ANÁLISE: Avell FullRange G1740 NEW

ANÁLISE: Avell FullRange G1740 NEW

O FullRange G1740 NEW é um notebook de nova geração da Avell, com atualizações nos componentes como processador e chip grÁfico e novidades no design, com uma nova carcaça. É um produto voltado para entusiastas, comprometendo parte da portabilidade em troca de mais performance, característica comum da maioria dos notebooks gamers.


Especificações técnicas

Processador: Intel Core i7-4700QM 2.4GHz (Haswell)
Chipset: Intel Core Chipset HM87
Memória: 16GB DDR3 - 4 SODIMM Slots - Suporte para Dual-Channel - Expansível até 32 GB
Chip grÁfico: Nvida GeForce GTX 770M - 3GB de memória VRAM GDDR5
Armazenamento: 128GB SSD + 750GB HDD

Comparativos


FullRange G1740 NEW
MSI GT70
ASUS G75VW
Processador
Intel Core i7 4200QM
Intel Core i7 3610QM
Intel Core i7 3610QM
Chip GrÁfico
NVIDIA GTX 770M
NVIDIA GTX 670M NVIDIA GTX 670M
Memória RAM
8GB
12GB
8GB
VRAM
3GB GDDR5
3GB GDDR5
3GB GDDR5
Tela
17.3" FullHD Led-backlight antirreflexiva
17.3" FullHD Led-backlight, antirreflexiva
17.3" FullHD Led-backlight, 120Hz
Dimensões
41.3 x 4.4 x 27.7 cm
42.8 x 5.5 x 28.8 cm
41.5 x 1.7~5.2 x 32 cm
Peso
3.5 Kg
3.9 Kg
3.5 Kg
Armazenamento

750GB HDD

750GB HDD 750GB HDD
Bateria
8 células Smart Li-Ion
9 células Li-Ion (7800 mAh)
6 células
Suporte ao 3D estereoscópico



Preço
R$ 5.219,00
R$ 6.999,00
R$ 6.999,00

O notebook trouxe os novos processadores de quarta geração Core da Intel, codinome Haswell, e o chip grÁfico Nvidia mais recente, da família 700. Tanto a CPU Intel Core i7 quanto a placa de vídeo GTX 770M fazem parte do segmento gamer, com performance mais que suficiente para rodar games e algumas aplicações mais pesadas, como poderão conferir nas próximas pÁginas.

Design

- Continua após a publicidade -

A Avell tradicionalmente entrega notebooks com carcaças simples, utilizando modelos padronizados de empresas internacionais. Apesar de não comprometerem os aparelhos, os dispositivos da empresa não fazem frente a produtos com melhor acabamento, como o MSI GX60 e o ASUS G75VW.

No novo G1740, a nova carcaça traz uma lógica parecida, com linhas simples e acabamentos regulares, mas com algumas novidades bem interessantes. A versão "NEW" vem equipada com um teclado retroiluminado customizÁvel, parecido com o que vimos no MSI GT70, efeitos de luz no botão liga/desliga e no touchpad e um conjunto de LEDs logo acima do teclado, acionadas de acordo com o Áudio em execução.

O funcionamento das luzes pode ser modificado através de um software presente no CD que acompanha o kit do notebook. Com ele, é possível definir as cores das Áreas do teclado, o padrão de acionamento das luzes (que podem piscar, esmaecer, etc) ou, caso a pessoa prefira ser mais discreto, desligÁ-las ou manter um simples branco para o backlight do teclado. O software tem um jeitão "xing ling" e não irÁ muito longe, sem adicionar recursos como "múltiplos perfis", por exemplo.

No restante, o NEW G1740 segue com acabamentos "OK", não chegando a ser um aparelho com design atraente. O teclado tem uma boa Área, mas seu formato completamente reto não chega a ser excepcional para a digitação. O ponto que mais incomoda é o touchpad: apesar da boa resposta, inclusive para comandos multitoque, ele estÁ em desnível em relação ao restante da carcaça, algo que dificulta a execução de gestos partindo das laterais, comum no Windows 8.

Uma característica do FullRange G1740 que serÁ muito bem recebida pelos entusiastas é a facilidade de desmontagem deste modelo. Basta tirar alguns parafusos e proteções para ter acesso a praticamente todos os componentes do notebook, sendo alguns comuns de possuírem fÁcil acesso, como HD e memórias, e outros incomuns, como o sistema de resfriamento e até a CPU. Esta carcaça também jÁ vem com um espaço extra para uma unidade de armazenamento, praticamente "pedindo" para que você inclua um SSD.

