ANÁLISE: LG Optimus 4X HD

ANÁLISE: LG Optimus 4X HD

A LG resolveu apostar no segmento top de linha e anunciou o lançamento no Brasil do Optimus 4X HD, um smartphone que vem com tudo para concorrer com o Galaxy S III. Com um processador Tegra 3 de 1.5GHz, o aparelho vem com NFC, DLNA, Wi-Fi Direct e recursos exclusivos da LG, como o Quick Memo e um editor de fotos com jeitão de Instagram.

Com tela de 4.7 polegadas, o dispositivo é grande o suficiente para uma navegação web confortável, mas não chega a ser um "trambolho" (no bom sentido) como o Galaxy Note. O design retangular, muito semelhante ao do Optimus L7, pode dificultar um pouco o manuseio para quem tem as mãos pequenas. Mesmo assim, ele é leve e fino: são 8,9mm e 133g.

A tela é protegida por Gorilla Glass e é realmente resistente a arranhões. O problema é que, apesar das cores vivas e da nitidez proporcionadas pela tecnologia True-HD IPS, o display reflete demais. Assim, nem sempre a visualização das coisas é fácil: às vezes, será mais provável que você vai enxergar o seu rosto refletido ao invés da interface do sistema.

Quem gosta da praticidade de ligar o dispositivo a uma TV talvez se decepcione um pouco com a ausência de uma porta HDMI. O que o Optimus 4X HD tem é uma saída MHL, na mesma porta micro USB, o que exige o uso de um cabo especial. Felizmente, o dispositivo conta com facilidades que dispensam o uso de fios, como DLNA e Wi-Fi Direct. Isso sem contar o NFC, uma tendência que deve ser explorada cada vez mais nos próximos anos.

{break::Vídeo-análise, comparativos e especificações}

- Continua após a publicidade -

Tela: 4.7" True HD IPS LCD 720x1280
Memória:
16GB de armazenamento, 1GB de RAM
Cartão SD:
expansível em até 32GB
WLAN:
Wi-Fi 802.11 b/g/n, Wi-Fi Direct, Wi-Fi hotspot, DLNA
Bluetooth:
4.0 com A2DP
NFC:
Sim
DLNA:
Sim
HDMI:
Não
MHL:
Sim
USB:  microUSB 2.0
Câmera traseira:
8MP (3264x2448 pixels), autofoco, flash LED
Vídeo câmera traseira:
[email protected]
Câmera frontal:
1.3MP
Sitema operacional:
Android 4.0 (Ice Cream Sandwich)
CPU:
Tegra 3 quad-core de 1.5GHz
GPU:
ULP GeForce
Sensores:
Accelerometro, proximidade, bússula, giroscópio
GPS:
Sim, A-GPS
Bateria: 
Li-Ion 2150 mAh
Dimensões:
132,4 x 68,1 x 8,9 mm
Peso:
133g

Optimus 4X HD x Galaxy S III x iPhone 4S


Optimus 4X HD
Galaxy S III
iPhone 4S
Processador
Tegra 3 quad-core de 1.5GHz
Exynos Cortex-A9 quad-core de 1.4GHz
Apple A5 dual-core de 1GHz
Armazenamento
16GB (interna) + 32GB (MicroSD)
16/32/64GB (interna)
16/32/64GB (interna)
Memória RAM
1GB
1GB
512MB
Sistema operacional
Android 4.0 (Ice Cream Sandwich)
Android 4.1.2 (Jelly Bean)
iOS 6
Câmeras
Traseira 8MP / Frontal 1.3MP
Traseira 8MP / Frontal 1.9MP
Traseira 8MP / Frontal VGA
Tela
 LCD IPS 4.7' (720 x 1280)
Super AMOLED 4.8' (720 x 1280)
TFT LED 3.5" (640 x 960)
Dimensões
132.4 x 68.1 x 8.9 mm
136.6 x 70.6 x 8.6 mm
115.2 x 58.6 x 9.3 mm 
Peso
133g
133g
140g
Bateria
Li-Ion 2150 mAh
Li-Ion 2100 mAh
Li-Po 1432 mAh
LTE



HDMI



Preço (14/11/12)
R$ 1.529
R$ 1.614
R$ 1.742


{break::Design e tela}A LG optou por não diferenciar muito o design dos modelos da linha Optimus entre si, de forma que o 4X HD é bem parecido com o L7, que já analisamos aqui. Formas retangulares, cantos levemente arredondados, um detalhe cromado nas bordas e a tampa traseira rugosa, que dá mais segurança na hora de segurar, são marcas registradas da família que marcam presença também no modelo top de linha.

