ANÁLISE: Rayman Legends

ANÁLISE: Rayman Legends

A Ubisoft é uma das grandes desenvolvedoras de games na atualidade que insistem em continuar nos brindando com produções excelentes. Ainda bem que é assim. E exatamente como a empresa havia acertado em cheio hÁ dois anos com "Rayman Origins", "Rayman Legends" chega agora para estabelecer de vez o gênero plataforma 2D com um game que é ainda melhor que o episódio anterior, trazer novidades bastante interessantes na jogabilidade e no design de fases, desafiar os jogadores mais persistentes e, sobretudo, conseguir divertir ainda mais. Nem preciso ressaltar que o jogo é mais do que recomendado para todos os tipos de jogadores, mas principalmente se você chamar uma galera para jogar junto, né? Leia a anÁlise do game, abaixo.

Versão analisada: Playstation 3, cedida pela Ubisoft Brasil

Jogabilidade

Refinamento é a palavra que melhor descreve a jogabilidade de "Rayman Legends". Tudo o que você jÁ tinha experimentado no episódio anterior foi incrivelmente melhorado e balanceado para uma proposta ainda mais divertida, com novas possibilidades de interação, recursos de gameplay inéditos, permitidos apenas com designs de fases retrabalhados e uma nova dinâmica de escolha e progressão de jogo. Para começar, não hÁ qualquer tipo de imperfeição ou problema técnico nos controles. Tudo é muito bem programado, responsivo, preciso, Ágil e dinâmico. Exatamente do jeito que a jogabilidade de um jogo de plataforma 2D deve ser.

Os comandos não são muitos e, por isso, em cinco minutos é possível se familiar com as possibilidades de pulo (X), ataque simples (quadrado, que pode ser carregado) e corrida (segurar R2 ou L2). Os personagens - todos muitíssimo carismÁticos - liberados durante a jornada seguem esse mesmo padrão de controle, além de igualmente conseguirem flutuar, pendurarem-se e executarem movimentos rÁpidos. O botão de círculo (O) agora ativa alavancas, estruturas ou plataformas semi-automÁticas que precisam ser acionadas no tempo certo para continuar pelas fases naturalmente.

 

 

  

Se acertar as sequências onde isso se faz necessÁrio, segue no "desespero" de passar por todas as barreiras postas em lugares imprevistos, que surpreendem por não serem óbvias e sempre induzirem o jogador a pensar rapidamente numa solução de escape. E por muitas coisas acontecerem na tela ao mesmo tempo, algumas desses mecanismos passam despercebidos e você morre sem entender exatamente o porquê. Por isso, cabe ao jogador seguir com base nas surpresas dos desafios, buscar melhorar os próprios reflexos e ir conhecendo milimetricamente cada estÁgio por tentativa e erro.

- Continua após a publicidade -

A disposição de fases agora não é mais totalmente linear: elas são liberadas conforme a quantidade de Tenessies (seres azuis enjaulados) e Lums (seres rosas ou amarelos voadores) acumulados durante a partida, cabendo apenas ao jogador ir melhorando o desempenho nos estÁgios jÁ jogados para liberar os restantes e abrir novas fases em outros mundos. A partir daqui, basta fazer o que caminho que quiser e jogar livremente.

 

As fases estão bem mais variadas que o jogo anterior: os elementos de plataforma mudam radicalmente de uma para outra e até mesmo em um mesmo estÁgio é possível encontrar diferentes tipos de combinações do estilo. Por exemplo, um nível que começa com o tradicional rolamento para a direita pode, de repente, ganhar um longo trecho verticalizado focado no desvio de obstÁculos. JÁ os estÁgios musicais são uma atração à parte e é facilmente perceber um cuidado extremo da Ubisoft em casar o ritmo das melodias com as partes de plataforma e itens coletÁveis no meio do caminho. Tudo combina perfeitamente e nada se apresenta fora do lugar ou dessincronizado da experiência.