- Continua após a publicidade -

Aquecimento
Rodamos o game "Crysis 2" em qualidade mÁxima, por diversas vezes consecutivas, e fizemos a medição da temperatura do aparelho durante o testes, para verificar a eficiência do sistema térmico deste modelo.

É possível notar que o sistema de resfriamento do G1740 NEW conseguiu segurar o aquecimento dos componentes, não propagando por toda a carcaça o calor "cuspido" pela GPU e a CPU. O maior aquecimento ficou concentrado no topo, em uma Área que não irÁ trazer desconforto para quem usar. Nos encostos para os pulsos, por exemplo, ele ficou praticamente em temperatura ambiente.

{break::CineBench, WinScore, WinRAR}Abrimos nossa série com testes "sintéticos" do sistema, mostrando com notebook lida com diversas atividades. Para começar, utilizamos o CineBench, uma ferramenta de benchmark que mede a capacidade do sistema (processador e placa de vídeo) em lidar com a API OpenGL, importante para quem deseja usar aplicações profissionais que trabalham neste padrão.

Com o modo CPU, vemos que o processador de geração Haswell não chegou a se destacar, comparado aos demais modelos do topo da tabela (a maioria Core i7 Ivy Bridge). No modo OpenGL, onde quem "comanda" é a GPU, a Nvidia mostrou mais serviço: a GTX 770M conseguiu o melhor resultado, superando inclusive a combinação de duas GTX 680M presente no FullRange G1743, topo de linha da geração anterior.


- Continua após a publicidade -

WinRAR
Com o programa de compactação de arquivos temos um ótimo teste para a capacidade de atuação do processador, a peça de hardware mais demandada por este aplicativo.

Novamente o Core i7 de quarta geração não surpreende, ficando com o mesmo desempenho medido em modelos equivalentes da geração Intel Core anterior.

WinScore
Rodamos também o tradicional mecanismo de pontuação do sistema do Windows, para termos uma ideia de como o sistema operacional classifica o notebook em anÁlise. A pontuação mÁxima possível, neste teste, é 9,9.


O FullRange NEW alcançou uma pontuação alta, girando na casa de 8 na maioria dos aspectos. O elemento mais "fraco", que puxou a nota para 7,7, é a placa de vídeo Nvidia GTX 770M. Não se engane, pois este "quase 8" da GPU é um ótimo placar, especialmente para um componente para notebook.

{break::PCMark, 3DMark, Photoshop e autonomia}Começamos a segunda parte de testes sintéticos com o PCMark, software que verifica o desempenho geral do sistema em uma série de atividades como rodar vídeos e converter arquivos.

O Avell G1740 NEW é o nosso novo "rei da montanha" neste teste, graças a combinação de uma placa de vídeo e um processador potente e, principalmente, um SSD, que tornaram o sistema Ágil na hora de lidar com atividades gerais, batendo inclusive o G1743 e seu potente SLI de chips GTX 680M.

Adobe Photoshop CS5
Aplicamos o filtro Extrude, e uma imagem com resolução 5182x9754 e 4.5GB, para verificar o tempo que o notebook leva para aplicar este efeito.

O FullRange NEW volta a figurar próximo ao topo da tabela, não sendo mais rÁpido apenas que do G1743. No geral, os processadores Intel Core i7 ficam na mesma balada, sendo que o pior colocado é o geração Sandy Bridge presente no G1730. A diferença de performance da CPU AMD, neste teste, é visível no resultado do MSI  GX60, que levou quase dois minutos a mais para processar o efeito.

3DMark
Hora de colocar as GPUs para esquentar com o software da Futuremark. Nesta bateria de três testes temos vÁrios recursos pesados rodando, vendo como a placa se comporta desde as animações mais simples até renderização de elementos complexos como fumaça e tesselação.

A posição e a diferença entre os modelos oscilam ao longo do teste, com uma clara vantagem para os modelos da Nvidia nos testes mais leves. O mais interessante é o Fire Strike, por ser o mais exigente entre os três. Nele, o chip GTX 770M, GTX 680M e o Radeon HD 7970M ficam equilibrados, com diferenças inferiores a 10%. O SLI de GTX 680M tem um salto considerÁvel, ficando 60% acima dos três modelos "na mesma balada".

Autonomia
Chegamos ao ponto crítico para todo notebook gamer: o tempo que ele consegue ficar longe da tomada. Atualizamos nosso software de testes, do Powermark para o PCMark 8, o que reduziu bastante o número de modelos disponíveis no comparativo, nesta primeira anÁlise.

Equipado com um processador Intel Core codinome Haswell, hÁ uma expectativa que o Avell FullRange NEW entregasse uma autonomia superior, dada a característica econômica desta nova geração de CPUs Intel. O resultado, porém, não foi muito empolgante: 2h50min é o período que o notebook é capaz de ficar longe da tomada, perdendo para a tecnologia Enduro presente no MSI GX60 e seu combo de CPU e GPU AMD, capaz de ficar até 3h40min sem "dar um olÁ" para o carregador.

