ANÁLISE: Slingbox 350

ANÁLISE: Slingbox 350

Nós recebemos da Slingbox o dispositivo Slingbox 350, que permite ver, em qualquer lugar – que possua conexão com a internet – a programação da TV por assinatura que o usuÁrio assina em sua casa. Proposta bastante ousada, ainda mais quando consideramos a promessa de que ele transmite conteúdo em Full HD.

Tudo funciona assim: o usuÁrio conecta o Slingbox 350 ao seu decodificador ou DVR via cabos de vídeo componente ou de vídeo composto, e ao roteador, através de um cabo Ethernet. Para assistir, é possível usar um notebook, tablet ou smartphone. Porém, nos últimos dois, o aplicativo é pago. Mas a vantagem é que a Slingbox promete controle total sobre o decodificador, incluindo ver a programação, trocar o canal e até o agendar gravações Â– se o serviço de TV assinado permitir.


Características
- Conecta-se ao set-top box – também conhecido como power box ou decodificador Â– da TV a cabo ou a satélite ou a um DVR usando cabo de vídeo componente ou de vídeo composto.
- Pode ser conectado a DVD ou Blu-ray players, assim como a câmeras de segurança
- Possui conectividade com o roteador via cabo Ethernet
- Promete controle total do decodificador através de um controle virtual que se encontra na tela do smartphone, tablet ou notebook. Isso inclui agendar uma gravação, adiantar e pausar a programação Â– caso o usuÁrio seja assinante desses serviços.
- Permite transmissão da programação via internet em resoluções que chegam até a 1080p. É importante notar que, quanto mais alta a resolução, melhor deve ser a taxa de upload da internet onde estÁ conectado o Slingbox 350.
- Conteúdo transmitido é assistido no aplicativo SlingPlayer, que pode ser comprado tanto na versão para smartphones Android (por R$ 35,66), quanto para tablets Android (também por R$ 35,66), e também para iPads (exceto o iPad 1, por US$ 14,99), e para iPhones e iPods Touch (pelos mesmos US$ 14,99). Também possui suporte a Windows, Mac, Windows Phone e Kindle Fire.

Confira o vídeo de apresentação do produto:


Requisitos mínimos
Versões para Windows e Mac do SlingPlayer
Processador: Intel Core 2 Duo ou melhor
Placa de vídeo: suporte a DirectX 9 e 256 MB de memória ou superior
Sistemas operacionais: OS X 10.6 ou mais recente; Windows Vista ou mais recente
Navegadores: clique aqui para ver a lista completa de navegadores e suas versões suportadas

Versões mobile do SlingPlayer
Dispostivos: todos iPads exceto iPad 1; todos iPhones e iPods Touch; todos modelos Kindle Fire; smartphones e tablets com sistema Android 3.0 Honeycomb ou mais recente; aparelhos com Windows Phone.

Velocidades mínimas de upload/download
Streaming em qualidade "móvel": 250 Kbps ou melhor
Streaming em SD (Standard-definition) : 600 Kbps ou melhor
Streaming em HD (High-definition): 2 Mbps ou melhor

Conteúdo da caixa
- 1 Slingbox® 350
- 1 Guia RÁpido
- 1 Fonte de alimentação (100-240V, 50-60Hz)
- 1 Cabo de Vídeo Componente
- 1 Cabo de Vídeo Composto
- 1 Cabo de Áudio Estéreo
- 1 Cabo de Rede
- 1 Cabo emissor de infravermelho (blaster)

Fotos
Abaixo algumas fotos do produto, que possui bom acabamento e design diferente, que pode inclusive ser um problema por reter poeira com o tempo, dificultando sua limpeza, diferente se tivesse sua carcaça toda plana. Na parte frontal, além do botão de power, o dispositivo possui um LED que informa se o cabo de rede estÁ conectado, e outro na direita que informa o status de suas funcionalidades.

JÁ na parte traseira, ele possui conexões para cabos componentes e composto, tanto de entrada como saída, mas sem a possibilidade de se conectar cabos HDMI. Ainda hÁ uma porta USB, conexão de de rede, uma conexão para a antena do controle, além da conexão de energia e botão para resetar as configurações.

Uma pena adotarem a fonte de energia padrão americana que acompanha o produto, incompatível com o novo padrão brasileiro. Apesar de ainda existir muita gente com tomadas no padrão antigo, usando o padrão novo com apenas dois pinos resolveria qualquer incompatibilidade, evitando assim o uso de um adaptador como o da foto abaixo.

Instalação
A instalação é bastante simples, desde a parte de conexão dos cabos até a configuração do aparelho.

Em se tratando da configuração dos cabos, o usuÁrio tem a opção de conectar o aparelho via cabos composto, com menor qualidade de imagem, ou via cabos componentes, com melhor qualidade de imagem. 

