ANÁLISE: WD Blue 1TB (Nacional)

ANÁLISE: WD Blue 1TB (Nacional)

Recebemos para anÁlise o drive Western Digital Blue de 1TB (WD10EZEX), fabricado no Brasil. De acordo com a WD, o fato do drive ser fabricado no Brasil pode diminuir o preço em até 40% pelo fato dos componentes chegarem sem taxa de importação.

No cenÁrio internacional, ele custa U$73, na loja oficial da WD, podendo ser encontrado por menos em lojas especializadas como Amazon. No Brasil, ele pode ser encontrado por cerca de R$ 250 ou até menos.


Especificações e comparativo
Abaixo temos uma tabela com dados dos principais modelos da linha Blue. Vale destacar que a linha vai de 80GB a 1000GB no que diz respeito a capacidade de armazenamento.


Recursos do HDD
Listamos abaixo algumas das principais tecnologias desse modelo disponíveis no site oficial do produto.

WD Blue
A Western Digital diz que seus HDs Blue fornecem confiabilidade e desempenho sólido para PCs de mesa, estojos externos e para algumas aplicações industriais.

Tecnologia NoTouch Ramp Load
O cabeçote de gravação nunca toca a mídia do disco, prometendo um desgaste muito menor do cabeçote de gravação e da mídia, e melhor proteção do drive em trânsito.

Interface SATA ou PATA
Embora o SATA tenha se convertido na interface padrão do setor, a WD continua fabricando HDs para computadores de mesa com a interface PATA, para sistemas exclusivos ou legados.



Promessa de mais opções
Essas unidades estão disponíveis em vÁrias capacidades, tamanhos de cache, fatores de forma e interfaces. A empresa diz que é para o usuÁrio ter certeza de que hÁ uma unidade que se ajusta perfeitamente ao seu sistema, em mais de uma maneira.

- Continua após a publicidade -

Fotos
Abaixo algumas fotos do drive, que segue o padrão de modelos de 3.5 inch, sem nenhuma grande mudança aparente.


Nas fotos abaixo, colocamos o WD Blue de 1TB ao lado de um drive de HD da Seagate modelo Barracuda de 2TB. Como vemos, hÁ pouca diferença visual, tirando a parte traseira, onde é possível ver que o drive da WD tem uma base que indica ocupar menos espaço internamente, o que jÁ é esperado, por se tratar de um drive de menor capacidade.

{break::Testes sintéticos}Abaixo, detalhes completos do sistema utilizado, baseado em uma mainboard com chipset Z77:

MÁquina utilizada nos testes
- Mainboard Gigabyte GA-Z77X-UP7
- Processador Intel Core i7 3770K @ Stock
- Memórias G.Skill 8GB (2x4GB) ARES @ 1600MHz
- Fonte XFX 850W Black Edition
- Cooler CM TPC 812

Sistema Operacional e Drivers
- Windows 7 Pro 64 Bits com updates
- Intel INF 9.4.0.1017
- Intel HD Graphics Drivers 9.18.10.3165
- Intel Rapid Storage Technology 11.5.4.1001

Aplicativos:
- AS SSD Benchmark 1.x
- HD Tune Pro 5.xx
- PCMark 8

- Continua após a publicidade -

OBS.: Testes feitos com o Turbo Boost desativado, para evitar que alternâncias no clock do processador influenciem nos testes. 

Antes de começarmos com os testes, abaixo temos a tela do CrystalDiskInfo e do HD Tune Pro com alguns detalhes técnicos do drive.

Firmware
Assim como drives SSDs, novos modelos de HDs podem ter atualizações de Firmware. Não é o caso do modelo analisado, mas fica a dica para se informar a respeito de possíveis atualizações antes de começar a utilizar o drive.

Temperatura
O WD Blue de 1TB ficou com temperatura em 40 graus quando executando o teste do HD Tune Pro, um pouco acima dos modelos comparados, mas dentro da margem de segurança do produto.

AS SSD Benchmark
Começamos nossos testes com o AS SSD Benchmark, software específico para testes de drives SSD, HD etc.

