ANÁLISE: UFC Undisputed 3 (Xbox 360)

ANÁLISE: UFC Undisputed 3 (Xbox 360)

UFC Undisputed 3 é o terceiro game do campeonato mais famoso do mundo de MMA (Mixed Martial Arts), ou artes marciais mistas. O Ultimate Fighting Championship, criado em 1993 por um brasileiro e depois comprado por empresÁrios norte-americanos, virou o grande sucessor do PRIDE, uma espécie de torneio de vale-tudo do Japão que alcançou muito sucesso antes de entrar em decadência. Com mais regras proibitivas e menos riscos para os lutadores, o UFC cresceu com a propagação da ideia: "não brigue, lute!", incentivando a prÁtica do esporte ao invés de richas de rua. Sua boa combinação entre a utilização de artes marciais combinadas - como o jiu-jitsu brasileiro, o boxe tailândês e o chinês, o muay-thai, o caratê, a luta livre olímpica, o wrestling ou o kickboxing - e a construção de seus eventos evoltos em características de shows/espetÁculos midiÁticos, logo virou sensação nos Estados Unidos.

Nos últimos anos o MMA alcançou o patamar de "esporte que atualmente mais cresce no mundo", graças às estratégias de expansão do UFC pelo mundo. Uma delas foi exatamente a criação de um jogo para os consoles da atual geração, o UFC Undisputed 2009, lançado em 2008.


O superman-punch de George Saint Pierre com outros dois campeões do UFC, Jon Jones e Anderson Silva


Agora na terceira edição, o game promete atrair cada vez mais adeptos a essa nova modalidade esportiva, com você no comando dos principais lutadores do mundo. Iaí, vai encarar? Veja nas pÁginas seguintes como o jogo se saiu em nossa anÁlise.

{break::Jogabilidade}Antes de tudo é bom deixar claro que esta é uma review do game, criada para discutir aspectos relacionados ao jogo em si, e não para entrar no mérito da aceitabilidade do MMA como esporte ou não. O que siginifica que: se você não é adepto ao jogo, ou não concorda que essa modalidade possa ser considerada um esporte, procure um lugar mais apropriado para essa discussão. Mas se você quer entender como é o esporte ou o jogo, pretende comprÁ-lo, decidir se faz o investimento ou dividir experiências que teve com o jogo, você estÁ no lugar certo.

A jogabilidade do game não mudou muito da última edição para esta. Foram apenas algumas poucas mudanças, mas que foram feitas exatamente no intuito de deixar a jogatina um pouco mais prazerosa e menos complicada, como era taxada em alguns momentos, especialmente os que não envolviam luta em pé.


Para quem não jogou o UFC Undisputed 2010, é bom saber que o jogo é todo traduzido para o português (menos as falas) e existem diversos modos de jogo, desde "amistosos" onde se escolhe qualquer um dos lutadores disponíveis para lutar em uma partida única, até conquistas, defesas de cinturão, modo carreira e até um modo que te faz reviver grande lutas da história do UFC, tendo que reeditÁ-las e controlar um dos personagens para que aconteça exatamente a mesma coisa que aconteceu na ocasião. É uma maravilha para os saudosistas. Isso tudo ainda sem contar as lojas, trailers de lutas reais, fotos e materiais extras que te fazem se sentir ainda mais perto do octógono e de seus lutadores favoritos.

Caso seja a sua primeira vez com o game, recomendamos veementemente que você gaste um tempinho no tutorial, que vai te dar uma boa noção de como atacar seu oponente e mais ainda, sobre como se defender dele. É importante inclusive para te dar mais "armas" para  a guerra, uma vez que te ensina variadas movimentos de ataque e defesa, que contribuirão para estratégias mais elaboradas e diversificadas.

- Continua após a publicidade -

Feito isso, é hora de dar a cara a tapa. Escolha um dos modos e vÁ atrÁs de ser campeão. Se puder, sugiro que comece tentando conquistar um cinturão, para criar mais familiaridade com os controles e desenvolver suas próprias habilidades a fim de, aí sim, se aventurar no maravilhoso modo carreira.

Uma vez que consiga conquistar um cinturão, você pode ainda tentar jogar numa dificuldade maior, conquistar o cinturão de outras categorias ou até defendê-lo pelo maior tempo que conseguir. 

Cansou de perder ou de ganhar? É hora de criar seu próprio lutador e tentar ser o novo astro do MMA. Parece meio piegas, mas na verdade é um modo muito interessante, que inclusive recebeu vÁrias melhorias da última edição para esta. LÁ você escolherÁ algumas de suas características e estilos de luta e terÁ que desenvolvê-las, aprendendo novos golpes, melhorando-os ou treinando para aumentar seus atributos, como força, defesa de queda, potência de nocaute e assim por diante.

