ANÁLISE: WD My Passport Essential SE

ANÁLISE: WD My Passport Essential SE

A Western Digital é uma marca conceituada de dispositivos de armazenamento, com uma série de produtos como HDs internos e externos e mais de 20 anos de experiência nesse mercado. A linha My Passport tem como foco a praticidade, com produtos de tamanhos reduzidos e com apenas um cabo necessÁrio para conexão, sendo que os HDs externos Essentials mais recentes possuem também a compatibilidade com transferências em alta velocidade pela conexão USB 3.0.

Analisamos o My Passport Essentials SE que, como parte da linha Essentials, possui um design bastante compacto para quem deseja carregar seus arquivos aonde for. O modelo que analisamos é o SE, que possui opções de armazenamento entre 750GB a 1T. Para quem não precisa de tanto espaço, a Western Digital também comercializa o My Passport Essentials, com 500GB de armazenamento, ambos com suporte à tecnologia USB 3.0, que promete desempenho até três vezes superior ao da conexão USB 2.0

Vamos ao restante da review, para conferir se a WD cumpre com esta promessa de transferências mais rÁpidas.

{break::Especificações e fotos}Especificações técnicas

Taxa de transferência serial
      Taxa de transferência de barramento serial (USB 3.0)    5 Gb/s (mÁx.)
      Taxa de transferência de barramento serial (USB 2.0)    480 Mb/s (mÁx.)

Especificações físicas   
      Capacidade    1 TB
      Interface    USB 3.0 and USB 2.0

Dimensões físicas   
      Altura    15 mm
      Profundidade    83 mm
      Largura    110,0 mm
      Peso    0,14 kg

Especificações ambientais   
      Em operação    5° C a 35° C
      Fora de operação    -20° C to 65° C




{break::Cópia de arquivos}Começamos os testes com o que realmente interessa: cópia e leitura de arquivos. Para verificar a velocidade do dispositivo, fizemos de duas formas: primeiro copiamos um conjunto de cinco arquivos com 4.5GB no total, do HD externo para o HD interno e vice e versa. Depois, trabalhamos com um conjunto maior de arquivos, com 16GB no total, para ver o desempenho lidando com um número mais expressivo de pastas (pouco mais de 800) e arquivos (35 mil) a serem copiados.

- Continua após a publicidade -


O sistema utilizado para os testes foi:

Processador: Intel Core i5 655K
Placa-mãe: Gigabyte H55N-USB3
Memórias: 4GB DDR3
HDD: 7200 RPM SATA II
Sistema operacional: Windows 7 Professional SP1 (32 bits)

Dispositivos comparados:

WD Essentials SE (conectado em portas USB 2.0 e 3.0)
WD Essentials (modelo da geração anterior do HD externo, opera em USB 2.0)
Corsair Flash Voyager GT USB 3.0 32GB (pendrive com melhor desempenho em nossos testes, até o momento)

Na primeira cópia, enviando os 4.5GB de arquivos do Essentials para o HD interno do computador, vemos que o HD externo chega próximo ao desempenho prometido, tendo um ganho de performance em torno de duas vezes e meia melhor que operando em uma porta USB 2.0. No comparativo com um dispositivo 2.0 notamos que, se você conectar ambos em uma porta com a tecnologia de segunda geração, o desempenho é idêntico.

O pendrive Corsair GT USB 3.0 32GB levou vantagem, precisando de 44 segundos para efetuar a cópia e vencendo a disputa com um tempo 25% melhor que o HD externo em teste nesta anÁlise.

- Continua após a publicidade -

Invertendo a situação, vemos que o Essentials SE vira o jogo, levando pouco mais que a metade do tempo para efetuar a cópia, comparado ao pendrive da Corsair. Em relação ao HD externo USB 2.0 e a ele mesmo, operando nesta versão da tecnologia USB, o ganho foi novamente de pouco mais de duas vezes.


