ANÁLISE: Corsair Vengeance K60

ANÁLISE: Corsair Vengeance K60

A linha Vengeance de acessórios profissionais para gamers da Corsair apresenta agora o K60, teclado desenvolvido especialmente para fãs de jogos de tiro em primeira pessoa (FPS).  Basicamente, o acessório é feito de alumínio, possui teclas com relevo e perfil alto, sendo que algumas delas são substituíveis. Além disso, vem com um apoio para o punho da mão esquerda, o que traz conforto e descanso na hora de jogar.


Características técnicas:

- Interface: USB
- Sistema operacional: Windows XP / Vista / 7
- Teclas multimídia: 5 (Play/Pause, Stop, Forward, Previous e Mute. Extra: 1 scroll para volume de som)
- Teclas macro: 0 (zero)
- Tecla de trava: 1 (para Windows, para evitar interrupções durante os jogos)
- Teclas substituíveis: 10 (próprias para FPS:  W, A, S, D, 1, 2, 3, 4, 5 e 6)
- Entrada USB: 1
- Dimensões (largura x profundidade x altura):  438mm x 163mm x 24mm  
- Comprimento do cabo: 2m

{break::Instalação / Design e conforto}Instalar o Corsair Veangeance K60 não tem segredo. Conecte-o ao gabinete (por um cabo de cerca de 2m de comprimento que se ramifica em dois), deixe a mÁquina reconhecê-lo e comece a usar. Simples e fÁcil, não exige procedimentos extras ou instalações de atualizações de manuseio.

O que ele realmente exige é uma nova configuração de idiomas. Como o padrão originalmente configurado no teclado é o americano (inglês dos EUA), serÁ necessÁrio readaptar a região para o ABNT2, padrão utilizado no Brasil. Por isso, é possível que os mais desavisados passem algum trabalho na hora das readaptações e nas novas teclas que passarão a ter, por exemplo, as funções de acento na nossa língua.


JÁ no visual, o design do Corsair Vengeance K60 chama a atenção num primeiro momento, principalmente por causa da sua estrutura toda feita de alumínio, o que reforça a qualidade do material e elimina a impressão e as chances de quebra ou danos à carcaça. Contudo, não é ileso a arranhões e pode transparecer marcas permanentes dependendo da profundidade do dano recebido.

Sua resistência também é outro ponto forte. Não fizemos qualquer teste contra quedas de alturas ou batidas com martelos (e derivados) – o que seria um absurdo – mas a aparência do teclado é de pura rigidez, de algo durÁvel que não irÁ se desmantelar em pouco ou longo tempo de uso. Muito pelo contrÁrio, o material é extremamente sólido e o acabamento reforça essa característica.


- Continua após a publicidade -

As peças e teclas têm seu destaque. São bem encaixadas e extremamente firmes no teclado. E para quem pensa que isso significa serem "pesadas" ou "duras" demais para apertar durante o uso, engana-se por completo: são extremamente precisas, macias e leves, o que evita erros bobos, o cansaço dos dedos – e das mãos – a longo prazo e garante o conforto na digitação.

Só que aqui encontramos o primeiro problema do teclado: as teclas não são nada silenciosas. Como são construídas em perfil alto, é preciso realmente apertÁ-las com força, o que gera ruídos que acabam incomodando com o tempo. Como apertar com menos força significa uma digitação mais propensa a falhas ou erros, o jeito é continuar apertando com força; o que, com o tempo, faz a pessoa se sentir incomodada com a barulheira.


Não é algo que atrapalha quando se estÁ sozinho em um local, mas que realmente chama a atenção e irrita quem estÁ em volta em pouco tempo. Quer ver então quando mais de um desses teclados estão num mesmo ambiente: parece que as batucadas do Carnaval jÁ começaram a todo vapor...

{break::Teclas (falsas / multimídia)}O Corsair Vengeance K60 traz dez "teclas falsas"; ou seja, substituíveis: W, A, S, D, 1, 2, 3, 4, 5 e 6. As teclas vêm armazenadas à parte, dentro do apoio para o pulso esquerdo, que pode ser aberto a qualquer momento com facilidade. Cada uma delas pode ser removida com o auxílio de uma pequena pinça de plÁstico, o que evita forçar demais o arranque do acessório e danos permanentes.

A escolha da Corsair de quais teclas são removíveis no teclado tem tudo a ver com a temÁtica dos jogos de tiro em primeira pessoa: levando em conta que A, S, D e W são, respectivamente, atalhos nativos para movimentos como esquerda, baixo, direita e frente, nada melhor do que poder trocÁ-las e configurÁ-las de uma maneira que melhor se adaptem ao uso.


E é exatamente por isso que todas elas (as substituíveis) são coloridas em vermelho e levemente rugosas (melhor aderência dos dedos). Juntas às outras teclas removíveis (1, 2, 3, 4, 5 e 6), permitem a combinação-chave para esses jogos, jÁ que se posicionam acima das outras, numa linha horizontal na parte superior do teclado, tornando-se "atalhos ressaltados pela cor" para ações diversas, como uma possível troca de armas ou equipamentos num "Counter-Strike", por exemplo. 

- Continua após a publicidade -


Sobre as teclas multimídia, também são moldadas em alumínio e fixas no teclado com firmeza sem deixar de ser confortÁveis, macias ou precisos. Fora isso, a ideia aqui é proporcionar uma forma alternativa de iniciar, parar, pular ou retornar a uma música – ou trecho de um filme – apenas pelo toque dos botões físicos, localizados na parte superior esquerda do acessório. Além disso, traz uma para volume feita em rolagem, propícia para ajustes mais precisos conforme o gosto do usuÁrio.


