ANÁLISE: HP Folio 13

ANÁLISE: HP Folio 13

O Folio 13 é um Ultrabook que fez sua estreia no mercado brasileiro em maio. O modelo é equipado com o processador Intel ULV Core i5, da geração Sandy Bridge, 128GB de armazenamento em SSD (Solid State Drive) e 4GB de memória RAM, suficiente para realizar atividades cotidianas com bastante agilidade, muito disto mérito do SSD. O valor sugerido do modelo no país é de R$3.799,00, e pode ser encontrado por valores entre 3.100 e 3.500 reais.

O aparelho traz as principais características que esperamos de um Ultrabook, muita portabilidade, grande autonomia de energia e alto desempenho. Quando nos referimos a performance, falamos em atividades cotidianas, onde o i5 operando em menor voltagem, e o SSD, tornam navegar na internet e editar documentos uma atividade muito Ágil. Games... só alguns mais leves, e casuais rodarão sem problema algum.

- Continua após a publicidade -

{break::Especificações e vídeo anÁlise}Como muitos Ultrabooks, o Folio 13 aproveita a GPU integrada dos processadores Sandy Bridge para ganhar mais portabilidade. O processador que equipa o aparelho é um i5 ULV, ou seja, uma CPU operando em uma voltagem baixa, o que garante uma maior autonomia (8 horas, segundo a fabricante).

Especificações técnicas
- Segunda Geração do processador Intel Core i5 Mobile 
- Sistema operacional Windows 7 Professional autêntico de 64 bits 
- Webcam HP TrueVision HD 
- Memória SDRAM DDR3 
- Disco rígido 128 GB SSD mSATA 
- Chipset: Mobile Intel HM65 Express 
- Interface de rede: 10/100/1000 
- Tela HD BrightView com resolução de 1366 x 768 
- Microfone digital 
- Adaptador conjunto Intel Centrino Wireless-N 1030 
- Segurança padrão: Chip TPM 1.2 Embedded Security 
- Placa de vídeo integrada, com tecnologia Intel HD Graphics 3000 
- Placa de som integrada, Dolby Advanced Audio 
- Teclado de tamanho normal em estilo ilha com iluminação traseira e revestimento UV 
- Touchpad com suporte a gestos 
- Bateria de íons de lítio de 6 células (59 Wh) com duração de até 9 horas
- Cor: Mettalic Silver 
- Tensão/Voltagem: Bivolt 

Conexões: 
- 1 USB 3.0 
- 1 USB 2.0 
- 1 HDMI 
- 1 conector conjunto de microfone e fone de ouvido
- 1 AC Adapter Connector 
- 1 RJ45 

Softwares inclusos: 
- HP Connection Manager 4.1 
- HP Support Assistant 
- Adobe Flash Player 
- HP CoolSense 
- HP Quick Launch 
- Intel Wireless Display (WiDi) 
- Skype 

{break::Design, fotos e aquecimento}O Folio 13 tem um design um pouco "robusto" para a média dos Ultrabooks. Enquanto aparelhos como o Asus Zenbook têm 17 milímetros (em sua parte maior, jÁ que na outra extremidade a espessura diminui para 3mm), o aparelho da HP tem 19 mm. Apesar destas medidas maiores, o Folio estÁ longe de ser um trambolho, com seus 1.5 kg. Ele fica meio "na estica" para entrar na família de Ultrabooks, mas consegue ser um produto portÁtil.

Seu visual mais sóbrio dÁ a impressão de um modelo voltado ao mercado de business e corporativo, mas a HP afirma que o produto não é focado apenas neste público. Em geral, o acabamento do aparelho é muito bom, mas peca em alguns detalhes: o botão de liga/desliga do aparelho é muito fino, e falha com frequência. Os botões do touchpad são integrados e parecem com muita folga, algo bem destacado pelo barulho agudo que fazem ao serem acionados. A última escapadinha do pessoal do design foi a tela, que possui uma estranha "segunda borda", fazendo o aparelho perder uns pontos na questão estética.

- Continua após a publicidade -

Apesar do touchpad não ter se destacado tanto, o teclado do Folio 13, ao contrÁrio, estÁ entre os melhores disponíveis nos Ultrabooks. Um possível mérito de sua maior espessura. Além de muito confortÁvel, possui um bom backlight, o que o torna um eficiente dispositivo de produtividade.

Na questão de aquecimento, temos dois problemas com o Folio: o aparelho aqueceu bastante, e espalhou parte deste aquecimento pela parte inferior da carcaça. É importante destacar que este aquecimento que mostramos no grÁfico é medido com Ultrabook rodando um game em uma resolução que faz o hardware "passar trabalho", ou seja, a maior parte do tempo ele opera bem melhor que isto.

