ANÁLISE: Seagate Desktop HDD 4TB

ANÁLISE: Seagate Desktop HDD 4TB

Recebemos da Seagate para anÁlise o drive de HD modelo Desktop HDD 4TB (Desktop HDD.15 - ST4000DM000), como o nome sugere, conta com capacidade de 4 Terabytes (cada terabyte equivale a 1024 gigabytes), a mais alta da atualidade para esse tipo de drive destinado ao mercado de computadores desktop.

Custando cerca de US$200 fora do Brasil, por aqui ele varia de R$800 a R$1000, dentro do esperado por ser lançamento e pela sua alta capacidade.


Especificações e comparativo
Na tabela abaixo, retirada do site oficial da Seagate, temos detalhes técnicos do Desktop HDD.15 de 4TB comparado a outros modelos da Seagate. Para ver mais dados no site da Seagate clique aqui.

Apesar do drive ser padrão Sata 3 e possuir 64MB de cache, como outros modelos top da empresa, ele tem velocidade um pouco inferior por ser baseado em 5900RPM, ao contrario de 7200RPM dos drives 7200.14 com capacidade de 3TB, 2TB e 1TB. Na prÁtica, como pode ser visto na tabela abaixo, essa mudança reflete na queda de 210MB/s dos drives 7200.14 para 180MB/s do Desktop HDD.15. 


Recursos do HDD
Listamos abaixo algumas das principais tecnologias desse modelo disponíveis no site oficial do produto.

Software DiscWizard

- Continua após a publicidade -

A maneira certa de ter acesso nativo a discos rígidos com mais de 2 TB é adotar o novo padrão de BIOS chamado UEFI. Se você não estiver preparado para o novo padrão, a Seagate oferece uma alternativa. O software gratuito da Seagate, DiscWizard, fornece um meio de usar efetivamente os seus Seagate Desktop HDDs de 3 TB e 4 TB, mesmo com o Windows XP e o padrão PC BIOS. Baixe a sua cópia gratuita e vÁ além dos 2 TB.

Promessa de qualidade e ótimo desempenho

Os Seagate Desktop HDDs são as soluções de armazenamento para desktop mais populares do mundo. A empresa garante qualidade consistente, inovações e recursos que aprimoram o desempenho, como NCQ (comando nativo de enfileiramento) e gravação perpendicular. Além disso, a Seagate diz que os HDDs desktops são produzidos com os processos de fabricação mais sofisticados do setor, com foco na responsabilidade pelo meio ambiente.

Ecológicos

Os Seagate Desktop HDDs com 1 TB por disco contam com modos de alimentação para economizar mais energia durante estados de inatividade, sem sacrificar o desempenho.

Os Desktop HDDs são produzidos com os processos de fabricação mais sofisticados do setor, com foco na responsabilidade pelo meio ambiente.

- Os Desktop HDDs cumprem a diretiva RoHS sobre materiais perigosos e voluntariamente restringem compostos halogenados

- 70% ou mais dos materiais utilizados para produzir os Desktop HDDs são reciclÁveis

- Baixo consumo de energia

Drives de armazenamento de 3TB+
Nem todos os sistemas são compatíveis com discos rígidos de mais de 2.2 terabytes de capacidade. Computadores anteriores a 2011, em sua maioria, possuem a BIOS do tipo Master Boot Record (MBR), compatível com discos de até 2.2T. O suporte a discos maiores estÁ presente em hardwares com a BIOS do tipo UEFI, sendo compatível em sistemas como o Windows 8, e outros como o Windows Vista e 7 em suas versões 64bits (confira uma publicação no site da Seagate explicando o assunto ).

- Continua após a publicidade -

Sistemas operacionais Windows operando no MBR, como o Windows 7 e Vista em 32-bit, podem receber suporte a estes discos maiores através do GUID Partition Tables (GPT), driver que torna isto possível contando que o HD não seja o utilizado pelo sistema operacional.

Além da limitação na detecção correta do HD em mÁquinas anteriores a 2011, também existe a questão de limitação de tamanho da partição do formato MBR, que no caso do modelo de 4TB, obriga o usuÁrio utilizar duas partições. Para resolver essa limitação, é possível converter o drive para o padrão GPT, desde que o processo seja feito de dentro do Windows.

Abaixo temos algumas telas do processo para conversão do formato do drive de MBR para GPT, possibilitando utilizar os 4TB em uma única partição, alias, processo bastante simples.

Fotos
Abaixo algumas fotos do drive, que segue o padrão de modelos de 3.5 inch, sem nenhuma grande mudança aparente, como de medidas.

{break::Testes sintéticos}Abaixo, detalhes completos do sistema utilizado, baseado em uma mainboard com chipset Z77:

- Continua após a publicidade -

MÁquina utilizada nos testes
- Mainboard Gigabyte GA-Z77X-UP7
- Processador Intel Core i7 3770K @ Stock
- Memórias G.Skill 8GB (2x4GB) ARES @ 1600MHz
- Fonte XFX 850W Black Edition
- Cooler CM TPC 812

Sistema Operacional e Drivers
- Windows 7 Pro 64 Bits com updates
- Intel INF 9.4.0.1017
- Intel HD Graphics Drivers 9.18.10.3165
- Intel Rapid Storage Technology 11.5.4.1001

Aplicativos:
- AS SSD Benchmark 1.x
- HD Tune Pro 5.xx
- PCMark 8

OBS.: Testes feitos com o Turbo Boost desativado, para evitar que alternâncias no clock do processador influenciem nos testes. 

Antes de começarmos com os testes, abaixo temos a tela do CrystalDiskInfo e do HD Tune Pro com alguns detalhes técnicos do drive.

