ANÁLISE: ECS Z77H2-AX Black Extreme Golden

ANÁLISE: ECS Z77H2-AX Black Extreme Golden

Os modelos da linha Z77H2 são os primeiros produtos da ECS com o selo Golden Edition, que indica que o produto possui conectores de tripla espessura e seus principais componentes banhados a ouro, sendo assim um produto diferenciado com enfoque em usuÁrios entusiastas. A ECS enviou ao Adrenaline um dos dois produtos da linha lançados, a placa Z77H2-AX que, como o nome indica, possui chipset Z77.

A placa apresenta suporte a tecnologias como o ATI CrossFire e NVIDIA SLI, Lucid Virtu MVP, QoolTechTM IV e suporte aos processadores de 3ª geração da Intel. A Z77H2-AX, modelo desta anÁlise, conta com três slots PCI Express 3.0 16x, enquanto o outro produto da linha, a Z77H2-A2X, possui apenas dois. É um modelo bastante completo, oferecendo conexão wireless e Bluetooth, conectores USB 3.0 e USB 2.0, e EZ charger. Vejamos mais detalhes da placa-mãe no restante da anÁlise.

{break::Chipset Intel série 7}

Como normalmente ocorre, o lançamento de uma nova geração de processadores representa a chegada de uma nova linha de chipsets. Seja pela necessidade de uma nova pinagem, sejam pelas novas tecnologias embarcadas na CPU. E com o Ivy Bridge não é diferente.

Apesar de ser retrocompatível com as atuais placas-mãe LGA-1155 (via atualização de BIOS/Firmware), a Intel disponibilizou um novo chipset – série 7, de forma a suportar algumas de suas novidades, como é caso do PCI Express 3.0, do USB 3.0 e do Smart Response Technology.

Ao todo são seis modelos de chipsets: Z77, Z75, H77, Q77, Q75 e B75. De forma simples, enquanto as três primeiras linhas são voltados para os usuÁrios domésticos, as três restantes são especialmente desenhadas para o mercado corporativo.

Em relação às opções domésticas, se antes a linha H se diferenciava da Z pelo fato da primeira trazer saída para o vídeo integrado, o mesmo jÁ não vale para a atual série 7, uma vez que ambas contam com o suporte ao IGP do IVB. Assim, a diferença estÁ no suporte ao overclock.

As placas-mãe da linha Z foram projetadas para tirar todo o potencial de OC dos novos processadores – em especial as CPUs com sufixo K. JÁ nas Hs, o overclock não é permitido.


HÁ ainda outra diferenciação entre os chipsets. São os numerais 75 e 77. Assim, todas as placas equipadas com um chipset com número 77 indicam que trazem suporte para o recurso Smart Response Technology (SRT), que em outras palavras, utiliza um SSD como caching para acelerar o desempenho do sistema. Atualmente, apenas as mobos com o chipset Z68 suportam tal recurso.

A nova linha Intel série 7 possui um total de 14 portas USB, sendo quatro do padrão 3.0. Por sua vez, a CPU por si só suporta o PCI Express 3.0 de 16 linhas, nas seguintes configurações: (1x16, 2x8 ou 1x8 + 2x4). Vale mencionar que a configuração x4 de um PCIe 3.0 equivale à largura de banda de um PCIe 2.0 x8, desde, claro, que a placa em questão consiga tirar proveito do PCI Express 3.0.

Ao suportar a geração 3 do PCIe, a Intel dobra a taxa de transferência em relação ao PCIe Gen 2 (passando de 16GB/s para 32GB/s – nas placas acessórias, o ganho saiu de 500MB/s para 1GB/s por pista/linha), evitando assim qualquer possibilidade de gargalo no trÁfego dos dados.

Trata-se de algo fundamental para as recém-lançadas Radeons 7000 e GeForces da série 600.
Em relação às memórias, os chipsets da série 7 – assim como o próprio Ivy Bridge, é do tipo dual channel, ou seja, suportam DDR3 aos pares.

Conforme jÁ abordado no tópico sobre a arquitetura do IVB, a controladora estÁ mais flexível, suportando DDR3L (para portÁteis) em 1.35V e DDR3 em 1.5V.

No campo da melhoria na perda de corrente, o IVB dÁ um passo adiante, ao permitir o desligamento por completo da interface DDR3, nos casos em que não hÁ qualquer memória externa utilizada.

Em relação às frequências de operação, a Intel ampliou consideravelmente o poder de overclock, permitindo assim DDR3 em até 2800Mhz (contra 2133Mhz no SNB).