Quadradão, o aparelho não é dos mais bonitos, mas aposta em um visual clássico e sem ousadia. A disposição dos botões dificulta um pouco o manuseio para quem tem as mãos pequenas: se o liga/desliga ficasse em uma das laterais, ao invés de no topo, seria mais fácil operá-lo com uma mão só.



Curiosamente, ele é um pouco mais espesso que seu irmão intermediário, com 8,9mm contra 8,7mm. E consideravelmente mais pesado: são 133g, contra 122 do L7. Mesmo assim, o aparelho é bem leve: pesa o mesmo que o Galaxy S III e tem praticamente as mesmas dimensões.

Minimalista, quando em standby o Optimus 4X HD parece apenas um “bloco preto”: não há botões físicos visíveis na parte da frente e mesmo os botões capacitivos da plataforma Android ficam completamente apagados. Só se vê a marca “LG” no topo e a câmera frontal. Todo o corpo frontal é levemente brilhante, o que confere um jeitão de unidade com o display desligado, o que cai muito bem na versão preta que recebemos. Ao ligar o telefone, surgem os três botões iluminados, na parte inferior, formando um detalhe bem discreto. Nota-se que a LG aproveitou bem o espaço do dispositivo, evitando grandes áreas sem utilidade.



As laterais têm duas linhas cromadas, intermediadas por uma parte na mesma cor do smartphone, com uma superfície rugosa. É um detalhe interessante, que deixa o design do 4X HD um pouco mais sofisticado e resistente. Na parte inferior, há a porta microUSB e uma pequena ranhura que torna fácil remover a tampa traseira – fina como a do Galaxy S II, que passa uma sensação de fragilidade grande no manuseio. Retirar essa parte é fundamental eventualmente, já que só assim você pode trocar o SIM, o cartão microSD e a bateria.



No topo, à direita, fica o botão liga/desliga e à esquerda, o plug para fones de ouvido. Na lateral direita não há nada. Na esquerda, ficam os botões de volume, totalmente camuflados na parte rugosa da borda, o que pode gerar dificuldades no uso do recurso Quick Memo, como vamos mostrar mais adiante na análise.



A tela de 4.7 polegadas tem 720 x 1280 pixels de resolução (312ppi), uma densidade de pixels maior que a do Galaxy S III. A tecnologia é chamada de True HD IPS (diferente da Super AMOLED da concorrente), que promete maior fidelidade de cor e nitidez. Na prática, só dá pra perceber diferenças entre esse padrão e o Super AMOLED com alguma espécie de olho biônico. Isso significa que, de qualquer forma, você terá uma experiência excelente com o display da LG.

Primeiro: a alta densidade faz com que os pixels sejam praticamente imperceptíveis. As imagens e textos são exibidos com tamanha naturalidade que é como se a tela fosse uma “janela” e não um display digital. Até letrinhas pequenas aparecem quase perfeitas. Isso não vai livrar você de dar zooms em páginas web, mas vai com certeza tornar a leitura bem mais confortável.



O que “mata” a tela é o brilho: ela reflete demais, tanto que até tivemos dificuldadespara gravar o vídeo-review. Sob luz intensa, então, o smartphone fica mesmo muito difícil de usar. Eventualmente, você vai ver mais o seu próprio rosto na tela do que os ícones, o que não é nem um pouco agradável.

A movimentação na tela é suave e tranquila, já que ela responde muito bem aos comandos dos dedos. Infelizmente, como na maioria dos Androids, a tela é lisa demais, não tem aquela aderência natural e anti-oleosa do iPhone. E suja com tanta facilidade, que chega a ficar praticamente “fosca” com pouco tempo de manuseio. Pelo menos, ela é protegida por Gorilla Glass e, no tempo em que ficou conosco, mostrou-se bastante resistente, sem nenhum arranhão, mesmo superficiais. Isso usando o aparelho dentro de uma bolsa, sem case de proteção, com várias outras coisas dentro (inclusive chaves).