Este modo, na minha opinião, foi o que teve a melhor evolução em relação à versão 2010. As escolhas dos atributos ficou melhor, menos cansativa e atrapalha menos o desenvolvimento de suas habilidades gerais, jÁ que antes era possível se focar muito mais em habilidades específicas e ficar um completo débil mental em outras. Agora o próprio sistema evolui suas habilidades automaticamente de acordo com os tipos de exercícios que você faz e das estratégias que escolhe. Além disso, a inclusão de um tutorial animado com o locutor Mike Goldberg, da TV americana, deu mais dinamismo e graça ao enredo todo, que, aliÁs, foi brilhantemente correlacionado a trailers de momentos da história do UFC ou de alguns lutadores que passaram pelo mesmo momento que você, com depoimentos e momentos épicos, que acontecem exatamente quando você passa pela mesma situação dos astros da vida real, como perder a primeira luta, ganhar um cinturão, ganhar o primeiro patrocínio e assim por diante.

Nesta edição, foi implementado ainda o "amistoso" do PRIDE, que teve os direitos comprados pelo UFC, que resgata muito do que foi vivido até o fim do grande evento japonês. Nele você pode lutar com alguns lutadores que atuaram no antigo sucesso, como Shogun e Rampage Jackson, utilizando as regras e ringue característicos do evento. 

- Continua após a publicidade -

Depois de cansar de tudo isso, sendo ou não melhor que a inteligência artificial do jogo, às vezes é bom medir sua habilidades com oponentes de verdade. Isso não siginifica que você irÁ sair no tapa com alguém na rua, mas que você pode jogar em modo multiplayer online! Mesmo sendo um modo simples, é bastante divertido comparar seu nível técnico com outros e finalizar oponentes controlados por um cérebro de verdade. Vale à pena, garanto!

Outra melhoria em relação aos games anteriores são as dicas de seu corner nos intervalos de cada luta. Por elas vai dar para você ter uma noção se estÁ ganhando ou perdendo os rounds e até recebe elogios pelo que fez bem e dicas para evitar repetir os erros do último round, ou cometer novos. Em alguns momento, indicações semelhantes aos tutorias aparecem, ajudando você a lembrar como é mesmo que se faz determinado movimento.


Por último, o método de finalização por submissão foi aprimorado, ficando mais "amigÁvel" e intuitivo, embora não menos difícil. Agora é preciso alcançar uma barrinha de seu adversÁrio e ocupar partes do mesmo espaço com a sua barrinha para que uma outra barra de progresso aumente, ao acabar o tempo, quem conseguir ficar com a barra mais cheia ganha a disputad, ou seja, se foi a defesa, a finalização é interrompida e às vezes ocorre até uma troca de guarda, caso o ataque vença, fim de luta por finalização!  

Essa mudança, embora tenha ficado muito melhor por te dar a noção exata do que tem que fazer para conseguir o seu objetivo, não se mostrou muito fÁcil de ser aplicada de fato - e talvez seja essa a intenção - jÁ que em dezenas muitas horas de jogatina, não consegui finalizar o adversÁrio nem uma única vez, muito embora tenha conseguido fugir de todas as que fui submetido, com exceção de uma só. Talvez o fato do meu "character" ser totalmente voltado ao kickbocking e muay thay não tenha facilitado muito o meu êxito em submissões de brazilian jiu-jitsu.

- Continua após a publicidade -

O que importa mesmo é ser campeão mundial e conquistar o cinturão de duas categorias diferentes, com todas as lutas, menos uma, vencidas por nocaute! HÁ! 

{break::GrÁficos}Para ser sincero, os grÁficos neste jogo me decepcionaram um pouco. A versão anterior a esta (o UFC Undisputed 2010) realmente tinha me surpreendido pelos efeitos de suor, sangue e cuidado nos detalhes tanto da arena quanto nos lutadores. Porém, em 2011 os produtores do game resolveram não lançar outra versão do jogo, acreditando terem entendido a lógica do mercado, se propusendo a trabalhar melhor no jogo e lançar apenas um ano mais tarde- este ano - um game bastante melhorado, com um nível espetacular.

Pois bem, o jogo realmente veio melhorado em diversos aspectos. Mas a evolução esperada para dois anos de produção não foi sentida nos grÁficos. O que jÁ era bom, "apenas" continuou bom, o problema é que se passaram dois anos, e a expectativa e a evolução natural da tecnologia e do tempo, nos diziam que vÁrios aspectos precisavam ser melhorados para acompanhar o padrão estabelecido por outros jogos.

Exemplos podem ser encontrados tanto na composição dos rosto, quanto nas expressões faciais e olhares dos lutadores. HÁ dois anos pareciam bons, mas hoje jÁ parecem muito artificiais, como se não tivessem sido trabalhados o suficiente. Algo vago e pobre, que a indústria ensaiou ter superado nesses últimos 730 dias.