Em se tratando de consumo de energia e dissipação térmica, por possuir um TDP mÁximo de 77W (50W a menos do que a versão top da linha Sandy Bridge-E e 18W a menos do que o Core i7 2600K/2700K), as complexidades nos projetos de alimentação (VRM) podem estar com os dias contados. Assim, deverão sair de cena placas-mãe com 24 fases de VRM, resultando no fim da necessidade de se encaixar dois conectores de oito pinos de 12V à mobo. Talvez as soluções mais robustas baseadas no Ivy Bridge necessitem de um conector de quatro pinos de 12V.


Tecnologia Intel® Smart Response
Velocidade SSD com capacidade de HD

A Tecnologia Intel® Smart Response melhora a performance geral do sistema, usando um rÁpido SSD (mínimo necessÁrio disponível de 18.6 GB) instalado como uma cache para dados frequentemente acessados. Os principais benefícios incluem menores tempos de carregamento e espera e consumo de energia mais baixo através da eliminação do giro desnecessÁrio do hard drive. Esta tecnologia combina a performance SSD com a capacidade de um disco rígido, operando até seis vezes mais rÁpido que um sistema que só trabalha com hard drives.

Tecnologia Intel® Smart Connect
Auto aplicação de atualização. Menos tempo de espera

Seu computador pode receber atualizações da web com novos conteúdos para aplicativos selecionados até mesmo quando o sistema estÁ em sleep mode. Isto significa menos tempo esperando que aplicativos atualizem e sincronizem com a nuvem, levando a uma experiência de computação mais efetiva.

Tecnologia Intel® Rapid Start
Ativação instantânea da mÁquina no Sleep Mode

Permite que seu computador volte à atividade em segundos quando em sleep mode. Economizando sua memória de sistema para o SSD designado, esta tecnologia fornece ao seu computador um tempo de resposta mais rÁpido, mantendo baixo o consumo de energia.

{break::Especificações}Abaixo, a lista de especificações técnicas da placa retiradas do site da ECS:

CPU
- LGA1155 socket for new 2nd & 3rd Generation Intel® Core™ i7 series/Intel® Core™ i5 series/Intel® Core™ i3 series/Intel® Pentium® /Intel® Celeron® Processors
- DMI 5.0GT/s

CHIPSET
- Intel® Z77 Express Chipset

MEMORY
- Dual-channel DDR3 memory architecture
- 4 x 240-pin DDR3 DIMM socket support up to 32 GB
- Support DDR3 up to 2800(OC)/2600(OC)/2400(OC)/2133(OC)/1800(OC)/1600 DDR3 SDRAM
- Due to the operating system limitation, the actual memory size may be less than 4GB for the reservation for system usage under Windows® 32-bit OS.
- For Windows® 64-bit OS with 64-bit CPU, there is no such limitation

EXPANSION SLOT
- 3 x PCI Express x16 Gen3.0 slots (2X16 1X8, 2X16 support by PLX8747)
- 2 x PCI Express x1 slots
- 2 x PCI slots
- 1 x Mini PCI Express x1 slot
   • Supports Mini SATA
   • Supports Mini PCI Express

STORAGE
- Support by Intel® Z77
   • 2 x Serial ATA 3.0Gb/s devices (SATA2 3/4)
   • 2 x Serial ATA 6.0Gb/s devices (SATA3 1/2)
   • RAID0, RAID1, RAID5, RAID 10 configuration
- Support by ASMEDIA ASM1061
   • 2 x Serial ATA 6.0Gb/s devices (SATA3 5/ 6)
   • 2 x eSATA 6.0 Gb/s ports

AUDIO
- Realtek ALC892 8-Ch High Definition audio CODEC
- Compliant with HD audio specification

LAN
- RealTek RTL 8111E Gigabit Lan

REAR PANEL I/O
- 4 x USB 3.0 ports
- 4 x USB 2.0 Ports
- 1 x D-sub(VGA)
- 1 x HDMI Port
- 1 x RJ45 LAN connector
- 1 x Audio port (1x Line in, 4x Line out, 1x Optical SPDIF Out)
- 1 x Clear_CMOS button
- 1 x wifi connector
- 1 x Bluetooth
- 2 x eSATA 6.0Gb/s ports

