ANÁLISE: ASUS VANGUARD B85

ANÁLISE: ASUS VANGUARD B85

Após uma série de anÁlises de modelos topo de linha da ASUS para os novos processadores Intel Socket 1150, hoje vamos analisar um modelo de médio/baixo custo, mas com características que a colocam um pouco acima da concorrência nesse segmento. Estamos falando da VANGUARD B85 da ASUS, placa que leva selo TUF (The Ultimate Force), assim como a Gryphon e a Sabertooth, prometendo ser um produto com maior durabilidade do que modelos tradicionais.

O Brasil é um dos primeiros mercados do mundo a receber o modelo, que chega custando, em média, R$ 450,00. Fora do país, ela não vai ultrapassar U$100,00, como os demais modelos com chipset Intel B85 da ASUS.

Tecnologias
Abaixo, as principais tecnologias da ASUS VANGUARD B85:


Thermal Radar Core
A tecnologia ASUS TUF Thermal Radar Core promete um gerenciamento completo do sistema de refrigeração, controlando a velocidade da ventoinha e a temperatura do sistema.

Safe & Stable Guardian Angel
Descargas eletrostÁticas podem acontecer quando menos se imagina e seus efeitos são frequentemente subestimados. O design de circuito ESD Guard, da ASUS, e o escudo I/O oferecem proteção quatro vezes maior para estender a vida útil dos componentes.

- Continua após a publicidade -

Componentes TUF
Capacitores, chokes e MOSFETs TUF Black Metallic passaram por rigorosos testes e garantem tempo de vida útil superior mesmo sob as mais altas demandas.


Novo UEFI BIOS – mais amigÁvel e intuitivo
O renomado UEFI BIOS da ASUS oferece a primeira interface grÁfica controlada por mouse desenvolvida com um tema especial para as placas-mãe TUF. O utilitÁrio oferece uma interface mais fÁcil de ser usada, indo além dos controles tradicionais pelo teclado. No novo Modo EZ são exibidas informações frequentemente acessadas e o usuÁrio pode alterar as configurações de desempenho do sistema e arrastar e soltar as prioridades de inicialização. O Modo Avançado, para os entusiastas, inclui configurações DRAM detalhadas através de uma pÁgina de informações de memória.


Características Exclusivas para Windows 8

ASUS Boot Setting
Graças às otimizações de hardware feitas pela ASUS para oferecer suporte total ao Windows 8, com o ASUS Boot Setting, a empresa promete flexibilidade para personalizar a inicialização do sistema. Você pode escolher entre inicializar o sistema em apenas 2 segundos; entrar diretamente no BIOS ao toque de um botão; escolher rapidamente entre os sistemas operacionais instalados ou o método de inicialização tradicional. Qualquer que seja sua escolha, as configurações serão guardadas, assim você não precisa escolher cada vez que o sistema iniciar.

Probe II Sense
O popular programa de monitoramento do sistema da ASUS agora estÁ disponível para Windows 8! Ele te ajuda a monitorar o estado do PC através de um "live tile" na tela inicial do Windows 8, além de fazer ajustes rÁpidos. O ASUS Probe II Sense estÁ disponível gratuitamente na Windows Store.

- Continua após a publicidade -

USB 3.0 Boost (Suporte UASP)
O ASUS USB 3.0 Boost suporta UASP (USB Attached SCSI Protocol), que aumenta em até 170% a taxa de transferência dos jÁ ultra rÁpidos dispositivos USB 3.0. E isso funciona automaticamente com dispositivos compatíveis, sem intervenção do usuÁrio.

-Primeira solução USB 3.0 UASP do Mundo – 170% mais rÁpida
-Solução USB 3.0 Completa – aumenta a performance da maioria dos dispositivos
-FÁcil de usar – o sistema detecta automaticamente o modo mais rÁpido para o seu dispositivo

DIGI+ VRM
O circuito de alimentação digital DIGI+VRM garante um fornecimento de energia mais preciso e estÁvel para o processador. Seu controle dinâmico de frequência diminui a temperatura de funcionamento do sistema, prolongando sua vida útil, além de oferecer mais estabilidade em overclock.


AI Suite 3
O ASUS Ai Suite 3 oferece uma nova experiência através de uma interface limpa e atraente. Ele consolida todos os recursos exclusivos da ASUS em um único pacote. Permite controlar ajustes de overclocking, economia de energia, velocidade dos ventiladores, entre outros; sem que você tenha que alternar entre vÁrios aplicativos.

