ANÁLISE: ASUS Fonepad

ANÁLISE: ASUS Fonepad

O Fonepad é praticamente um híbrido da Asus, que já apresentou ao mundo o Padfone, smartphone que se transforma em tablet ao ser encaixado em um dock. Só que, dessa vez, é um tablet, sozinho, que também faz ligações.

Com uma tela de 7 polegadas, pode ficar estranho levar o portátil até a orelha para fazer ou receber uma ligação. Mas o aparelhinho pode ser um bom aliado se usado em conjunto com fones Bluetooth. Até porque, sai bem mais barato do que comprar um smartphone e um tablet juntos: no Brasil, o Fonepad tem um preço sugerido de R$1.099.

O preço acessível faz com que o Fonepad esteja um tanto longe da performance de dispositivos top de linha. Equipado com um processador Intel Atom Z2420 de 1.2GHz, 1GB de RAM e câmeras medianas, o tablet não é exatamente um dispositivo para hard users, mas traz um bom desempenho, recursos de software bem interessantes e um gerenciamento de multitarefa excelente.

Acompanhe a seguir mais detalhes. 

{break::Vídeo-review, especificações e comparativos}



Tela: 7.0" LCD IPS 800x1280
Memória: 8/16GB de armazenamento, 1GB de RAM
Cartão SD: microSD até 32GB
WLAN: Wi-Fi 802.11 b/g/n, Wi-Fi hotspot
Bluetooth: 3.0 com A2DP
NFC: Não
DLNA: Não
HDMI: Não
MHL: Não
USB:  microUSB 2.0
Câmera traseira: 3,15MP (2048x1536 pixels), autofoco
Vídeo câmera traseira: 720p
Câmera frontal: 1.2MP
Sistema operacional: Android 4.1
CPU: Intel Atom Z2420 1.2GHz
GPU: PowerVR SGX540
Sensores: Accelerometro, proximidade, bússola
GPS: Sim, A-GPS e GLONASS
Bateria:  Li-Ion 4270mAh
Dimensões: 196.4 x 120.1 x 10.4 mm
Peso: 340g

Fonepad x Nexus 7 x iPad mini


Fonepad
Nexus 7
iPad mini
Processador
Intel Atom Z2420 1.2GHz
Tegra 3 quad-core de 1.2GHz
Apple A5 dual-core de 1GHz
Armazenamento
8/16GB (interna) + microSD 32GB
16/32GB (interna)
16/32/64GB (interna)
Memória RAM
1GB
1GB
512MB
Sistema operacional
Android 4.1 (Jelly Bean)
Android 4.1 (Jelly Bean), atualizável para 4.1.2
iOS 6
Câmeras
Traseira 3.15 MP / Frontal 1.2MP
Traseira 1.2MP
Traseira 5MP / Frontal 1.2MP
Tela
LCD IPS 7' (800 x 1280)
LCD IPS 7.0' (800 x 1280)
LED IPS 7.9' (768 x 1024)
Dimensões
196.4 x 120.1 x 10.4 mm
198,5 x 120 x 10,5 mm
200 x 134,7 x 7,2mm
Peso
340g
340g
308g
Bateria
Li-Ion 4270mAh
Li-Ion 4325 mAh
Li-Po 16.3Wh
LTE



HDMI



Preço (01/03/13)
R$1.099
R$999
US$329

- Continua após a publicidade -
{break::Design e tela}O Fonepad é um tablet de 7 polegadas, com as bordas espessas, o que ajuda o usuário a conseguir segurá-lo com apenas uma mão, sem tapar a área útil da tela. Some isso ao peso – apenas 340g Â– e aos ínfimos 10,4mm de espessura, e tem-se um portátil extremamente confortável de usar.

O design é minimalista e simples: a parte dianteira exibe apenas o alto-falante, a câmera frontal e o logotipo da Asus, em um tom acinzentado escuro. Só há botões na lateral esquerda: o controle de volume e o “Power”, ambos na mesma cor de metal da parte traseira do tablet.


Por sinal, a construção é bem sólida. A traseira é toda de alumínio, mas é um pouco escorregadia, assim como a tela. O display, aliás, não tem proteção Gorilla Glass, o que vai exigir cuidados redobrados.

