ANÁLISE: Patriot Gauntlet Node

ANÁLISE: Patriot Gauntlet Node

A Patriot Memory lançou em julho de 2012 o seu novo dispositivo de armazenamento externo sem fio, o Gauntlet Node. Através do aplicativo Gauntlet Connect, disponível na Google Play, Amazon App Store e iTunes, o case interage com dispositivos móveis, compartilhando e fazendo streaming de arquivos via Wi-Fi.

Apesar de não vir com drive incluso, ele aceita HDs de até 2 TB ou SSDs com no mÁximo 480 GB no formato 2,5 polegadas. O valor do aparelho gira em torno de R$350,00 nas lojas do Brasil.


Nas próximas pÁginas, realizaremos a anÁlise desse case. Confira!

{break::Especificações}Abaixo listamos as principais características técnicas do dispositivo:

Conectividade:

  • Wifi 802.11 b/g/n
  • Segurança WEP/WPA-PSK/WPA2-PSK
  • Uma porta USB 3.0
  • Stream de filmes HD (maior que 720p) e músicas para 5 dispositivos simultaneamente
  • Suporta conexão a internet através da rede Wi-Fi da sua casa ou trabalho (Passe livre para internet)
  • Interface interna (SATA II)
  • 150Mbit de taxa de transferência


Bateria:

  •  Bateria de íon lítio de 3350 mAh
  • Carregador - Entrada: AC 100-240V ~ 50-60Hz)
  • Até 5 horas e meia de operação com carga completa


Requisitos do sistema:

- Continua após a publicidade -
  • HDD ou SSD drive de 2.5 polegadas, NTFS formatado, altura mÁxima de 9,5 milímetros;
  • iPad, iPhone (3GS ou superior), iPod Touch (4 ª geração ou acima) rodando iOS 4.2 ou superior, telefone Android 2.3 (e SOs superiores), tablet Android 3.0 (ou SOs acimas), PC com o Windows XP / Vista / 7 (e acima desses), Apple Mac OSX 10.5 (e superiores), ou ainda Kindle Fire;
  • USB 2.0 ou porta USB 3.0 (quando não estiver usando a conexão Wi-Fi);
  • Gauntlet Connect app para telefone, tablet ou dispositivo Kindle Fire para transferência de dados (disponível on-line nas lojas de aplicativos dos respectivos);

Obs: Os sistemas operacionais dos dispositivos móveis podem ter limitações quanto ao suporte dos arquivos.

Especificações físicas:

  • Dimensões: 8.62 cm x 13.9 cm x 2.44 cm
  • Peso: 182.5 gramas


Garantia:

  • 2 anos

{break::Fotos}Abaixo trazemos algumas fotos do case, que apresenta acabamento discreto e resistente. Na caixa, ele vem acompanhado por um cabo USB 3.0, um adaptador de tomada padrão americano (obrigatório o uso de um adaptador para quem tiver o sistema de tomadas no novo padrão brasileiro), um cabo de alimentação para carregar a bateria e alguns parafusos.

- Continua após a publicidade -

Ele conta com duas entradas, a USB 3.0 e a do cabo de alimentação, e dois botões, o "power" para ligar e a entrada "reset" abaixo do logo Node. Quanto à usabilidade, destacamos que a localização do "power" (no meio das entradas dos cabos USB e de carga) poderia ser na parte superior do aparelho para oferecer um melhor acesso (sempre é necessÁrio o seu uso, até quando o conecta ao computador por cabo) e o botão deveria sair acima da base do acabamento ou ser maior em extensão, pois ele apresenta dificuldade ao ser apertado rapidamente.

{break::Instalação}Como o case não acompanha drive, é necessÁrio instalar um HD ou SSD para utilizar as funcionalidades do aparelho. Para a realização dos nossos testes, utilizamos um HD de 160GB WD Sata de 5200RPM.

O processo de instalação, que consiste em conectar um drive (HD ou SSD no formato 2.5 polegadas) no Gauntlet, é simples. Para começar, abre-se o aparelho removendo a "tampa" inferior e prende-se os 4 parafusos (que acompanham o case) no drive (eles servem para manter o HD ou SSD na posição correta). Depois, realiza-se a conexão do HD no cabo de dados/energia e pode-se fechar o case. Confira o passo a passo nas fotos:

É necessÁrio utilizar os quatro parafusos para fixar bem a tampa inferior e evitar que o case se abra. A Patriot ainda adicionou alguns buracos de borracha para colocar sobre os parafusos, que também servem como "pés" para melhorar o contato direto do case com a base onde ele for colocado, evitando desgaste do material.