Intel Z87 vs H87 vs B85
A Intel possui três chipsets jÁ lançados para mainboards socket LGA 1150, destinadas aos processadores Core de 4ª geração. São eles: Z87, H87 e B85. O Z87 é o modelo topo de linha da plataforma, que tem como principal diferencial o suporte a overclock, tanto dos processadores desbloqueados, como de memórias. JÁ o H87 tem como principal diferença sobre o Z87 o fato de não ter overclock. Isso em teoria, jÁ que as marcas de mainboards conseguiram ativar a funcionalidade para overclockar os processadores desbloqueados mesmo em modelos de placas-mãe com chipset H87. A limitação é que o overclock facilitado ficou limitado aos processadores, excluindo as memórias, que pode acontecer em breve via atualização de BIOS. JÁ o B85 é o chipset de entrada, que além de não ter suporte avançado a overclock, tem algumas outras limitações, que na pratica não fazem diferença para a grande maioria dos usuÁrios.

Na tabela abaixo vemos uma tabela comparativa que pegamos do site oficial da Intel colocando lado a lado os três chipsets(da esquerda para a direita: Z87, H87 e B85). 

Como maiores limitações, se é que podemos falar assim, o Z87 e o H87 possuem 6 portas USB 3.0, o B85 possui 4. Eles também possuem 6 conexões Sata 3, enquanto o B85 tem "apenas" 4. O B85 também não possui suporte a tecnologia Rapid Storage e Smart Response. No mais, não hÁ grandes limitações para a grande maioria dos usuÁrios.

- Continua após a publicidade -

{break::Fotos e BIOS}Dando sequência, temos algumas fotos da placa, como vemos, com cores de outros modelos com selo TuF.

Em formato Micro ATX, a Vanguard B85 traz algumas das principais tecnologias do mercado, sem extras, visando se tornar um produto atrativo para o segmento de entrada, com promessa de qualidade superior a modelos concorrentes com mesmo chipset.

Para quem pretende usar mais de uma placa da vídeo, ela ainda traz suporte a AMD CrossfireX. Outros destaquem ficam pelos componentes de melhor qualidade e suporte às principais conexões de vídeo do mercado: HDMI, DisplayPort, DVI e VGA.

BIOS
A BIOS da VANGUARD B85 segue o layout de outros modelos da ASUS, e como leva o selo TUF, vem nas cores características de placas dessa linha.

Em se tratando de opções, encontra-se o esperado de um modelo acima da média nesse quesito, com diversas opções avançadas para uma placa com chipset B85. Algumas delas, avançadas até demais para a placa, visto que é possível overclockar as memórias mesmo o chipset não aceitando, que em paralelo reflete em problema no boot do sistema.

Ótima BIOS, tirando esse bug que deve ser corrigido em futuros updates.

{break::MÁquinas/Softwares utilizados, CPU/GPU-Z}Abaixo, detalhes sobre os sistemas comparados, drivers e aplicações utilizadas nos testes. Mas antes, fotos da placa analisada montada com demais hardwares do sistema que utilizamos:

MÁquinas utilizadas nos testes:
Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:
- Processador: Intel Core i7 4770K
- Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 680 referência
- Memórias: 8 GB G.Skill Trident 2400MHz @ 1600MHz (2x4GB)
- SSD: Corsair Neutron GXT 240GB Sata III
- HD: Seagate ST31000528AS 1TB SATA II 7200RPM
- Cooler: Cooler Master TPC 812
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 7 64 Bits com Updates
- Intel INF 9.4.0.1017
- Intel HD Graphics Drivers 9.18.10.3165
- NVIDIA GeForce 320.18

Aplicativos/Games:
- CineBENCH 11.5
- MaxxMEM
- x264 FHD Benchmark 1.0.1
- wPrime 2.09

- 3DMark 11 (DX11)
- Aliens vs Predator (DX11)
- Tomb Raider (DX11)

CPU-Z, GPU-Z
Abaixo, telas do CPU-Z e GPU-Z mostrando detalhes da placa-mãe.


Consumo de energia
Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark 11, aplicativo que exige bastante do sistema.

IDLE (Sistema ocioso)
Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso.