O que desagrada é o fato de não existir um compartimento acessível para o chip SIM. Levando em conta que o tablet também faz ligações de telefone, é bastante dispendioso ter que retirar a tampa na parte traseira (algo bem difícil de se fazer, aliás). Ao invés de adotar um pequeno compartimento com uma tampinha, algo visto em smartphones da linha Xperia e Lumia, o Fonepad obriga o usuário a retirar a faixa mais escura, feita de um plástico bastante frágil. Só assim, é possível ter acesso aos slots para o chip SIM e para o microSD. Além disso, não há nenhuma ranhura ou saliência que facilite o processo.


A tela é boa, mas não chega a impressionar. Usa tecnologia LCD IPS e tem 800 x 1280 pixels de resolução, o que dá apenas uma densidade de 216 ppi. Para personalizar ou aprimorar a experiência, a ASUS oferece pré-instalado o aplicativo ASUS Splendid para efetuar alguns ajustes. É possível alterar a temperatura de cor, a matiz e a saturação. Os resultados podem ser visualizados em tempo real e a qualquer momento você pode retornar para a configuração padrão.

- Continua após a publicidade -

Se, por um lado, o display não impressiona pela tecnologia e pela resolução, por outro a resposta aos comandos é excelente. Os dedos deslizam facilmente, sem aquela pegada escorregadia demais, comum em tablets Android. O display responde super bem, com reação imediata aos toques. O que prejudica um pouco é a cobertura, que acumula muitas marcas de dedos e até poeira. A limpeza do tablet não é muito fácil.

{break::Câmeras e multimídia}O Fonepad não é um grande destaque na parte multimídia. Sua câmera traseira é fraca e, com apenas 3,15 megapixels e sem flash, ela não faz um bom trabalho nem mesmo em ambientes bem iluminados, durante o dia. As fotos têm cores lavadas, pouco contraste e um nível de ruído bastante alto.

A impressão é que a câmera está lá só por estar. Quebra um galho sim, mas jamais será sua escolha primária. Há muitos smartphones que cumprem bem melhor essa tarefa.

A gravação de vídeos também decepciona. O tablet é capaz de gravar em HD (720p), mas a uma taxa de frames bem baixa. A qualidade da imagem até que não é tão ruim, mas a movimentação fica bem esquisita, pouco fluída.

Confira o teste de câmera na nossa vídeo-review

- Continua após a publicidade -

Pelo menos, na reprodução de vídeos, o Fonepad deu um show. Ele foi capaz de rodar vídeos em FullHD (1080p) sem grandes problemas, em vários formatos de arquivo. Tanto no player de vídeo padrão do Android quanto na alternativa oferecida pela ASUS, outra vantagem desse aparelho – já que boa parte dos tablets e smartphones Android mantêm o aplicativo padrão, sem nenhuma novidade.

Esse player, aliás, não é apenas um reprodutor de vídeo. É uma bela alternativa à galeria padrão do Android, com visualizador de imagens e vídeos. As fotos, inclusive, podem ser editadas diretamente pelo app, que tem recursos que mesclam um pouco do Photoshop Express com o Instagram. Um ótimo diferencial.

A câmera frontal, ao contrário da traseira, foi uma boa surpresa. Com 1,2 megapixel, ela é melhor que algumas câmeras frontais presentes em smartphones intermediários. A imagem sai nítida, com cores fiéis e um bom nível de contraste.

O reprodutor de músicas é o padrão do Android, que não fica tão bom em uma tela grande, com 7 polegadas. O visual ainda parece ter sido “esticado” de uma tela menor, com pouco aproveitamento do espaço extra.


Mas o Fonepad tem ótimos alto-falantes e ainda uma espécie de equalizador simples, o AudioWizard. Nele, você configura rapidamente perfis diferentes de áudio: música, filme, gravação, jogos e fala. Outro recurso exclusivo bem legal que torna o produto da Asus bastante interessante. Isso sem contar a tecnologia SonicMaster, que proporciona um áudio mais preciso e cristalino,

{break::Funcionalidades e desempenho}O Fonepad, de modo geral, é um tablet um tanto simples, com uma ótima relação custo-benefício. Apesar do hardware um tanto modesto – feito sob medida para uso cotidiano, a Asus acrescentou algumas funcionalidades de software que tornam a experiência de uso uma grande vantagem do tablet em relação a produtos semelhantes.

