ANÁLISE: Asus U38N

ANÁLISE: Asus U38N

O Asus U38N é um ultrafino pronto para uma experiência interessante com o Windows 8. Ele combina a tela sensível a toques de alta resolução com um design fino e leve, e tem como processador a APU AMD A8-4555M, que promete combinar o poder de processamento da CPU quad-core e a GPU integrada Radeon HD 7600G.

Especificações Técnicas

Processador AMD Trinity APU A8-4555M 1.6 GHz ~ 2.4 GHz
Chipset AMD A70M Chipset
6GB memória DDR3 1600 MHz SDRAM,
Tela 13.3" 16:9 Full HD (1920x1080) Glare panel
Armazenamento: 500GB 5400 RPM
Câmera HD 720p CMOS module
Rede: Integrado 802.11 a/b/g/n
BT 4.0 support (on WLAN+ BT 4.0 combo card)

Conexões
1 x COMBO audio jack
3 x porta(s) USB 3.0
1 x HDMI
1 x Mini VGA Port
Leitor de cartão 3 em 1 ( SD/ SDHC/ MMC)

Áudio Microfone e alto-falantes embutidos Bang & Olufsen ICEpower
Bateria: 48 Whrs (de polímero)
Dimensões 326 x 226 x 5.5 ~18.6 mm (largura x profundidade x altura)
Peso 1.55 kg

Design e Tela

O design do U38N segue a tendência dos notebooks finos e leves. Com pouco menos de 2 centímetros de espessura e peso de 1.5kg, ele não chega a fazer frente ao Ultrabook da própria Asus, o Zenbook, mas não deixa de ter medidas interessantes.

O acabamento segue um estilo semelhante ao de outros modelos da marca, com uso de metal escovado em toda a estrutura, o que resulta em um aparelho com um visual bem atraente. O teclado do tipo ilha é bom e confortÁvel, considerando o espaço reduzido que possui, e o aparelho como um todo passa a sensação de solidez e de "bem encaixado". O U38N possui um teclado retroiluminado que é ativo automaticamente, através de um sensor de luz.

A tela de 13.3 polegadas e resolução FullHD estÁ bem acima da qualidade média deste segmento, se aproximando do que vemos nos "topo de linha", com boas cores e pouca distorção de imagem. Os comandos por toques na tela são responsivos, e diferente de outros modelos de entrada/intermediÁrio, as marcas de dedos na tela não são excessivas. O único problema da tela é o acabamento do tipo brilhoso, o que reflete bastante luz e pode deixar desconfortÁvel o uso em locais excessivamente iluminados.

Apesar de não possuir uma porta ethernet tradicional, algo comum em modelos muito finos, a Asus incluiu um adaptador que é conectado na porta USB. É um pequeno detalhe, mas estÁ entre os acessórios mais interessantes que podem acompanhar estes produtos ultrafinos.

- Continua após a publicidade -

Performance e autonomia

Com um preço que o situa no segmento intermediÁrio, o U38N possui bons componentes para um uso cotidiano, com seus 6 GB de memória RAM e processador AMD A8. Ele fica em desvantagem em relação a outros notebooks deste segmento com CPUs Intel e chips grÁficos dedicados, mas em compensação, tem um design bastante fino e bem acabado.

 

Comparado aos Ultrabooks, o U38N não consegue fazer frente ao bom desempenho destes modelos por dois aspectos: sua APU A8 não alcança o desempenho dos modelos Core i5 e i7, e o armazenamento em HD é muito mais lento que os SSDs. Em contrapartida, muitos destes aparelhos "premium" são vendidos por preços na casa dos 4 mil reais, enquanto o modelo desta anÁlise pode ser encontrado por R$ 2.699.

Apesar da clara desvantagem para os modelos com CPUs Core i5 e i7, a APU A8 consegue lidar bem com atividades diÁrias e com certeza irÁ ser suficiente para assistir vídeos, navegar na internet e aplicativos de produtividade. Edição de imagens também não é algo a se descartar, contanto que não seja utilizado filtros complexos, que forcem muito processamento.

Como não é o foco deste tipo de aparelho, a performance em games não é algo que impressione. Tentar rodar franquias "AAA" neste ultrafino é bobagem, e só o fizemos isto para registro em nosso banco de dados. Porém, eu não descartaria o U38N totalmente de uma jogatina. Escolhendo games compatíveis com este hardware dÁ para se divertir nele, com jogos como Left 4 Dead 2 (que rodou em FullHD e qualidade alta), Counter Strike: Global Offensive, Diablo 3, Borderlands e vÁrios outros games que são menos exigentes com o hardware para rodar.

- Continua após a publicidade -

A autonomia do U38N não impressiona muito frente a modelos como Ultrabooks. Este ultrafino consegue ficar até 4 horas longe da tomada, metade do que vemos em modelos com Intel Core de terceira geração, e bem atrÁs de outros compactos com chip de baixa performance Atom.