O sistema de resfriamento tem um outro empecilho: o ruído. Apesar de não ser intenso (o popular "volume alto"), é curioso como o tom da fan estÁ em uma frequência muito aguda, e isto o torna barulhento. O zumbido é incômodo, mas felizmente a fan entra em ação raramente. Pode atrapalhar em duas atividades: games e vídeos em alta resolução, onde o jeito é por um fone, se estes ruídos te irritam facilmente.

{break::CineBench, Winscore, WinRAR}Começamos nossa bateria de anÁlises do Ultrabook com os testes mais sintéticos, como o CineBench, no qual vemos o potencial do portÁtil em processar grÁficos e OpenGL na GPU e na CPU, o WinRAR, que põe o processador à  prova, e o Winscore, ranking do próprio sistema operacional que avalia diversos aspectos do computador.



Com o CineBench, vemos que o Folio 13 fica dentro da média que esperamos de aparelhos equipados com processadores Core i5 e Intel Graphics HD. Ele ficou quase 25% abaixo do i7 que equipa o Zenbook, nos testes em que o processador é colocado para trabalhar e, curiosamente, 11% acima quando é a GPU quem é mais demandada. Com o mesmo iGPU, o modelo da HP possivelmente conseguiu esta vantagem por conta de uma versão de driver mais atualizada, jÁ que o Zenbook foi testado hÁ mais de seis meses, por aqui. 


Com o ranking do Windows, vemos que o Ultrabook da HP não foge da lógica presente na maioria dos modelos desta classe de aparelhos: um ótimo desempenho que só "afunila" quando chegamos no processamento grÁfico. Como se busca muito a portabilidade nestes aparelhos, fica difícil entregar um produto com algo que não seja equipado apenas com o processador grÁfico integrado das CPUs Intel.

- Continua após a publicidade -

Com o WinRAR temos um resultado inesperado: o modelo da HP bateu o Zenbook em 20%, apesar do aparelho da ASUS ter um melhor processador, parte do hardware mais demandada neste teste. Ainda assim, o desempenho bom do i5 no Folio 13 não colocou o notebook em condições de bater o melhor processador de notebooks até o momento, o i7 2670QM do Samsung RF511-SD3.

{break::PCMark, Photoshop e bateria}Na segunda pÁgina de testes vemos que o score no PCMark posiciona bem o Folio 13, o mantendo na cola de aparelhos com especificações superiores, como o Zenbook e seu SSD SATA III, e o Avell Diamond e a placa de vídeo dedicada Nvidia GT 650M.

O resultado completo do teste, detalhando cada parte da bateria de testes do PCMark, estÁ disponível neste link

No teste com o Photoshop utilizamos o filtre Extrude, e verificamos o tempo que o processador (parte do hardware mais demanda neste processo) leva para finalizar a renderização. Novamente o Folio 13 se manteve na cola dos outros aparelhos, e ficou 20% abaixo do Zenbook UX21, aparelho equipado com um Intel Core i7. 

No teste de autonomia, dividimos o teste em dois perfis: um rodando o Powermark no modo produtividade, no qual o aplicativo se limita a navegar na internet e editar documentos de texto, com o brilho da tela no mínimo e o sistema operacional configurado para economizar o mÁximo de energia. No outro teste, mais exigente, colocamos a tela em brilho mÁximo, alteramos o gerenciador de energia do sistema para modo alto desempenho, e configuramos o Powermark para realizar o benchmark no modo "entretenimento", no qual alterna entre executar vídeos e renderização animações em 3D. 

Neste teste vemos a influência do processador Core i5 ULV (ultra low voltage, ou voltagem ultra baixa), que consegue ser muito econômico por conta da baixa voltagem de operação. O resultado é que, em uso com menor demanda, ele chega a até 7h30min de operação longe da tomada. Em um cenÁrio mais realista de uso, com um pouco mais de brilho na tela e mais aplicativos em uso, dÁ para estimar em 5 horas o tempo em que você poderÁ ficar longe da tomada, com o Folio.

As 3 horas de autonomia em uso intenso tornam o dispositivo mais que o suficiente para rodar um filme em alta qualidade, sem ter que manter o aparelho na tomada para garantir que verÁ todo o vídeo. 

