ANÁLISE: ANTEC DF-10 + VP-450

ANÁLISE: ANTEC DF-10 + VP-450

Recebemos do MegaMamute um kit com gabinete ANTEC DF-10 e fonte ANTEC VP-450 de 450W, disponível por R$ 348,00. A idéia é facilitar a vida do comprador, oferecendo dois produtos de qualidade a um preço mais acessível. No entanto, por não terem sido originalmente desenhados para trabalhar em conjunto, a união de ambos se mostra a maior fraqueza do conjunto.

A Antec é uma fabricante americana de componentes de computador e acessórios, focando principalmente em gabinetes e fontes. A empresa, fundada em 1986, com o tempo expandiu seus negócios para produtos de refrigeração de computadores e acessórios de notebooks, também.

Linha Dark Fleet
Os gabinetes Dark Fleet são voltados para o público gamer, e a Antec garante que são resultado de anos de experiência na Área e das sugestões de seus usuÁrios. Apresentam um design característico e procuram facilitar a vida dos compradores, oferecendo um bom custo-benefício.

O modelo analisado, o DF-10, é o mais barato da série e, por isso, também é o que tem menos atrativos. Nos EUA, pode ser encontrado por 99 dólares, então podemos estimar que aqui no Brasil custaria por volta de 350 reais vendido separadamente.

VP-450
No kit, o DF-10 vem aliado à VP-450, uma fonte de 450 Watts com fan de 120 mm na sua parte inferior. Um dos modelos mais baratos da Antec (cerca de 148 reais), é destinado a sistemas intermediÁrios, que não exigem alimentação de energia muito grande - não suportando placas de vídeo high-end, por exemplo. 

- Continua após a publicidade -

{break::Especificações e Características}O DF-10 conta com espaço para a fonte na parte inferior, para isolar o calor; janela na Área de montagem da placa-mãe, para facilitar a instalação; filtros lavÁveis de fan, que facilitam a limpeza; compartimento para organização de cabos; e painel lateral de acrílico.

Abaixo estão as principais especificações do gabinete:
11 baias:
- 6 x 3.5" (escondidos)
- 3 x 5.25"
- 1 x 2.5" para SSD montado na parte inferior (escondido)
Sistema de cooling:
- 1 x 140 mm TwoCool (superior)
- 1 x 120 mm TwoCool (traseira)
- 1 x 120 mm para placa de vídeo na lateral (opcional - não veio neste combo)
Slots de expansão: 7
Tamanho mÁximo da placa de vídeo: 11.5"/292 mm
Portas frontais:
- 2 x USB 2.0
- Áudio (compatível com AC'97 e HDA) - entrada e saída
Suporte a placas-mãe: Mini-ITX, microATX, Standard ATX
Dimensões:
- 488 mm (A) x 198 mm (L) x 497 mm (P)
- 19.2" (A) x 7.8" (L) x 19.6" (P)
Peso (sem a fonte):
- líquido - 6.6 kg
- bruto - 8 kg

Abaixo estão as principais especificações da fonte:
Modelo: VP-450
Capacidade: 450W
Versão: ATX12V V2.3
Tensão de entrada: 100 - 240 V
Eficiência: Não especificado
MTBF: 100.000 horas
Proteção: OCP / OVP / SCP / OPP
Ventoinha: 120 mm
PFC: Não
Conectores:
01 x Conector ATX 20+4
01 x Conector 8 pinos (4+4) ATX12V / EPS12V
01 x Conector PCI-E
04 x Conectores Periféricos
01 x Conectores Floppy
04 x Conectores SATA

{break::Design e Acabamento}A linha Dark Fleet detém um design bem próprio e com identidade visual definida. No DF-10, estas características se mostram muito presentes, com a janela de acrílico transparente na lateral, as múltiplas aberturas para fans na frente (neste caso, duas) e o painel superior frontal saliente, onde estão localizados os botões de energia e de reset, que também pode ser improvisado como alça. Ele vem ainda com dois fans, um deles com LEDs azuis.



