ANÁLISE: Acer Aspire S7 391

ANÁLISE: Acer Aspire S7 391

O Acer Aspire é um notebook ultrafino com tela de 13" sensível a toques. Diferente de muitos modelos desta segunda geração de Ultrabooks, a Acer preferiu manter o "form factor" convencional de notebooks, sem a transformação para o formato de tablets, como acontece com concorrentes como o Taichi, o Yoga 13 e o XPS 12

A aposta no formato convencional resultou em um modelo muito compacto e leve: apenas 1.3cm de espessura e 1.3kg de peso. A empresa também se saiu muito bem no design e o acabamento do modelo, que possui um visual bastante interessante. Infelizmente ele chama a atenção em outro fator: o ruído. Nunca recebemos um modelo portÁtil com um sistema de resfriamento tão barulhento.

Mas as aparências não são o único destaque do Aspire S7. Ele vem equipado com processadores Intel Core i5 e, caso do modelo desta anÁlise, Core i7, dois SSDs em Raid 0 e 4GB, combinação que entregarÁ, como vocês poderão conferir nos testes, a maior performance jÁ medida em um Ultrabook aqui no Adrenaline.

O kit do S7 é recheado de acessórios bastante úteis, como mouse e adaptadores para VGA e conexão de cabo de rede. Outro destaque deste modelo é sua ótima tela FullHD de LED-Bakclight com 400 nits de luminescência e amplos ângulos de visão.

Confira com mais detalhes o modelo no restante de nossa anÁlise!

{break::Especificações e comparativos}As especificações técnicas são um dos pontos fortes do S7. Com um processador Core i7 e um armazenamento muito Ágil, com dois SSDs trabalhando em conjunto, o Ultrabook promete alta performance em diversas atividades. Para games e outras aplicações que demandem mais poder de processamento grÁfico, não hÁ como fazer milagres em um modelo tão fino: a iGPU Intel HD Graphics serÁ o gargalo no desempenho.

CPU Intel Core i7-3517U (1.90 GHz)
GPU Intel HD Graphics 4000
Memória: 4GB DDR3 SDRAM
Leitor de cartão: Secure Digital (SD) e Card MultiMediaCard (MMC)
Armazenamento: Solid State Drive (SSD) 256 GB
Tela: Tela: 13.3" Full HD, Touchscreen, auto-brilho (350-nit) LED-backlit TFT LCD (1920 x 1080)
Touchscreen

Conectividade
      Wi-Fi 802.11a/b/g/n
      Bluetooth 4.0 + HS
      HDMI
      2x USB 3.0

- Continua após a publicidade -

Webcam
Microfone embutido

Bateria: 4 células (2340 mAh)
Consumo mÁximo 65 W

Dimensões do produto (LxAxP): 323x13x218 mm
Peso do produto: 1,3 Kg
Cor: Branca 
Garantia de 01 ano

Dell XPS 12 vs Acer Aspire S7 vs Lenovo Yoga 13


Dell XPS 12
Acer Aspire S7
Lenovo Yoga 13
Processador
Intel Core i5 3337U Intel Core i7 3517U Intel Core i5 3317U
Chip GrÁfico
Intel Graphics 4000 Intel Graphics 4000 Intel Graphics 4000
Memória RAM
4GB 4GB 4GB
Tela
12.5" FullHD  13.3" FullHD Led-backlight
13.3" 1600x900 Led-bakclight
Dimensões (AxPxL)
31.7 x 21.5 x 1.5-2.0 cm  32.3 x 21.8 x 1.3 cm 33.34 x 22.48 x 1.69 cm
Peso
1.52 Kg 1.3 Kg 1.54 Kg
Armazenamento

128GB SSD

256GB SSD 128GB SSD
Bateria
6 células Li-Ion
4 células Li-Ion 4 células Li-Ion
Preço

R$ 4.599,00

R$ 6.089,00 R$ 4.599,00

- Continua após a publicidade -

{break::Fotos e design}O design do Acer Aspíre S7 estÁ entre os melhores que jÁ analisamos. É aquele tipo de aparelho que chama a atenção por conta de um ótimo visual. A escolha dos materiais e cores formam uma ótima combinação entre prata e branco, com as luzes na cor azul.

Outro ponto que costuma "ganhar corações" neste modelo é sua espessura e peso. Seus 1.3 centímetros de espessura impressionam, e apesar de não fazer frente aos tablets, os 1.3 quilos do S7 estão bem abaixo do peso de notebooks convencionais, e até algumas centenas de gramas abaixo da maioria dos Ultrabooks com tela de 13.3".

O teclado é bastante espaçoso, com teclas grandes para um modelo compacto, mas com seu custo: a Acer suprimiu a linha dos F1, F2 e F3 "da vida", inserindo-a na coluna dos números através daquela combinação trabalhosa do botão Fn + outra tecla. Outras fabricantes conseguiram manter o teclado integral, em seus ultracompactos, mas ainda assim não vejo uma perda muito grande com a saída daquela linha de teclas, que em geral é pouco usada. É só uma questão de se habituar.