Abaixo temos as estimativas do Powermark com modelos que analisamos anteriormente, como comparativo:


{break::Alien vs. Predator}

Nosso próximo teste é com o game "Alien vs. Predator", muito elogiado pelo uso das tecnologias disponíveis no DirectX 11, e que serÁ testado utilizando o Adrenaline Benchmark Tools, para rodar a bateria de testes.

Nesta primeira bateria de testes, o chip GTX 770M se situou entre as GPUs da geração anterior GTX 675M e GTX 680M. A AMD costuma levar a melhor neste game, e comparado a nosso modelo em anÁlise, o Radeon HD 7970M ficou 30% acima.


Tessellation
Acionamos a tesselação, recurso que aprimora muito o design dos objetos no game, e ao mesmo tempo aumenta a carga de processamento da placa de vídeo.

Apesar de uma leve redução da diferença entre os modelos, as posições se mantiveram constantes em relação ao teste anterior.


Para fazer estes testes em seu computador/notebook, é preciso possuir o jogo e baixar o Adrenaline Alien vs Predator Benchmark ToolAs filas de testes rodados estão disponíveis em duas resoluções, de acordo com a tela do notebook: 1366x768 e em modelos que suportam o FullHD.

{break::Bioshock Infinite}


O game "BioShock Infinte" é um grande sucesso de crítica (inclusive aqui no Adrenaline) desenvolvido pela 2K Games. Para os testes com o este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool"

Nesta primeira bateria, o Avell FullRange NEW chega a superar o G1743, quando o outro modelo da Avell é colocado pra rodar com apenas uma GTX 680M. Aumentando a qualidade grÁfica, porém, ele é ultrapassado tanto por ele quanto pelo modelo da MSI equipado com uma Radeon HD 7970M.

FullHD
Aumentamos a qualidade grÁfica para 1920x1080 de resolução, o que impacta no desempenho do sistema.

 

Aumentando a resolução, a diferença do chip GTX 770M também se ampliou, em relação ao modelo G1743 com apenas uma GTX 680M ativa e o notebook GX60, equipado com a Radeon HD 7970M. As GPUs topo de linha da geração passada ficaram entre 30 e 50% acima do modelo desta anÁlise. Apesar da redução considerÁvel da média de FPS, o G1740 NEW conseguiu segurar 30 quadros por segundo, na média, o que torna possível jogar o game em qualidade mais alta. Os que preferem mais fluidez na jogabilidade possivelmente vão buscar configurações intermediÁrias, ou se limitar a resolução HD.

{break::Tomb Raider}


O game marca o reboot da histórica franquia de Lara Croft, desenvolvido pela Crystal Dynamics com sua engine própria, a Crystal Dynamics Engine. Este game tem apoio da AMD, e inclusive contém recursos exclusivos voltados aos chips da empresa. Para os testes com o este jogo utilizamos a ferramenta "Adrenaline Action Benchmark Tool".

Neste game costumamos observar o seguinte padrão: entre a configuração High e Extreme, hÁ uma inversão que põe as placas da AMD em vantagem. Aqui podemos perceber isto com o ganho da 7970M do MSI GX60 em relação aos rivais na qualidade mais alta. O FullRange NEW ficou entre 30 e 60% abaixo da GTX680M, uma vantagem considerÁvel para o chip mais potente da Nvidia, da geração passada.

FullHD
Aumentamos a resolução para 1080p, aumentando também o "estresse" do sistema para renderizar as cenas do benchmark. 

 

O panorama do teste em HD se repete, com uma boa diferença entre este modelo com GTX 770M e o equipado com o SLI de GTX 680. O aparelho com GPU também se sai bem, ficando até 70% acima. Apesar destes comparativos, a verdade é que nenhum dos modelos analisados é capaz de rodar este game em sua qualidade mÁxima, em FullHD, com uma taxa de quadros por segundo satisfatória. A exceção é o G1743, quando estÁ com ambos chips GTX 680M operando.

{break::Tela, multimídia e extras}Tela
O modelo que recebemos para anÁlise veio com a tela bÁsica, do tipo "Mate". Este estilo é o mais indicado para quem se desloca com seu notebook, ou utiliza muito em ambientes claros, pois possui um material fosco que ajuda a evitar o excesso de reflexo na tela.

