ANÁLISE: Corsair Vengeance K90

ANÁLISE: Corsair Vengeance K90

A Corsair é uma empresa norte-americana, fundada em 1994. Seu ramo de atuação é o mercado de componentes de computadores voltados ao público gamer, overclocker e entusiasta; inserindo "inovação e alta performance" em seus produtos.

Nesta aba, iniciaremos uma anÁlise completa de um de seus produtos: o Corsair Vengeance K90, um teclado direcionado a gamers. Mais específicamente ainda, jogadores hardcores e apaixonados por jogos de estratégia.

Veja também a anÁlise do Corsair Vengeance K60, modelo voltado a jogos FPS

Você entenderÁ nas próximas pÁginas desta review, o porquê de toda essa especificidade. Por hora, tente entender analisando as especificações técnicas do "keyboard" abaixo:

 Especificações Técnicas

  • Cherry MX Red, sistema de troca de teclas rÁpido, para uma jogatina mais eficiente
    *45g Actuation Force
    *2mm to actuation and 4mm to bottom
    *Mais de 50 milhões de operações
    *Contatos de ouro
  • Três configurações diferentes de 18 botões macro programÁveis, botões de gravação e de atalhos para as diferentes configurações (MR, M1,M2,M3)
  • 36kb de memória dinâmica on-board, para que você possa levar seu teclado aonde quiser e manter suas configurações pessoais
  • Iluminação das teclas por leds azuis, com três níveis de intensidade, além de desligado
  • Feito em alumínio, para aumentar a resistência, durabilidade e rigidez
  • Seis botões multimídias: Stop, Previous, Play/Pause, Next, Mute, Volume Up/Down  -  estilo scroll em metal sólido
  • Botão de trava para a tecla do Windows, de modo a evitar interrupções no meio do jogo
  • Apoio de mão em todo o teclado, para melhor conforto e bem-estar durante os jogos+
  • Conexão USB 2.0 atrÁs do teclado, para facilitar o uso de outros periféricos
  • Conectore USB com contatos banhados a ouro
  • Cabo de 2m em material anti-emaranhamento
  • 502mm x 163mm x 24mm / 19.7" x 6.4" x 0.94"

{break::Funcionalidade}O Vengeance K90 foi feito para jogos de estratégia, mas poderia muito bem ter sido destinado a simuladores de vôo, pois é esta a sensação que você tem ao contemplar o mar de botões do teclado. A metÁfora utilizada para comparÁ-lo a um painel de controle de aviões cai como uma luva. São nada menos do que 140 botões - sim, eu os contei um a um - iluminados pelo mesmo número de fortes - porém ajustÁveis - pequenas lâmpadas de LED azuis.


Parece ou não uma cabine de avião? OK :(

- Continua após a publicidade -

Se você ainda não entendeu por que ele é específicamente voltado a RPGs e games do gênero, explicamos. É comum ter nestes jogos uma grande quantidade de botões para serem administrados durante as sessões, são vÁrios tipos de magias, itens e mais itens que, em certas ocasiões, têm de ser usados o mais rÁpido possível. Com o K90 essa tarefa fica muito mais fÁcil, o que pode te dar uma mínima e preciosa vantagem sobre seus inimigos.

A Corsair incluiu 18 botões (G1 a G18) totalmente personalizÁveis - seja gravando sequências inteiras de letras, números ou símbolos; seja criando atalhos para aplicativos ou funções do sistemas operacional. E não é só. Estas 18 teclas macro, podem ser configuradas de 3 formas diferentes para cada perfil pessoal, o que significa que, por meio de atalhos no próprio teclado, você pode alternar entre 3 combinações de 18 teclas em pouquíssimos segundos. Ou seja, são 54 maneiras de você tirar vantagem de seu adversÁrio.

E tem mais, no próprio K90 hÁ o botão MR, que serve para gravar o que você quiser no teclado Macro. Funciona assim: você aperta o MR, escolhe qual das teclas G (macro) quer configurar apertando-a, e tudo o mais que você digitar no teclado estarÁ sendo gravado até que você pressione novamente o botão Macro Record. São computados, inclusive, os intervalos de tempo que você leva para soltar a tecla após pressionÁ-la e quanto tempo demora para apertar a próxima. Claro que esse "delay" é editÁvel no software do Keyboard.

