ANÁLISE: ASRock Z87 Extreme4

ANÁLISE: ASRock Z87 Extreme4

Depois de analisar placas-mãe com chipset Intel série 8 da Asus, Gigabyte, ECS e MSI, hoje vamos analisar o primeiro modelo que recebemos da ASRock, outra grande empresa do ramo que inicialmente era uma sub-divisão da Asus e hoje jÁ caminha separadamente "brigando" em pé de igualdade no que diz respeito a produtos de qualidade com as demais do ramo de placas-mãe.

O modelo que vamos analisar é o Z87 Extreme4, placa-mãe que traz boas tecnologias com "bom preço". No Brasil a placa custa entre R$700 e R$850.


Principais Tecnologias
Abaixo as principais tecnologias disponível na placa, algumas exclusivas da ASRock:

Home Cloud
A ASRock Z87 Extreme4 suporta a tecnologia "Security Wake on Internet". Isso quer dizer que o usuÁrio pode conectar-se ao seu PC de qualquer lugar do mundo. É possível ligar ou desligar o computador e e controlÁ-lo remotamente através de um smartphone, tablet ou outro computador.

Purity Sound
O Purity Sound é uma combinação de vÁrias soluções de hardware e software de Áudio. Suas tecnologias incluem: Áudio HD 7.1 canais com o codec Realtek ALC1150, 115dB SNR DAC com diferential amplifier, amplificador de headset premium TI 5532 com suporte a headphones de até 600 ohm, tecnologia direct drive, capa protetora EMI, proteção isolante do PCB e suporte a DTS Connect.


- Continua após a publicidade -

O grÁfico de resposta em frequência abaixo foi testado abaixo da carga de 32 ohm, para simular headphones normais. Ele indica como as respostas em frequência caem drasticamente em frequências baixas. Segundo a empresa, o Purity Sound mantêm sua resposta em frequência e produz melhores graves com o "TI NE5532 amplifier".

HDMI-In
A tecnologia HDMI-In permite que os usuÁrios conectem o monitor apenas à placa-mãe, e conectem um dispositivo secundÁrio (tablet, console ou smartphone) à porta de Entrada-HDMI da ASRock Z87 Extreme4. Isso permite que o usuÁrio alterne, em seu monitor, entre a imagem do seu PC e a do dispositivo secundÁrio. E, mesmo com o PC desligado, esse aparelho secundÁrio pode ser ligado e utilizado.

Design Power Phase 12, Capacitores Gold Premium e Digi Power
Desenvolvida com projeto que utiliza reguladores de tensão de 12 fases, esta placa-mãe possui design de PWM (Pulse-Width Modulation) digital, o que, segundo a empresa, traz maior estabilidade e tempo de vida para a placa-mãe. Além disso, a ASRock Z87 Extreme4 usa Capacitores Gold Premium 100% japoneses.


4K e Monitor Triplo

Além de suportar o novo padrão de resoluções de tela, que oferece 3840 x 2160 pixels, a placa-mãe também suporta até três monitores. É possível escolher até três interfaces de vídeo no painel traseiro para conectar os monitores, e usÁ-las simultaneamente sem instalar outra placa de vídeo

A-Tuning
O A-Tuning é um conjunto de softwares multi função da ASRock, que agora apresenta uma nova interface, novos recursos e utilitÁrios melhorados, que incluem: EZ OC, Auto Tuning, XFast 555, OC Tweaker, System Browser, Live Update e Tech Service.

- Continua após a publicidade -




Slot Livre de Distorção

Os chamados Distortion-Free Slots são um design exclusivo de contatos para os slots de memória da placa-mãe, que prometem diminuir a distorção e melhorar o desempenho.

- Continua após a publicidade -

Auto-Tuning
Abaixo algumas telas do aplicativo Auto-Tuning, que tem como principal finalidade fazer overclock no sistema, seja de forma rÁpida através dos perfis pre-programados, ou através de overclock manual.

Fotos e BIOS
Abaixo uma série de fotos da Z87-Extreme4, mainboard com bom acabamento e cores que não chamam muito a atenção visualmente como outros modelos, mas nem por isso deixa de ser uma placa até mesmo bonita, sem contar o suporte a algumas tecnologias bem interessantes como jÁ destacado.

Oito portas SATA e botões de acesso rÁpido no PCB da placa são alguns dos destaques. 


