ANÁLISE: CM Storm Stryker

ANÁLISE: CM Storm Stryker

Quando falamos em gabinetes, uma das primeiras empresas que vem à cabeça é a Cooler Master, que jÁ atua no Brasil hÁ bastante tempo sempre trazendo o que de melhor a empresa tem a oferecer. Nossas últimas anÁlises de produtos desenvolvidos pela CM foram do gabinete compacto Elite 120 Advanced e do teclado gamer Storm Trigger. Hoje, faremos a review de mais um gabinete, mas agora de um modelo FULL TOWER destinado ao público entusiasta e gamer, o STORM STRYKER. Ele é destinado àqueles que procuram um gabinete de alta qualidade com bastante espaço interno, além do que existe de melhor em tecnologias no segmento.


A Cooler Master tem um gabinete idêntico ao Stryker na cor preta, chamado de Trooper.

O STRYKER estÁ custando cerca de R$ 800,00 no Brasil. 

{break::Especificações e características}A CM reuniu uma série de características interessantes ao projeto do STRYKER, começando pelo acabamento na cor branca, gerando um produto bastante diferenciado.

No que diz respeito às especificações técnicas, o destaque fica pelo suporte à placas-mãe tamanho XL-ATX, dando ao usuÁrio a possibilidade de montar um sistema com o que existe de mais robusto em hardwares. Como todo modelo de alto nível nesse porte, ele também traz suporte a water coolers com radiadores estendidos (dual fan 120mm).

Também destacamos as conexões e controles frontais, com duas portas USB 3.0 e duas 2.0, conexão para microfone, fone de ouvido, controle de velocidade dos FANs internos e também de liga/desliga para os LEDs de dois FANs de 120mm laterais. Além, é claro, dos botões de power e reset. Para finalizar, ele traz uma baia para drives SATA de 2.5 polegadas, possibilitando conectar um SSD nesse formato, por exemplo.

Na parte frontal inferior, o Striker traz um compartimento para armazenar parafusos e outros assessórios de pequeno porte. Filtros de poeira removíveis e suporte a até 14 drives de HD também são destaque no case.

A seguir as especificações técnicas retiradas do site da Cooler Master.

Especificações

- Continua após a publicidade -

  • Modelo: Stryker
  • Part Number: SGC-5000W-KWN1
  • Cor: Branco e Preto
  • Dimensão (Alt / Lar / Prof): 605.6mm x 250mm x 578.5mm
  • Peso: 13.7 KG / 30.2 lbs
  • Material: SECC / PlÁstico ABS / Mesh / Acabamento emborrachado
  • Placa-mãe: Micro-ATX, ATX, XL-ATX
  • Baias: 9 Externas
  • Painel Frontal: USB 3.0 x 2 (interno), USB 2.0 x 2, e-SATA x 1, Áudio In e Out (Suporta HD Áudio)
  • Slots para expansão: 10
  • Fonte: Standard ATX PS2 / EPS 12V 


{break::Fotos}Nas fotos abaixo podemos ver bem o design diferenciado do Stryker, que chama a atenção pela cor branca, deixando o gabinete robusto e com um ar menos agressivo do que um modelo na cor preta, afinal seu tamanho é acima da média de gabinetes genéricos, e na cor preta pode "agredir" bastante dependendo o ambiente.

Na parte frontal, o destaque fica pelos controles de velocidade de FANs, controle de LED ligado ou desligado e portas USB 3.0. Ele ainda possui conexão de microfone, fone de ouvido,  USB 2.0 e logicamente botão Power e Reset.

- Continua após a publicidade -

Internamente, o gabinete é bastante espaçoso devido ao seu tamanho. As diversas "entradas" para passar os cabos do sistema internamente possibilitam melhor organização e também facilitam a vida na hora da instalação. A fonte fica posicionada na parte inferior do case, gerando maior estabilidade e facilitando a organização interna dos cabos como mostraremos mais adiante na instalação do sistema.

No total, o Stryker vem acompanhado com 4 FANs, dois de 120mm, um de 140mm e outro de 200mm, sendo que os dois de 120mm possuem LEDs.

Esses dois FANs com LEDs localizados sobre as baias de HDs podem mudar de posição. Caso o usuÁrio queira que os HDs fiquem virados para dentro do gabinete ao invés da lateral de trÁs da mainboard, os FANs ficarão posicionados na parte frontal do gabinete.

O Stryker foi desenvolvido de forma que o usuÁrio não tenha necessidade de usar ferramentas na maioria dos casos, desde prender os drives a adicionar placas do sistema. Até mesmo as "frentes" que tapam as baias dos drives podem ser removidas externamente de forma bem simples. 

- Continua após a publicidade -

Outro detalhe é que a Cooler Master adicionou uma série de redes para dificultar a entrada de poeira nos espaços de saída de ar. Essas "redes" podem ser removidas sem abrir o gabinete, facilitando bastante a limpeza. Os pés emborrachados também dão maior segurança e evitam que o gabinete risque a superfície do local onde ficar.

