ANÁLISE: Asus Rampage IV Black Edition

ANÁLISE: Asus Rampage IV Black Edition

A ASUS nos enviou para anÁlise sua mais recente placa-mãe socket LGA 2011, possivelmente sua placa mais poderosa jÁ feita, a Rampage IV Black Edition, modelo baseada no chipset Intel X79 compatível com os processadores Sandy Bridge-E e os novos Ivy Bridge-E, como o Core i7 4960X, o processador mais rÁpido e caro da Intel para computadores Desktop.

Confira nossa anÁlise do Core i7 4960X

A mainboard é uma atualização de tecnologias e projeto da Rampage IV Extreme, inclusive com tamanho semelhante e PCB com muitas semelhança no que diz respeito a disposição dos componentes.


Nos EUA, a placa foi lançada custando US$ 500 (pesquisa realizada na newegg.com, no dia 05/03/2014), bastante salgado, sendo um produto que deve ser procurado apenas por usuÁrio entusiastas que buscam o que existe de melhor no mercado para a plataforma socket LGA 2011.

Tecnologias
Abaixo as principais tecnologias da placa, mas antes uma imagem destacando as mesmas direto no PCB.

- Continua após a publicidade -


Otimizada para overclock extremo
O design de memórias da Rampage IV Black Edition oferece a melhor performance para memórias topo de linha. Um kit quad-channel DDR3 da G.Skill chegou a 4,072MHz.

ROG RAMDisk
Com a tecnologia ROG RAMDisk, os games carregam até 20 vezes mais rÁpido que um SSD.
A ferramenta transforma a RAM em um armazenamento temporÁrio para acelerar o desempenho do sistema operacional e reduzir o tempo de carregamento do OS e de jogos. Ela pode usar até 80% da memória disponível do sistema e acessar arquivos sem realocÁ-los para proteger os dados e minimizar acidentes.

Suporte a quatro GPUs
A placa permite conectar quatro placas de vídeo em modo CrossFireX ou SLI.

Alta-eficiência em resfriamento
Os dissipadores de calor foram reinventados com um metal condutor cobrindo as Áreas do MOSFET e do controlador de voltagem (VRM).

OC Panel
OC Panel é um acessório que permite ao usuÁrio monitorar e controlar os ajustes de overclock da placa em tempo real em uma tela de 2.6 polegadas, eliminando a necessidade de um monitor. Ele pode ser usado como um dispositivo externo ou instalado em uma das baias de 5 ¼ polegadas do gabinete.

UEFI BIOS
A placa jÁ sai de fÁbrica com uma ROG UEFI BIOS que foi atualizada para oferecer configuração mais rÁpida e controles mais fÁceis para experiência em overclock.

- Continua após a publicidade -

SSD Secure Erase
O SSD Secure Erase garante a remoção de dados completa e a restauração do desempenho do SSD, sem precisar usar aplicativos de terceiros e reduzindo os problemas de compatibilidade.

Extreme Engine Digi+ III
A placa usa componentes para garantir estabilidade e desempenho de longa duração, como pode ser visto no Extreme Engine Digi+ III, que fornece informações sobre a CPU e a memória, reforçadas com bobinas 60A de alta qualidade, capacitores 10K Black Metallic e NexFET MOSFETs 90% mais eficientes.

Sonic Radar
Dedicado aos games FPS, o Sonic Radar mostra a origem do som em um radar e permite identificar, por exemplo, a origem dos tiros ou dos passos do inimigo.


SupremeFX Black
A tecnologia promete melhorar o desempenho de placas de som e oferecer uma relação sinal/ruído de 120dB, além de Áudio de 600ohms.

Fotos
A Rampage IV Black edition eleva o jÁ alto padrão de modelos da linha Rampage com selo RoG. A placa traz uma série de acessórios, talvez o modelo mais completo da Asus. Entre eles o famoso OC Panel, exclusividade da Rampage Extreme e da Rampage Black Edition série IV. Para quem não conhece o acessório, é um "aparelho" criado pela empresa para dar ao usuÁrio controle e monitoramento mais apurado a diversas funcionalidades do sistema, inclusive quando ele estiver desligado.

- Continua após a publicidade -

Diferente do modelo anterior, seu visual ficou mais imponente pelas cores utilizadas. O material utilizado para "cobrir" as conexões internas do painel traseiro também ajudou a dar um acabamento diferenciado a placa, inclusive trazendo o nome dela "impresso".