{break::Câmeras e multimídia}O Optimus 4X HD tem alguns diferenciais na parte multimídia, exclusivos da LG. Um deles é o Quick Memo, que permite ao usuário fazer anotações rápidas, à mão, sobre qualquer coisa que estiver na tela. Para isso, basta pressionar simultaneamente os dois botões de volume. A tela será “congelada” e você terá, à disposição, um pincel e uma borracha.

Assim, você pode fazer anotações ou marcações em fotos da sua galeria, por exemplo. Ou tirar uma fotografia e já na hora destacar algo, como um letreiro, uma localização ou uma placa. Tudo isso de forma praticamente instantânea. Quando estiver com tudo pronto, é só salvar (o aparelho automaticamente guarda uma cópia modificada da imagem em uma pasta separada, a original permanece intacta) ou compartilhar via Bluetooth, e-mail, Facebook, Twitter, entre muitas outras opções.

Isso pode ser feito, inclusive, no meio de uma ligação, sem perder o contato com a pessoa. Se você precisar fazer um apontamento rápido, pressione os botões de volume e, automaticamente, o telefone dá um “printscreen” da tela e você pode anotar qualquer coisa.


Nossas obras de arte, só que não

O problema é que esse procedimento requer certa prática. Os botões de volume são finos e “camuflados” na carcaça do aparelho, então, não raro, você vai acabar apertando um botão só ao invés dos dois ao mesmo tempo. Isso fica ainda mais difícil para quem tem mãos pequenas e/ou dedos curtos. Com isso, toda a praticidade do recurso pode ir por água abaixo. É preciso um pouco de persistência para aprender a ativar o Quick Memo de primeira, sem erros.

Para tirar fotos, o Optimus 4X HD conta com uma câmera traseira de 8 megapixels que dá ótimos resultados, com baixo nível de ruído, bom contraste e saturação. As cores ficam um bocado diferentes da realidade, mas isso pode ser corrigido facilmente com um editor de fotos da própria LG, embutido no software do aparelho.





As fotos noturnas surpreenderam. Nenhum smartphone é excelente nesse quesito (embora os Xperia da Sony e os modelos da Nokia consigam ser muito bons), mas o Optimus 4X HD até que quebrou um galho, com fotos razoavelmente detalhadas e com pouco ruído.
A câmera frontal de 1.3 megapixels fez um bom trabalho, com uma imagem mais nítida que a de outros aparelhos que já testamos.



Na hora de gravar vídeos, o top de linha da LG também se sai bem, embora não seja espetacular. Ele grava em FullHD, mas a imagem não fica estável o tempo todo: em alguns momentos, há uma perda de nitidez e um efeito um pouco borrado em algumas áreas.



Para ajudar a melhorar os resultados, o Optimus 4X HD inclui editores nativos de vídeo e foto. O app de foto praticamente dispensa o Instagram (a não ser que a pessoa faça questão de compartilhar as imagens na própria rede do serviço): é possível aplicar uma série de filtros, melhorar contraste e cores, suavizar ou realçar sombras, além de aplicar efeitos divertidos e mais extravagantes. Tudo isso de forma praticamente instantânea e super intuitiva.



A reprodução de vídeos também é excelente. O Tegra 3 dá conta com tranqüilidade de vídeos em FullHD. A única coisa que pode ser um inconveniente por enquanto é a saída MHL: é preciso adquirir um cabo específico para ligar o aparelho à TV, já que ele vai na mesma porta micro USB.

A reprodução de músicas segue o tradicional da plataforma Android. Não há um modo de visualização mais sofisticado, como o Cover Flow da Apple, mas as listas ficam bem organizadas por categorias à escolha, como por artista ou álbum. É possível criar listas de reprodução e usar um equalizador. A LG tem um app próprio que tem um visual um pouco mais interessante, mas, na prática, tanto faz.