O aplicativo faz uma série de testes em diversas situações de leitura e escrita, e no final gera uma pontuação com a média entre todos os testes.

CrystalDiskMark
Com o aplicativo CrystalDiskMark, outro muito famoso para testes de drives, optamos por utilizar o teste "Seq". Abaixo os resultados em modo leitura e escrita.

- Continua após a publicidade -

Abaixo a tela do aplicativo com os resultados, mostrando mais detalhes.

HD Tune Pro
Com o HD Tune, um dos aplicativos de testes de drives mais utilizados do mercado, iniciamos com o teste benchmark em "modo leitura" (read).

Também fizemos teste de desempenho no modo "File Benchmark", que coloca o drive em situação diferente do primeiro teste.

Abaixo, telas do aplicativo com os resultados dos testes:

PCMark 8
O aplicativo PCMark 8 é o mais recente da série PCMark desenvolvido pela Futuremark. Esse teste é um dos mais completos do gênero, e testa o desempenho do drive em uma série de situações, desde conversão de vídeos ao tempo para carregar de um game.

{break::Testes prÁticos}Tempo de BOOT (Windows 7 Pro)
Com o software BootRacer, medimos o tempo necessÁrio para inicializar o sistema operacional. 

Carregando um game
Outro teste interessante é carregando um game. Para isso, utilizamos o Crysis Warhead com teste em cima do mapa "ambush". O conceito do teste foi simples: computar o tempo que levou da hora que clicamos até a hora em que o gameplay começa.

Cópia de arquivo
O teste prÁtico de cópia de arquivos, consiste em enviar e receber 16.72GB, organizados em pouco mais de 800 pastas e representando um total de 35 mil arquivos. Utilizando o aplicativo TeraCopy, copiamos as pastas/arquivos do drive analisado para um HD Sata 3 de 2TB, e depois fizemos o processo inverso.

Drive analisado para HD
Nesse teste copiamos as pastas/arquivos do drive analisado para o um HD Seagate Barracuda de 2TB padrão Sata 3. Esse seria o teste de leitura, jÁ que ele não escreve nada no drive analisado.

HD para drive analisado
Invertendo o processo, agora copiamos as pastas/arquivos do HD para o drive analisado, consistindo em um teste prÁtico de escrita, jÁ que os dados estão sendo gravados no drive. 

{break::Conclusão}Em teoria, o fato de um produto como um drive de HD ser fabricado no Brasil tem como atrativo para o consumidor a possibilidade de preço menor do que o mesmo modelo fabricado em outro país. Caso contrario, dependendo o produto, pouco importa onde ele é fabricado, especialmente quando se trata de uma empresa de renome com garantia "pós compra". A WD diz que esse modelo pode custar até 40% menos do que o mesmo modelo fabricado fora do país.

Fora do país, ele custa U$73 no site oficial da WD, em outros grandes revendedores seu preço chega a U$63 (Amazon), bastante atrativo. No Brasil, ele estÁ custando em média R$250, podendo ser encontrado por menos. Fazendo uma conversão rÁpida do valor cobrado internacionalmente, com dólar em R$2,40 – valor do dólar comercial no dia 19/08/13 – vemos que equivale a cerca de R$175,00, quando convertido o valor cobrado pela WD no site oficial da empresa. Dessa forma, podemos dizer que o preço do modelo de HD Blue 1TB da WD nacionalizado pode ser considerado bom frente a outros tipos de produtos vendidos em mercado internacional, que tem valor duplicado ou mesmo triplicado quando comparado ao preço internacional.

Em se tratando de velocidade, ele segue o padrão do mercado para essa capacidade, com conexão Sata 3 e 7200RPM, representando em desempenho prÁtico, bom e um pouco acima do Barracuda de 2TB da Seagate. Vale destacar que em alguns testes da anÁlise ele ficou atrÁs devido sua capacidade de armazenamento inferior interferir no teste em questão.

PRÓS
Preço reduzido devido a fabricação nacional
Baixo consumo de energia
Bom desempenho
CONTRAS
Temperatura um pouco acima de modelos concorrentes
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.