Pode ser que tudo isso pareça muito complicado de início. E na verdade é mesmo. É muito complicado. E a Corsair não se deu muito ao trabalho de explicar detalhadamente a quem nunca teve experiência com esse tipo de configuração. Tanto é, que não gastou uma linha sequer do manual que veio com o produto para ensinar qualquer coisa sobre como configurÁ-lo.

Espere, mas que manual que veio com o produto? Na verdade não veio nem manual de instruções e muito menos um software de configuração. O que vem acompanhando o produto é um certificado de garantia, com explicações de como utilizÁ-la, e um "guia de início rÁpido" extremamente simplório, que não tem uma mísera frase explicando nada. É sério. São apenas três fotos com três passos: 1 - é aparentemente para você ligar o computador (jura?). 2 - plugue os conectores USB nas entradas 2.0 (sim, testei na 3.0 e não reconheceu). 3 - vÁ para o site da corsair/nomedoproduto. E não diz mais nada. Simples assim.



Sim, é só isso de informação que acompanha o produto

- Continua após a publicidade -

O problema de tudo é que, mesmo que as fotografias e o manual não fossem quase que exatamente iguais para todos os produtos da linha Vengeance (temos 4 aqui e são todos iguais, com exceção das fotos traseiras, de cada produto, e da sigla no final do endereço do site), não hÁ qualquer outra instrução para aqueles que tiverem dificuldade com alguma coisa extra.

Tudo bem que é um produto voltado para um público específico, jÁ bem acostumado com computadores, mas mesmo assim. Vai que alguém quer começar no ramo agora? Ou que a mãe ou pai de uma dessas pessoas precisa utilizÁ-lo? Ou comprou de presente e quer fazer surpresa.. enfim, as possibilidades são inúmeras. E não custava tanto assim enviar um cd junto com o produto e/ou um manual, custava?

Eu mesmo, que trabalho num site de tecnologia, tive alguns problemas com a configuração. Primeiro porque o teclado vem no padrão dos EUA, isso claro não é um defeito, afinal ele foi produzido para ser usado lÁ, mas fique atento a este pequeno pormenor; o que me obrigou a lembrar como se faz para trocar o padrão do teclado. E não, não é na opção "teclado"do painel de controle. É nas opções de região e de idioma. Você lembrava ou sabia disso? Nem eu, mas o Google, claro, sim.

É bom estar preparado para começar a digitar de um jeito totalmente diferente, com a disposição das teclas em lugares totalmente diferentes do que você estava acostumado. E não adianta dar uma de esperto e deixar configurado como ABNT 2 jÁ que você "escreve sem olhar", eu também tentei, mas descobri mais tarde que isso faz com que o software não funcione corretamente na gravação e reprodução das teclas macro.

O segundo problema é eu estar com preguiça. Não, não estou dizendo que estou com preguiça agora - embora esteja - o problema é eu, ou você, estar com preguiça na hora de instalar o teclado e ainda ter que ir no site da empresa, baixar o software, instalar, trocar as opções regionais... enfim. Muito mais trabalho do que simplesmente colocar um cd e clicar em todos os "Next" que aparecerem pela frente. Eu pergunto de novo: custava tanto assim colocar um cd Corsair? E se eu tivesse levado o teclado para jogar na casa de praia, e se lÁ não tivesse internet? E se a Net tivesse caído? Mais um "enfim...".
(Não hÁ aqui, nenhuma referência a qualquer empresa de internet, que fique claro).

Falando em transportar o teclado para outros lugares, o K90 tem um excelente atributo, ele tem 36kb de memória, que servem para armazenar todas as configurações das teclas macro que você personalizou, evitando que você tenha que configurar tudo outra vez sempre que tiver que transportÁ-lo.  Uma mão na roda.

E isso se torna mais importante ainda depois que você vai configurar as teclas macro pela primeira vez. Não é a tarefa das mais fÁceis, embora dê para aprender rapidamente olhando nas FAQ do site (mais um trabalho por causa da falta de cd), eu jÁ vi softwares de configuração de teclas macro mais fÁceis que este, mas isso não chega a ser um problema muito grande - embora eu ainda não saiba para que diabos servem alguns botões. E não me venha com essa, pois sobre isso não hÁ nada explicando em lugar nenhum, nem mesmo no site. Alguém ouviu a palavra cd? 