{break::Games}A voltagem de operação menor do processador nos faz pagar o preço aqui: em games, o Folio 13 não se destaca, algo esperado de um processador que se limita a ter o Intel HD Graphics 3000 como iGPU. Rodando o game FarCry 2, vemos que só em DirectX 9, e maneirando muito nos grÁficos, é que o jogo se torna praticÁvel.

A jogatina ficou descartada, então? Na verdade não... algumas franquias mais leves rodam sem problemas, se você maneirar nas configurações. DÁ pra matar alguns zumbis em Left4Dead 2, ou excomungar o mal em Diablo 3, com o Folio 13.

{break::Tela, Áudio, recursos adicionais e armazenamento}Um ponto fraco deste aparelho da HP é a tela. Com pouca intensidade de brilho, ela é desconfortÁvel ao uso em locais claros por conta disto e do vidro no estilo glossy (brilhoso), que deixa bastante visível os reflexos. A imagem também sofre com bastante distorção quando vemos a tela com ângulos um pouco mais abertos, especialmente se não ajustamos corretamente a abertura do monitor.

O sistema de Áudio instalado no Folio 13 é bastante convincente, considerando a portabilidade do aparelho. Com boa intensidade e definição (não espere milagres nos tons mais graves), ele fica com a qualidade bem próxima da presente em modelos maiores, como o HP Dv6 6170br, o que nos deixa na dúvida se o sistema do Ultrabook que é muito bom, ou o notebook que não impressiona nada com seu sistema de Áudio Beats. Apesar de sua boa qualidade, o Folio 13 não é capaz de bater o Asus Zenbook, ultraportÁtil com o melhor sistema de Áudio a passar por aqui.

A HP vem equipando seus notebooks e demais computadores portÁteis com o HP Suport Assistance, uma suíte de aplicativos para administrar e configurar de forma adequada seu computador. Apesar de interessante, em geral o público com um pouco mais de experiência jÁ realiza estas configurações no layout padrão do próprio Windows.

Apesar de ser mais interessante para leigos, o software esbarra em outra limitação: estÁ em inglês, o que torna ele ainda menos intuitivo que as telas do sistema, para quem não domina esta língua.

Como sempre esperamos de um aparelho equipado com SSD, o Folio 13 tem um desempenho bastante responsivo, muito disto mérito da agilidade desta parte do hardware. Com tecnologia SATA II, ele fica 50% abaixo do Zenbook, equipado com a terceira geração desta tecnologia de conexão e  transferência de dados. Apesar de não estar entre os melhores SSDs, ainda fica mais de 83% acima do melhor desempenho entre os HDs testados, o que põe o Folio com uma boa vantagem para outros Ultrabooks que utilizam este tipo de dispositivo de armazenamento, caso do Aspire S3 da Acer.

{break::Conclusão}Apesar de não ter o design mais fino entre todos, o HP Folio tem mérito de entregar uma experiência próxima da presente nos melhores Ultrabooks e evitar, ao mesmo tempo, as cifras altíssimas cobradas em outros dispositivos.

Em alguns pontos, porém, ele fica atrÁs dos melhores aparelhos, como o Zenbook, em detalhes do acabamento, medidas um pouco maiores e qualidade de alguns componentes, como a tela. Apesar destes "poréns", ele consegue trazer todos os aspectos positivos dos Ultrabooks, como sistema Ágil e leveza, sem bater a casa dos R$ 5.000 como acontece com o aparelho da ASUS.

Com preços que oscilam na casa dos R$ 3.100 - 3.500, ele não bate o Aspire S3 também equipado com Core i5, que é encontrado entre R$ 2.100 - 2.500, mas tem a vantagem de não substituir o HD por um SSD e possuir um teclado retroiluminado, no comparativo com o modelo da Acer (e até o Zenbook ficou nos devendo este recurso).

Outro fator que deve ser considerado é que se você realmente busca portabilidade, um modelo de 11 polegadas de tela pode ser mais interessante, e nesta faixa de preço é possível adquirir o Zenbook investindo um pouco mais, e ter mais portabilidade por conta do design mais fino e a tela menor do aparelho, e ao mesmo tempo mais desempenho, com alguns componentes superiores como o SSD SATA III.

Por fim, o Folio 13 é uma boa opção para quem busca um Ultrabook intermediÁrio, sem abrir mão de alguns recursos importantes, como um SSD, mas também não pagando valores altíssimos, como acontece em vÁrios modelos destes ultraportÁteis. 

PRÓS
Boa performance
Compacto
Teclado confortÁvel e com backlight
CONTRAS
Fan tem um som irritante
Aquece bastante na base
HÁ Ultrabooks mais finos
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.