Além dos recursos multimídia citados na seção anterior, o Fonepad traz alguns softwares bem legais pré-instalados. É o caso do Asus Story, que ajuda o usuário a criar álbuns de fotografias em poucos instantes. É só escolher as fotos que quer utilizar e o aplicativo faz tudo sozinho: diagrama o álbum, posiciona as fotos e seleciona a área de recorte.

Se você quiser, pode modificar o resultado final, de modo muito simples. Arrastar a foto de um quadro para o outro faz com que as posições se alternem. Em um dos cantos da tela, você pode mudar o layout da página e as fotos automaticamente se adequam ao novo padrão escolhido. Você ainda pode acrescentar textos e mapas.

Já o Asus Studio é um editor de imagens (capaz também de abrir vídeos) com efeitos legais, que ajudam a dar uma ajeitada nas fotos tiradas pelo tablet, que não ficam muito boas à primeira vista. É possível corrigir saturação, cores, aplicar efeitos especiais e filtros, fazer recortes e até montagens, sobrepondo imagens.

Com certeza, a melhor funcionalidade é o gerenciamento de aplicações e multi-tarefa, algo que ainda falta em boa parte dos tablets Android e no iPad. Basta tocar no último botão virtual à direita para ver uma lista de aplicativos que podem ser abertos simultaneamente, em janelas que, inclusive, podem ser redimensionadas. Entre eles, estão cronômetro, dicionário, reprodutor de vídeos e navegador, apenas para citar alguns.

Você pode, por exemplo, deixar carregando ou rodando um vídeo no Youtube enquanto acessa qualquer site. Ou acessar as redes sociais enquanto visualiza um vídeo em uma janela que você pode posicionar onde quiser. É possível abrir vários deles ao mesmo tempo também: é só arrumar espaço para todos. E rapidamente você pode alternar entre os apps, é só tocar na janela “inativa”. É praticamente como estar em um ambiente Windows.

O hardware do Fonepad aguenta tudo isso muito bem e o processador dá conta do recado. Dificilmente você irá perceber lentidão, mesmo se rodar vários apps na multitarefa. Surpreendentemente, ele também não esquenta – nem mesmo quando rodamos o Ice Storm Benchmark do 3DMark.

Por falar em benchmarks, quem gosta muito de números vai se decepcionar um pouco. No AnTuTu Benchmark, o resultado foi um pouco melhor que o do Kindle Fire, da Amazon, e inferior ao da primeira geração do Galaxy Note. O 3DMark também apresentou resultados bem medianos, com uma média de frames por segundo que não ultrapassou os 10 fps.

Vantagens? O Fonepad tem um preço acessível e entrega uma experiência de uso cotidiano super satisfatória. A bateria tem uma autonomia bastante decente, durando até uma semana se você não utilizá-lo o tempo todo. Hard users, que utilizem bastante também o telefone, podem usar o Fonepad por uns três dias, o que é bastante vantajoso. Mais até do que adqurir um tablet e um smartphone separadamente.

{break::Conclusão}O Fonepad é uma ótima escolha para quem quer economizar sem abrir mão da qualidade. O aparelho funciona bem como tablet e ainda faz chamadas de voz, o que significa que você tem dois aparelhos em um - sendo que um smartphone, sozinho, pode custar o mesmo preço do tablet.

Analisando os números, o portátil é mediano, mas o processador Atom dá conta do recado. No uso cotidiano, incluindo alguns jogos, vídeos e música, o aparelho se saiu muito bem. Após abrir muitos aplicativos é que ele pode começar a "engasgar" um pouco, mas finalizar alguns processos desnecessários resolve o problema.

Os recursos de software são o grande atrativo do Fonepad. A Asus caprichou nos aplicativos pré-instalados, que deixam o aparelho bem divertido. O Studio é uma ótima ferramenta de edição de imagens, e o Story ajuda o usuário a criar lindos álbuns de fotografia sem dificuldade alguma. Os ajustes de áudio e o excelente gerenciamento de multitarefa são diferenciais decisivos.

O maior problema é a câmera, especialmente a traseira. As fotos saem horríveis, com muita granulação e com cores mortas. Se você gosta muito de tirar fotos, vai precisar recorrer a outra câmera. 

PRÓS
Design bonito e bem acabado
Ótima relação custo-benefício
Apps pré-instalados bem divertidos
Excelente gerenciamento de multitarefa
CONTRAS
Péssima câmera
Compartimento do microSD e do SIM difícil de acessar
Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.