- Continua após a publicidade -

{break::Configuração}Depois de inserir o HD, o usuÁrio deve formatar o drive. Para isso, conecte o case, através do cabo USB, a qualquer computador. Feito a formatação, o aparelho estÁ pronto para ser utilizado como armazenador de arquivos. Percebemos que não é possível realizar esse processo via Wireless do Gauntlet, o que traz uma limitação para o uso dele somente com Wi-Fi se o drive ainda não tiver sido formatado.

No caso dos nossos testes, nós criamos algumas pastas com arquivos de vídeos, fotos e músicas dentro do drive.

Se deseja iniciar o acesso ao aparelho via Wireless, recomendamos configurÁ-lo, fazer as devidas personalizações, em especial a mudança de senha, e a atualização do firmware. Para realizar, é necessÁrio conectar um notebook, smartphone, tablet etc com Wi-Fi a conexão Wireless do Gauntlet Node. Feito isso, basta digitar a mesma numeração (10.10.10.254) no navegador para acesso a interface de configuração, que é semelhante ao processo de rounters. 

Segue abaixo as telas da interface, que é intuitiva e com poucos menus, facilitando a utilização por usuÁrios leigos.

Uma das funcionalidades do case é o roteamento de outras redes. Para usar a internet, o usuÁrio deve manter o seu dispositivo conectado à rede Wi-Fi do Gauntlet Node, que compartilha a internet da conexão local.

Apesar de ter essa função, acreditamos que o ideal seria que o case se conectasse à rede local do usuÁrio, e não o contrÁrio, jÁ que se o aparelho for desligado pelo motivo que for, todos os dispositivos que estiverem conectados a ele perdem a internet. Assim, temos que manter o case sempre ligado para conseguir estar conectado à rede dele e, caso o aparelho descarregue, serÁ necessÁrio realizar o processo de conexão novamente (dessa vez ao seu Wi-Fi local) para usar a internet.

Quanto à configuração do roteamento, o usuÁrio deve se conectar à rede do case e acessar o link 10.10.10.254 no navegador do dispositivo. Após, é necessÁrio clicar na opção SETUP e depois em "Network Conection" na parte inferior da tela, que trarÁ uma tela com as conexões Wireless disponíveis. Observe o passo a passo nas imagens acima. 

OBS.: Vale destacar que ele possui um botão de reset localizado na lateral abaixo do logo "NODE". Basta pressionar por 5 segundos para o sistema ser reinicializado com as configurações de fÁbrica. Segue uma foto mostrando em detalhe. Como podemos ver, por ser interno é necessÁrio um objeto, como um clipe, para ativar o reset.

{break::Cópia de arquivos - 4.5GB}Realizamos dois testes para analisar o tempo de transferência de arquivos do Gauntlet Node: um pelo cabo USB 3.0 e outro pelo wireless.

*Utilizamos para comparação o HD externo My Passport da Western Digital, um dos melhores e mais rÁpidos do mercado, enquanto no Gauntlet Node, colocamos um HD de 160GB padrão Sata com velocidade bastante inferior que o modelo My Passport e um SSD Patriot Pyro de 120GB, padrão Sata 3. Abaixo informações de todos os drives:


(Gauntlet com HD, Gauntlet com SSD e WD My Passport)

Dividido em duas etapas, o teste abaixo consiste em copiar uma pasta com 5 arquivos que totalizaram em 4.5GB entre um PC e o dispositivo externo.

PC para dispositivo externo
Começamos pelo teste copiando a pasta do PC para o dispositivo externo. O tempo do Gauntlet quando usando o HD foi alto, de 3min e 45seg, devido a limitação de velocidade pelo uso desse tipo de drive. Essa restrição fica mais clara, quando o comparamos com o HD externo da WD, que realizou o processo quase na metade do tempo.

Ao produzir o teste, dessa vez utilizando o Gauntlet Node com SSD de 120 GB, o tempo comparado ao HD externo da WD foi inferior em 1min6seg. Com isso, comprova-se que o problema da velocidade não é do Gauntlet, mas sim do HD Sata que utilizamos.