A tela que equipa o G1740 NEW possui resolução FullHD (1920x1080) e usa a tecnologia LED Backlit. Ele apresenta boas cores, contrastes e a distorção da imagem não é exagerada, de acordo com o ângulo de visão. O display entrega qualidade suficiente para curtir os games, mas profissionais ou pessoas mais exigentes em relação a este componente devem cogitar o investimento adicional de R$ 300 pela tela do tipo "Glossy", que apesar de refletir muito mais luz, também traz uma definição de cor mais eficiente (90% NTSC Gamut).

Na maioria dos casos, o "Mate" irÁ te atender bem. Se você nem faz ideia do que seja calibrar um monitor, pode ficar com esta opção sem receios. Caso ainda esteja em dúvida, este post no forum pode te dar uma ajuda.

Áudio
O G1740 NEW possui um conjunto de tecnologias interessantes para o Áudio, como o Sound Blaster X-Fi3 aliado com o sistema de caixas da ONKYO traz um resultado bastante interessante para este modelo. Com muita intensidade sonora (o "volume mÁximo é alto") e ótima definição, ele é muito bom especialmente nas faixas de Áudio mais graves, justamente onde aparelhos como notebooks costumam não se sobressair.

Os LEDs sobre o teclado trazem um efeito bem bacana, brilhando de acordo com o Áudio em execução. O notebook consegue uma boa experiência estéreo, sendo possível perceber bem os canais da esquerda e direita. Mais que isto, só ligando a um sistema de som externo 5.1 surround, para ganhar mais nitidez.

Conectividade

Um ponto muito interessante da maioria dos modelos da Avell são as conexões presentes: a empresa capricha neste aspecto, colocando padrões que muitas vezes são até esquecidos.
São duas portas USB 3.0, uma USB 2.0, entrada para fone e microfone, porta HDMI, conector de rede RJ-45, leitor de cartão SD, o Kingston Lock e até mesmo as normalmente ausentes Display Port, Firewire, mini Display e até uma eSata. Ou seja: vai ser difícil você possuir algum acessório que não dê para conectar.

Além destas portas, o FullRange NEW vem com a placa wireless Realtek 802.11 que opera nos padrões B G N e possui conectividade Bluetooth. Investindo mais dÁ para incluir a tecnologia Bluetooth 4.0 (+R$ 84) ou a placa BigFoot Killer (+R$ 144), especializada em modelos gamers e que direciona os recursos da rede para a jogatina, evitando lags. Tirando casos específicos, estes investimentos não parecem interessantes.

{break::Conclusões}A Avell tem um perfil de produto bastante interessante para os entusiastas: foca nos componentes e no demais aspectos entrega qualidade regular, conseguindo com isto um preço bastante competitivo. O G1740 NEW segue com estas características mas evoluindo o design, graças aos vÁrios efeitos de luz que tornam seu visual mais do que "uma caixa preta", como acontece com outros modelos.

Os efeitos de luz são uma adição muito bem-vinda ao NEW, pois conseguem agradar a todos os públicos: quem quer um modelo discreto pode configurar as cores do backlight para branco ou desligÁ-las, enquanto quem quer um visual mais ousado pode usar combinações de cores e até efeitos, como esmaecer ou a troca constante de cores.

O desempenho com games é mais que satisfatório, resultado da dupla Core i7 e GTX 770M. Os 16GB de RAM ficam longe de "gargalar" a performance deste sistema (6 ou 8GB jÁ teriam resolvido, creio eu) que foi capaz de rodar praticamente todos os games em resolução e qualidade mÁxima. Na pior das hipóteses, precisou baixar o "Extreme" para "High", ou rodar em HD no lugar de FullHD, mas isto não deve acontecer muito.

O modelo bÁsico, que chega por R$ 5.309, vem equipado com HD de 750GB e 8GB de memória RAM. Em relação a este que testamos, as adições foram um SSD de 128GB (aumento de 500 reais) e 16GB de RAM (custo adicional de R$ 290). Entre estes dois upgrades, o SSD é o mais interessante, pois creio que mesmo com 8GB o FullRange apresentaria praticamente a mesma performance. Nas contas, também não esqueça de adicionar um sistema operacional, jÁ que o FullRange NEW vem sem SO.

Por fim, se o seu foco é hardware, este notebook é possivelmente o modelo ideal para entusiastas que querem um notebook potente, não ligam para designs rebuscados e que não se importam com a perda de portabilidade, em troca de mais "poder de fogo" para os games.

O FullRange G1740 NEW é um notebook para quem quer um hardware potente, capaz de rodar qualquer franquia na qualidade grÁfica mÁxima, e não liga para designs muito rebuscados e portÁteis.

 

PRÓS
Hardware potente
Teclado retroiluminado e efeitos de luz
Tela antirreflexo
Bom preço, considerando os componentes que traz
CONTRAS
Design genérico
Touchpad ruim para gestos do Windows 8
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.