ANÁLISE: LG V320

ANÁLISE: LG V320

O LG V320 é um all-in-one com um design bastante atraente, que vem com mouse e teclado sem fio que acompanham o estilo do produto. Ele é equipado com processador Intel Core i5 de terceira geração, 4GB de RAM e chip grÁfico integrado Intel HD Graphics 4000, conjunto que não entrega alta performance, mas atende ao objetivo dos all-in-ones: ser um aparelho com visual interessante e capaz de atividades como navegação na internet, multimídia e outras ações que não demandam um hardware potente.


Especificações técnicas
Processador: Intel Core i5-3210QM 2.5GHz
Chip grÁfico integrado: Intel HD Graphics 4000
Memória: 4GB DDR3
Display: 23 polegadas, resolução 1920x1080 (FullHD), tela antirreflexo
Armazenamento: 500GB HDD
Sistema Operacional: Windows 8
Webcam: 1.3MP

Comparativos


LG V320
HP Pavilion 20-B210BR
Dell Inspiron One 2330
Processador
Intel Core i5-3210QM 2.5GHz
Intel Core i3-3220 3.3GHz
Intel Core i3-3220 3.3GHz
Chip GrÁfico
Intel HD Graphics 4000
Intel HD Graphics 2500 Intel HD Graphics 2500
Memória RAM
4GB
4GB
4GB
Tela
23" LED FullHD
20" LED retroiluminado
23"  FullHD
Armazenamento
500GB HD
500GB HD
1000GB HD
Dimensões
53.29 x 40.02 x 19.76 cm.
50.65 x 39.99 x 10.12 cm
 57.4 x 38.58 x 6.65 cm
Peso
5.7 Kg
6.4 Kg
7.34 Kg
Tela sensível a toques
Preço (30/08)
R$ 2.399,00
R$ 2.399,00
R$ 2.499,00
(touchscreen: R$3.199,00)


Design

O LG V320 é um daqueles produtos com "apelo visual". Basta colocÁ-lo sobre uma mesa para que todos reparem nele. O all-in-one tem traços bastante sutis, parecendo quase uma tela sobre uma caixinha branca. Na cor branca e com detalhes em cinza, tem uma aparência que certamente irÁ agradar a maioria dos consumidores.

Ao invés de trazer seu hardware na mesma peça da tela, este modelo colocou seus componentes na base, resultando em um visual mais leve que os "telões" que vem sendo os demais modelos. Ele também parece mais equilibrado, e mudar o ângulo da tela é muito fÁcil pois o eixo do suporte é macio.

- Continua após a publicidade -

O all-in-one traz na caixa um mouse e teclado no mesmo padrão do aparelho, com acabamento em branco e cinza do tipo brilhante e aparência bastante minimalista, que combinam muito bem com o computador. Ambos operam sem fios, através de um receptor USB, o que ajuda muito a deixar o conjunto com um aspecto "clean", sendo que o V230 só não dispensa o cabo da fonte de energia.

Todo seu formato traz uma sensação de robustez e de um acabamento superior. A única falha perceptível é uma estranha "folga" entre a tela e sua carcaça branca,nas laterais e, principalmente, na base. Não chega a dar a impressão que o aparelho vai desmontar, mas tiram um pouco da qualidade estética e é bem possível que este espaço vire um depósito de sujeira.

Uma característica comum na maioria dos all-in-ones são sua baixa capacidade de upgrades, e o V320 não sai deste estilo. Somente um componente é acessado com facilidade: as memórias RAM, através de uma porta na parte inferior. Não esperamos poder fazer upgrade de processador neste tipo de aparelho, por exemplo, mas outras peças poderiam ser mais acessíveis, como o HD.

Performance e benchmarks

O V320 vem equipado com um processador Core i5 3210QM, um chip voltado a sistemas compactos (normalmente notebooks), enquanto outros concorrentes utilizam o processador convencional para computadores de mesa. Na prÁtica, os modelos com o final "QM" são menos potentes, mas a LG compensou bem instalando um Core i5, enquanto os concorrentes em geral optam pelos i3 convencionais.

Como o score do Windows mostra, a CPU de notebook não fica devendo muito em questão de performance. O HD da Toshiba, e os 4GB de RAM, não chegam a acompanhar o ritmo do processador, mas não "gargalam" excessivamente o sistema. O problema são os grÁficos integrados da Intel: a pontuação 4.5 não chega a ser ruim, e mostra que a iGPU irÁ atender às demandas do cotidiano, mas também não dÁ pra achar que vai sair jogando qualquer game.