INTERNAL I/O CONNECTORS & HEADERS
- 1 x 24-pin ATX Power Supply connector
- 1 x 8-pin ATX Power Supply Connector
- 1 x 4-pin CPU_FAN connector
- 1 x 3-pin SYS_FAN connector
- 1 x 3-pin PWR_FAN connector
- 1 x USB 2.0 header support additional 2 USB ports with EZ charger technology
- 1 x USB 3.0 header supports additional 2 USB 3.0 Ports (support by TI TUSB7320)
- 2 x SATA 3Gb/s connectors
- 4 x SATA 6Gb/s connectors
- 1 x COM header
- 1 x Case Open header
- 1 x SPDIF out header
- 1 x Front panel switch/LED header
- 1 x Front panel audio header
- 1 x debug post LED
- 1 x Power on button
- 1 x Reset button
- 1 x mSATA

SYSTEM BIOS
- AMI BIOS with 64Mb SPI Flash ROM
- Support ECS M.I.B X Utility
- Support eBLU
- Support eOC
- Support eDLU
- Support eSF

FORM FACTOR
- ATX Size, 305mm*244mm

{break::Powered by ECS}Esta edição especial da série Black Extreme possui suporte integral ao socket 1155 para a 3ª geração de processadores Intel Core (i7/i5/i3/Celeron/Pentium), quatro módulos de memória DDR3 de dois canais e é capaz de overclockar a 2800. A Z77H2-AX também utiliza a tecnologia exclusiva QoolTechTM IV, que indica a temperatura da heatsink ao mudar de cor inteligentemente, evitando superaquecimento, além de oferecer suporte ao PCIe 3.0 e às tecnologias ATI CrossFireX e NVIDIA SLI, para melhor perfomance em games.

Nonstop Technology - ECS exclusive long-term stability solution


A Nonstop Technology consiste em quatro características que, de acordo com a ECS, garantem maior estabilidade a longo termo para os computadores dos usuÁrios. A empresa passou a placa pelos testes mais severos da indústria, conferindo-lhe os selos Super Marathon 3X Stability, que garante estabilidade e durabilidade em longas jornadas de trabalho; o Sahara Severe Test, que promete resistência a altas temperaturas; o Apache Long-Life CAP, um capacitor com vida útil seis vezes maior que um capacitor normal; e o Thor Ultra Protection, uma tecnologia composta de dúzias de diodos de proteção e capacitores, para proteção contra estÁtica.

Lucid Virtu Universal MVP - Switchable Graphics
Esta tecnologia oferece uma troca dinâmica entre placas de vídeo integradas e as dedicadas high-end para performance 3D, o que aumenta a frame rate em games e controla o consumo de energia.

PCI Express Gen3 Ready - Double PCIe 2.0 Bandwidth
Esta placa jÁ traz suporte à nova terceira geração de PCI Express. Com uma largura de banda de 32GB/s, estas PCI Express têm uma taxa de transferência 2x mais rÁpida que a segunda geração, aumentando a eficiência e sua compatibilidade.


Motherboard Intelligent BIOS X (M.I.B X - Ultimate BIOS O.C interface)
Nova interface da BIOS, mais conveniente, inteligente e intuitiva. Facilitando tarefas como ajustar clock/voltagem e outras configurações da CPU e das memórias, o que pode trazer melhor performance ao sistema.


Apresentando o Mini PCI Express Slot
O slot Mini-PCIe tem um novo conector de 52 pinos e é muito menor, e foi desenvolvido para laptops e outros computadores menores, com suporte a placas Mini-PCI mini-wireless, mini-receptor de tv, mini-SATA, etc.


ECS GUI UEFI BIOS
Seguindo a tendência do mercado, jÁ adotada pelas principais empresas do ramo de motherboards, a ECS implantou uma nova interface amigÁvel de sua BIOS, com ícones e suporte a mouse, por exemplo.


ATI CrossFireX™ Technology Ready
Tecnologia que permite a integração entre múltiplas GPUs, para obter qualidade de imagem e resoluções de tela mais altas.

3X Current Supply for ECS EZ Charger
O EZ Charger proporciona três vezes mais energia para os aparelhos USB conectados ao computador. Ideal para aparelhos que precisam ser recarregados o mais rÁpido possível, tais como celulares, iPhones, iPads e outros.


15μ Gold Contact
Esta tecnologia traz 15 micros de ouro nos contatos do socket da CPU e nos pinos dos slots de memórias. Tudo para para proporcionar proteção extra anti-oxidante, maior resistência à temperatura e maior vida útil à motherboard.

