters sempre traz novidades. A versão para PC recebeu um patch de texturas 4K que deixou o jogo com uma qualidade nunca antes vista. As fotos da review falam por sí.


Os carros são meticulosamente detalhados na parte externa, mas a Codemasters, que havia prometido trazer de volta a visão do cockpit, não fez um bom trabalho na parte interna. Para se ter uma ideia, nem mesmo o retrovisor funciona e todo o painel é absurdamente embaçado com um blur gigantesco.

O mais curioso nisso tudo é o fato do jogo anterior, "GRID "2, não ter câmera interna e, sendo assim, alguns jogadores se juntaram e criaram um MOD para adicionar esta câmera. Obviamente que a qualidade do painel não poderia ser boa. Agora a surpresa: essa câmera criada com um MOD mostra um cockpit com a mesma qualidade de "GRID Autosport".

- Continua após a publicidade -

Deixando o cockpit de lado, todo o resto do cenÁrio é belíssimo. Extremamente detalhado e com animações seguindo a mesma linha de "GRID 2". A novidade fica para um efeito chamado "Draw Distance", que limita a visão do horizonte em engines e sistemas mais fracos. Em "GRID Autosport" esse efeito não existe. É possível enxergar perfeitamente o outro lado do circuito e até mesmo a paisagem. A distância é enorme a ponto de poder ver Árvores e até pessoas a quilômetros de distância. Realmente impressiona.

Uma novidade bem-vinda é uma opção chamada Segunda Tela, que só vai beneficiar àqueles que possuem dois monitores ou um monitor e uma TV ligada ao PC. O uso dela é bem interessante e não pesa na performance do game. Com o segundo monitor ativado na configuração de vídeo da VGA (não pode ser modo CLONE), o jogo usa o segundo vídeo para mostrar em tempo real os dados da corrida como as posições de cada piloto, o mapa da pista e ainda uma transmissão ao vivo da corrida como se fosse uma transmissão de TV. Isso funciona em qualquer corrida, seja carreira ou multiplayer.



Cuidado com os vizinhos


A qualidade sonora de "GRID Autosport" não se discute. Como marca registrada da Codemasters, ela prima pela qualidade técnica nesse quesito, e o novo game não ficaria de fora. Cada carro tem um som particular característico. Dificilmente você "ouvirÁ" dois carros com um mesmo ronco do motor. Se usar um subwoofer poderoso, cuidado com os vizinhos.

Os efeitos sonoros são dignos de aplausos, seja passando numa zebra, na grama, na terra, no asfalto ou até mesmo raspando por um muro ou em outro carro, o som é extremamente fiel e cristalino. Quando o carro estÁ com alguma avaria, o som muda e percebe-se claramente onde é a tal avaria. Seja na frente, do lado ou na traseira. Principalmente usando um sistema de som 5.1 ou superior. AliÁs, a fidelidade do som é tanta que dÁ para saber o que foi avariado (pneu, embreagem, caixa de cambio, aerofólio, porta e etc.).

O jogo é totalmente dublado e as vozes são conhecidas dos fãs de programas de carros que passam na TV, mais precisamente no Discovery e History Channel. Os dubladores são os mesmos. Por exemplo, a voz que mais fala com o jogador (engenheiro principal) é a mesma usada no programa Gas Monkeys ou Dupla do Barulho no Discovery.



Vende-se carros usados. Tratar aqui.


Apesar de usar o mesmo sistema de "GRID 2" em que o jogador tem que jogar bastante e juntar grana para poder comprar carros melhores, o multiplayer de "GRID Autosport" inova com o fato de poder criar Clubes e ainda, a mais importante, poder vender seus carros. Além disso, o jogador tem que mesclar o uso dos carros, jÁ que agora eles ficam "velhos", necessitando de consertos.

Como os carros podem ser vendidos, consequentemente podem ser comprados. Ou seja, além dos carros novos, hÁ uma nova Área com veículos usados onde um mostrador informa o estado em que ele estÁ. O valor é bem mais barato, mas tem que prestar atenção no seu estado porque o custo pra se consertar pode ser alto.

Basicamente o multiplayer segue a mesma linha de "GRID 2", permitindo criar um grupo e chamar os amigos ou esperar que alguém entre. Com o grupo formado, ele pode elaborar campeonatos ou correr em apenas uma corrida, inclusive com contagem de pontos.



Conclusão


"GRID Autosport" pode ser considerado uma evolução do game original. Traz uma jogabilidade mesclada entre simulador e arcade, que faz o jogo ser acessível a todo tipo de público. O jogo traz uma variação absurda de traçados, inúmeros tipos de campeonatos e um multiplayer bem interessante.

Tudo isso faz com que "GRID Autosport" retorne com a era de ouro dos games de corrida, época em que a franquia "TOCA" era elogiadíssima tanto pela crítica quanto pelos jogadores. Enfim, um game à altura dos grandes clÁssicos.

Agradecemos à FullGames pelo envio do game para anÁlise.
Para comprar na loja, clique no botão COMPRE AQUI no menu à direita, no topo.

PRÓS
Jogabilidade clÁssica da era "Toca"
Uma mescla quase perfeita entre simulador e arcade
Qualidade sonora exemplar
Mais de 100 Pistas
Cinco categorias totalmente distintas
Texturas 4K
Segunda Tela
CONTRAS
Que cockpit é esse?
IA inconsistente
Engenheiro passa informações erradas algumas vezes
Acabou de ser lançado e jÁ confirmaram mais de 8 DLCs
Tags
  • Redator: João Paulo Losada

    João Paulo Losada

    Gamer por natureza, JP Losada, ou simplesmente DJLosada como é conhecido por toda a comunidade gamer, é um grande conhecedor de games em geral. Eventualmente analisa lançamentos e comenta sobre os sucessos e decepções relacionadas aos games que chegam ao mercado através do portal Adrenaline. Jé escreveu para revistas de games, artigos para produtoras, além de ter citações em seu nome em caixas de jogos de PC lançados no Brasil. Possui parceria com algumas produtoras, principalmente de corrida

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.