Rodando o 3DMark 11
Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark 11, temos os consumos abaixo:

{break::Testes com uso do CPU}CineBENCH 11.5
Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o CineBench, que testa o processador convertendo uma imagem. 

x264 Full HD Benchmark
Em um teste de conversão de vídeo Full HD, temos os seguintes resultados:

MaxxMEM
O aplicativo MaxxMEM serve para testar o desempenho das memórias. Os testes são do modo "copy".

wPrime
Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:

Conversão de vídeo
Através do software CyberLink MediaEspresso, fizemos testes de conversão de vídeo com os processadores com vídeo integrado.

{break::Testes com uso do vídeo integrado}Agora vamos aos testes com o vídeo integrado do Core i7 4770K utilizado nos sistemas.

3DMark 11
Começamos nossos testes com o 3DMark 11.

Aliens vs Predator
Em teste de games utilizamos o "Aliens vs Predator" para medir o desempenho do HD Graphics 4600 e dos sistemas comparados.

Tomb Raider
Para finalizar os testes de games, vamos ao teste de desempenho do "Tomb Raider".

Versões futuras do pacote de drivers de vídeo da Intel podem trazer boas melhoras de desempenho e, consequentemente, gerar uma diferença superior entre os sistemas. 

{break::Testes com uma GeForce GTX 680}Além dos testes com o vídeo integrado, fizemos alguns testes com os sistemas rodando em conjunto com uma Nvidia GeForce GTX 680 referência. Confiram abaixo os resultados:

3DMark 11
Começamos pelo 3DMark 11:

Aliens vs Predator
Damos sequência com o game "Aliens vs Predator":

Tomb Raider
Por fim, abaixo os resultados com o "Tomb Raider".

{break::Conclusão}Quando sai uma nova geração de chipset e processadores, o mercado recebe uma enxurrada de placas-mãe. Algumas marcas lançam mais de 20 modelos compatíveis com um mesmo socket. Dentro dessa grande variedade de modelos, os usuÁrios menos informados podem se confundir na hora da escolha, muitas das vezes pagando a mais por um produto com tecnologias que nem irÁ utilizar.

As placas com chipsets mais simples, como a VANGUARD B85, que utiliza o chipset Intel B85, tem praticamente todas as tecnologias dos modelos de chipsets mais caros, como o Z87 e H87, tirando algumas tecnologias que na grande maioria dos casos nem serão utilizadas, como Rapid Storage e Smart Response. Também hÁ algumas portas USB e Sata 3 a menos, mas nada disso compromete a boa quantidade das tecnologias existentes. Dessa forma, modelos com esse chipset custam um pouco menos, no caso da VANGUARD B85 custando em média R$ 450 reais no Brasil. LÁ fora, seu preço não ultrapassa $100, apesar de ainda não estar sendo comercializada, visto que seu principal mercado é justamente países emergentes como o Brasil.

Mesmo custando menos que outros modelos como os que utilizam chipset H87, o ideal para uma placa com esse chipset seria um valor de no mÁximo R$ 400. Mas como se trata de um modelo com uma série de diferenciais comparados as placas desse segmento, vale a pena pagar um pouco a mais, especialmente porque a suite de aplicativos da ASUS é incomparÁvel.

Em se tratando de acabamento e tecnologias, ela não deixa a desejar para a grande maioria dos usuÁrios de PC. Possui bom acabamento e componentes de alta qualidade, entre os motivos por ser um produto com selo TuF, que também promete durabilidade superior a modelos tradicionais. Também possui as principais tecnologias do mercado, além de ter como destaque a suite de aplicativos da ASUS, que é hoje – como jÁ destacamos – um diferencial de peso frente a modelos concorrentes.

Como é possível ver nos testes, ela consegue inclusive superar outros modelos com chipset Z87 nos grÁficos. Isso acontece porque não existe mudança de desempenho entre chipsets de mesmo série, o que muda são as tecnologias suportadas. Um dos maiores diferenciais é o fato do chipset B85 não trazer suporte a overclock de forma facilitada, como acontece com o chipset Z87. Dessa forma, fazer overclock com uma placa com esse chipset se torna um processo bem mais complexo.

PRÓS
Bom acabamento
Componentes de alta qualidade
Excelente suíte de aplicativos da ASUS, muito à frente da concorrência
Preço abaixo de modelos com chipset H87, sem grande perda de tecnologias
CONTRAS
Difícil de ser encontrada no mercado
Pode ter preço "inflado" no lançamento
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.