Estes detalhes atingem o objetivo de passar a sensação, logo à primeira vista, de se tratar de um gabinete gamer. Apesar das feições mais robustas, comuns aos cases do gênero e que tentam fugir dos padrões dos demais, não é exagero considerar que seu aspecto visual não deve gerar grande admiração. De resto, o DF-10 segue as tradicionais formas quadradas e retas, com um painel traseiro também na cor preta.

- Continua após a publicidade -

O acabamento deixa a desejar. A pintura, apesar de combinar com o modelo de longe, sofre com pequenas manchas quando analisada de perto. Nada que chame muito a atenção, mas pode incomodar aos mais detalhistas. A janela de acrílico oferece uma boa visão do interior do gabinete, possibilitando assim que o usuÁrio não precise esconder todo o sistema lÁ dentro. No entanto, ela também corre o risco de rachaduras e de lascar, como foi o caso do modelo que chegou na redação jÁ machucado.


O principal problema fica para o jÁ mencionado painel frontal, que se destaca sobre o resto do gabinete. Além de limitar as possibilidades do lugar onde deixar o gabinete, por aumentar sua altura sem necessidade, o painel é feito de um material mais frÁgil e que, sem oferecer um bom apoio, não funciona tão bem como alça para transporte.

 

As aberturas frontais para fans pelo menos são destacÁveis e lavÁveis, o que facilita muito a limpeza. Um detalhe legal é que o logo da Antec, na parte da frente, é facilmente retirado, o que pode agradar aos que curtem um visual mais limpo.


{break::Funcionalidade e Instalação}O DF-10 se apresenta como o mais modesto da linha Dark Fleet, e por isso mesmo é o com menos atrativos na funcionalidade e na instalação. Conta com filtros para fans na parte frontal que podem ser facilmente removidos, mas as travas podem ser quebradas com a mesma facilidade. As baias com saídas externas também são bem acessíveis, não oferecem grandes dores de cabeça.

O gabinete conta com um bom espaço interno considerando seu baixo custo, com 6 baias de 3.5 polegadas e um de 2.5 polegadas reservado especialmente para um SSD. Um ponto negativo, no entanto, é que todos os espaços exigem a utilização de parafusos para a instalação, com pouca praticidade.

- Continua após a publicidade -



O espaço também permite a instalação de uma placa mãe de tamanho até o Standard ATX, o que possibilita a instalação de uma boa variedade de motherboards, e o buraco na parede interna também facilita a manutenção e troca dos coolers do processador. Os sete slots de expansão permitem a instalação de até três placas de vídeo ao mesmo tempo.


Na parte traseira, todos os acessos para o exterior estão protegidos por partes destacÁveis. O usuÁrio deve assim tomar cuidado para não se cortar, procurando utilizar uma chave de fenda. Isso também impossibilita que, uma vez que uma dessas proteções seja retirada, ela possa ser instalada novamente. Um destaque interessante são as duas saídas redondas ao lado dos slots de expansão, que oferecem a possibilidade da instação de um watercooler.


A Antec apresenta como um dos maiores destaques do modelo o suposto espaço para armazenamento de fios, que ajudaria a organizar os cabos e deixar o espaço interno mais limpo. É exatamente na organização que surge o maior problema não só do gabinete, mas do kit. Como foi dito na introdução, os dois aparelhos não foram feitos para trabalhar em conjunto. Assim, a ausência de uma abertura na parte inferior do DF-10 obrigam que a fonte VP-450, que possui seu fan na parte de baixo, tenha que ser instalado de ponta cabeça. Com isso seus cabos, que na posição original ficariam localizados mais próximos à parede interna do gabinete, acabam ficando no lado inverso. É uma troca simples, mas que causa muito efeito, jÁ que obriga que os cabos tenham que ser muito mais esticados para chegar aos seus destinos, e acabem atravessando todo o espaço interno. Sobra pouco cabo para ser jogado no espaço para armazenamento.