Cópia de 16GB

Aumentamos a carga dos testes, com um número maior de arquivos e pastas, para ver como isto influencia o tempo de transferência.

No primeiro teste, vemos que o Essentials SE foi duas vezes mais rÁpido que outros dispositivos (e ele mesmo) operando em USB 2.0. O pendrive da Corsair mostra como a taxa lenta de gravação influencia a cópia de um número maior de arquivos, perdendo para os dispositivos que operam na geração passada do padrão USB.


- Continua após a publicidade -

Na cópia do dispositivo para o HD interno, o pendrive melhorou bastante sua performance, sendo o produto mais rÁpido a realizar a cópia. O Essentials SE foi em torno de 40% mais rÁpido que os aparelhos operando em USB 2.0, diminuindo o tempo de transferência para quase a metade. Não é muito para o entusiasta da nova geração de aparelhos USB, que sonha com o ganho de dez vezes neste comparativo.

{break::HD Tune e ATTO Benchmark}Abrimos a série de testes sintéticos com o HD Tune e o ATTO Benchmark. Neles podemos reparar que, em geral, hÁ uma constância na diferença de desempenho entre os dipositivos, com o pendrive levando vantagem nos testes de leitura, e ficando atrÁs nos testes de escrita. O ganho de performance do Essentials SE, em relação a outro aparelho operando em USB 2.0, se manteve na casa dos 150% (duas vezes e meia).

{break::Crystal Disk Mark}No teste com o Crystal Disk Mark, vemos que o desempenho do Essentials SE ficou bem abaixo do esperado, especialmente no modo Read (leitura). Como jÁ verificamos em testes prÁticos, o ganho com a tecnologia USB 3.0 é bem superior que o apresentado neste software, que apresentou um ganho de apenas 2% em relação ao mesmo produto, conectado na porta USB 2.0.

No modo Write (gravação) voltamos ao padrão observado em outros testes, com o um ganho entre duas a três vezes no comparativo com dispositivos USB 2.0.

{break::Design}Como o próprio nome da linha sugere, os HDs externos My Passport chegam para disputar com um passaporte em portabilidade, e aqui temos um dos pontos fortes dos produtos desta linha: as medidas compactas e peso bastante leve. Apesar da grande capacidade de armazenamento, o Essentials SE rivaliza com o documento do qual empresta o nome.


Além das boas dimensões, o dispositivo tem a vantagem de operar com apenas um cabo, o que traz muito mais praticidade  em comparação aos HDs externos que necessitam de outro cabo para alimentação de energia. O padrão pode parecer estranho para aqueles não habituados aos dispositivos USB 3.0, mas não se preocupem: essa ponta é um padrão para micro USB 3.0 utilizado por vÁrias empresas. Nada pior que precisar de um cabo específico de uma empresa para conectar seus dispositivos em outros aparelhos. Para quem deseja saber mais sobre os padrões de conexão de dispositivos, o próprio site da Western Digital possui uma relação deles, inclusive com comparativos.

Em relação à parte visual, o acabamento em preto piano é muito bonito e elegante, mas hÁ um porém bem conhecido de qualquer pessoa que jÁ tenha usado um gadget com esse design: as famigeradas marcas de dedos. Além delas, por ter o corpo em um material plÁstico, forma riscos com facilidade, que ficam bastante aparentes. Quem implicar muito com este defeito, pode procurar outros modelos da linha My Passport, com carcaças em que isto fica menos visível, ou comprar uma proteção específica para o HD externo, que aumenta muito a resistência (mas reduz a portabilidade e praticidade).


Por fim, com o corpo feito em plÁstico, o My Passport Essentials não transmite a sensação de muita resistência, afundando de leve se pressionado. Não creio que isto seja um problema, pois em geral a construção parece firme o bastante para não trazer maiores preocupações para o uso cotidiano. Só se você for muito descuidado, ou faça questão de algo mais resistente, é que este HD acaba não sendo a melhor opção. Na redação temos um modelo anterior que, como as fotos indicam, jÁ passou por maus bocados e continua funcionando muito bem.

