ANÁLISE: WD Black 4TB

ANÁLISE: WD Black 4TB

Depois de analisarmos o drive Desktop HDD 4TB Seagate, agora é a vez do modelo Black de 4TB (WD4001FAEX) da Western Digital, a outra grande empresa do ramo de discos rígidos.

Esse modelo se destaca pelos 64MB de cache e 7200RPM através de 5 discos de 800GB. Atualmente pode ser encontrado por US$200 fora do Brasil (custava U$250 no lançamento), mesmo preço de modelos de mesma capacidade da Seagate. Infelizmente por aqui, nas poucas lojas onde o mesmo estÁ disponível, seu preço ainda é bastante alto, acima de R$ 1100, cerca de 50% a mais que alguns modelos concorrentes.


Especificações
Na tabela abaixo temos os comparativos entre quatro drives da série Black, modelos com 4TB e 3TB. A diferença entre eles fica por conta da tecnologia "Formato Avançado" (FA) ou Advanced Format. O modelo que estamos analisando é de "referência" WD4001FAEX, sem suporte ao FA, tecnologia que melhora um pouco a taxa de transferência de dados, como é possível ver na tabela, saltou de 154 MB/s do drive sem suporte para 171 MB/s para o drive com suporte a FA. Entre outros destaques, o drive analisado possui 64MB de cache e 7200RPM, sendo que o mesmo tem 5 discos internos, cada um com 800GB.

* Para informações completas sobre todos os drives da linha Black, clique aqui

O que o Advanced Format representa para mim?
A formatação avançada (Advanced Format) otimiza o disco rígido para aproveitar os recursos dos sistemas operacionais mais recentes. Esse recurso permite que os fabricantes do disco rígido possam projetar HDs com maior capacidade, agora e para o futuro.

Quais são as vantagens a Formatação Avançada?
A tecnologia Advanced Format permite que as empresas de HDs leiam e escrevam mais dados em um mesmo espaço disponível no disco rígido.

OBS.: Textos sobre o Formato Avançado retirados do site da Western Digital.

Linhas de discos rígidos da WD
A Western Digital possui 5 linhas de discos rígidos formato 3.5 inch, chamadas de Red, Blue, Green, Black e VelociRaptor. Vale destacar que a linha Red não é direcionada a computadores como destacaremos a seguir.

- Continua após a publicidade -

A série de drives Red foi lançada recentemente e é destinada a dispositivos de armazenamento em rede, conhecidos como NAS, jÁ a linha Blue promete desempenho e confiabilidade em desktops, modelos com "selo" Green são ecologicamente conscientes e eficientes, jÁ a Black busca ser diferenciar pela alta capacidade de armazenamento e bom desempenho, que também é o destaque da VelociRaptor, sendo essa a linha de discos rígidos mais rÁpida da WD, com 10.000 RPM em todas as capacidades.

O modelo que estamos analisando é da linha Black, com 4TB e referência WD4001FAEX, prometendo bom desempenho aliado a alta capacidade. Modelos de 4TB da linha Black são os únicos da WD com essa capacidade e velocidade de rotação de 7.200RPM. A linha Green também possui modelos com 4TB, mas com 5.400RPM.

Drives de armazenamento de 3TB+
Nem todos os sistemas são compatíveis com discos rígidos de mais de 2.2 terabytes de capacidade. Computadores anteriores a 2011, em sua maioria, possuem a BIOS do tipo Master Boot Record (MBR), compatível com discos de até 2.2T. O suporte a discos maiores estÁ presente em hardwares com a BIOS do tipo UEFI, sendo compatível em sistemas como o Windows 8, e outros como o Windows Vista e 7 em suas versões 64bits.

Sistemas operacionais Windows operando no MBR, como o Windows 7 e Vista em 32-bit, podem receber suporte a estes discos maiores através do GUID Partition Tables (GPT), driver que torna isto possível contando que o HD não seja o utilizado pelo sistema operacional.

Além da limitação na detecção correta do HD em mÁquinas anteriores a 2011, também existe a questão de limitação de tamanho da partição do formato MBR, que no caso do modelo de 4TB, obriga o usuÁrio utilizar duas partições. Para resolver essa limitação, é possível converter o drive para o padrão GPT, desde que o processo seja feito de dentro do Windows.

Abaixo temos algumas telas do processo para conversão do formato do drive de MBR para GPT, possibilitando utilizar os 4TB em uma única partição, alias, processo bastante simples.

- Continua após a publicidade -

Fotos
Abaixo algumas fotos do drive, que segue o padrão de modelos de 3.5 inch. Como maior diferença sobre um modelo de 2TB, a ocupação de quase todo o espaço fisico disponível, sem orifícios que avançam internamente, justamente pela maior quantidade de pratos do modelo de 4TB(é possível ver esses detalhes nas fotos comparando o drive com outro modelo da WD série Green de 2TB). No mais ele segue as medidas padrões de outros drives formato 3.5 inch.

Nas fotos abaixo, o WD Black de 4TB ao lado de um WD Green de 2TB. Como destacamos anteriormente, reparem que o Black tem a parte "inferior" toda lisa, caracterizando que o drive aproveita todo o espaço físico. Isso acontece devido o drive ter 5 discos internos, cada um com 800GB.

{break::Testes sintéticos}Abaixo, detalhes completos do sistema utilizado, baseado em uma mainboard com chipset Z77:

MÁquina utilizada nos testes
- Mainboard Gigabyte GA-Z77X-UP7
- Processador Intel Core i7 3770K @ Stock
- Memórias G.Skill 8GB (2x4GB) ARES @ 1600MHz
- Fonte XFX 850W Black Edition
- Cooler CM TPC 812

Sistema Operacional e Drivers
- Windows 7 Pro 64 Bits com updates
- Intel INF 9.4.0.1017
- Intel HD Graphics Drivers 9.18.10.3165
- Intel Rapid Storage Technology 11.5.4.1001

- Continua após a publicidade -

Aplicativos:
- AS SSD Benchmark 1.x
- HD Tune Pro 5.xx
- PCMark 8

OBS.: Testes feitos com o Turbo Boost desativado, para evitar que alternâncias no clock do processador influenciem nos testes. 