Outro destaque do gabinete é que na parte frontal inferior hÁ uma espécie de "gaveta" onde é possível armazenar diversos acessórios de pequeno porte, como parafusos e até mesmo uma chave philips com cabo curto. Uma forma simples de ter sempre à mão o que é preciso para a manutenção do sistema.

{break::Instalação}Para a instalação usamos uma plataforma Intel LGA 1155 com um processador Core i5 3570K e cooler BOX, além de uma placa de vídeo GeForce GTX 680, modelo referência da NVIDIA. Também utilizamos uma fonte de energia não modular da Thermaltake. Isso nos dÁ a noção de espaço interno para organização de cabos, afinal uma fonte modular grande parte dos cabos serão removidos desde que não utilizados.

A instalação do sistema é simples pelo gabinete ser grande e bem espaçoso internamente. Diversas aberturas para cabos ajudam na organização e também na manutenção do sistema, sendo que evitam que os cabos internos atrapalhem quando é necessÁrio fazer alguma manutenção.

Primeiro prendemos a placa-mãe. Como grande parte dos gabinetes da Cooler Master, alguns dos parafusos (dois na maioria dos casos) utilizados para prender a placa-mãe tem um encaixe que facilita bastante o posicionamento correto da mainboard (fotos abaixo), evitando que ela fica levemente fora da posição ideal.

Logo depois instalamos a fonte de energia, junto com a mainboard, é o outro hardware que precisa de parafusos para ser fixado. Como destacamos, em anÁlises de gabinetes nós colocamos uma fonte de energia não modular para testar o espaço interno do gabinete.

O SSD pode ser colocado nas baias de HDs 3.5 polegadas ou nas baias localizadas na parte inferior do gabinete que são específicas para drives de 2.5 polegadas. No total, o gabinete suporta nada menos que 14 drives de HD.

A parte de organização de cabos é excelente. VÁrias "aberturas" na armação e algumas presilhas facilitam a organização e dão um ar mais bonito à parte interna, importante jÁ que a lateral é de acrílico transparente. Nas fotos abaixo mostramos o sistema quase pronto e depois finalizado com a placa de vídeo instalada.

{break::Fotos do sistema montado e Vídeo review}Gabinete montado e com sistema pronto para ser ligado. Como jÁ era de se esperar, com um visual bem bonito e clean, apesar do tamanho. Um water cooler com algum LED ou mesmo algumas "mangueiras" de LED internas vão transformar o sistema ainda mais imponente devido à lateral acrílica (ou não, dependendo o gosto :-P).

Tiramos algumas fotos com o sistema ligado para demonstrar a iluminação do painel frontal e dos LEDs dos dois FANs de 120mm. Vale destacar, novamente, que esses FANs podem ficar posicionados na parte frontal do gabinete, desde que os drives de HD sejam adicionados por dentro. De acordo com as fotos, os FANs estão posicionados na lateral porque os HDs são adicionados pela lateral oposta.

Para quem "carregar" o sistema para diversos lugares, a CM projetou uma forma de pegar o gabinete de forma mais fÁcil e prÁtica do que modelos tradicionais. AjudarÁ bastante quem participa de LAN Partyes ou mesmo vai fazer algum MOD no gabinete para utilizar em demonstrações.

 

Stryker vs Cosmos II
Por fim, como temos um Cosmos II, também da Cooler Master, sendo ele um dos gabinetes mais imponentes do mundo, colocamos o Stryker lado a lado com esse modelo. Mesmo o Stryker jÁ sendo um gabinete grande, parece um modelo normal ao lado do Cosmos II, confiram abaixo:

 

Vídeo Review
Antes de começarmos com os testes, segue nossa vídeo review do gabinete:

{break::Testes}Fizemos alguns testes de temperatura comparando resultados apresentados por outros gabinetes que testamos, sempre com o mesmo processador, cooler e placa de vídeo. Os testes consistem em medir a temperatura do CPU e da placa de vídeo em modo ocioso e rodando algumas aplicações.

Também fizemos testes overclokando o processador Core i5 3570K para 4.5GHz (o clock padrão é de 3.4GHz). O teste de overclock tem apenas nos sistemas que foram montados com placa-mãe com chipset Z77. No caso dos gabinetes que suportam apenas mainboards Mini-ITX, não overclockamos porque a placa-mãe que temos é baseada em chipset H77, com limitações de overclock.

Confiram abaixo os testes:

Temperatura CPU
Começamos pelos testes de temperatura do CPU com o sistema em modo ocioso, rodando o 3DMark 11 e, por fim, o wPrime.

IDLE (sistema ocioso)
Em modo ocioso o gabinete jÁ assume a ponta na tabela com a temperatura mais baixa entre os modelos comparados, mesmo que o resultado deva ser considerada um empate técnico com alguns modelos jÁ que foi 3,33% abaixo.

3DMark 11
Rodando o 3DMark 11 o Stryker ficou empatado tecnicamente com o Prodigy. Apesar do gabinete da Cooler Master ter bastante espaço interno e ser um diferencial quando de trata da dissipação do calor, o Prodigy também se dissipa facilmente, porque apesar dele ser um gabinete que suporta apenas placas-mãe Mini-ITX, tem bom espaço interno e aberturas laterais para dissipação de calor bem posicionadas.