- Continua após a publicidade -

Em nossa bateria de testes, o V320 se situou próximo à performance de Ultrabooks e notebooks, justamente por seu hardware semelhante. Com o PCMark, que avalia a performance geral do sistema, ele ficou 20% abaixo do HP Touchsmart, por conta da diferença de CPU: o modelo da HP usa o Core i5 convencional, e o V320 usa o Core i5 para  notebooks. O HD da Toshiba que equipa este modelo também não ajudou muito: em nosso teste com o HD Tune, ele ficou entre um dos mais lentos que jÁ avaliamos.

Em termos gerais, este all-in-one irÁ atender muito bem as necessidades de quem busca um aparelho para atividades cotidianas, e também para momentos de recreação, como exibição de vídeos em alta resolução e alguns games mais leves. Não dÁ para esperar que rode um "Crysis", mas dÁ para ir tranquilo com um "Borderlands 2", um "Left4Dead 2" ou um "Diablo III" (se não em FullHD, ao menos em HD).

Áudio e Tela

As caixas de som do V320 ficam atrÁs do monitor, algo que acaba direcionando um pouco o som naquela direção, mas que não compromete muito, exceto se você colocar o all-in-one em um espaço muito fechado. A intensidade é suficiente para um ambiente, e a qualidade de Áudio estÁ dentro do regular para monitores de seu porte, sem conseguir "subir muito o volume", pois causa distorção nas faixas mais graves e agudas do Áudio.

A tela com resolução FullHD tem boa definição de cores e contrastes, e com certeza estÁ entre os destaques do aparelho. Com um acabamento fosco, ela consegue reduzir bastante a formação de reflexos de luz, uma ótima pedida para ambientes muito claros. Além do estilo antirreflexo, um destaque desta tela é sua baixa distorção de imagem, mesmo se variamos nosso ângulo de visão.

A qualidade do display nos traz outra vantagem deste modelo: ele pode ser usado como televisão, com direito a entrada HDMI e até conexão coaxial para antena. Para quem é fã do multitarefa, dÁ para fazer um PIP (picture in picture), colocando a imagem de um canal de TV ocupando uma parte da tela, enquanto que no restante fica o computador.

Conclusão

Os all-in-ones são uma opção muito interessante para quem busca um computador com um design mais "clean", sem aquele mundo de cabos que "vem e vão" para todos os lados e só servem para acumular poeira. Apesar destes prós, sua adoção por muitos usuÁrios costuma ser limitada pelo preço, pois pouco tempo atrÁs a maioria deles só eram encontrados acima dos R$ 3 mil, ou mais baratos apenas com configurações fraquíssimas.

- Continua após a publicidade -

O LG V320 estÁ entre os primeiros modelos a baixar esta valor, sem abrir mão de um bom hardware e de uma tela de qualidade. Os R$ 2,3 mil que custam o V320 são bastante interessantes, considerando que compramos um "notebook com Core i5" mais um "monitor FullHD de 32 polegadas". Se você precisa de um computador para o seu cotidiano, quer uma boa performance e também um design elegante, que não estrague o seu ambiente, este modelo definitivamente é uma opção a se cogitar. A exceção é se você busca um uso mais específico, como edição pesada de vídeos, modelagem 3D ou games. Aí o jeito é ir atrÁs de um AIO mais parrudo ou, como acontece em muitos casos, um computador de mesa convencional.

Uma pena que um aparelho com um monitor deste tamanho, e o sistema Windows 8, não venha com uma tela sensível a toques. Com certeza esta adição tornaria o aparelho ainda mais atrativo, mas creio que o custo de implementar este recurso iria impactar bastante no preço (no caso do Dell Inspiron One, o aumento é de mais de 600 reais entre o modelo com e sem touchscreens).

O LG V320 é o all-in-one mais interessante dentro de sua faixa de preço, com bom hardware e design elegante, devendo só uma touchscreen para ter a experiência ideal com Windows 8



PRÓS
Tela IPS LED de boa qualidade
Design atraente
Função TV
Boa performance
Preço competitivo
CONTRAS
Não vem com tela sensível a toques
Estranha "folga" entre a tela e a carcaça
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.