Uma das grandes novidades fica para os recursos online do jogo. Não se engane: não existe multiplayer competitivo e cooperativo (apenas offline) que coloque os jogadores numa mesma tela. Em vez disso, "Rayman Legends" traz desafios diÁrios e semanais, fases complementares com objetivos muito específicos e feitos na medida exata para testar a habilidade, a velocidade de raciocínio, a capacidade de concentração e o domínio sobre os controles. Essas qualidades são traduzidas em pontuações numéricas que correspondem à bronze, prata e ouro.

  

  

   

- Continua após a publicidade -

A partir daqui, você é automaticamente classificado em quatro rankings diferentes: top 10, amigos da PSN, país e global, que comparam o seu desempenho com jogadores do mundo inteiro e ainda o recompensa por isso. Todos os dias hÁ novos desafios, uns bem diferentes de outros, e o semanal acumula para os melhores placares no fim da respectiva semana. São combinações dessas variantes todas que mantêm o título sempre renovado, empolgante, convidativo a voltar a jogar e, acima de tudo, divertido o tempo inteiro. 

GrÁficos e Áudio

Os grÁficos de "Rayman Legends" são lindíssimos e, sem dúvidas, superam o antecessor facilmente. A engine UbiArt Framework é a responsÁvel por todo esse impacto visual, trazendo cenÁrios ainda mais deslumbrantes, cheios de detalhes vívidos e um colorido contraposto na medida certa, sem nunca parecer sobrecarregado, poluído ou com tonalidades exageradamente saturadas. Os efeitos de luz, de sombra, de partículas e as texturas de diversos tipos de materiais e terrenos são muito críveis e acompanham essa clara evolução, colaborando ainda mais na imersão do jogador. O design de personagens também estão mais variados e continuam tão carismÁticos quanto antes, agrada pela gama de opções de desenhos e pelas suas movimentações bem características e únicas. Não tem como não se encantar com a produção caprichada.

No Áudio, o destaque vai obviamente para a trilha sonora empolgante, que mistura vÁrios tipos de ritmos e sons para dar o tom exato da diversão proposta durante a jogatina. Não existe um único momento chato, entediante ou que faça o interesse pelo game cair bruscamente. Pela ação ser contínua e o jogo ser constantemente desafiante, as melodias e os efeitos sonoros, agora acompanhados de vozes engraçadíssimas de alguns inimigos, complementam a experiência com versatilidade e o arranjo necessÁrios para serem marcantes e muitas vezes bem pegajosos, mas sem se tornarem irritantes, cafonas ou repetitivos.     

Conclusão

"Rayman Legends" é o melhor jogo de plataforma 2D de 2013. Não tem como não se entreter com o game e tudo fica ainda mais divertido quando vÁrias pessoas jogam ao mesmo tempo. Situações inusitadas e engraçadas acontecem constantemente no gameplay e as risadas estão garantidas. Os controles são extremamente precisos e intuitivos, os grÁficos são deslumbrantes e a trilha sonora dÁ o retoque final necessÁrio para tornar a experiência marcante e obrigatória não só para os fãs do gênero, mas para todos os tipos de jogadores. E quem procura por desafios na medida certa, aqui também tem aos montes. Apenas os mais habilidosos irão encontrar todos os colecionÁveis, vão conseguir quebrar recordes de tempo nas fases mais difíceis e destravar todos os personagens, seus respectivos poderes, estÁgios secretos e Áreas de bônus. 

- Continua após a publicidade -

PRÓS
Plataforma de altíssimo nível
GrÁficos deslumbrantes (detalhes coloridos, texturas e efeitos de luzes) 
Controles perfeitos (precisão, agilidade, resposta)
Dezenas de fases e estÁgios musicais bem variados e que não enjoam
Chame mais três amigos e divirta-se rindo até a barriga doer
Experiência expandida com desafios diÁrios e semanais diversificados
CONTRAS
Não sei o que escrever aqui. Sério!
Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.