ANÁLISE: Samsung Série 8 F8500 Plasma TV 64"

ANÁLISE: Samsung Série 8 F8500 Plasma TV 64"

Com a copa do mudo se aproximando, muitos estão pensando em comprar uma nova televisão, e quando se trata de TVs nos dias de hoje, quanto maior, melhor, mesmo que ocupe mais espaço do que o indicado para o local onde ela vai ser instalada não é? Assim que muitos pensam, mas não vamos entrar nessa discussão e sim mostrar uma TV que deve ser sonho de consumo de muitos de nossos leitores, modelo SmartTV F8500 de 64" da série 8 da Samsung. O aparelho possui tela de plasma full HD, conversor 3D, câmera, controles por movimento e voz, e permite o acesso a vÁrios aplicativos, algo comum em TVs do tipo smart.

Design

As bordas da TV são de metal escovado e a deixam bem bonita, apesar de mais largas que as bordas das TVs série 8 modelos LED. O acabamento é de alta qualidade e o suporte de apoio, também de metal, é seguro e deixa o aparelho bem firme. Outro aspecto que chama a atenção é a espessura de 5,54 cm. JÁ o peso, com o suporte, é de 36,2 quilos, bem mais leve que modelos um pouco mais antigos, mas mais pesada que um modelo LED semelhante da Samsung, que pesa 29,9 quilos. Na parte traseira, além da entrada de energia e dos componentes padrão, hÁ quatro portas HDMI e três USB 2.0, além de uma porta LAN. Para conferir as especificações completas da TV, clique aqui.


Evolution Kit
Assim como alguns outros modelos de TVs mais recentes da Samsung, os mais caros e com tecnologias mais recentes, as TVs da série F8500 suportam o Evolution Kit, uma espécie de adaptador que promete melhorar o desempenho e trazer suporte a novas tecnologias. Seria algo similar a um upgrade, que na teoria não força a troca do aparelho para usufruir de novos recursos e desempenho melhorado. Só esqueça o 4K. Compatibilidade com essa resolução não é possível por esses métodos... :-P

Controle
A TV pode ser controlada de três formas: pelo controle remoto, por voz ou por gestos. Para ativar o comando por voz o padrão é dizer "Smart TV". A TV possui um guia com uma série de palavras que podem ser ditas para executar determinada função e oferece também algumas opções de acordo com o que estiver aberto na tela logo que o comando é ativado. A função é muito boa e funciona corretamente. É só saber o que dizer. Agora, se é útil, depende do gosto de cada um.

O controle por gestos também funciona caso a TV esteja bem posicionada. Quanto mais próximo do chão, melhor. Afinal, a câmera que capta os gestos estÁ na parte superior do aparelho e se você quiser controlar por gestos enquanto estiver sentado no sofÁ, é bom que seu hack seja baixo.

- Continua após a publicidade -

Apesar do controle por voz e gestos, nada substitui o bom e velho controle remoto - pelo menos não por enquanto. Com a F8500, a Samsung disponibiliza dois controles. Um é o remoto padrão, com as teclas numéricas, e o outro é destinado às funções smart, mas que pode ser usado para as mesmas funções do controle comum, através de atalhos e outros comandos. Ele possui um touchpad clicÁvel no centro que facilita muito a navegação.


Imagem e Som
Mas vamos ao que importa. Não adianta a TV ter uma navegação legal, ser bonita, se a imagem e o som não forem de qualidade. A F8500 possui excelentes recursos audiovisuais. As imagens são nítidas e com excelente contraste, com detalhes de sombra e bons níveis de preto que ajudam a visualizar em profundidade. O brilho da TV também é muito bom e ela pode ser assistida, facilmente, em um ambiente com bastante luminosidade. Considerando que um consumidor que comprar agora quer tê-la por pelo menos 10 anos - e até lÁ jÁ haverÁ produção em 4K - é um ponto negativo, mas não chega a ser comprometedor, a TV não ter suporte a essa resolução.


3D
A função 3D em uma TV costuma deixar muitos consumidores com um pé atrÁs, mas a F8500 pode tirar essa impressão. A conversão é bem feita, com um realismo grande, e as imagens 3D são vibrantes e brilhantes. Me arriscaria a dizer que são melhores que os cinemas 3D comerciais.

Som
O som não impressiona, o que não significa que seja ruim. Ele dÁ conta do recado e possui uma boa equalização, mesmo que em televisores mais finos, é de se esperar alguma limitação de Áudio devido à espessura. O mais interessante é a possibilidade de configurÁ-lo de acordo com o ambiente no qual estÁ a TV. Os alto-falantes estão localizados na parte de trÁs do aparelho, como muitos aparelhos do gênero. Para acompanhar a qualidade da imagem, a opção de um sistema de som externo para acompanhar este televisor, como um home theater, definitivamente deve ser cogitado.

