ANÁLISE: Gradiente Tegra Note 7

ANÁLISE: Gradiente Tegra Note 7

O Gradiente Tegra Note 7 é um dos primeiros modelos de tablets no mundo a trazer o chip da Nvidia Tegra 4, lançado na CES 2013. O SoC tem como principal destaque unir a eficiência da arquitetura ARM com seu processador Cortex A15 e a experiência da Nvidia na área de chips gráficos, com a GPU baseada em CUDA com 72 núcleos.

Comparativo



Gradiente Tegra Note 7
LG G Pad 8.3
iPad mini Retina
Processador
Nvidia Tegra 4 1.8GHz Qualcomm Snapdragon 600 quad-core 1.7GHz Apple A7 dual-core de 1.3GHz
GPU
GPU GeForce de 72 cores Adreno 320 PowerVR G6430
Armazenamento

8/16/32GB (interna) + microSD

16GB (interna)  + até 32GB (microSD) 16/32/64/128GB (interna)
Memória RAM
1GB
2GB 1GB
Sistema operacional
Android 4.2
(update para 4.4.2)
Android 4.2
(update para 4.4.2)
iOS7
Câmeras

Traseira 5MP / Frontal VGA

Traseira 5MP / Frontal 1.2MP
Traseira 5MP / Frontal 1.2MP
Tela
LED IPS 7.0' (1280x800)
FullHD IPS LCD 8.3” (1920x1200) LED IPS 7.9' (2048x1536)
Dimensões
190 x 120 x 9,4mm 216,8 x 126,5 x 8,3 mm 200 x 134,7 x 7,5 mm
Peso
354g
355g 331g
Bateria
Li-ion 4100mAh
Li-ion 4600mAh Li-Po 23.8Wh
Preço (28/02/14) R$999,00
R$1.099,00 R$1.499,00

Design e Tela

- Continua após a publicidade -

A Gradiente utilizou um form-factor padrão da Nvidia para o Tegra Note 7. Como resultado, não espere um design muito arrojado, nem nada muito inovador. Na verdade, ele está longe de se destacar neste aspecto: é consideravelmente espesso e é um aparelho de 7 polegadas com peso que se equipara a casa dos tablets com tela de 8". Por sinal, nas especificações oficiais, o Gradiente Tegra Note 7 pesa 320 gramas, mas o nosso modelo da análise ficou um tanto acima disto, com 355 gramas. As bordas são bastante largas, não chegando a comprometer a ergonomia, mas também contribuindo para um design não muito atraente do modelo.

 

O acabamento na parte traseira é emborrachado e tem um visual mais "rústico", algo que fica em vantagem se comparado a outros modelos em plástico, como a linha Galaxy Tab, mas também não chega a qualidade do aço presente em modelos como o iPad Mini e o LG G Pad 8.3. O uso deste material, aliado a uma série de texturas da parte traseira, trazem um benefício bem interessante: o Tegra Note é um dos tablets com ergonomia mais firme que já testamos, e vai ser bem difícil ele "escapar de suas mãos".

A tela de resolução 1280 x 800 (HD) tem uma qualidade regular de cores e contrastes, sem conseguir concorrer com aparelhos como o G Pad e sua tela FullHD e muito menos a tela Retina do iPad Mini, em quesitos como resolução e saturação nas cores. Porém, não podemos dizer que o Tegra Note vem equipado com uma tela de baixa qualidade.

Câmeras e multimídia

Câmeras não costumam ser um foco nos tablets, sendo que este recurso atua muito mais como um "quebra-galho" do que um feature importante, diferente do que acontece nos smartphones. O Tegra Note não é exceção, e faz o possível com um sensor de 5MP que tem disponível. Os vídeos, com resolução FullHD, seguem uma lógica parecida: não são excepcionais, e serão usados mais em situações em que não temos uma câmera melhor disponível.