 

O Touchpad tem uma boa Área e, como jÁ parece ser um padrão da indústria, possui os botões esquerdo e direito integrados. Ele possui boa precisão aos comandos, inclusive aos multitoque e gestos, mas em alguns momentos a tela sensível a toques vai ser mais "atraente" para realizar ações.

- Continua após a publicidade -

O que eu não consigo compreender é o que fizeram com a fan deste aparelho. Talvez por sua pouca espessura, e por suas saídas de ar serem bastante estreitas, é impressionante o quão barulhento ele consegue ser. Além de intenso (o popular "alto"), o barulho é agudo, o mais próximo de um assovio que eu jÁ ouvi um notebook fazer. O curioso é que muitas vezes as ventoínhas começam a trabalhar em 100% em momentos que o S7 estÁ fazendo... nada. O nível de ruído é tão perceptível que esta é a primeira vez que considero, em uma review, isto comprometedor em um notebook.

No geral, a ergonomia do S7 é muito boa, com uma boa Área para apoiar os pulsos, teclas grandes e boas respostas tanto do touchpad quanto da touchscreen. Estes elementos, somados a ótima tela do aparelho, tornam seu uso bastante confortÁvel (exceto quando a fan decide dar o "ar de sua graça"). 

{break::CineBench, WinScore, WinRAR}Começamos nossos testes sintéticos com o CineBench, ferramenta que avalia a capacidade do hardware de trabalhar com a API OpenGL.

O processador mais potente do Acer mostra seus efeitos neste primeiro teste, desbancando todos os demais Ultrabooks, equipados com Core i5. No modo OpenGL, onde a iGPU foi a mais demandada, hÁ um equilíbrio, afinal a maior parte dos modelos estão equipados com uma Intel HD Graphics 4000. Nos momentos que o componente mais demandado foi a CPU, porém, o S7 conseguiu uma vantagem de 20% sobre o segundo colocado.

Com a medição de performance do próprio Windows, vemos que os principais limitantes de desempenho no XPS 12 são seus grÁficos integrados, que puxaram a nota para 5.4. Os 4GB de memória RAM também não alcançam uma pontuação muito alta, enquanto o processador de tensão ultrabaixa Core i7 conseguiu um bom placar, com seu 7,2. Esta pontuação também não deixa duvidas sobre quem é o grande destaque: o armazenamento em dois SSDs conseguiu nota 8,4 do sistema, sendo 9,9 o limite.

 

Com o WinRAR, o processador é o elemento principal para o score do sistema, então não hÁ surpresas com a liderança do Aspire S7. Seu desempenho foi de 12 a 25% superior aos demais Ultrabooks de segunda geração, todos equipados com modelos Core i5.

{break::PCMark, Photoshop e autonomia}Seguimos nossa série de testes com o PCMark, benchmark que avalia a performance geral do sistema, testando a capacidade dos aparelhos em executar funções como abrir arquivos, navegação na internet, execução de vídeos e renderização de grÁficos em 3D.

Naturalmente, o S7 se saiu melhor nesta bateria de testes, resultado de seu processador mais potente e seu armazenamento de dados mais Ágil. Logo atrÁs ficou o Dell XPs 12, com uma pontuação apenas 6% abaixo.

 

O processador do Aspire S7 mostrou seu serviço também na hora de renderizar um filtro no Photoshop. O modelo da Acer conseguiu o melhor resultado neste teste, sendo seguido de perto pelo Asus Taichi, que perdeu por uma diferença na casa dos 5%, apenas.

Autonomia
Chegamos a um ponto crítico para os Ultrabooks, dispositivos portÁteis que são uma resposta dos notebooks ao grande crescimento dos tablets. De nada adianta um aparelho superportÁtil que tenha uma portabilidade limitada até "a próxima tomada".

No teste de autonomia dividimos em dois perfis: no primeiro, rodamos o Powermark no modo produtividade, em que o aplicativo se limita a navegar na internet e editar documentos de texto, com o brilho da tela no mínimo e o sistema operacional configurado para economizar o mÁximo de energia. No segundo, mais exigente, colocamos a tela em brilho mÁximo, alteramos o gerenciador de energia do sistema para modo alto desempenho, e configuramos o Powermark para realizar o benchmark no modo "entretenimento", em que pode-se alternar entre executar vídeos e renderizar animações em 3D.  

Assim como outros modelos de Ultrabooks analisados, como o Lenovo Yoga 13, o Aspire S7 não empolga com estes resultados. Com autonomia na casa de quatro horas, se você maneirar bem no seu uso, ele fica longe de modelos que chegam a casa das sete horas, como o Dell XPS 12 e o HP Folio 13. Em alto desempenho, seu processador Core i7 não poupa a bateria, e a descarrega em 1h20. Para quem necessita de mais autonomia, o jeito é comprar uma bateria externa, que apesar de comprometer o design superfino deste modelo, adiciona sete horas a duração de sua bateria.