Smart Hub
A navegação pelo Smart Hub, a interface da TV que pode ser atualizada através de firmware, é intuitiva, mas a interação com os recursos presentes nele deixam a desejar, não apenas nesse modelo, mas em praticamente todas as Smart TVs do mercado. A ideia de utilizar o televisor como um computador para uso de aplicações rotineiras como acesso a web via navegador, visualização de emails etc, ainda precisa ser melhorado, e muito. Salvo exceções como o Netflix, claro, que integrado à TV é um ótimo aplicativo. Uma atualização do sistema operacional para Android, por exemplo, jÁ seria um passo muito grande. E isso pode acontecer em breve, jÁ que o Google indicou que a nova versão 4.4 Kit Kat procura favorecer esse tipo de aparelho. Mas enquanto isso não acontece, temos que conviver com o sistema atual, no caso desse modelo da Samsung, semelhante a praticamente todos os demais da empresa.

- Continua após a publicidade -

Visualmente, o conceito é semelhante a tablets/smartphones, com ícones e widgets, possibilitando baixar novos aplicativos através da loja da Samsung. Alguns dispositivos novos jÁ estão apostando em aplicativos para essas Smart TVs, mas o fato de não existir um padrão de sistema operacional, mesmo que vÁrios utilizem linguagem HTML5, ainda gera problema na popularização justamente pela necessidade de uma versão de aplicativo para cada marca de TV.

O problema é que apesar de certa semelhança entre os aplicativos das TVs com de smartphones/tablets, a forma de utilizÁ-los é infinitamente pior, não é pratico e nem funcional, seja pelo controle remoto ou por gestos e controle de voz como na F8500. Como jÁ destacamos, para ser algo interessante de utilizar precisa melhorar muito, se não é só mais algo legal que usamos de vez em quando, pra dizer que tem e justificar o valor que se paga nesse tipo de produto.

Câmera
Talvez a câmera integrada à TV seja uma das funcionalidades mais interessantes. Ela possibilita o uso de reconhecimento facial e em aplicações de chat via vídeo, como o Skype. Após se logar no aplicativo, ele fica em segundo plano e quando alguém fizer uma chamada, o sistema mostra na frente da imagem a notificação. Ao atender a ligação, o aplicativo jÁ toma a frente da tela possibilitando a conversa, com Áudio e imagem ou apenas Áudio.

O porém da câmera é que ela é bastante limitada no que diz respeito ao direcionamento, obrigando o usuÁrio a ficar em uma posição que estÁ longe de ser a ideal na prÁtica. Em nosso caso, ao sentar em um sofÁ, com a televisão montada sobre um móvel com altura de 80 centímetros, tivemos que ficar em pé para aparecer bem na tela, comprometendo a utilização desse que seria um de seus maiores atrativos. Ela possui essa funcionalidade e não tínhamos reparado.

Conclusão
A Smart TV F8500 de 64" é uma excelente televisão, mesmo que acessível somente para quem tem alto poder aquisitivo. Ela é cara e custa, em média, R$9.000,00, mas os recursos audiovisuais são muito bons. Uma falha, talvez, seja a falta de suporte à resolução 4K. Como dissemos, quem compra um aparelho nesse valor, espera tê-lo por, no mínimo, uns 10 anos. E até lÁ, a produção nessa resolução deve ser algo mais recorrente e acessível. Este detalhe faz ainda mais diferença em aparelhos como estes, com amplas dimensões, onde uma resolução mais avançada faz mais diferença.

O design é muito bonito e moderno, de aço escovado na parte frontal.

- Continua após a publicidade -

O Smart Hub é a interface da TV e precisa ser aprimorado. A navegação dentro dele é tranquila, mas ainda não é muito usual navegar na internet, por exemplo, ou acessar outros aplicativos pelo aparelho. As TVs ainda são apenas TVs, o conceito Smart TV precisa evoluir muito para se tornar um dispositivo fÁcil ao menos para navegar na internet. JÁ a interface de "controle multimídia" dos drives conectados via USB ou mesmo outros dispositivos conectados a rede é boa e de fÁcil navegação, sem contar que a Samsung é uma das melhores marcas quando se trata de compatibilidade com arquivos, algumas marcas possuem restrições a determinados formatos de vídeo por exemplo.

Outro fator positivo estÁ em suas conexões, possibilitando ligar diversos aparelhos, alguns com configuração facilitada pelos assistentes da TV. Uma tecnologia interessante, mas ainda duvidosa é o Evolution Kit, acessório que promete dar um upgrade no aparelho, melhorando seu desempenho e trazendo suporte a novas tecnologias.

 

 

Atualização 17/02/2014 - Por erro nosso não vimos que a TV possui controle de angulação da câmera, dessa forma removemos os textos da conclusão onde informÁvamos que a TV possuía essa limitação. 

PRÓS
Ótima tela
Design atraente
3D convincente
Suporte a upgrade de hardware via Evolution Kit
Câmera para ligações com vídeo
CONTRAS
Sistemas de Smart TVs ainda não são intuitivos
Sem suporte a 4K
Tags
  • Redator: José Hüntemann

    José Hüntemann

    Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, é fascinado por inovações tecnológicas. Gosta de internet, redes sociais, mobiles e futuro dos vestíveis. Mas o que mais lhe impressiona é a tecnologia que busca melhorar a vida das pessoas e não serve apenas como mero acessório. Nos games, é um zero à esquerda, mas está no pódio no campeonato de Just Dance da redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.