Realizando a transferência da mesma quantidade de arquivo (4.5GB) pelo wireless do aparelho, o dispositivo alcançou quase 1 hora e meia. Para a utilização do wireless, o ideal é que o direcione somente para o streaming, caso não queira perder muito tempo.

Por outro lado, essa conexão pode ajudar caso não estiver com o cabo ou quando desejar transferir entre dispositivos sem USB. Vale destacar que esse tempo deve diminuir consideravelmente se utilizar um HD padrão Sata 2 ou Sata 3.

Dispositivo externo para PC
JÁ no processo contrÁrio, o tempo de transferência foi menor. O Gauntlet com HD finalizou em 1min 48seg, enquanto o MyPassport realizou o processo em 1min15seg. Lembramos que esse fato ocorre devido o drive utilizado no Gauntlet ser de baixo desempenho. 

Também realizamos o teste com o dispositivo com SSD. Nesse caso, ele alcançou melhor tempo, com menos de 50 segundos, enquanto o MyPassport ficou com 1min13seg e o Node com HD finalizou em 1min48seg.

Quanto à transferência por wireless, o tempo foi maior do que as realizadas pelo cabo USB. O tempo final foi de 42 min, até quarenta minutos a mais do que as que foram feitas pelo cabo.

{break::Cópia de arquivos - 16GB}Nessa parte, realizamos um teste para analisar o dispositivo trabalhando com um número maior de pastas e arquivos, totalizando em 16GB. Da mesma forma que na pÁgina passada com 4.5G, utilizamos o Gauntlet com HD, com SSD e WD My Passport, por cabo USB 3.0 e Wireless.

Via USB 3.0 

PC para dispositivo externo
Quanto testamos a transferência do arquivo de 16GB do computador para o dispositivo, o Node com HD foi o que realizou o processo no maior tempo (quase 16min). O Western Digital My Passport transferiu o total em 6min12seg, e o Gauntlet com SSD foi o mais rÁpido com 3min20seg. Abaixo o comparativo em segundos:

Dispositivo externo para PC
Dessa vez, realizamos o processo contrÁrio: do Node para o PC. O Gauntlet com SSD alcançou o melhor tempo com 3min5seg, mostrando que o SDD é superior em testes desse tipo. O WD My Passport ficou na segunda colocação, seguido pelo Gauntlet com HD, que totalizou mais de 8 minutos.

Via Wireless
Quando fizemos o teste com 16GB via Wireless pelo Gauntlet com HD, o case não conseguiu realizar realizar a transferência desse arquivo, pois descarregou antes da finalização. Siga para a próxima pÁgina para saber mais detalhes sobre a autonomia da bateria do aparelho.

{break::Streaming e autonomia da bateria}Para analisar o streaming de arquivos do Gauntlet para dispositivos móveis, começamos utilizamos um smartphone Galaxy S2 (GTI9100) e o filme A Era do Gelo 3 - com 4.58 GB, 720p (HDTV) e formato MKV. A fim de comparação, utilizamos o Node equipado com HD e com SSD novamente.

Quando usamos o HD de 160GB Sata, o streaming do vídeo para o smartphone correu rÁpido e fluido no geral, mas houve travamentos em alguns instantes, que foram retomados em segundos. Ao utilizar o SSD, o vídeo em 720p rodou sem problemas, comprovando a limitação do HD também nos testes de streaming.

Também tentamos assistir um filme em Full HD (1080p) e as travadas tornaram-se regulares, devido ao tamanho do arquivo, impedindo bastante a fluidez do vídeo.

Realizando a transferência do "A Era do Gelo 3" em dois smartphones (Galaxy SII e Galaxy SIII) ao mesmo tempo, percebemos que os travamentos pioraram quando usamos o HD de 160GB. Além do drive utilizado, entre os motivos possíveis, estÁ também a sua conexão de 150 Mbps, comprometida com o auto trÁfego de dados, que tende a ficar mais complicada quando existe mais de um aparelho rodando.

Para continuar os testes, utilizamos um outro arquivo de filme menor - com 548 MB, 720p e formato MP4 - no smartphone Galaxy SIII. Nesse caso, o travamento que ocorreu no primeiro teste desapareceu.