Antes de começarmos com os testes, abaixo temos a tela do CrystalDiskInfo e do HD Tune Pro com alguns detalhes técnicos do drive.

{image}{image}

AS SSD Benchmark
Começamos nossos testes com o AS SSD Benchmark, software específico para testes de drives SSD, HD etc.

O aplicativo faz uma série de testes em diversas situações de leitura e escrita e no final gera uma pontuação com a média entre todos os testes.

{image}

CrystalDiskMark
Com o aplicativo CrystalDiskMark, outro muito famoso para testes de drives, optamos por utilizar o teste "Seq". Abaixo os resultados em modo leitura e escrita.

Abaixo a tela do aplicativo com os resultados, mostrando mais detalhes.

{image}

HD Tune Pro
Com o HD Tune, um dos aplicativos de testes de drives mais utilizados do mercado, iniciamos com o teste benchmark em "modo leitura" (read).

Também fizemos teste de desempenho no modo "File Benchmark", que coloca o drive em situação diferente do primeiro teste.

Abaixo, telas do aplicativo com os resultados dos testes:

{image}{image}

PCMark 8
O aplicativo PCMark 8 é o mais recente da série PCMark desenvolvido pela Futuremark. Esse teste é um dos mais completos do gênero, e testa o desempenho do drive em uma série de situações, desde conversão de vídeos ao tempo para carregar de um game.

{break::Testes prÁticos}Tempo de BOOT (Windows 7 Pro)
Com o software BootRacer medimos o tempo necessÁrio para inicializar o sistema operacional. 

Carregando um game
Outro teste interessante é carregando um game. Para isso, utilizamos o Crysis Warhead com teste em cima do mapa "ambush". O conceito do teste foi simples: computar o tempo que levou da hora que clicamos até a hora em que o gameplay começa.

Cópia de arquivo
O teste prÁtico de cópia de arquivos, consiste em enviar e receber 16.72GB, organizados em pouco mais de 800 pastas e representando um total de 35 mil arquivos. Utilizando o aplicativo TeraCopy, copiamos as pastas/arquivos do drive analisado para um HD Sata 3 de 2TB, e depois fizemos o processo inverso.

Drive analisado para HD
Nesse teste copiamos as pastas/arquivos do drive analisado para o um HD Seagate Barracuda de 2TB padrão Sata 3. Esse seria o teste de leitura, jÁ que ele não escreve nada no drive analisado.

HD para drive analisado
Invertendo o processo, agora copiamos as pastas/arquivos do HD para o drive analisado, consistindo em um teste prÁtico de escrita, jÁ que os dados estão sendo gravados no drive. 

{break::Conclusão}O drive Black 4TB da WD é indicado para quem precisa de muito espaço e pretende montar um sistema entusiasta, especialmente por ter 7200RPM. Em alguns casos essa velocidade de leitura dos discos pode trazer benefícios ao usuÁrio como demonstramos nos testes comparativos. Mas vale ressaltar que mesmo os discos rígidos mais rÁpidos do mercado para desktop ainda não são pÁreos quando comparamos a SSD em algumas situações, como em BOOT de sistema e cache. Por isso o cenÁrio ideal para trabalhar em paralelo com esse drive seria um SSD para o sistema e o HD Black para armazenar o conteúdo mais pesado, como os games.

A WD adotou o sistema com 5 discos de 800GB para esse modelo, 1 a mais que a Seagate no Desktop HDD de 4TB. Essa escolha implica em consumo e temperatura um pouco superior, mas por ter discos de capacidade menor e com velocidade de 7200RPM podem gerar melhor gerenciamento dos dados internos, como inclusive comprovado em alguns dos testes onde o drive WD Black de 4TB se mostrou mais eficiente. Mas mesmo com essa boa rotação dos discos, devido sua alta capacidade, o drive não consegue superar modelos de menor capacidade, justamente porque em teoria é mais complexo gerenciar mais dados, resultando em menor desempenho na prÁtica.

Infelizmente seu preço no Brasil é superior a R$1.100, chegando a R$1.500 em alguns sites, muito acima de modelos concorrentes. Para uma base comparativa, o drive Seagate Desktop HDD de 4TB utilizado nos comparativos estÁ custando cerca de R$700, no mínimo R$400 a menos, valor que permite a compra de um bom SSD e ainda sobra. Por outro lado, esse preço de R$1.100 se deve a escassez dele em lojas nacionais, jÁ que em cenÁrio internacional ele custa em média U$200, valor médio do que é cobrado por modelos concorrentes.

Vale destacar também que esse novo padrão de drives com capacidade acima de 2.2TB possuem limitação de tamanho da partição se a mesma for em formato MBR. Dessa forma, os mesmos devem ser particionados com o formato GUID Partition Tables (GPT), como demonstramos na primeira pÁgina. Alguns dispositivos NAS também podem ter limitação com a capacidade de 4TB. Assim, recomendamos conferir o suporte antes de comprar um drive dessa capacidade se for para uso em NAS.

PRÓS
Alta capacidade por muito tempo
Rotação de 7200RPM
CONTRAS
Velocidade abaixo do padrão de mercado para drives Sata 3 Desktop de menor capacidade
Sem suporte a Formato Avançado (FA) como outros modelos da empresa
Valor muito alto frente a modelos concorrentes
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.