{break::Fotos, BIOS}Vamos conferir algumas fotos da placa, mostrando toda sua personalização nas cores preto e dourado, inclusive com componentes banhados a ouro, tornando a Z77H2-AX Golden uma das mainboards mais "luxuosas" do mercado, se é que podemos chamar assim. Outro detalhe é que essa placa foi desenvolvida em edição limitada de apenas 200 unidades, nossa anÁlise foi da unidade de número 009.

O acabamento é excelente e segue o padrão de produtos TOP de linha, com o extra de ser uma placa ainda mais diferenciada pelo seu visual, destacando-se mais por este layout exótico do que pelas tecnologias presentes, apesar de trazer vÁrios diferenciais como Wifi, Bluetooth e conexão Mini-PCIe não encontrados na maioria dos modelos existentes.

Ela ainda traz suporte a tecnologias Crossfire e SLI, com slots PCI-Express 16x de terceira geração. Um ponto que deixou a desejar estÁ relacionado a suas conexões de vídeo no painel traseiro, pois faltou uma saída DVI, presente em outros modelos que analisamos e que ainda é muito utilizado. 


BIOS
Uma critica constante nossa sobre as placas da ECS estÁ em cima da BIOS, mais instÁveis que os modelos de outras empresas como Asus, Gigabyte e MSI, mas com a Z77H2-AX Golden a empresa conseguiu uma boa melhora. Isso não quer dizer que teve mudança na parte visual, continua a mesma disposição das opções e layout das versões anteriores, diga-se de passagem, não tão bonita como de outras empresas, mas quem se importa com isso não é mesmo? O que importa é ser estÁvel e dar ao usuÁrio opções de overclock que realmente façam sua função. Neste modelo específico o resultado foi acima de outros modelos anteriores.

Para não dizer que a BIOS estÁ no mesmo nível de outras marcas TOP, o perfil pré-programado de overclock não funcionou bem em nossos testes. Quando ativamos, ele colocou o Core i7 3770K a nada menos que 4.8GHz, overclock altíssimo. O sistema, porém, nem bootava, indicando que ou o perfil estÁ errado, ou fizeram uma escolha arriscada demais, afinal existe grande chance de um overclock desse nível não dar certo em grande parte dos sistemas. Vale destacar que uma atualização de BIOS resolve esse problema do perfil.

Abaixo algumas telas da BIOS:

{break::MÁquinas/Softwares utilizados}Mudamos consideravelmente o sistema de benchmarks do portal, o que demandou bastante trabalho nas últimas reviews. Por outro lado, estamos fazendo testes de diversos tipos para esclarecer bem ao usuÁrio como é o comportamento de alguns dos principais hardwares do mercado em diferentes situações, de aplicações a games.

Abaixo uma foto da mainboard com o cooler(Hyper 212 EVO) jÁ montado sobre o processador.


MÁquinas utilizadas nos testes:
- Intel Core i7 3770K + ASUS Sabertooth Z77
- Intel Core i7 3770K + MSI Z77A-GD65
- Intel Core i7 3770K + ECS Z77H2-AX Black Extreme Golden
- Intel Core i7 3770K + ASUS P8Z68-V Pro

- Placa de vídeo: Integrada - HD Graphics 4000 (Core i7 3770K),  , XFX Radeon HD 6670
- Memórias: 8 GB G.Skill ARES @ 1600MHz (2x4GB) 11-11-11-28
- HD: Seagate ST31000528AS 1TB SATA II 7200RPM
- Fonte de energia (PSU): XFX ProSeries 850W PSU

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 7 64 Bits com Updates
- Intel INF 9.3.0.1019
- Intel HD Graphics Drivers 15.26.5.2656
- AMD Catalyst 12.3 WHQL
- Virtu MVP 2.1.112.21449 (usado para os testes)

Aplicativos/Games:
- Sandra Lite 2012
- CineBENCH 11.5
- x264 FHD Benchmark 1.0.1
- Adobe Photoshop CS5
- wPrime 2.09
- 3DMark 11
- Aliens vs Predator (DX11)
- Crysis 2 (DX11)
- Far Cry 2 (DX10)

{break::CPU-Z e GPU-Z}Antes de começarmos com os testes, nas imagens abaixo, que são screens do CPU-Z e GPU-Z, vemos alguns detalhes da mnainboard, processador e demais características do sistema utilizado.

Vale destacar aqui que desativamos o Turbo Boost para deixar o processador com seu clock padrão. Quando analisamos a placa, o GPU-Z ainda tinha o BUG de não mostrar corretamente as informações da GPU dos processadores Sandy Bridge e Ivy Bridge.