{break::Funcionalidades e desempenho}O Optimus 4X HD realmente tem fôlego para competir com tops de linha como o Galaxy S III. O aparelho fez nada menos que 13633 pontos no AnTuTu benchmark, enquanto o concorrente da Samsung fez 12070. Com essa pontuação, o smartphone superou o tablet Asus Transformer Prime, mas ficou atrás do Galaxy Note 2 e do Nexus 4, o mais novo smartphone do Google (também fabricado pela LG).


O GLBenchmark também mostrou bons resultados. Na prática, esses números significam que você terá um smartphone extremamente ágil no uso cotidiano, e que também dará conta de games e vídeos em FullHD sem problemas.

- Continua após a publicidade -

Infelizmente, como comentamos no início da análise, a tela reflexiva em excesso prejudica um pouco a usabilidade. Não raro, será preciso setar o brilho no máximo, o que vai drenar mais a bateria. Assistir a alguns vídeos também fica difícil, ainda mais se forem filmes com cenas mais escuras.

A LG não faz modificações absurdas no Android, o que agrada bastante e deixa a navegação muito fluida e tranquila. Tem uns widgets legais, como o de redes sociais, que é discreto e não intrusivo. A partir dele, é fácil visualizar as últimas atualizações do Facebook e do Twitter dos seus amigos, bem como modificar seu próprio status.

Faltou um widget para o NFC, que é um recurso muito interessante. O LG Optimus 4X HD é o primeiro smartphone que recebemos que já vem com algumas tags NFC no pacote. No caso, são duas: uma para o modo escritório e outra para o carro. É só aproximar a parte traseira do smartphone em cada uma para ativar, automaticamente, configurações específicas.

É possível personalizar cada tag: na primeira vez que você aproximar o aparelho da etiqueta, o smartphone vai pedir para você ajustar as configurações que quiser ativar da próxima vez que usar a tag. No modo carro, por exemplo, você pode deixar o aparelho no silencioso e ativar a navegação e o GPS. Ao encostar o smartphone novamente na tag, ele vai perguntar se você deseja retornar às configurações normais.

Juntando esses fatores aos apps exclusivos da LG de edição de fotos e Quick Memo, o Optimus 4X HD torna-se um ótimo concorrente para o Galaxy S III e o RAZR HD da Motorola. Um top de linha a um preço convidativo e recursos exclusivos, sem dever nada em desempenho.

{break::Conclusão}O Optimus 4X HD é um bom smartphone top de linha. Vem com recursos exclusivos que facilitam um bocado a vida do usuário e ainda tem como vantagem o NFC com tags inclusas no pacote, algo que ainda não vimos nem nos concorrentes nem em aparelhos intermediários.

O preço é convidativo: o valor oficial é menor que o do Galaxy S III em cerca de R$200. E as configurações são bem parecidas. O Optimus 4X HD ainda tem a vantagem de ser equipado com Tegra 3 e, portanto, possuir uma série de games adaptados com novos efeitos gráficos à disposição.



O design é conservador e não surpreende. Não chega a ser ultrafino como o Galaxy S III, mas deve agradar a quem gosta de um estilo mais clássico e sem muitas frescuras. Faltou só posicionar melhor os botões de volume, essenciais para ativar o Quick Memo (ou usar outro artifício para ligar a função) e melhorar o reflexo da tela, que incomoda um bocado. Uma película fosca é quase obrigatória.

- Continua após a publicidade -

No mais, o Optimus 4X HD é um smartphone com excelente desempenho, com um preço um pouco mais acessível e diferenciais que com certeza não são atrativos para todos, mas que podem fazer a diferença para usuários mais leigos e que realmente gostem de tirar fotos e brincar com vídeos. A LG fez um bom trabalho em conciliar alto desempenho com usabilidade intuitiva.

PRÓS
Boa relação custo/benefício
Tags NFC inclusas no pacote
Funcionalidades exclusivas que fazem a diferença
Ótimo desempenho em tarefas cotidianas e em multimídia
A bateria aguenta até dois dias em uso moderado
CONTRAS
Design "quadradão" e conservador
Tela reflexiva demais
Ainda está no Ice Cream Sandwich
Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.