Notei, além disso, que houve uma diminuição na quantidade de sangue esguichada pelos atletas, além dos hematomas e ferimentos terem sido diminuídos consideravelmente. E minha anÁlise sobre isso não é de que os lutadores viraram super-homens indestrutíveis. Acho que isso é mais uma estratégia dos donos do UFC para impulsionar sua aceitação ao redor do mundo, diminuindo o número de pessoas adversas à ideia de que estas lutas são esportes, usando, muitas vezes para isso, a quantidade de sangue derramado e os machucados que as lutas provocam.

Voltando ao que interessa, no modo PRIDE hÁ algumas pequenas falhas grÁficas pelo fato de a arena ser substituída do octógono por um ringue, o que gera uma certa confusão na engine, mas nada demais que atrapalhe o espetÁculo.

De resto os grÁficos são bons, com toda a "atmosfera" seguindo o espírito que as transmissões televisivas do evento nos fazem sentir. Toda a arte visual é exatamente igual, com telas de apresentação, logotipos dos eventos, propagandas das principais marcas que estamos acostumados, cores e tudo o mais. Neste quesito, hÁ apenas uma ressalva quanto às luzes coloridas das arenas, um pouco mal feitas e artificiais demais pro meu gosto. Mas não se preocupe, os grÁficos, de um modo geral são bons, e de maneira nenhuma atrapalha o espetÁculo. Espere só para ver o detalhe do suor pingando nos rostos e corpos dos lutadores, é simplesmente fenomenal!


{break::Áudio}Peso por peso - e você deve estar acostumado com essa expressão - este é o melhor quesito do jogo. Sabe por quê? Porque tudo nele é exatamente igual à realidade. Todo o Áudio e trilha sonora foi importado dos eventos e personagens reais do UFC. Tanto as espetaculares locuções das lutas por Bruce Buffer, quanto as apresentações de Mike Goldberg - juntamente com o tutorial - e ainda os comentÁrios e entrevistas de Joe Rogan. Excepcional!


E não podemos deixar de lado a trilha sonora, exatamente a mesma, colocada nos momentos exatos da transmissões e tudo que você tem direito para sentir como se estivesse realmente vendo um dos eventos do UFC.

Vou encerrar esta aba por aqui, simplesmente por que não tem o que discutir. Não cabe nada menos do que 10 aqui. Seu argumento é invÁlido.

{break::Fotos}Confira algumas fotos de gameplay do jogo:















{break::Conclusão}UFC Undisputed 3 é sem dúvida o melhor jogo de MMA existente e é  candidato a melhor jogo de esporte do ano. As inovações e facilidades trazidas nesta versão do game, melhoraram a interação e trouxeram características que possibilitam mais pessoas a mergulhar pelos mundos das artes marciais.

Seguindo a estratégia de expansão do UFC pelo mundo, o terceiro game da série diminuiu a quantidade de sangue e hematomas dos jogares e descomplicou um pouco os meios de jogar, aliando a isso um tutorial totalmente explicativo e completamente em português. Com isso, você aprenderÁ mais fÁcil como se dar bem nas lutas e poderÁ lutar com seus lutadores favoritos - entre os mais de 150 existentes. Além disso, no modo carreira, poderÁ se aventurar como astro da luta livre pelo mundo.

Claro que o jogo tem alguns defeitos, mas eles são facilmente superados pela grande atmosfera fiel à transmissão televisiva que o game proporciona.

Quanto aos detalhes grÁficos citados como defeitos, se você é realmente fã, vai perceber que tal lutador tÁ diferente nisso ou naquilo do que realmente é. E se você é fã mesmo, não vai se importar com esses pequenos detalhes e vai curtir muito o jogo em si. E caso não seja fã, não vai notar tanto essas disparidades, e pode aos poucos ir reconhecendo um ou outro lutador que jÁ viu na TV e caminhar para se tornar um grande fã do game e da franquia.

PRÓS
Grande imersão, dando a sensação de que estÁ vendo um evento do UFC de verdade
Menus e legenas totalmente em português
Novo sistema de submissão
Novo modo PRIDE
Narrações e trilhas sonoras exatamente igual às da TV
Mais de 150 lutadores
Melhorias no modo carreira
Detalhes de lutadores, como cicatrizes e tatuagens, perfeitos!
CONTRAS
Ainda é um pouquinho complexo nos momentos de clinch ou sumissões
Faltam alguns lutadores essenciais, com Thiago Tavares
GrÁficos nas expressões faciais, olhares e luzes da arena decepcionantes
Em vÁrios momento ou é muito fÁcil ou é muito difícil
Assuntos
Tags
  • Redator: Pedro Lima

    Pedro Lima

    Graduando de Jornalismo e Ed. Física, Pedro cresceu jogando videogames e futebol. Dividiu sua infância e adolescência com master-system, super nintendo, 486, k6-2, playstations e outros eletrônicos. Com eles aprendeu, além de gostar de games, tecnologia e ciência, a idolatrar Homer Simpson e Jaiminho, do Chaves.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.