Antes de começar os testes, vamos destacar novamente o que sempre falamos em reviews de placas-mãe. Praticamente qualquer modelo utilizando o mesmo chipset terÁ mesma performance em situação normal, sem que envolva overclock, isso logicamente desde que todos os sistemas estejam utilizando os mesmos hardwares. O que vai mudar de uma placa-mãe para outra serÁ quando se trata de overclock e dos diferenciais que a marca adiciona a esses modelos, como acabamento, tecnologias extras, etc. 

{break::Sandra 2012}SiSoftware Sandra 2012
Com o teste de processamento aritmético do Sandra, podemos ver algo que ser repetirÁ em todos os demais testes, empare técnico entre as placas, todas elas.

Com o teste de memória, mesma coisa, uma simples reinicialização do sistema jÁ faria que os testes ficassem diferentes.

{break::CineBench, x264 FullHD}CineBENCH 11.5
Aqui ainda podemos notar um padrão que se manterÁ na maioria dos benchmarks dos modelos testados: variações não superiores a 2% entre todos os modelos testados. Aqui o modelo da ECS levou vantagem, mas é possível notar que a diferença não é significativa.

x264 Full HD Benchmark
Este teste consiste na conversão de vídeo em FULL HD (1080p). Aqui, as diferenças praticamente desaparecem, com exceção da placa da ECS, que fica insignificantes 0,4% atrÁs das demais placas.

{break::Photoshop CS5, wPrime, 3DMark 11}Photoshop CS5
Aplicando o filtro Extrude, no Photoshop CS5, voltamos a ver mais variações nos desempenhos das placas. Porém, a oscilação dos resultados continua sendo pouco expressiva, com diferença de 2,5% entre a melhor e a pior placa neste teste.

wPrime
Novo equilíbrio entre os modelos testados, com insignificantes 0,3% separando a placa com melhor performance da mais lenta.

3DMark 11
Em nosso último "teste sintético", vemos novamente o equilíbrio entre todos os modelos de nosso comparativo.

{break::Aliens vs Predator}Começamos os testes em games por "Aliens vs Predator", que traz o suporte ao DX11 e que foi muito bem recebido por público e crítica. Testamos três resoluções, 1024x768, 1280x1024 e 1680x1050, todas nas configurações mais simples possíveis. Utilizamos nestes benchmarks a GPU integrada no processador Core i7 3770K.

Nestes testes podemos notar uma diferença de até 7% entre as placas, mas que na prÁtica influencia pouco jÁ que os FPS são muito próximos, traduzindo a mesma experiência na jogabilidade.

{break::Crysis 2}Também testamos as placas com o Crysis 2, talvez o melhor game do mercado no quesito grÁfico. Assim como com o "Aliens vs Predator", rodamos o game em DX11 nas resoluções1024x768, 1280x1024 e 1680x1050, mas agora ao invés de baixa, em alta qualidade.

Resultados nos mostram como é possível jÁ encarar alguns games apenas com a GPU integrada dentro do processador, e que as mainboards testadas influenciaram pouco nos resultados. A diferença mÁxima entre os modelos testados oscilou entre 2 e 3%, sem nunca representar uma diferença visível na experiência de jogo que estas variações proporcionariam.

{break::Far Cry 2}Abaixo, nos testes com o game "Far Cry 2", podemos notar que novamente as placas-mãe não influenciaram de forma marcante o desempenho do sistema, com diferenças ainda menores que as constatadas em Crysis 2.

{break::USB 3.0}Como um dos novos atrativos do chipset Z77 estÁ em suas portas USB 3.0 agora nativas do chipset, fizemos alguns testes para ver se existe algum ganho de desempenho.

Vale destacar que todas as mainboards estão com os drivers USB 3.0 instalados, caso contrÁrio nem conseguiriam utilizar essa tecnologia. Também instalamos os drivers do HD Externo em todos os sistemas. Confiram abaixo os testes:

Cópia de arquivo
Os testes de copia de arquivo consistiram em copiar 16.7 GB (862 Pastas e 35.092 arquivos) de um HD Externo WD My Passport Essential SE de 1TB para o computador e depois de volta para ele.

Quando copiando do computador para o HD Externo, no caso utilizando o modo "escrita" da porta USB 3.0 e do drive, vemos que houve um certo ganho, na placa da ASUS que utiliza o USB Boost. O ganho foi superior aos demais modelos Z77, mostrando certa otimização nesse tipo de situação. 