Como em outros modelos, a Asus adicionou direto no painel traseiro conexões Wireless e Bluetooth, tecnologias importantes para alguns aplicativos da suite da Asus que acompanha esse tipo de produto.

Diversos atalhos de botões no PCB da placa, 10 conexões Sata, suporte a 8 pentes de memória, 4placas de vídeo trabalhando juntas, estão entre outros destaques desse modelo, sem deixar de lado o som SupremeFX, outra tecnologia diferenciada.

Nas fotos abaixo temos a placa jÁ montada com um Core i7 4960X, cooler Noctua NH-U14S e kit de memórias 2400MHz da G.Skill.

Vídeo
Abaixo um vídeo de apresentação da placa e algumas de suas características para não deixar nada passar:

BIOS
Seguindo padrão de outras BIOS UEFI em placas topo de linha da ASUS, a desse modelo traz uma série de opções avançadas que possibilitam overclockar o sistema de forma simples e rÁpida, ou de forma manual e avançada, afinal seu publico alvo é o entusiasta e amantes de overclock.

Abaixo uma série de telas da BIOS da Rampage IV Black Edition:


{break::MÁquinas/Softwares utilizados, CPU/GPU-Z}Abaixo, detalhes sobre os sistemas comparados, drivers e aplicações utilizadas nos testes. Mas antes, fotos da placa analisada sobre o sistema que utilizamos:

Para os comparativos, utilizamos outras mainboards da Asus, a Rampage IV Extreme, modelo topo de linha da empresa até o lançamento da Black Edition, e também a X79 Deluxe.

Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 780 referência
- Memórias: 8 GB G.Skill Trident 2400MHz @ 1600MHz (2x4GB)
- SSD: Corsair Neutron GXT 240GB Sata III
- HD 2TB Sata3 Western Digital Black
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU
- Noctua NH-U14S

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 7 64 Bits com Updates
- Intel INF 9.4.0.1027
- NVIDIA GeForce 331.65

Aplicativos/Games:
- CineBENCH R15
- MaxxMEM
- x264 FHD Benchmark 1.0.1
- wPrime 2.10

- 3DMark 11 (DX11)
- 3DMark "2013" (DX11)
- Aliens vs Predator (DX11)
- Bioshock Infinite (DX11)
- Tomb Raider (DX11)

CPU-Z, GPU-Z
Abaixo, tela do CPU-Z mostrando detalhes do sistema e placa-mãe.


Consumo de energia
Além de teste em modo ocioso, criamos uma situação de teste de consumo com o sistema sendo exigido rodando o 3DMark. Vale destacar que o consumo considera todos os componentes, idênticos nos sistema comparados alterando apenas a placa-mãe.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.

Rodando o 3DMark
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, temos os consumos abaixo:

{break::Testes com uso do CPU}CineBENCH 11.5
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o CineBench, que testa o processador convertendo uma imagem. 

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

PCMark 8
O aplicativo de benchmarks PCMark 8 é o mais recente da Futuremark destinado a testes gerais, que vão desde testes de carregamento de pÁginas de internet a vídeo conferência.

MaxxMEM
O aplicativo MaxxMEM serve para testar o desempenho das memórias. Os testes são do modo "copy".

{break::Testes com uso do GPU}Agora vamos aos testes com aplicações que exigem mais da placa de vídeo, como games:

3DMark
Começamos nossos testes com o 3DMark Fire Strike.

Aliens vs Predator
Em teste de games começamos pelo "Aliens vs Predator":

BioShock Infinite
Abaixo o comportamento sobre o BioShock Infinite:

Tomb Raider
Para finalizar os testes de games, vamos ao teste de desempenho do "Tomb Raider".

{break::Overclock}A placa tem ótimo comportamento em overclock, muito devido a BIOS, sempre pontos fortes da ASUS.

Conseguimos colocar o Core i7 4960X trabalhando em 4.7GHz com air cooler sem problemas, estabilizou bem com voltagem em 1.35v, abaixo da média, jÁ que para esse clock costumam colocar 1.4 ou mesmo 1.45.

Devido o 4960X ter melhorado bastante no quesito dissipação de calor quando comparado ao 3960X, isso também ajuda no processo de overclock, não necessariamente no desempenho alcançado com o clock, mas no processo para se fazer o overclock.

Abaixo a tela do CPU-Z com o clock alcançado. 