{break::Backup e softwares adicionais} Como acontece em uma série de produtos da Western Digital, ao conectar o HD externo surgem dois dispositivos: o próprio HD e uma unidade reconhecida como um CD pelo Windows. Essa unidade extra é uma partição do My Passport, no modo somente leitura, que possui alguns utilitÁrios e drivers de instalação.

O mais interessante desta partição é o WD SmartWare, aplicativo que habilita alguns recursos adicionais ao Essentials SE. Entre eles, é possível adicionar uma senha de segurança ao HD, bloqueando o acesso aos conteúdos se não digitada.

Outra função da suíte é realizar backups de forma automatizada. A interface é bonita e funcional, mostrando em tempo real os arquivos transferidos, o progresso da cópia e também os tipos de arquivos copiados. O programa também localizou automaticamente outro HD da Western Digital conectado em nossa rede.

Apesar da praticidade, o software peca bastante na personalização do processo: não é possível demarcar quais arquivos e pastas serão copiados, exceto as pastas padrões do Windows, como Minhas Imagens, Meus Vídeos, etc. Quem precisa de uma solução mais personalizÁvel, vai ter que buscar outro software.

{break::Conclusão}Diferente de outros dispositivos USB 3.0, o WD Essentials SE fica bastante próximo de cumprir o prometido, no quesito desempenho. Enquanto algumas publicidades falam em desempenho dez vezes superior à tecnologia USB 2.0, a Western Digital é mais realista e fala em até 3x. Em nossos testes, alcançamos um ganho próximo de 150%, que não chegam aos 200% mencionados, mas devemos sempre considerar que uma série de fatores podem influenciar nesse desempenho, como o chip controlador da conexão USB instalado na placa-mãe. No final das contas, ninguém deve se sentir enganado.

O USB 3.0 ainda é uma tecnologia pouco usada, mas é possível que com a chegada de placas-mãe com suporte nativo a esta tecnologia, como as Z77 da Intel, enfim estes dispositivos deslanchem, inclusive chegando finalmente ao desempenho prometido, dez vezes superior ao do USB 2.0

O design é um dos pontos altos do dispositivo, com um visual bastante bonito e elegante, e com um tamanho bastante compacto e leve, sendo um produto muito interessante para quem deseja praticidade. O acabamento é muito bom, mas quem quer um produto resistente deve buscar outra opção, ou adquirir uma capa protetora, pois a leveza do Essentials SE traz a desvantagem de não trazer um produto imune aos descuidos, ainda mais quando falamos de algo sensível como um HD.

O preço estÁ próximo do praticado pela maioria dos fabricantes de HDs externos com essas características. O modelo concorrente que se destaca é o Toshiba Canvio USB 3.10 1T, que estÁ sendo comercializado por até R$100 a menos. Para o lado da Western Digital pesam a marca mais bem conceituada, o acabamento de melhor qualidade e a série de aplicativos e tecnologias adicionais, como os aplicativos de backup. Quem estÁ mais preocupado com o orçamento, deve dar uma olhada no aparelho rival.

Outra coisa a se considerar é que existem modelos mais rÁpidos de HD externos, como podemos ver neste comparativo do Tom's Hardware. Quem necessita de performance deve buscar opções que utilizem conexão eSATA (estando ciente de que não vai ser qualquer computador que vai possuir esta conexão), ou modelos mais rÁpidos operando em USB 3.0.  Descontando esses casos, apesar do desempenho não ser excepcional, o Essentials traz um bom equilíbrio entre portabilidade e performance, sendo um produto muito interessante para quem deseja praticidade na hora de carregar seus dados.


PRÓS
Bastante portÁtil
USB 3.0 com ganho de 2,5 vezes sobre o USB 2.0
Bom visual
CONTRAS
Carcaça sensível a riscos
Desempenho intermediÁrio
Suíte de backup poderia ser mais avançada
5400RPM
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.