ANÁLISE: Saints Row IV

ANÁLISE: Saints Row IV

"Saint's Row IV" não é um jogo "normal". Na verdade é uma mistura de ideias malucas "plagiadas". Ou melhor, ideias que "homenageiam" vÁrios jogos antigos famosos, cenas da cultura pop e filmes cult dos anos 80 à 2000, dentre outras coisas.

Existem dezenas de citações famosas, frases de efeito e sÁtira de cenas clÁssicas do cinema. Fica até difícil contar e citar tudo, porque até o último minuto de jogo as "homenagens" continuam aparecendo.

"Saint's Row IV" é um dos jogos com a maior variedade de estilo de jogabilidade. Aqui inclui luta de robôs, plataforma, aventura, combate de nave espacial, ação furtiva, combate de MECHs e até mesmo texto, aqueles games bem antigos onde o jogador ficava apenas respondendo perguntas feitas pela mÁquina.


História e Jogabilidade

A franquia "Saint's Row" sempre foi marcada por ter uma história das mais loucas possíveis, e o quarto episódio não poderia ser diferente. Aqui o jogador encarna o presidente dos Estados Unidos e tenta combater uma invasão alienígena após a Casa Branca ser destruída. Nisso, você é capturado e jogado em um mundo virtual dos anos 50, que é a melhor parte do jogo.

Após conseguir escapar, o jogador passa a comandar uma tripulação de uma nave espacial com compartimentos onde é teletransportado para a cidade do jogo, que também é virtual. Por sinal, a mesma cidade do game anterior. Ou seja, hÁ um mundo real e um mundo virtual. Lembrou "Matrix"? Pois é! Menções e paródias de filmes clÁssicos, itens da cultura pop, jogos eletrônicos dos amos 80 e ainda usando trilha sonora com músicas famosas, é o que você mais verÁ em "Saint's Row IV".

É bem divertido jogar "Saint's Row IV". Por exemplo, em uma cena onde o jogador tem que destruir um foguete lançado logo no início do game, a música tema de "Armageddon" com Aerosmith é usada como trilha sonora. Esse tipo de coisa é o que torna o game especial. Se não fossem essas citações, o game seria totalmente dispensÁvel por ser praticamente idêntico ao "The Third".

A jogabilidade de mundo aberto é a mesma do game anterior. Mas nesta quarta edição foram adicionados uma variedade "minigames virtuais" onde vÁrios jogos clÁssicos foram "copiados", como "Streets of Rage" e "Magamania", da Atari. Além disso, existem vÁrias missões claramente baseadas em jogos consagrados, como "Splinter Cell" e em filmes como "Tron", "Star Wars" e "Matrix".

Mas o maior diferencial de "Saint's Row IV" é o fato do jogador obter poderes especiais dignos de super-heróis, como atirar raios congelantes, bolas de fogo, dar saltos monstruosos, usar uma supervelocidade, além de outras coisas. Para ter tudo isso leva bastante tempo. É preciso obter os poderes matando uma espécie de "chefe de fase", que literalmente cai do céu quando se tenta conquistar um posto de controle alienígena. Matando esse inimigo poderoso, o jogador obtém o poder dele. E após isso, pode-se fazer upgrade em cada um deles afim de melhorar vÁrios aspectos.

Vale lembrar que seguindo a mesma mecânica do game anterior, todas as missões principais foram criadas com a opção de um amigo poder participar de forma cooperativa. Ou seja, dois amigos podem jogar o game inteiro juntos usando um sistema que jÁ é moda em jogos cooperativos: Drop-in/Drop-out, onde a qualquer momento alguém pode entrar e/ou sair do jogo.


GrÁficos e Áudio

O visual de "Saint's Row IV" se manteve igual ao game anterior, "The Third", o que pode frustrar muita gente, mesmo sendo bastante aceitÁvel e com alguns efeitos bacanas.

Como o jogo todo é uma "palhaçada", feito totalmente para a diversão quase escatológica, o visual segue a mesma tendência com cores exageradas, animações curiosas e efeitos grÁficos que misturam retrô com modernidade.