- Continua após a publicidade -

Outros itens que agradam são: a porta USB traseira, que funciona mais ou menos como uma extensão de uma entrada destas do próprio gabinete, uma vez que o K90 traz dois conectores USB separado, um para o funcionamento do teclado e outro para o funcionamento desta porta traseira, ou seja, você tem a opção de utilizÁ-la ou não, sabendo que seu uso não interferirÁ em nada no funcionamento perfeito do teclado; outro item útil é o botão de trava da tecla do Windows, que evita que você aperte sem querer nela e perca parte do desenrolar do game, além de destravar qualquer notificação do windows ou de outros programas (como antivírus); e por último, o regulador de volume, produzido em forma de scroll, fazendo com que fique mais fÁcil, mais rÁpido e mais cômodo a tarefa de achar o melhor volume, ou baixÁ-lo rapidamente, vai saber..


{break::Design, acabamento e Ergonomia}As cores pedominantes no K90 são preto, prata e azul. Todo o corpo do teclado é feito num material que imita o acabamento de aço escovado, esta é a parte prata, que leva também o logo da Corsair. Anexo a seu corpo hÁ uma espécie de apêndice, onde estão localizadas as 18 teclas macro, esta parte, assim como todos os botões do teclado, é preta. Além disso, o apoio para o pulso, que vem separado do teclado e pode ser parafusado junto a ele ou não, os cabos e toda sua parte de baixo também são na cor preta.


Por último, a cor azul. Tudo isso pode ser iluminado por lâmpadas LEDs azuis, posicionadas embaixo das teclas, com 4 níveis de intensidade: desligado, 33%, 66% e 100%. Uma das iluminações mais fortes que eu jÁ vi em um teclado. O conjunto da obra forma um acessório grande, atolado de botões, muito bem acabado e que, se você olhar depressa, é até bonito.

Se você pretende substituir algum botão de lugar, embora isso não seja muito inteligente, jÁ que a Corsair não colocou neste modelo nenhuma peça de reposição ou de personalização, saiba que a mecânica de retirada deles é uma das melhores existentes no mercado atualmente: a Cherry MX Red, que embora seja mais fÁcil e seguro para fazer as trocas, faz as teclas emitirem um barulho extremamente grande, de verdade. Se você conhece algum teclado barulhento, esqueça. Este é mais. HÁ quem diga que isto é normal, uma vez que suas teclas são propositalmente no estilo de perfil alto, e desta maneira, todos eles são barulhentos por natureza. Ok, mas isto não faz com que este não seja um grande defeito, embora seja comum a teclados de perfil alto. Bom mesmo seria se alguma empresa conseguisse fazer teclas altas e sem barulho... não deve ser tão difícil assim com a tecnologia que temos hoje, né? Além do que, este supera o volume do "teque-teque" do digitar dos teclados semelhantes. Digitar no K90 é algo parecido com datilografar, se é que você sabe o que é isso...

{break::Conclusão}Você quer saber se deve ou não comprar o K90, certo? Para ser bem sincero e sem muitas delongas, eu diria que não. A não ser que vocë seja um jogador hardcore de jogos de estratégias, tem necessidade latente de usar muitas teclas macro e não se importa com um alto barulho de teclas. Caso  este não seja o seu caso, procure um teclado mais barato e/ou com funções que se adaptem ao seu estilo de "vida".

Eu não estou dizendo que o K90 não é um bom teclado. Longe disso, seu grande defeito é o barulho das teclas, mas ele é funcional e útil, principalmente se vocë pretende usar teclas macro. Sua iluminação é bonita e forte, seu acabamento é excelente e seu design não deixa a desejar. Mas por seu preço hÁ coisas melhores e menos específicas no mercado.

Desculpem a sinceridade, mas agradeço o fato de ter terminado a review e trocado de teclado. Eu e toda a redação, que reclamava de seu barulho.

PRÓS
Ergonomia
Acabamento sólido
Apoio para punho adequado
Entrada USB traseira com cabo próprio
Iluminação excelente
18 teclas macro com 54 maneiras de pesonalizÁ-las
Memória interna para não precisar reconfigurÁ-lo
CONTRAS
Barulhento ao extremo na digitação
Design podia ser melhor
Falta de um manual de instruções
Guia de instalação rÁpida muito superficial (mesmo para um "guia de instalação rÁpida")
Software ligeiramente complicado
Assuntos
Tags
  • Redator: Pedro Lima

    Pedro Lima

    Graduando de Jornalismo e Ed. Física, Pedro cresceu jogando videogames e futebol. Dividiu sua infância e adolescência com master-system, super nintendo, 486, k6-2, playstations e outros eletrônicos. Com eles aprendeu, além de gostar de games, tecnologia e ciência, a idolatrar Homer Simpson e Jaiminho, do Chaves.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.