 Talvez um dos principais destaques sobre modelos tradicionais com chipset Z87 esteja no chip de Áudio Realtek ALC1150 com tecnologia Purity Sound, que promete melhor qualidade sonora. Reparem que a ASRock também adicionou uma porta USB 3.0 no PCB, boa alternativa para os gabinetes com conexão USB 3.0 frontal que ainda utilizam um cabo extensor, sendo necessÁrio conectar em uma das portas traseiras.

BIOS
A BIOS da Z87 Extreme4 da ASRock tem visual bonitinho, mas ao meu gosto, ficou abaixo de modelos concorrentes, especialmente da Asus.

JÁ em se tratando de opções, não serÁ problema para quem procura overclockar o sistema, seja via modo manual fazendo modificações em frequências, voltagens etc, ou via perfis de configuração facilitada, inclusive esse é um dos destaques do modelo.

Abaixo uma série de telas da BIOS da placa:


{break::Sistema utilizado, CPU/GPU-Z}Abaixo, detalhes sobre os sistemas comparados, drivers e aplicações utilizadas nos testes. Mas, antes, fotos da placa analisada, montada com demais hardwares do sistema que utilizamos:

MÁquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:
- Processador: Intel Core i7 4770K
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 680 referência
- Memórias: 8 GB G.Skill Trident 2400MHz @ 1600MHz (2x4GB)
- SSD: Corsair Neutron GXT 240GB Sata III
- HD: Seagate ST31000528AS 1TB SATA II 7200RPM
- Cooler: Cooler Master TPC 812
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 7 64 Bits com Updates
- Intel INF 9.4.0.1017
- Intel HD Graphics Drivers 9.18.10.3165
- NVIDIA GeForce 320.18

Aplicativos/Games:
- CineBENCH 11.5
- MaxxMEM
- x264 FHD Benchmark 1.0.1
- wPrime 2.10
- 3DMark 11 (DX11)
- Aliens vs Predator (DX11)
- Tomb Raider (DX11)

CPU-Z, GPU-Z
Abaixo, telas do CPU-Z e GPU-Z mostrando detalhes da placa-mãe e sistema:


Consumo de energia
Além de teste em modo ocioso, criamos duas situações de testes de consumo com o sistema sendo exigido: uma apenas dos modelos com vídeo integrado rodando o 3DMark 11 e outra com os sistema rodando com uma Nvidia GeForce GTX 680 referência, também rodando o 3DMark 11.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.

Rodando o 3DMark 11
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark 11, temos os consumos abaixo:

{break::Testes com uso do CPU}CineBENCH 11.5
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o CineBench, que testa o processador convertendo uma imagem. 

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

MaxxMEM
O aplicativo MaxxMEM serve para testar o desempenho das memórias. Os testes são do modo "copy".

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

Conversão de vídeo
Através do software CyberLink MediaEspresso, fizemos testes de conversão de vídeo com os processadores com vídeo integrado.

{break::Testes com uso do vídeo integrado}Agora vamos aos testes com o vídeo integrado do Core i7 4770K utilizado nos sistemas.

3DMark 11
Começamos nossos testes com o 3DMark 11.

Aliens vs Predator
Em teste de games utilizamos o "Aliens vs Predator" para medir o desempenho do HD Graphics 4600 e dos sistemas comparados.

Tomb Raider
Para finalizar os testes de games, vamos ao teste de desempenho do "Tomb Raider".

Versões futuras do pacote de drivers de vídeo da Intel podem trazer boas melhoras de desempenho e, consequentemente, gerar uma diferença superior entre os sistemas. 

{break::Testes com uma GeForce GTX 680}Além dos testes com o vídeo integrado, fizemos alguns testes com os sistemas rodando em conjunto com uma Nvidia GeForce GTX 680 referência. Confiram abaixo os resultados:

3DMark 11
Começamos pelo 3DMark 11:

Aliens vs Predator
Damos sequência com o game "Aliens vs Predator":

Tomb Raider
Por fim, abaixo os resultados com o "Tomb Raider".

{break::Overclock}Nosso Core i7 4770K estÁ sendo bastante castigado em se tratando de overclock, jÁ fizemos anÁlise de 12 placas-mãe com chipset Z87, em todas fazendo overclock que em algumas vezes precisaram de muitos testes subindo voltagem para números acima do recomendado.