{break::Games: GRID 2}Apesar de não ser o foco neste tipo de dispositivo, uma das melhores formas de levar um hardware a seu limite são os games. Com um perfil menos potente, por conta dos grÁficos integrados da Intel, fizemos testes usamos o game GRID 2 em configurações medianas, para ver até onde o Aspire S7 consegue ir, caso seu dono decida usÁ-lo na hora do entretenimento também.

Confira nossa anÁlise do game "GRID 2" 

Como observamos ao longo dos testes, o Aspire S7 é o melhor Ultrabook que jÁ testamos, no quesito performance, e em "GRID 2" isto não mudou. O modelo conseguiu segurar uma média de quase 30fps em configurações intermediÁrias, o que significa que ele é capaz de rodar games se formos "gentis" com qualidade grÁfica e a resolução. 

Para outras franquias mais leves, como games da Valve e da Blizzard, que costumam ser bastante "permissivos" em relação ao hardware, é bem provÁvel que este modelo seja o suficiente, rodando com qualidade entre média e alta games como "Diablo III" e "Counter Strike: Global Offensive". Este games jÁ dão "um caldo" para a hora da recreação.  

{break::Tela, Áudio, armazenamento e extras}O Aspire S7 "enche os olhos" não só graças ao seu design fino e leve: a tela que a Acer equipou este Ultrabook é também de altíssima qualidade. Os 400 nits de luminosidade, resolução FullHD, ótimos contrastes e amplos ângulos de visão fazem deste display um dos melhores que jÁ passaram aqui pela redação, empatado com o presente no Dell XPS 12.

O Áudio do S7 ficam dentro da média dos Ultrabooks, com uma boa qualidade mas dentro das limitações de um aparelho tão portÁtil. Tons médios e agudos apresentam uma boa definição, se você não exagerar na intensidade (colocar o "volume" no mÁximo traz sérias distorções no Áudio), enquanto os tons mais graves não terão muita presença.

O armazenamento é outro elemento em que a performance do Aspire S7 fica acima da concorrência. E muito acima. Com dois SSDs em Raid 0, o modelo da Acer "engole" a concorrência, com uma performance 240% acima do segundo colocado (que também é equipado com SSDs). O "poder de fogo" deste componente resulta em respostas muito rÁpidas na abertura de programas, ou cópia e abertura de arquivos. 

O S7 traz um diferencial bem interessante, comparado aos demais Ultrabooks que analisamos recentemente: ele acompanha vÁrios acessórios bastante úteis. Dois deles são quase obrigatórios para todo comprador de um ultracompacto: um mouse (mesmo em um aparelho equipado com touchscreen e touchpad, este periférico segue sendo necessÁrio) e uma capa. Outros dois adicionais são muito bem-vindos: um conector de cabo de rede USB e um adaptador micro-HDMI para VGA. Com a baixa espessura dos Ultrabooks, portas como HDMI, VGA e de rede não vem figurando entre as conexões disponíveis nestes aparelhos, e foi muito inteligente por parte da Acer jÁ incluir no pacote do produto estes adaptadores que, com certeza, vão ser úteis em algum momento.

Além de acertar na escolha de seus extras, a Acer também teve o cuidado de manter a qualidade do design inclusive neste itens "a mais". Todos seguem uma linha de acabamento bem parecida com a presente no próprio S7, tornando o conjunto muito atraente. 

{break::Conclusão}O Acer consegui provar, com Aspire S7, que é capaz de entregar um design atraente e de alta qualidade. Nestas semanas em que tivemos vÁrios híbridos por aqui, como o Dell Xps 12 e o Lenovo Yoga, este modelo foi, sem dúvida, o campeão em atrair olhares da equipe da redação.

Porém, nem sempre que ele chama a atenção é por motivos positivos. O ruído produzido pela fan é incrivelmente intenso e em um tom irritantemente agudo, sendo bem difícil não perceber. Curiosamente, o S7 ativa sua fan em 100% de forma brusca e, muitas vezes, em momentos inesperados, como quando o aparelho não estÁ rodando nenhum aplicativo.

A performance do S7 é indiscutível: ele gabaritou nossa bateria de testes, batendo todos os Ultrabooks concorrentes. O modelo que testamos veio equipado com um Intel Core i7 geração Ivy Bridge e dois SSDs em Raid 0, combinação que garantiu um desempenho excelente para o aparelho.

No conjunto geral, a ótima tela, o design e os acessórios interessantes inclusos no kit do Aspire S7 resultam em um produto de ótima qualidade.

O preço dos Ultrabooks ainda são impeditivos, e o modelo de nossa anÁlise não sai desta lógica: um aparelho como este é comercializado por mais de R$ 6 mil, preço impeditivo para boa parte dos consumidores, mas aceitÁvel se compararmos com os demais Ultrabooks, uma categoria de produtos que não tem se esforçado nem um pouco em ser popular no custo. 

O Aspire S7 é o Ultrabook de mais alta performance que jÁ testamos, com um design muito atraente é ótimos acessórios. A Acer só ficou devendo uma fan menos barulhenta

 

PRÓS
Muito fino e leve
Design atraente
Teclas grandes
Acompanha ótimos acessórios
CONTRAS
Fan incrivelmente barulhenta
Uma linha do teclado convencional "suprimida"
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.