Ele não possui conexão HDMI, o que é um problema, afinal quando conectado por cabo componente para ter a melhor qualidade, temos nada menos que 10 cabos no total, 5 de entrada mais 5 de saída. Se tivéssemos conexões HDMI, teríamos nada menos que 8 cabos a menos.

OBS.: De acordo com o suporte nacional do SlingBox, alguns modelos de conversores podem bloquear o sinal de imagem quando utilizando cabos componente, sendo obrigatório o uso de cabos composto, caso contrario a imagem ficarÁ preta e apenas o Áudio serÁ "transmitido". 

Nas fotos acima, a última a direita é do conversor da NET, utilizado para os testes. 

Após conectar os cabos, basta acessar o site slingbox.com/getstarted para dar sequência na configuração do aparelho. Vale destacar que o computador ou dispositivo utilizado para a configuração deve estar conectado a mesma rede que o Slingbox. Alias, o aparelho não possui conexão wireless, sendo necessÁrio conectÁ-lo via cabo de rede. 

Um detalhe importante é se informar sobre o modelo exato do controle de seu conversor, fator muito importante para a correta funcionalidade do Slingbox. Nesse site, a empresa listou alguns dos principais modelos comercializados por operadoras nacionais. Durante o processo de configuração, o sistema vai pedir qual é o modelo de seu conversor, com uma lista bastante grande de diversos modelos comercializados mundialmente.

No link de suporte do sistema, é possível ver vÁrias dicas importante para esclarecer dúvidas e resolver alguns problemas durante a instalação.

Para esclarecer alguma dúvidas técnicas a fim de passar as informações corretas, entramos em contato com o suporte do aparelho. O primeiro contato foi via email, e depois via telefone, sempre bem atendido e com respostas rÁpidas. 

Testes de visualização
Feita a instalação, chegou a hora de ver como funciona o sistema. Nós iniciamos os testes com a versão para desktops, que pode ser acessada através do próprio browser do computador. No Windows, os navegadores suportados são o Chrome, o Firefox e o Internet Explorer. No Mac, também é possível usar o Safari. Para assistir ao conteúdo transmitido pelo Slingbox, basta acessar o site da empresa e clicar em "assistir". Na primeira vez que isso for feito, é necessÁrio instalar um plugin.


Então o usuÁrio se depara com uma tela como a da imagem acima. HÁ um botão chamado "exibir/ocultar controle remoto" que, quando clicado, exibe um controle igual ao da TV à cabo assinada. No Brasil, as seguintes operadoras são suportadas: Sky, NET, Oi TV, GVT, Vivo TV, TVA, Claro TV e TV Alphaville. É possível fazer tudo que se faz com o controle remoto, desde trocar o canal até acessar informações complementares, ou mudar Áudio e legendas, por exemplo. Quando se aperta algum botão, hÁ um pequeno delay de uns 2 segundos até a ação ser executada, o que é algo esperado e não atrapalha em nada.

A interface oferece uma boa gama de configurações, permitindo alterar o zoom, o aspect ratio – normal ou widescreen – a qualidade – que pode ser, inclusive, HD Â– e a entrada de vídeo Â– composto ou componente. Também são oferecidos comandos para pausar e voltar a programação. Além disso, o site vai salvando, automaticamente, os últimos 30 minutos de programação, a partir do momento em que o usuÁrio clica em "assistir".

Então é possível voltar a qualquer ponto da última meia hora de programação. E o melhor é que esses comandos são feitos através do player do site. Ou seja, não é necessÁrio ter um decodificador que permita pausar a programação ao vivo. Alguns outros comandos, porém, como o botão de "gravação", só são ativados com um decodificador do tipo.

A qualidade da transmissão, é claro, depende da qualidade da internet, e da velocidade também. O mais crítico é a velocidade de upload da internet onde estÁ conectado o Slingbox 350. A velocidade mínima para realizar a transmissão é de 250 Kbps, no modo chamado de "mobile". Porém, para se atingir uma boa qualidade, o recomendado é que se tenha um upload de, pelo menos, 600 Kbps. JÁ para a transmissão em HD, é preciso ter velocidades de 2 Mbps. O recomendado de velocidade de download para cada um dos modos segue os mesmos valores.

Em nossos testes, o Slingbox estava conectado a uma internet Net Vírtua de 10 Mbps, que tem taxa de upload de até 1 Mbps. Com isso, mesmo tendo uma taxa de download bem mais que suficiente aqui na redação, não foi possível ver a programação em alta definição. Ainda assim, a opção de qualidade chamada de "melhor" jÁ oferece um imagem de boa definição, mesmo em tela cheia. Abaixo disso, tanto a imagem quanto o som começam a sofrem um pouco, mas não chega a ser algo que fique impossível de assistir.