JÁ em modo "leitura", quando copiamos do HD Externo que estÁ conectado a porta USB 3.0 da mainboard para o computador, por incrível que pareça o sistema utilizando uma mainboard Gigabyte GA-H55N-USB3 (Mini-ITX) que não tem portas USB 3.0 nativas do chipset se saiu melhor, mostrando que, em certos casos, esse fator não mudarÁ o resultado obtido.

HD Tune Pro 5.00
Com o HD Tune, aconteceu algo bastante curioso no modo "Benchmark": testes idênticos em todas as situações, inclusive no Z68 comparado as mainboards Z77, gerando uma bela coincidência. Podemos também chegar a outras conclusões: não existe diferença mesmo na prÁtica; o aplicativo não mede direito esse teste; ou na verdade ele mede o desempenho do drive utilizado e não da  porta, o que é o mais sensato, jÁ que em todos os casos utilizamos o mesmo HD externo da WD.


Para tirar a dúvida, fizemos o teste "File Benchmark" em uma das placas Z77 e depois na placa Z68, confiram abaixo os dois resultados:


A esquerda teste sobre mainboard Z77 e a direita teste sobre mainboard com chipset Z68

{break::Virtu MVP: 3DMark Vantage, 3DMark 11}Um dos diferenciais das mainboard com chipsets de 7ª geração estÁ na tecnologia Virtu MVP, mais uma desenvolvida pela Lucid. A promessa da tecnologia estÁ em melhorar o desempenho através de novos métodos, como o Vsync e o HyperFormance.

Como vimos ao longo dos testes anteriores, as diferentes placas-mãe influenciam pouco no resultado obtido, então não hÁ sentido em realizar o benchmark comparando seus desempenhos.

É interessante observar o potencial da tecnologia, presente neste modelo analisado. Pretendemos fazer um artigo separado com maiores detalhes sobre o Virtu MVP, devido à complexidade de se explicar em poucas palavras e testes. Para quem souber inglês, a Anandtech tem um bom artigo integrado a uma preview de mainboards Z77. Abaixo, e também na próxima pÁgina, temos também benchmarks exibindo o efeito que o uso dessa tecnologia traz para o desempenho do sistema.

3DMark Vantage
Logo de inicio jÁ podemos ver um resultado muito bom da tecnologia Virtu MVP, quase que a soma dos scores da 6670 com o vídeo integrado.

3DMark 11
Com o 3DMark 11 temos ganho semelhante ao apresentado pelo 3DMark Vantage, onde o sistema Virtu MVP ativado somando a força da 6670 com o vídeo integrado HD Graphics 4000 do Core i7 3770K quase atingem o que seria o resultado ideal, a somatória real dos resultados.

{break::Virtu MVP: AvsP, Crysis 2, Far Cry 2}Aliens vs Predator
Após os testes sintéticos, quando rodando game o resultado também foi muito bom. Rodando o AvsP em 1280x1024 novamente a tecnologia Virtu MVP quase atingiu a somatória dos dois resultados.

Crysis 2
Agora o mais surpreendente aconteceu com o Crysis 2, onde a tecnologia Virtu MVP teve resultado acima do que a somatória dos resultados únicos da 6670 com o da HD Graphics 4000. Não sabemos a que se deve, mas mesmo refazendo os testes o resultado continuava muito bom, possivelmente algo relacionado a tecnologia do Virtu MVP da Lucid.

Far Cry 2
Assim como aconteceu com o Crysis 2, no Far Cry 2 também tivemos resultado impressionante da tecnologia Virtu MVP, conseguindo resultado superior a somatória das placas rodando sozinhas.

Vale destacar que, infelizmente, o resultado mostrado pode não condizer com o que realmente acontece, devido o algoritmo de cÁlculos de FPS do Virtu MVP. Mas falaremos sobre isso em outra ocasião, jÁ que, como comentado, pretendemos fazer um arquivo mais aprofundado sobre a tecnologia.

{break::Overclock}Assim como as demais mainboards Z77, também fizemos overclock no Core i7 3770K sobre a Z77H2-AX, colocando o processador estÁvel em 4.7GHz alterando o multiplicador para 47x e aumentando a voltagem para 1.375v.

Como destacamos anteriormente, a placa da ECS não se comportou bem quando tentamos utilizar o perfil de overclock disponível na placa, jÁ que ele colocou o 3770K em 4.8GHz, overclock alto demais por se tratar de uma configuração pre-definida na BIOS. Quando falamos em overclock, todos os componentes do sistema são importantes, e mesmo no caso de nossos testes que utilizamos só hardwares TOP de linha, o sistema não estabilizou no overclock pre-definido. Dessa forma, não fizemos testes com esse perfil assim como fizemos com as mainboards de Asus e MSI que analisamos, essas duas ambas com perfis setados em 4.2GHz. De qualquer forma, uma atualização de BIOS resolveu o problema do perfil.