Com a Z87 Extreme4 não foi diferente, novamente overclockando o processador, mas diferente das demais placas, optamos por overclockar o sistema apenas com o perfil pre-programado da placa, jÁ que em todos os modelos conseguimos colocar o processador trabalhando em 4.7GHz em dois cores e 4.6GHz nos outros dois, situação que também fizemos nessa sem apresentar mudança sobre os demais testes.

A ASRock possui um aplicativo chamado A-Tuning, que visa facilitar a vida do usuÁrio no que se trata a overclock, além de algumas outras funcionalidades como controle dos FANs.

Com o A-Tuning, é possível colocar o 4770K trabalhando em até 4.8GHz, ao menos em teoria, jÁ que o nosso não chegou a estabilizar em 4.7GHz em nenhuma das placas que testamos, e como esperado não estabilizou na Z87 Extreme4 também. Clocks mais altos dependem bastante da revisão do processador e demais componentes do sistema.

Para tentar algo que mostre um benefício exclusivo dessa placa-mãe, utilizamos um perfil programado pela ASRock, com o processador clockado em 4.4GHz, as memórias em 2.4GHz e o vídeo integrado em 1600MHz, esse último deve fazer bastante diferença em aplicações grÁficas.

Vale destacar também que novas atualizações de BIOS podem melhorar o comportamento da placa em overclock.

A variação entre os sistemas existe pelo comportamento diferente entre cada marca e modelo quando overclockados, especialmente quando utilizamos perfis pré-programados de overclock, onde cada empresa seta as suas configurações.

Consumo de Energia
O consumo de energia normalmente sofre um bom aumento dependendo do overclock feito, jÁ que aumenta a "entrega" de energia ao processador e sistema.


CineBENCH 11.5
Abaixo o desempenho dos sistemas na conversão de imagem do CineBench.

wPrime
Em um teste que mais vale como validador para o overclock feito, jÁ que estressa todos os cores, temos o seguinte resultado:

3DMark 11
JÁ no 3DMark 11, que vai ter maior ganho em overclocks que também aumentem o clock do vídeo integrado, temos os seguintes resultados:

Aliens vs Predator
Por fim, rodando o "Aliens vs Predator" os sistemas tiveram os seguintes resultados:

{break::Conclusão}A ASRock vem brigando com as grandes do ramo no segmento de placas-mãe, se destacando pelos produtos com boa qualidade e preço competitivo, a Z87 Extreme4 é um exemplo de placa-mãe com essas características utilizando o chipset Z87, destinado a quem quer montar uma mÁquina com tecnologias diferenciadas junto a um processador Intel Core de 4ª geração.

Apesar de ser uma placa considerada custo/benefício, a Z87 Extreme4 traz uma série de tecnologias diferenciadas, como uma conexão HDMI-In, possibilitando se conectar dispositivos a placa-mãe para ela fazer o "trabalho" de jogar a imagem para o monitor. A tecnologia Purity Sound com o chip Realtek ALC1150 também é um atrativo extra, entregando ao usuÁrio qualidade sonora melhor do que modelos de placas-mãe "normais".

Seu comportamento em overclock foi bom, chegou sem problemas a 4.6GHz, mas como destacamos anteriormente, o foco de nosso overclock foi em cima de um perfil pre-programado, que overclockava também o GPU, consequentemente apresentou um dos melhores desempenhos em games de todas as placas que testamos. Seus 12 controladores de fases, capacitores japoneses de alta qualidade prometem ajudar quem procura overclocks mais altos.

No Brasil ela tem preço variando de R$700 à R$850, sendo uma das boas opções com chipset Z87. O problema é que ela compete com modelos como a MSI Z87-GD65 Gaming, placa que tem acabamento um pouco superior, e suporte a mais tecnologias como conexão mSATA e rede Killer 2200.

PRÓS
Bom acabamento
Componentes de alta qualidade
Bom aplicativo para overclock
Áudio Purity Sound com chip ALC1150
Botões de acesso rÁpido no PCB
Suporte a múltiplas placas de vídeo
Placa com preço bastante competitivo para o segmento
CONTRAS
Apesar do preço abaixo da média em placas Z87, tem em sua cola a MSI Z87-GD65 Gaming, placa mais completa
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.