Uma opção interessante fornecida pela empresa é a de adicionar convidados. Com isso, é possível mandar um e-mail ou mensagem no Facebook convidando um amigo para acessar sua transmissão. Após ser convidado, basta criar uma conta no site da Slingbox que o usuÁrio jÁ estÁ habilitado a assistir a transmissão para a qual foi convidado. Mas hÁ uma limitação no sistema: apenas 1 pessoa por vez pode assistir a programação. Se o administrador (o dono do Slingbox) fizer login no site e clicar em "assistir" enquanto algum convidado estiver assistindo a transmissão, aparecerÁ a mensagem mostrada na imagem abaixo.


Caso ele resolva clicar em "sim", o convidado simplesmente serÁ desconectado, e aparecerÁ uma mensagem, dizendo: "O administrador estÁ usando agora seu Slingbox. Tente ligar mais tarde ou escolha um Slingbox diferente no Diretório". E se um convidado tentar assistir a transmissão enquanto o administrador estÁ assistindo, receberÁ uma mensagem, lhe dizendo que outro usuÁrio estÁ usando o Slingbox. Esse usuÁrio, porém, nem serÁ avisado de que alguém tentou assistir a transmissão.

Confira abaixo mais fotos da interface da versão desktop do Slingbox: 

  

 

Ainda é possível visualizar toda a programação via tablets ou smartphones, mas o aplicativo disponível para iOS e Android é extremamente caro, pouco mais de R$30. Se o custo do aparelho jÁ é de R$800, o mínimo seria oferecer os aplicativos gratuitamente, e não a um preço bem acima da média de aplicações bem mais complexas, ficou claro o interesse em ganhar em mais um lado além da venda do dispositivo. Tentamos receber alguns keys para os testes com esses aplicativos, mas a assessoria não conseguiu, dessa forma ficamos devendo e deixamos claro a crítica sobre essa funcionalidade.

Vale destacar também que as funcionalidade são semelhantes ao modo de visualização via navegador pelo computador, com a facilidade de ter um aplicativo exclusivo para isso.

Conclusão
O Slingbox 350 é um dispositivo que chama muito a atenção pelo que se propõe, compartilhar o sinal de um conversor de TV a cabo, como principal finalidade, oferecer a possibilidade de ver canais pagos de onde o usuÁrio estiver, desde que para isso possuo um computador, smartphone ou tablet. Com um design bonito e tamanho não muito grande, especialmente pelas vÁrias conexões de cabos em sua parte traseira, ele consegue fazer tudo que promete, mas com alguns poréns.

A instalação é muito simples, basta escolher o tipo de conexão de cabos que vai utilizar para conectar o Slingbox ao conversor da TV a cabo e também ao televisor. O porém nesse caso é que para ter uma imagem de melhor qualidade é necessÁrio utilizar cabos componente, nessa brincadeira temos 5 cabos indo para o conversor e mais 5 cabos indo para a TV, conexões HDMI facilitariam bastante., mas isso ficou apenas para o modelo Slingbox 500, ainda não comercializado no Brasil. Depois de tudo conectado, é necessÁrio acessar um link através de um dispositivo conectado na mesma rede do SlingBox e dar sequência no processo de configuração.

Depois de instalado, o Slingbox é extremamente fÁcil de usar. Basta realizar um simples cadastro e você jÁ estÁ pronto para utilizar o serviço. A quantidade de configurações, aliada aos comandos disponíveis no controle virtual, dão controle total sobre o decodificador, mesmo quando se estÁ longe de casa. A imagem é transmitida com ótima qualidade, mas os requisitos de conexão de internet Â– principalmente no quesito upload Â– são bastante altos para se transmitir em HD, considerando a média da velocidade no Brasil. Mesmo assim, é possível assistir com boa qualidade, desde que a internet onde o Slingbox esteja conectado tenha, pelo menos, 512 Kbps de upload. Talvez o grande ponto que realmente conta contra o sistema de visualização é o preço do aplicativo para smartphones, que custa R$ 35,66 no Android e US$ 14,99 no iOS, muito salgado jÁ que o custo do dispositivo é de R$800. Vale destacar que não é necessÁrio pagar nada para visualizar pelo navegador.

Outro porém do sistema é que apenas um usuÁrio por vez pode ficar vendo a programação, ou seja, esqueça se você pensa em comprar e sair compartilhando programações pay-per-view com seus amigos. O interessante é que mesmo que você adicione diversos convidados ao sistema, o Admin tem controle total e tem preferência para a visualização. 

Outro lado importante positivamente, foi o suporte que tivemos no Brasil, com respostas rÁpidas via email e telefone.

PRÓS
Bom acabamento
FÁcil instalação
Entrega o que propõe muito bem
Bom suporte nacional
CONTRAS
Caro, muito caro
Apps para smartphones/tablets são cobrados e tem alto preço
Limitação de apenas um usuÁrio por vez para visualizar a programação
Faltou conexões HDMI
Update: Como dito nos comentÁrios, deve reter bastante poeira
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.