Firmware
Assim como drives SSDs, novos modelos de HDs podem ter atualizações de Firmware. No caso do modelo analisado, não tivemos que fazer nenhuma atualização, mas aos usuÁrios mais entusiastas, fica a dica para se informar a respeito de possíveis atualizações.

Temperatura
O Desktop HDD de 4TB ficou com temperatura em 35 graus quando executando o teste do HD Tune Pro, jÁ o modelo Barracuda de 2TB ficou um grau acima, números considerados bons para esse tipo de dispositivo.

AS SSD Benchmark
Começamos nossos testes com o AS SSD Benchmark, software específico para testes de drives SSD, HD etc.

O aplicativo faz uma série de testes em diversas situações de leitura e escrita e no final gera uma pontuação com a média entre todos os testes.

CrystalDiskMark
Com o aplicativo CrystalDiskMark, outro muito famoso para testes de drives, optamos por utilizar o teste "Seq". Abaixo os resultados em modo leitura e escrita.

Abaixo a tela do aplicativo com os resultados, mostrando mais detalhes.

HD Tune Pro
Com o HD Tune, um dos aplicativos de testes de drives mais utilizados do mercado, iniciamos com o teste benchmark em "modo leitura" (read).

Também fizemos teste de desempenho no modo "File Benchmark", que coloca o drive em situação diferente do primeiro teste.

Abaixo, telas do aplicativo com os resultados dos testes:

PCMark 8
O aplicativo PCMark 8 é o mais recente da série PCMark desenvolvido pela Futuremark. Esse teste é um dos mais completos do gênero, e testa o desempenho do drive em uma série de situações, desde conversão de vídeos ao tempo para carregar de um game.

{break::Testes prÁticos}Tempo de BOOT (Windows 7 Pro)
Com o software BootRacer medimos o tempo necessÁrio para inicializar o sistema operacional. 

Carregando um game
Outro teste interessante é carregando um game. Para isso, utilizamos o Crysis Warhead com teste em cima do mapa "ambush". O conceito do teste foi simples: computar o tempo que levou da hora que clicamos até a hora em que o gameplay começa.

Cópia de arquivo
O teste prÁtico de cópia de arquivos, consiste em enviar e receber 16.72GB, organizados em pouco mais de 800 pastas e representando um total de 35 mil arquivos. Utilizando o aplicativo TeraCopy, copiamos as pastas/arquivos do drive analisado para um HD Sata 3 de 2TB, e depois fizemos o processo inverso.

Drive analisado para HD
Nesse teste copiamos as pastas/arquivos do drive analisado para o um HD Seagate Barracuda de 2TB padrão Sata 3. Esse seria o teste de leitura, jÁ que ele não escreve nada no drive analisado.

HD para drive analisado
Invertendo o processo, agora copiamos as pastas/arquivos do HD para o drive analisado, consistindo em um teste prÁtico de escrita, jÁ que os dados estão sendo gravados no drive. 

{break::Conclusão}Com jogos, vídeos e outros tipos de dados cada vez maiores, naturalmente o segmento de drives de armazenamento busca aumentar a capacidade dos dispositivos para esse fim. A Seagate é uma das grandes empresas do mercado que, além de estar no topo da lista, constantemente investe em novas tecnologias buscando trazer novidades nesse ramo.

O drive Desktop HDD 4TB que analisamos é um exemplo de produto que poucos anos pareceria absurdo, mas que nos dias atuais é normal para muita gente. Seu destaque acima de tudo é sua capacidade, afinal, 4TB ou 4096 Gigabytes, é espaço de sobra pra grande maioria das pessoas, com o grande diferencial de possibilitar mais drives de menor ou mesma capacidade no sistema, possibilitando assim números altíssimos para armazenamento de dados.

Devido a empresa ter adotado o sistema com 4 discos de 1TB internamente, seu consumo consegue ser inferior ao modelo concorrente de 4TB da WD, que possui 5 discos de 800GB, que por outro lado promete ser um pouco mais rÁpido por ser baseado em 7200RPM, o ponto negativo desse drive da Seagate, que possui velocidade de 5900RPM, como demonstrado nos testes, deixando ele um pouco atrÁs de drives Sata 3 com 7200RPM.

Como se trata de um drive de alta capacidade, a velocidade é um ponto importante, não que o Desktop HDD 4TB seja lento, mas em transferências grandes pode fazer diferença, como vimos no teste de escrita em um teste prÁtico copiando 16.7GB, essa diferença ficou na casa de 16%.

Seu preço, em média R$900,00, apesar de alto para um drive, pode ser considerado bom, especialmente porque o modelo concorrente da WD custa mais de R$400,00 a mais, valor que torna possível a compra de um drive de SSD de até 240GB, possibilitando ganhos muito melhores ao sistema. O drive jÁ estÁ disponível em vÁrias lojas e sites de venda no país.

Vale destacar também que esse novo padrão de drives com capacidade acima de 2.2TB possuem limitação de tamanho da partição se a mesma for em formato MBR. Dessa forma, os mesmos devem ser particionados com o formato GUID Partition Tables (GPT), como demonstramos na primeira pÁgina. Alguns dispositivos NAS também podem ter limitação com a capacidade de 4TB. Assim, recomendamos conferir o suporte antes de comprar um drive dessa capacidade se for para uso em NAS.

PRÓS
Alta capacidade por muito tempo
Baixo consumo de energia
Baixa temperatura interna
Bom preço frente a modelo concorrente da WD
CONTRAS
Velocidade abaixo do padrão de mercado para drives Sata 3 Desktop
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.