Vale destacar ainda que cada sistema se comporta de uma forma. No caso, utilizamos uma mainboard muito boa e que se sai bem em overclocks altos, que poderia ter ido além se mudasse o método do overclock, aumentando a frequência e diminuindo um pouco o multiplicador, entre outras possibilidades.

Abaixo, tela do CPU-Z mostrando o overclock feito. Como podem ver, mesmo setando o multiplicador em 47x, devido ao FSB não estabilizar em 100MHz, mas sim um pouco abaixo, o clock final do processador também ficou um pouco abaixo do que 4.7GHz, consequentemente deve ter desempenho um pouco inferior a outros overclocks que estabilizem o clock em 4.7GHz.


{break::Overclock: CineBENCH, x264 FHD, PS CS5, wPrime}CineBENCH 11.5
Começamos os testes pelo software que mede desempenho do sistema quando renderizando uma imagem.

Confiram que, devido ao processador estar clockado em 4.8GHz na placa da MSI, o resultado foi melhor. JÁ em todos os outros sistemas com o 3770K clockado em 4.7GHz, o score foi praticamente o mesmo.

O perfil pré-configurado da ASUS superou o perfil da MSI por pouco. 

x264 Full HD Benchmark
No teste de conversão de vídeo os resultados foram bem semelhantes ao anterior, com as placas muitos próximas. Fica complicado comentar visto que podemos considerar empate técnico, apesar de o sistema com a placa da MSI ter novamente score um pouco melhor devido ao clock mais alto do processador.

Photoshop CS5
No teste do Photoshop temos mudanças na tabela em comparação com os anteriores, com a ASUS assumindo a ponta da tabela com duas de suas placas. O inesperado, ou nem tanto, foi que a P8Z68V-Pro ficou à frente da Sabertooth. A placa da ECS ficou um pouco atrÁs do modelo com a primeira colocação, provavelmente porque seu clock ficou um pouco abaixo dos 4.7Ghz como mostrado na tela do CPU-Z, mesmo estando com frequência de 100MHz e multiplicador em 47x.

wPrime
Por fim, no teste do wPrime, o sistema com melhor desempenho foi o montado sobre a placa da MSI, se é que podemos dizer que existe diferença, afinal dela para a Sabertooth Z77, segunda colocada, a diferença é inferior a 1%.

{break::Overclock: 3DMark11, AvP, Crysis 2}Também fizemos testes nos quais a GPU é mais exigida do que a CPU. Na verdade, testamos os sistema com overclock rodando o 3DMark 11, "Aliens vs Predator" e "Crysis 2" em resolução 1024x768, mas destacamos que nos overclocks com perfis pré-programados na BIOS da ASUS e da MSI o overclock foi feito também no GPU. JÁ nos overclocks de 4.7GHz e 4.8GHz manuais, o overclock foi feito apenas no processador. Não fizemos testes em games com os overclocks manuais na GPU, para esse tipo de testes podem conferir a review do Core i7 3770K.

3DMark11
Na tabela de benchmarks abaixo fica claro que, a exemplo do overclock com o perfil "OC Genie" no caso da MSI e "Overclock" no caso da ASUS, o resultado foi acima devido ao sistema overclockar mais do que um "hardware". Na verdade, overclockando o CPU, GPU e as memórias. Dessa forma, o ganho nessa aplicação foi bem superior do que seria ao overclockar apenas o processador. Lógico que isso depende muito da aplicação, no caso estamos falando de uma que usa mais a GPU do que qualquer outro hardware, então farÁ a maior diferença.

Em se tratando dos resultados, o OC Genie se mostrou pouco mais de 6% melhor do que o perfil da ASUS. Todos os demais testes, tanto com o 3770K com seu clock padrão como a 4.8GHz, praticamente não tivemos mudança.


Aliens vs Predator
Como vemos, o OC Genie conseguiu ganho de 16% sobre o clock padrão, jÁ o perfil da ASUS ficou abaixo de 5%.

Crysis 2
Em se tratando de Crysis 2, uma mudança radical na tabela, com o perfil de overclock da ASUS resultando em ganho de desempenho de 18%, jÁ o OC Genie da MSI ficou em 8%.

