ANÁLISE: D-Link Pocket Cloud Router DIR-506L

ANÁLISE: D-Link Pocket Cloud Router DIR-506L

O roteador portÁtil multifunção DIR 506 L é um dispositivo do tipo "tudo em um" que cabe na palma da mão. Fabricado pela D-Link, do tamanho de um smartphone, ele oferece todos os recursos de um roteador, access point, repetidor wireless e unidade de armazenamento em rede.


Especificações:

  • Wireless 802.11g/b, compatível com dispositivos 802.11n
  • Antena interna, frequência 2.4 GHz
  • Porta Ehernet WAN/LAN 10/100
  • Porta USB 2.0 para conectar uma unidade de armazenamento USB
  • Bateria recarregÁvel (1700mHa)
  • Porta mini-USB para energizar o dispositivo ou recarregar a bateria
  • Suporte retrÁtil
  • Modos de operação: 1) roteador: Compartilhe sua conexão de Internet sem utilizar fios, 2) AP: Crie uma rede wireless privada, 3) Repetidor: Amplie o alcance de uma rede wireless existente e 4)Hot Spot: Compartilhe o acesso à Internet com todos os seus dispositivos de um hotspot Wi-F
  • iSharePort Mobile: Conecta uma unidade de armazenamento USB para compartilhar arquivos
  • Dimensões: 102,9 x 79,8 x 22,3 mm
  • Peso: 125 gramas
  • Autonomia: 5 horas


Design e conexões

O DIR-506L tem um visual bastante simples, mas que não deixa de ser interessante. Com um padrão de linhas nas laterais, é fÁcil segurÁ-lo de forma firme, enquanto o restante da carcaça utiliza um material plÁstico brilhante. Com suas funcionalidades versÁteis, ele possui diversas conexões além da wireless, com uma porta USB, onde um dispositivo de armazenamento pode ser ligado, uma miniUSB por onde ele é carregado e uma porta ethernet.


Um detalhe interessante do DIR-506L é uma pequena haste que, quando girada, forma um apoio para manter o roteador em pé, algo interessante considerando que quando "deitado" o gadget desliza muito facilmente pela mesa.

Configuração

A instalação inicial do Pocket Cloud é bem semelhante ao que estamos acostumados com outros roteadores. Você deve conectar ao aparelho via wireless, em uma rede que por padrão se chama "d-link_DIR-506L", e depois acessar via navegador o ip 192.168.0.1. Este estilo não é novidade nenhuma para quem jÁ tem alguma familiaridade com configuração de redes, mas é uma pena que a D-Link não investiu em algum software que facilitasse este processo, ou automatizasse os ajustes com o auxílio de uma interface mais intuitiva (tem, mas não no PC, como vão ver mais para frente). E também hÁ um inconveniente que pode confundir alguns usuÁrios: o Windows se ofereceu para configurar o aparelho, mas não consegui muita coisa seguindo este caminho.




Telas de configuração do Pocket Cloud

- Continua após a publicidade -

Passada estas etapas iniciais, temos acesso a interface de configuração, com aquele formato bem familiar de roteadores: muitos hiperlinks e todos os ajustes feitos em caixas de texto e listagens. É preciso entender um pouco de redes, e também de inglês (a interface não estÁ disponível em português) para se encontrar por aqui, e deixar o Pocket Cloud funcionando como desejado.

Como se trata de um dispositivo portÁtil, felizmente a D-Link teve a sacada de não limitar a configuração do Pocket Cloud ao PC. Dispositivos Android e iOS também conseguem fazer o setup do roteador portÁtil, algo que irÁ facilitar muito a vida dos viajantes, um público-alvo deste produto. Nos apps, a D-Link contorna o problema que identificamos na config via PC. Basta instalar o app disponível para Android e iOS para que tenhamos acesso ao setup inicial do Pocket Cloud. Aqui, o problema é outro: o app se limita a configurar usuÁrio e senha para a rede, e ligÁ-la a outra rede para repetir o sinal. Se você quiser fazer mais que isto, terÁ que usar o PC.



Configuração via app Android

Funcionalidades

O grande trunfo do Pocket Cloud é seu estilo "multiuso", podendo desempenhar diferentes funções na rede. Ele pode ser usado como repetidor de sinal, para cobrir algum lugar onde a rede wireless não tem alcance, pode ser conectado a um cabo de rede para compartilhar a conexão em uma rede wireless e pode também criar um hotspot, para que dispositivos possam trocar arquivos dentro da rede local.


Modos de operação do D-Link Pocket Cloud

Em geral, o uso deste modelo da D-Link é bem simples, e após configuração bÁsica você consegue facilmente distribuir a conexão com internet. Mas este aparelho não é tão confiÁvel quanto os roteadores convencionais, e não raro a conexão pode ficar lenta ou cair momentaneamente, ou seja: não confie nele para games ou outras atividades em que a conexão não possa ter oscilações.