{break::Ruído, Temperatura interna CPU}Montamos um sistema bem potente para fazer os testes de temperatura do gabinete, abaixo detalhes.

Mainboard: MSI Z77A-GD65
Processador: Intel Core i7 2600K
Placa de vídeo: ZOTAC Geforce GTX 560
Cooler: Noctua NH-D14
Fonte: ANTEC VP-450

Ruído
Em relação a barulho, o DF-10 não apresenta grandes ruídos com seus cinco fans de fÁbrica e o cooler do processador, mesmo durante os testes de overclockagem. Nada que fuja aos padrões.

Teste em modo Ocioso
Os fans que acompanham o gabinete fazem seu trabalho e não comprometem o sistema, apresentando uma temperatura apenas um grau acima do sistema em Bancada aberta


Em uso: 3DMark 11
Este pequeno aumento de 3º pode ser até mesmo considerado um empate técnico, prova do bom desempenho dos fans do DF-10.

Em uso: wPrime
Novamente, apenas 2º acima no sistema fechado. Empate técnico e boa performance da refrigeração.

{break::Temperatura interna GPU}Também fizemos testes de temperatura com a placa de vídeo, confiram abaixo:

Teste em modo Ocioso
Fans se comportando muito bem mais uma vez, com temperaturas muito próximas ao sistema aberto.


Em uso: 3DMark 11
Poucos graus acima que podem ser considerados empate técnico novamente.

{break::Conclusão} O MegaMamute tentou montar um kit que facilite a vida do usuÁrio, jÁ entregando dois materiais de qualidade da Antec, empresa respeitada tanto em fontes quando em gabinetes. A união também serviria para baratear os custos, mas acaba falhando ao juntar dois equipamentos que não foram desenhados para trabalhar em conjunto. Pior que isso, suas próprias características fazem com que a mistura seja pouco recomendada.

A ausência de abertura na parte inferior do gabinete não compromete a temperatura do sistema, mas obriga que a fonte seja instalada de ponta cabeça, o que gera uma situação longe da ideal para a organização. Os cabos ficam tão esticados que nem se aproveita o espaço organizador do gabinete.

O kit sai por 348 reais. A fonte VP-450 estÁ disponível por 148 reais no próprio MegaMamute. Considerando que um outro gabinete do mesmo seguimento e com praticamente os mesmos atrativos como o Storm Scout SGC-2000-KKN1-GP, da COOLER MASTER, custa 298 reais, podemos dizer que a economia com o kit não existe. Além disso, o Storm Scout apresenta filtro na parte inferior, o que significa maior compatibilidade com a fonte da Antec.

Ou seja, o DF-10 é um bom gabinete, que compensa seu valor e tem soluções compatíveis à sua proposta de ser um modelo gamer de entrada. No entanto, quando analisado no kit com a VP-450, deixa sua falta de abertura na parte inferior se transformar num transtorno. Ideal para quem não quer se incomodar com a comprar de cada um dos dois componentes, mas apenas neste caso. Quem tiver um pouco de paciência deve se beneficiar mais com uma pesquisa individual, combinando melhor gabinete com fonte. Existem por aí modelos que saem pelo mesmo preço e apresentam maior compatibilidade.

PRÓS
Bons produtos por preço acessível
Design gamer bem estabelecido
Janela de acrílico lateral que não esconde o interior
Suporte ao tamanho mais comum de placas-mãe e múltiplas placas de vídeo
CONTRAS
Pouca compatibilidade entre fonte e gabinete
Difícil organização de cabos
Acabamento exige mais atenção
Limitação a sistemas intermediÁrios
Assuntos
Tags
  • Redator: César Massaki Teshima Soto

    César Massaki Teshima Soto

    Graduando de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina, ganhou um Mega Drive aos 5 anos, mas nunca conseguiu fazer final em Sonic 2. Navegava pelas salas de bate papo nos tempos da internet discada e até hoje procura o disquete perdido com seu jogo salvo do América-MG no Elifoot 98.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.