{break::Conclusão}JÁ provamos que a ECS tem melhorado bastante suas placas, a cada nova geração a empresa lança produtos melhores e com diferenciais, o que a coloca bem perto  das grandes companhias desse mercado quando o assunto é qualidade final. A Z77H2-AX Black Extreme Golden é um exemplo de que a ECS pode competir de igual com as grandes, leia-se Asus, Gigabyte e MSI. A placa tem layout de cores bastante diferenciado, com componentes banhados a ouro ou na cor dourada, e se tornou assim uma das placas mais exóticas com chipset Z77. Além do layout, vem recheada de tecnologias exclusivas, como suporte a Wifi, Bluetooth e um "slot" para placas Mini PCIe, como exemplo, dando ao usuÁrio opção de conectar uma placa de captura de vídeo ou mesmo um SSD m-sata. A placa ainda tem como extra um adaptador frontal USB 3.0 para gabinetes.

Em overclock, ela se comportou bem, estabilizando o 3770K em 4.7GHz, mesmo clock que a Sabertooth Z77. Agora mesmo com certa melhora na BIOS por parte da ECS, esse ainda é um problema das placas da empresa, vide perfil pré-definido do modelo analisado que apresentou problemas, apesar de ser algo relativamente fÁcil de se resolver através de um update em futura versão.

E se tratando de tecnologias "padrões", assim como demais modelos com chipset Z77, ela possui USB 3.0 nativo do chipset série 7, além da tecnologia Virtu MVP. O suporte à conexão "Thunderbolt" não foi adicionado a esse modelo. O ganho de velocidade das portas USB 3.0 devido a elas (apenas duas) serem nativas do chipset também não é algo que mereça grande destaque, afinal foi bem baixo.

Na busca por trazer mais novidades, a Intel ainda adicionou ao chipset suporte a tecnologias como o Rapid Start e Smart Connect, nada realmente novo e que mereça grande destaque. O primeiro é um método mais rÁpido para ligar o sistema quando o Windows estiver em modo "Suspender", sem muita diferença sobre métodos semelhantes jÁ conhecidos. JÁ a tecnologia Smart Connect mantém algumas aplicações online e também facilita em teoria o acesso a essas aplicações quando o computador estiver supostamente desligado também em modo "Suspender", novamente tecnologiajÁ conhecida, que não agregam tanto como grande novidade prÁtica.

Muito se falou dos novos processadores Ivy Bridge e dos chipset de geração 7 da Intel, mas depois dos lançamentos e das anÁlises que fizemos uma coisa estÁ bem clara: você tem um sistema com um processador Sandy Bridge e uma placa-mãe com chipset Z68(o top da geração anterior) ? Então fazer um upgrade não tem sentido algum, jÁ que em desempenho o ganho vai ser muito baixo ou, no caso da mainboard, nulo. Vale destacar que grande parte das mainboards com chipset de sexta geração(H67, P67, Z68 etc) suportam os processadores Ivy Bridge após uma atualização de BIOS, como demonstrado com a P8Z68V-Pro que utilizamos nos comparativos. Para isso basta acessar o site oficial de sua placa-mãe e ver se existe o suporte a esses processadores em uma nova BIOS.

Na anÁlise do Core i7 3770K mostramos que o processador é um excelente produto, mas seu ganho na maioria dos casos, quando comparado a outro processador TOP Sandy Bridge (como o Core i7 2600K), é baixo, e acaba não justificando um upgrade se seu sistema atual jÁ for recente e de médio/alto desempenho. Mainboards com chipset Z77 seguem a mesma linha de raciocínio: são ótimos produtos, mas não justificam um upgrade caso seu sistema seja consideravelmente novo e de bom desempenho.

PRÓS
Excelente acabamento e componentes de primeira linha;
Layout dourado muito exótico e luxuoso;
Botões de acesso de power, reset, e debug LED direto no PCB;
Bom comportamento em overclock;
Tecnologias de ponta e exclusivas;
Extras como Wifi, Bluetooth e slot Mini-PCIe;
Virtu MVP;
Smart Start e Smart Connect
Placa para colecinadores em edição limitada de 200 unidades.
CONTRAS
Praticamente nenhum ganho de desempenho sobre geração passada de chipsets;
Sem diferenciais que justifiquem upgrade sobre modelo semelhante com chipset Z68;
Sem suporte a Thunderbolt;
Custando médio de U$ 300 dólares la fora, mais de U$ 100 a mais que uma MSI Z77A-GD65
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.