Uma das funções mais interessantes é o Share Port Web Acess, que torna possível para computadores e aparelhos com sistema Android e iOS acessar um dispositivo de armazenamento conectado ao Pocket Cloud. A conexão é feita via navegador, nos PCs, e através de um aplicativo no caso do Android e iOS.

- Continua após a publicidade -

Em ambos os tipos de aparelhos, o acesso dos dados do dispositivo conectado a esta porta não é integral. O que temos é uma aplicação que separa os dados de acordo com o tipo de arquivo, como música, vídeo e documentos, em uma interface que não é um primor estético, e que também não agrega muitas funções. Creio que muitos iriam preferir o acesso aos dados remotos através da interface tradicional do Windows, através do "Windows Explorer", ao invés desta aplicação em um navegador.



Share Port Mobile

Nos smartphones, além da separação de tipos de arquivos como acontece no PC, hÁ uma opção adicional, a Folder, que dÁ acesso "bruto" a toda as pastas e arquivos, algo que torna o app bem mais funcional. Ainda assim, creio que a D-Link pode evoluir muito estes softwares, e as duas estrelas de meia (de um mÁximo de cinco) que o app recebeu como classificação dos usuÁrios do Google Play nos dÁ uma ideia do estÁgio de refinamento em que o software estÁ. Na hora de disponibilizar os arquivos, parece-me mais fÁcil criar uma pasta no computador e compartilhÁ-la na rede local ou, no final das contas, desconectar o aparelho USB do roteador e ligar direto no computador, mesmo.

Performance, alcance e autonomia

A performance no modo de compartilhamento de dados não é excepcional, sendo que não hÁ banda o suficiente para o streaming de vídeos em alta qualidade. Em compensação, sua velocidade de transferência não é ruim: conseguimos copiar um arquivo de 1.09GB em 6 minutos. A navegação na internet não traz nenhum problema, sem algum impacto mais sensível na velocidade da conexão.

O alcance do aparelho, com é de se esperar, não chega a fazer frente a roteadores convencionais, com antenas externas. Ainda assim, ele tem uma Área útil aceitÁvel: com um computador, conseguimos acessar o roteador wireless de até 10 metros de distância, com 3 obstruções (paredes) entre o receptor e o emissor. Com celular, a queda de sinal aconteceu mais cedo: com mais ou menos 7 metros de distância e duas paredes no meio do caminho. Apesar de não ser muito, este alcance jÁ cumpre a proposta, e vai ser um dispositivo capaz de criar uma rede local para dois cômodos de médio porte.

Com bateria interna, o Pocket Cloud promete 5 horas de autonomia, algo que ele conseguiu entregar em nossos testes com um HD USB conectado a ele. Mas hÁ um porém: quando estÁ ficando sem carga, ele aciona uma luz vermelha indicando a pouca energia, e mantém de forma instÁvel a conexão. Assim, se você não percebe que o aparelho estÁ quase descarregado, pode "perder tempo" tentando usar uma rede wireless que cai constantemente.

- Continua após a publicidade -

Conclusão

O Pocket Cloud é um bom "quebra-galho" para situações em que você precisa compartilhar uma rede, ou só precisa "dar uma esticadinha no sinal wireless". Ele resolve vÁrias situações que surgem no cotidiano de pessoas que viajam muito, ou que eventualmente precisam conectar diversos dispositivos em locais exóticos.

Nesta situação, ele tem ótimas sacadas, como vÁrias conexões e até mesmo uma bateria interna, para você ligÁ-lo em um cabo de rede e compartilhar conectividade com a internet na hora, dispensando até mesmo procurar por uma tomada. As 5 horas de autonomia devem ser mais que o suficiente, afinal falamos de uma solução para situações atípicas. Como um "cloud local", o aparelho ainda estÁ bastante limitado, e apesar de conseguir distribuir em alguma medida arquivos para os dispositivos conectados na rede, estÁ anos-luz atrÁs de outros aparelhos mais especializados como drives NAS.

Em outras situações, porém, o Pocket possivelmente não serÁ a melhor solução. Seu desempenho e a estabilidade da conexão não são muito altos, por conta de seu tamanho compacto, então com certeza hÁ produtos mais confiÁveis para situações "consolidadas". Como um paliativo, ou uma necessidade temporÁria, ele é bastante interessante.

O DIR-506L é um ótimo aparelho para quem viaja ou que precisa, com frequência, criar pequenas redes nos seus deslocamento, então não se importarÁ com o desempenho e as funcionalidade limitadas em relação a modelos convencionais.


PRÓS
VersÁtil: faz de tudo um pouco
Compartilhamento de arquivos
Pode funcionar longe da tomada
Funciona com iOS e Android
PortÁtil
CONTRAS
Desempenho e alcance inferior a modelos convencionais
Conexão instÁvel, tem curtas quedas com certa frequência
Interface e aplicativos pouco intuitivos
Compartilhamento de arquivos pode melhorar muito
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.