Ao realizar o streaming desse mesmo arquivo ao mesmo tempo nos dois smartphones, os travamentos também sumiram. Com isso, comprovamos que o processo de streaming do aparelho, por lógica, além do drive utilizado no case, estÁ relacionado ao trafego via conexão Wireless, o que traz uma limitação quanto ao tamanho do arquivo. Para esse tipo de aparelho, o recomendado é utilizar filmes de tamanho menor.

Por último fizemos testes para testar a autonomia da bateria do Gauntlet carregado. Como comentamos na última pÁgina, realizamos a transferência de um arquivo de 16GB pelo wireless do case com HD de 160 GB. Com três horas de atividades, o aparelho descarregou sem concluir o processo (visualizem os horÁrios das fotos abaixo).

O mesmo ocorreu quando deixamos o aparelho totalmente carregado realizando streaming de vídeo continuamente. Depois de três horas de atividades, o case novamente descarregou, marcando igual quantidade de tempo.

Como os testes acima foram realizados somente com o case equipado com o HD de 160 GB, lembramos que, caso se utilize um SSD, a bateria pode apresentar uma autonomia melhorada. 

{break::Aplicativo Gauntlet Connect} Para realizar uma conexão entre o Gauntlet Node e dispositivos móveis, deve-se utilizar o app Gauntlet Connect. Como ilustramos nas fotos abaixo, o aplicativo tem uma interface simples e intuitiva. HÁ duas abas de menu que diferenciam os arquivos do seu dispositivo móvel (Local File) e os arquivos armazenados no Node (WiFi Drive).


Para acessar os documentos do dispositivo externo, deve-se estar conectado a rede WiFi do Gauntlet. A partir disso, pode-se fazer o compartilhamento de arquivos. Na série de fotos abaixo, utilizamos o WiFi para assistir a um vídeo de 4.5 GB e realizamos o processo de transferência de documentos do case para o smartphone e vice-versa.

O app Gauntlet Connect pode ser encontrado gratuitamente para download nas lojas de aplicativos da Apple, Google e Amazon.

{break::Conclusão}O Gauntlet Node chega com um diferencial ao mercado de dispositivos de armazenamento externo ao fornecer o serviço de streaming e compartilhamento de documentos por wireless. O conceito de trazer arquivos como filmes para aparelhos como tablets e smartphones sem ocupar o espaço interno desses dispositivos é interessante e prÁtico.

No entanto, o Wi-fi perde bastante no tempo de cópia de arquivos ao ser comparado ao cabo USB, restringindo o uso do wireless do aparelho somente ao streaming. Outro fator é a limitação quanto ao tamanho dos arquivos que serão compartilhados, uma vez que os de maior tamanho (como o filme que testamos de 4.5GB) podem apresentar travamentos ao serem reproduzidos via streaming quando mais de um usuÁrio estiver conectado ao case.

Além disso, o dispositivo obriga o usuÁrio a estar conectado sempre nele para conseguir utilizar a internet. Esse fato traz um incômodo para quem o utiliza, que terÁ que estar sempre mudando de rede, caso o Gauntlet se desligue ou saia do raio de conexão dos demais aparelhos ligados a ele.

Depois do que foi comentado, acrescentamos o fator preço, que pode ser considerado caro, uma vez que ainda deve-se comprar um HD ou SSD; e o processo de instalação do drive, que não deixa de ser um trabalho a mais.

O Gauntlet NODE é um bom aparelho, pois oferece uma nova funcionalidade direcionada aos dispositivos móveis, mas tem preço alto e alguns contratempos, como o compartilhamento de internet obrigatório e as limitações no tamanho de arquivos no processo de streaming.

PRÓS
USB 3.0 (2 em 1 - dispensa o cabo de alimentação);
FÁcil instalação;
Aplicativo para iOS e Android;
Wireless para compartilhamento de dados;
Possibilita rotear a internet.
CONTRAS
Botão de ligar mal localizado não tem uso facilitado;
Processo de atualização do Firmware pouco amigÁvel devido sua interface de configuração;
É obrigatório manter aparelho ligado para rotear internet e não perder conexão dos dispositivos ligados a ele.
Assuntos
Tags
  • Redator: Carolina Franco

    Carolina Franco

    Com pouca habilidade no playstation, leva surra de toda na redação. Seu vício são os games para celular e as tecnologias mobile. Desde que passou a cursar jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina, descobriu nas notícias sua verdadeira vocação: escrevê-las e publicá-las agilmente.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.