Consumo de Energia
O consumo de energia normalmente sofre um bom aumento dependendo do overclock feito, entre os motivos por aumentar a "entrega" de energia ao processador e sistema.


CineBENCH 11.5
Abaixo o desempenho dos sistemas na conversão de imagem do CineBench.

wPrime
Em um teste que mais vale como validador para o overclock feito, jÁ que estressa todos os cores, temos o seguinte resultado:

3DMark
JÁ no 3DMark a diferença tente a cair, sendo que o overclock foi sobre o processador e a aplicação exige mais do vídeo. Abaixo os resultados:

BioShock Infinite
Por fim, rodando o game "BioShock Infinite" os sistemas tiverem os seguintes resultados:

{break::Conclusão}É difícil achar pontos negativos em um produto como a Rampage IV Black Edition, até mesmo para os usuÁrios mais fanÁticos por marcas concorrente da Asus. A placa-mãe é a combinação perfeita para o processador Intel Core i7 4960X, modelo topo de linha socket LGA 2011 e que custa nada menos que U$1000, valor altíssimo e opção para usuÁrios altamente entusiastas e overclockers em busca de recordes de desempenho. A placa custa exatos U$500 atualmente em cenÁrio internacional, metade do valor do processador, tornando a dupla o sonho de consumo de qualquer entusiasta.

A mainboard pode ser considerada uma revisão da Rampage IV Extreme com algumas pequenas mudanças no projeto e design. Ela traz para a plataforma tecnologias mais recentes adotadas pela ASUS em suas placas-mãe, assim como aconteceu com a X79-Deluxe, modelo também lançado recentemente, mas ao contrario da sua "irmã" mais barata, tem mais tecnologias exclusivas e acabamento superior, além de trazer uma cópia completa do Assassin´s Creed IV Black Frag da Ubi-Soft, medalhão lançado final de 2013.

Entre os destaques temos Wi-Fi e Bluetooth nativos na placa-mãe, 10 portas Sata, suporte a 4 placas de vídeo via AMD Crossfire ou NVIDIA SLI, projeto voltado a overclock com tecnologia Digi+ III e componentes de altíssima qualidade para essa característica.

Quando o assunto é overclock, colocamos nosso Core i7 4960X sem problemas trabalhando em 4.7GHz com voltagem em 1.35v e um air cooler, comprovando o bom comportamento da placa. Overclockers poderão elevar consideravelmente o clock desse processador com os equipamentos corretos, ela oferece muitas possibilidades para quem busca controles avançados, desde opções de BIOS a gerenciamento via atalhos no PCB ou mesmo com o OC Panel, acessório exclusivo desse modelo e da R4E que da ao usuÁrio gerenciamento ainda mais apurado do sistema.

Seu preço é bastante alto, U$500 dólares, U$150 a mais que a X79-Deluxe da própria Asus, modelo jÁ considerado muito bom. Podemos dar um desconto pela Black Edition vir acompanhada do game Assassin´s Creen IV Black Frag, sem deixar de lado todos seus diferenciais em tecnologias e projeto, como o OC Panel. É uma placa-mãe cara? Com certeza, mas quem paga U$1000 pelo Core i7 4960X não vai ligar em pagar metade desse valor por uma mainboard tão diferenciada como ela, com certeza a melhor para essa plataforma atualmente.

Sem dúvida a melhor placa-mãe do mercado com chipset X79 para processadores Core i7 Extreme Edition. Como muitos dizem, "Asus sendo Asus" com mais um projeto bastante diferenciado.

PRÓS
Excelente acabamento e visual refinado e imponente
Componentes de alta qualidade
Excelente suite de aplicativos
Acompanha cópia completa do game Assassin´s Creed IV Black Frag
Conexão Wi-Fi 802.11ac e Bluetooth v4,0 integradas ao painel traseiro
Aúdio SupremeFX com chip Cirrus Logic CS4398 DAC e tecnologias diferenciadas
BIOS com opções avançadas e perfis pré-programados de overclock
Digi+ III com Chokes 60A, NexFET Mosfets com 90% de eficiência e capacitores 10K Metalicos pretos
Suporte a 10 drives com conexão Sata (6xSata3 + 4xSata2)
Suporte a 4 placas de vídeo simultaneamente
Acesso rÁpido a diversas opções no PCB
Suporte a 8 pentes de memória DDR3 2800MHz
CONTRAS
Preço alto
Sem grandes melhorias de desempenho sobre modelos lançados no inicio de 2012 com mesmo chipset
Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.