Quando overclockamos o processador, a temperatura mÁxima ficou em 74 graus, dentro da normalidade para o modelo de processador e cooler utilizados, e um grau abaixo do Rapor.

wPrime
Em nosso teste mais exigente, no qual todos os cores trabalham estressadamente, o Stryker ficou 1 grau acima do Prodigy. No caso, o que pode ter feito diferença a favor do gabinete da BitFenix é que devido os coolers estarem mais próximos do gabinete, ou mesmo as saídas de ar mais próximas, conseguiram que o ar-interno fosse dissipado de forma mais eficiente e, consequentemente, esquentasse menos o processador.

A temperatura quando overclockamos o processador subiu bastante, 18°C, ficando em uma Área de cuidado, podendo até mesmo gerar instabilidade do sistema.

Temperatura da Placa de vídeo
Também fizemos testes de temperatura com uma GTX 680 referência, teste importante jÁ que ele é um gabinete com características gamer.

IDLE
Como vemos abaixo, o Stryker foi o modelo mais eficiente quando se trata da placa de vídeo em modo ocioso. O cooler de 200mm posicionado na parte superior do gabinete estÁ fazendo essa diferença frente aos demais modelos comparados.

3DMark11
Quando rodando o 3DMark 11, a temperatura da GTX 680 dentro do Stryker foi a mesma alcançada com o Prodigy e o Raptor, 76°C. Quando overclockamos a GTX 680 para 1100MHz, a temperatura subiu 2 graus e ficou em 78 graus, a mesma do Elite 120 Advanced.

{break::Conclusão}Em um mercado bastante competitivo, com modelos que variam de tamanho, design, funcionalidades, cores e preço, desenvolver um produto que se diferencie de forma positiva não é algo tão simples. O Stryker vem para brigar com modelos como o Thermaltake Level 10 e Overseer RX-I (snow edition) e com o Corsair Graphite Series 600T, para citar alguns exemplos.

JÁ tivemos a oportunidade de colocar as mãos no 600T branco da Corsair, um belo gabinete, que mesmo tendo um bom acabamento, não tem as mesmas funcionalidades do Stryker, modelo que é um dos mais bonitos do mercado na cor branca. Quem gosta de mostrar o sistema interno ainda tem a possibilidade de instalar mais alguns LEDs ou um water cooler com esse tipo de diferencial, que com certeza vai deixar o sistema ainda mais bonito pela lateral ser de acrílico transparente.

Suporte a portas USB 3.0 frontais, controle de velocidade dos FANs, sendo dois deles com LEDs e botão para ligar e desligar os leds estão entre os destaques. Ele ainda possui um dock para drives sata com 2.5 polegadas na parte frontal, possibilitando conectar um HD ou SSD sem ter que abrir o sistema, e também uma "gaveta" na parte frontal inferior, que possibilita guardar parafusos, pequenas ferramentas e outros acessórios, eliminando um problema para muitos usuÁrios.

Pelo seu tamanho, a parte interna tem bastante espaço que facilita a instalação e manutenção dos hardwares do sistema. Diversas aberturas na estrutura do gabinete também ajudam na organização interna dos cabos, deixando o sistema mais "clean". O gabinete suporta water coolers com radiadores estendidos e possibilidade de até 14 drives de HD. Outro diferencial é que é possível remover as tampas dos drivers frontais de forma simples e prÁtica pelo sistema de presilha criado pela Cooler Master.

Em relação ao desempenho, e quando falamos de desempenho de um gabinete estamos falando da temperatura interna, o Stryker se saiu muito bem, ficando sempre com as temperaturas mais baixas entre os modelos testados. Dos 4 FANs que acompanham o modelo, destacamos os dois de 120mm com LEDs e o fan superior de 200mm, todos ligados no sistema de controle de velocidade acessado pelos botões na parte superior frontal do gabinete. Os nossos testes foram feitos com a rotação mínima, o que mostra que dependendo a região, caso mais quente que o sul do país onde estamos, basta aumentar a rotação para ter temperaturas semelhantes ou até mesmo inferior.

Seu preço gira na casa de R$ 800,00 no Brasil. Podendo ser encontrado por um pouco menos ou mais. É um valor alto para um gabinete, mas dentro do esperado para um modelo desse nível, com acabamento e projeto bastante diferenciados, inclusive com suporte a uma série de tecnologias limitadas a poucos modelos.

PRÓS
Design diferenciado na cor branca
Acabamento de alta qualidade
Diversas tecnologias e funcionalidades
Bastante espaçoso
Suporte a hardwares de alto desempenho
Controle de velocidade e LEDs dos FANs
Sistema que facilita carrega-lo
FÁcil instalação e organização interna do sistema
Bom desempenho de temperatura do sistema
CONTRAS
Alto valor
Arranha facilmente a pintura
Seu tamanho pode incomodar um pouco na manutenção
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.