Além disso, hÁ uma tecla exclusiva para o Windows. Nada de iniciar ou desligar sua mÁquina apenas com o apertar dessa tecla: ela não serve para isso. Em compensação, imagine-se super concentrado e inserido no contexto do seu jogo e, de repente, alguma atualização obrigatória ou alerta de execução do Windows interrompe sua festa. Sacou a utilidade da tecla? Uma vez apertada, você não serÁ incomodado com essas interrupções-surpresa do sistema operacional. É jogar descansado sem ser surpreendido por "bobagens", jÁ diriam os menos pacientes.

{break::Usabilidade}Quesito mais bÁsico e primordial de qualquer teclado, a usabilidade com o Corsair Veangeance K60 é excelente. Não hÁ erros, problemas, contratempos ou situações chatas durante o uso, seja para que função você esteja planejando usÁ-lo.  A começar pela entrada USB localizada na parte de cima/trÁs do acessório, que serve justamente para a realização de tarefas múltiplas enquanto usa o teclado para digitação convencional ou para jogos.

A jogada da empresa em disponibilizar essa entrada permite que você esteja jogando em toda a sua "fúria" e, considerando que as outras portas USB do seu gabinete estejam fora do alcance, conecte algum dispositivo e inicie aplicativos ou transfira arquivos de qualquer espécie e tamanho ao seu computador e vice-versa. E o mais legal: sem perdas de desempenho aparente. Essa é a promessa da Corsair, pelo menos.


- Continua após a publicidade -

E apesar de funcionar de maneira bastante competente como qualquer outro teclado de qualidade disponível, o Corsair Vengeance K60 derrapa em, pelo menos, dois pontos na usabilidade: ausência de teclas macro e de retroiluminação.

Pela falta de teclas macro, não é possível fazer configurações extras ou sequências de botões que agilizem a jogatina ou a digitação de textos. Isso, entretanto, não é tão necessÁrio assim, haja vista que as teclas para games de tiro em primeira pessoa raramente exigem super sequências para ações que requerem maior habilidade.

A não ser que estejamos falando da compra de itens que sejam organizados por menus e submenus, cujo acesso é feito pela escolha de janelas ou abas interligadas. Dessa forma, as teclas macro seriam de extrema utilidade, pois seria possível gravar o caminho do tal item sem digitÁ-lo todas as vezes. O mesmo acontece com nomes para logins e senhas muito extensas: a utilização de combinações pré-definidas facilitaria muito a vida dos menos pacientes com a possibilidade de gravar essas sequências de caracteres e agilizar o acesso ao desktop, e-mails, fóruns, contas bancÁrias, senhas e assim por diante.


JÁ a falta de retroiluminação até pode soar como um capricho por parte do jogador mais entusiasta num primeiro momento. Mas digamos que ele tenha o hÁbito de jogar no escuro (ou até mesmo à luz acessa), e deseja algum tipo de referência para evitar o chamado "efeito fantasma" do olho em relação ao teclado.

Por mais que as teclas vermelhas substituíveis estejam encaixadas, a retroiluminação sob elas seria de grande ajuda não só para situar o jogador em relação ao espaçamento entre uma tecla e outra, mas também para dar uma noção do posicionamento da Área de digitação do teclado. Melhor ainda seria se o contorno das letras seguissem esse padrão: a confusão na hora da jogatina e na digitação seria definitivamente extinta.


E o apoio para o punho esquerdo? Sendo o mais franco possível, a idéia é bem proveitosa: realmente traz conforto extra no posicionamento do punho em relação ao teclado, facilitando acesso às teclas de uso nos jogos de tiro em primeira pessoa. Mas ele tem dois poréns: se você costuma suar da maneira convencional de jogar, a sudorese aqui poderÁ aumentar (plÁstico esquenta com o tempo).


Além disso, levando em conta que o encaixe (feito facilmente, por sinal) é realizado na parte inferior do teclado, o apoio pode ficar para fora do seu móvel. E caso seu móvel seja parcialmente coberto e a sua extensão não seja suficiente, você poderÁ ter que empurrÁ-lo mais "para dentro", sendo que a sua mão ficarÁ sob um espaço coberto restrito para uso. Por isso, uma recomendação: antes de ter o Corsair vengeance K60, certifique-se que sua baia seja espaçosa e livre de pequenos empecilhos.

{break::Conclusão}Com tudo o que foi dito nesta anÁlise, só posso chegar a uma conclusão: o Corsair Venegance K60 é um pouco caro para o que ele realmente oferece. EstÁ certo que o design, apesar de simplório e sem muitos detalhes, é arrojado, robusto e firme (alumínio), ao mesmo tempo em que é super macio, ergonômico e confortÁvel de usar.


A porta USB (múltiplas tarefas), o apoio para o punho esquerdo (FPSs mais confortÁveis) e as teclas removíveis (amenizam o efeito fantasma)são muito bem vindos, é verdade. Mas convenhamos que a ausência de teclas macro e da retroiluminação, duas vantagens jÁ bastante difundidas nesse nicho de mercado (profissional gamer), comprometem parte da sua usabilidade e não deixam extrair o mÁximo de proveito quanto se espera.


Por isso, recomendamos o acessório apenas se você não estiver com nenhum outro teclado focado em jogos de tiro em primeira pessoa em mente. Suas deficiências não são tão significativas assim, mas existem outras marcas que trazem as mesmas características e acesso a diversos tipos de função, configuração e, o melhor, por preços mais em conta. 


PRÓS
Ergonomia
Conforto na digitação e na jogatina
Acabamento sólido
Apoio para punho adequado (perfeito para games FPS)
Entrada USB
Teclas substituíveis
CONTRAS
Barulhento demais na digitação
Ausência de teclas macro e retroiluminação
Design e visual tímido
Assuntos
Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.