A principal diferença para o game anterior é que, por ser totalmente ambientado em um mundo virtual à lÁ "Matrix", em qualquer lugar é possível observar falhas diversas que condiz com esse mundo. Ou seja, falta de pixel, objetos com poucos polígonos, pessoas e objetos que se "quadriculam" usando efeito de pixelização, dentre outras coisas. E tudo isso é proposital, querendo parecer falhas grÁficas de mundos virtuais.

A trilha sonora de "Saint's Row IV" é digna de aplausos com músicas para todos os gostos, de clÁssicas, flashbacks, rock, eletrônica, pop e rap, dentre outros tipos. O jogo possui o total de 7 rÁdios, sendo apenas 1 inédita e as outras remanescentes dos games anteriores da franquia, que são: GenX 89, KRhyme 95.4, The Mix 107.77, K12 97.6, Mad decent 106.9, Four 20 103.6, Klassic 102.4 e a novidade, Mixtape, onde o jogador pode montar sua própria rÁdio escolhendo as músicas disponíveis em cada uma das rÁdios fixas.

O jogo possui 109 músicas no total, que incluem: Ludwig van Beethoven - "Symphony No. 9 in D Minor",  Wayne Smith - "Under Mi Sleng Teng", Aerosmith - "I Don't Want to Miss a Thing", Blur - "Song 2", EMF - "Unbelievable", Haddaway - "What Is Love", Montell Jordan - "This Is How We Do It", Junkie XL - "Giraffe" e Jerry James - "Donald Trump Walk", dentre outras mais.

Os efeitos sonoros seguem a mesma tendência do game: alguns são "mal feitos" de propósito, onde a produtora usou sons gravados com a "boca". Fica bem engraçado, mas pode irritar mais ainda quem procura um game menos debochado e mais sério.


Conclusão

Para quem tem a terceira edição, comprar "Saint's Row IV" pode ser frustrante por se parecer demais com o anterior. Ele usa a mesma cidade, o mesmo Áudio, a mesma jogabilidade de mundo aberto e o mesmo visual. Seria mais justo se ele fosse um DLC para ser usado em "The Third", mas a produtora Volition não quis assim, e resolveu criar um jogo separado.

As citações da cultura pop que envolvem filmes, musicas e games são o ponto alto do jogo. As piadas infames, por vezes exageradas quase chegando ao grotesco, dão o tom do que o jogo oferece. Mas fazer o que? É Saint's Row! E os produtoras jÁ disseram que o jogo não é para se levar a sério, ou seja, o exagero absurdo é simplesmente para a diversão daqueles que não se escandalizam com qualquer coisa.

Sendo assim, o jogo só vale a pena para quem for fã da franquia e curte jogos descompromissados, sem nenhum tipo de obrigação de tentar agradar. É o típico jogo "ame ou odeie". Aqui não hÁ meio termo. 

Agora um detalhe interessante é que por se parecer demais com o "The Third" em vÁrios aspectos, a loja Fullgames, que nos forneceu o game para review, estÁ dando uma cópia do "The Third" para quem comprar "Saint's Row IV".

 

PRÓS
Trilha sonora
Citações da cultura pop
Minigames baseados em jogos clÁssicos
Super poderes
CONTRAS
Sem inovação no visual
Mesma cidade do game anterior
VÁrias das missões secundÁrias são bem chatas
Se parece mais com um DLC do que com um game novo
Assuntos
Tags
  • Redator: João Paulo Losada

    João Paulo Losada

    Gamer por natureza, JP Losada, ou simplesmente DJLosada como é conhecido por toda a comunidade gamer, é um grande conhecedor de games em geral. Eventualmente analisa lançamentos e comenta sobre os sucessos e decepções relacionadas aos games que chegam ao mercado através do portal Adrenaline. Jé escreveu para revistas de games, artigos para produtoras, além de ter citações em seu nome em caixas de jogos de PC lançados no Brasil. Possui parceria com algumas produtoras, principalmente de corrida

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.