Um dos destaques do chip Tegra 4 é sua atuação na fotografia. Com a aceleração do processamento das imagens, o Note 7 consegue realizar do High Dynamic Range (HDR) de forma muito mais ágil. A aceleração do HDR pelo hardware é interessante neste tablet, mas fica a curiosidade para saber o que o chip conseguiria fazer se tivesse disponível um sensor de mais alta qualidade, na hora das fotos.

Como falamos de um tablet com vocação para games, o Note 7 tem entre seus destaques o sistema de som. Duas caixas de som são bastante aparentes na parte frontal, e seu áudio é ótimo se considerarmos o porte deste gadget. Apesar da tela não bater de frente com outros modelos, em quesito de qualidade, não chega a comprometer, e o resultado é um dispositivo interessante para o consumo de multimídias como vídeos e filmes. 

- Continua após a publicidade -

Funcionalidades e desempenho

Com certeza, é no aspecto performance que temos as maiores expectativas em relação ao Gradiente Tegra Note 7. Com já conferimos no Nvidia Shield, o Tegra 4 é um SoC de alta performance, entre os mais potentes disponíveis no mercado hoje.

 

 

 

Em termos de desempenho, o Gradiente Tegra Note 7 está entre os aparelhos mais poderoso disponíveis com o sistema Android. O tablet ficou pouca coisa atrás do que vimos no portátil da Nvidia, e ficou em equilíbrio com os topo de linha existentes.

No uso prático, o Tegra Note 7 roda liso toda aplicação que testamos, não ficando atrás de nenhum outro tablet. Games, especialmente, fluem de forma perfeita e, em alguns casos, trazem efeitos adicionais voltados aos recursos dos chips Tegra. Para aqueles que querem explorar estas capacidades adicionais de seu tablet, a Nvidia disponibiliza uma loja de aplicativos focados nos aparelhos com o SoC.

O Android presente neste modelo sofre poucas modificações, algo muito bem-vindo pela grande maioria dos consumidores. Uma das poucas adições é bem interessante, e voltada ao acessório presente neste tablet: uma caneta Stylus.

Caneta Stylus está posicionada de forma conveninente na parte traseira 

- Continua após a publicidade -

A caneta, por sinal, é bem responsiva. Está sempre disponível, sendo mantida acoplada na parte traseira, o jeito mais cômodo de manter este tipo de acessório - carregar em separado é praticamente pedir para esquecê-la ou, pior, perdê-la. Como estes tablets de 7 polegadas trazem este formato próximo ao de um "caderno de anotações", este tipo de acessório é um ótimo complemento para o Gradiente Tegra Note 7.

Na parte de autonomia, o Tegra Note 7 vem com bateria de 4100mAh de capacidade, algo dentro da média do segmento. Em atividades como assistir vídeos, ele foi capaz de passar um pouco das 10 horas de execução, enquanto games deixaram zerado o tablet em aproximadamente 6 horas de uso.

Conclusão

O Gradiente Tegra Note 7 é muito interessante por atacar em um nicho que muitos fabricantes de tablets deixaram "desabastecido": um gadget de alto desempenho que não chega ao preço dos topo de linha. Atualmente, se você busca um tablet de alta performance precisa partir para modelos como o iPad Mini e seu A7, por um preço na casa dos R$ 1.499. O Note 7 entrega componentes capazes de rivalizar com o que há de melhor disponível no mercado, tudo isto economizando algumas centenas de reais.

Mas é claro que esta economia precisava se refletir em algum ponto. Usando um design padrão, ele não se sobressai em quesitos como qualidade de tela, portabilidade e qualidade nos acabamentos. Porém, não dá para desconsiderar o tablet apenas por isto: mesmo ficando atrás de concorrentes como o G Pad 8.3 em alguns destes elementos, principalmente design e tela, ele não compromete em nenhum destes aspectos.

O Gradiente Tegra Note 7 é o melhor tablet para quem busca alta performance com preço mais competitivo

 

PRÓS
Ótima performance
Bom sistema de som
Caneta Stylus responsiva
Boa ergonomia do acabamento emborrachado
CONTRAS
Pesado e espesso
Tela de qualidade "regular"
Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.