Conclusão

O Asus U38N é um modelo que une algumas características interessantes, como acabamento de boa qualidade, design fino e leve, tela de alta resolução e sensível a toques e bom hardware, tudo por um preço dentro do segmento intermediÁrio. Seu preço de R$ 2.699 é condizente com estas especificações, e tornam este notebook uma opção para quem quer um bom notebook compacto.

Ainda assim, o U38N poderia ser um produto mais atrativo se viesse por um preço mais competitivo. Quem não faz questão do design rebuscado e leve, pode preferir a linha G400s Touch da Lenovo, que por 800 reais a menos entrega um aparelho com tela sensível a toques e processador Core i5. Mas, em troca, este modelo é 1kg mais pesado que o U38N, tem tela com resolução HD e possui a carcaça em um material plÁstico.

O Asus U38N é a melhor opção para quem busca um ultrafino com bom design, tela de alta qualidade e sensível a toques e que não quer gastar tanto com aparelhos como Ultrabooks


{break::Benchmarks: CineBench, WinScore, WinRAR}Abrimos nossa série com testes "sintéticos" do sistema, mostrando com notebook lida com diversas atividades. Para começar, utilizamos o CineBench, uma ferramenta de benchmark que mede a capacidade do sistema (processador e placa de vídeo) em lidar com a API OpenGL, importante para quem deseja usar aplicações profissionais que trabalham neste padrão.

- Continua após a publicidade -

WinRAR
Com o programa de compactação de arquivos temos um ótimo teste para a capacidade de atuação do processador, a peça de hardware mais demandada por este aplicativo.

{break::Benchmarks: PCMark, 3DMark e Winrar}Começamos a segunda parte de testes sintéticos com o PCMark 7, software que verifica o desempenho geral do sistema em uma série de atividades como rodar vídeos e converter arquivos.

3DMark
Hora de colocar as GPUs para esquentar com o software da Futuremark. Nesta bateria de três testes temos vÁrios recursos pesados rodando, vendo como a placa se comporta desde as animações mais simples até renderização de elementos complexos como fumaça e tesselação.

{break::Benchmark: Powermark, HD Tune e Photoshop CS5}Rodamos o software Powermark em modo de economia de energia, com pouco brilho na tela e no modo produtividade, para tentar verificar o "mÁximo" que dÁ para tirar da bateria do aparelho.

Adobe Photoshop CS5
Aplicamos o filtro Extrude, e uma imagem com resolução 5182x9754 e 4.5GB, para verificar o tempo que o notebook leva para aplicar este efeito.

HD Tune
Neste benchmark verificamos a velocidade de operação do dispositivo de armazenamento presente no aparelho. Este componente é importante principalmente nos tempos de resposta do notebook, como velocidade para abrir programas, arquivos ou ligar o sistema, sendo assim uma parte importante da experiência como gadget.

{break:: Benchmark: Alien vs. Predator}

Nosso próximo teste é com o game "Alien vs. Predator", muito elogiado pelo uso das tecnologias disponíveis no DirectX 11, e que serÁ testado utilizando o Adrenaline Benchmark Tools, para rodar a bateria de testes.


Para fazer estes testes em seu computador/notebook, é preciso possuir o jogo e baixar o Adrenaline Alien vs Predator Benchmark ToolAs filas de testes rodados estão disponíveis em duas resoluções, de acordo com a tela do notebook: 1366x768 e em modelos que suportam o FullHD.

{break:: Benchmark: Bioshock Infinite}


O game "BioShock Infinte" é um grande sucesso de crítica (inclusive aqui no Adrenaline) desenvolvido pela 2K Games. Para os testes com o este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool"

O game apresentou problemas para ser rodado através e nossa ferramenta padrão, e precisou ser substituída pelo bench do próprio game. Por conta disto, hÁ uma diferença na resolução que testamos o Asus U38N: ele roda em 1280x800, ao invés de 1366x768. As demais configurações estão "setadas" de forma idêntica aos demais aparelhos do teste. 

{break::Benchmark: Tomb Raider}


O game marca o reboot da histórica franquia de Lara Croft, desenvolvido pela Crystal Dynamicscom sua engine própria, a Crystal Dynamics Engine. Este game tem apoio da AMD, e inclusive contém recursos exclusivos voltados aos chips da empresa. Para os testes com o este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool".

Assim como em Bioshock, o game apresentou problemas para ser rodado através e nossa ferramenta padrão, e precisou ser substituída pelo bench do próprio game. Por conta disto, hÁ uma diferença na resolução que testamos o Asus U38N: ele roda em 1280x800, ao invés de 1366x768. As demais configurações estão "setadas" de forma idêntica aos demais aparelhos do teste. 

PRÓS
Acabamento em metal escovado
Ótima tela sensível a toques
Boa performance para o cotidiano
CONTRAS
CPU abaixo de modelos da linha Intel Core
Preço poderia ser mais competitivo
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.