ANÁLISE: F-Secure Mobile Security

ANÁLISE: F-Secure Mobile Security

Uma das grandes dores do mundo moderno é a de perder um smartphone cheinho de contatos, aquelas fotos das férias maravilhosas na praia e, o pior: seus dados pessoais, e-mails e senhas. Por isso, as empresas de segurança estão investindo em suítes de proteção móvel não só para rastrear os aparelhos em busca de malwares (uma ameaça crescente, especialmente nos Androids), mas principalmente para oferecer ferramentas de bloqueio e exclusão de dados à distância, caso seu dispositivo caia nas mãos de alguém mal-intencionado.

Hoje vamos falar do F-Secure Mobile Security, que promete tudo isso. O aplicativo é fÁcil de usar, com um visual intuitivo e grandes botões com ícones que ajudam o usuÁrio a localizar rapidamente o que ele deseja. Antes de começar, é essencial definir uma senha mestra, complexa, porém que você consiga se lembrar. Sem ela, você não consegue alterar as configurações do programa e nem sequer realizar importantes alterações no aparelho, como instalar novos aplicativos.



É com essa senha, também, que você conseguirÁ bloquear seu aparelho remotamente para evitar que algum ladrão o utilize e tenha acesso aos seus dados. Para isso, você deve mandar uma mensagem SMS para o seu número com o texto #LOCK# e a senha. E tem mais: para apagar tudo, é só mandar um torpedo com a mensagem #WIPE# e a senha. Seja rÁpido, antes que o larÁpio troque o chip.

Pode parecer inconveniente à primeira vista ter que digitar uma senha o tempo inteiro. Mas, com o tempo, você se acostuma. E tem mais: é o preço que se paga para ter um smartphone sempre seguro nas mãos – seja na sua ou na de ladrões. Com uma interface pobre e mal aproveitada, porém fÁcil de usar, e diversos recursos para controle total do aparelho, inclusive monitoramento parental, o F-Secure Mobile Security tem tudo para ser uma opção razoÁvel de defesa móvel. Confira nas próximas pÁginas as nossas impressões sobre a solução da F-Secure.

{break::Instalação e visual}Para usar o F-Secure Mobile Security, é necessÁrio pagar por uma licença. Mas você pode tentar, gratuitamente, a versão de avaliação do aplicativo durante sete dias. Basta acessar a pÁgina http://www.f-secure.com/en/web/home_global/protection/mobile-security/trial e clicar no botão "Begin Trial". Ele solicita uma série de informações antes de iniciar o download, então não tem outro jeito: preencha com um e-mail vÁlido, jÁ que as instruções para baixar e instalar serão enviadas para ele.

Chegando a mensagem, é só clicar no link e, finalmente escolher a sua forma preferida de obter o aplicativo, seja diretamente no celular através de um link fornecido pela F-Secure ou por uma mensagem de texto, ou primeiro baixar para o PC para depois, então, passar o instalador para o telefone e executÁ-lo lÁ.

Não é um processo dos mais fÁceis e rÁpidos. A F-Secure poderia muito bem fornecer um link direto para as instruções de download, ao invés de pedir primeiro os dados da pessoa e, então, enviar tudo por e-mail. O que piora ainda mais a situação para algumas pessoas é que tudo estÁ em inglês – não hÁ nenhuma versão da pÁgina de instruções no nosso idioma.
Passado isso, o restante do procedimento é simples. É só executar o aplicativo e logo tudo estarÁ funcionando. Escolha bem a senha que irÁ definir como padrão e pronto, pode começar a explorar o aplicativo.



O visual decepciona um pouco e nem de longe tem a qualidade do Kaspersky Mobile Security, que analisamos aqui no Adrenaline em julho. A predominância do branco deixa a coisa um pouco estranha, como se fosse mal acabada. Além disso, hÁ um espaço muito grande, que ocupa quase toda a tela, apenas para informar se o usuÁrio estÁ protegido ou não e se as atualizações do aplicativo estão em dia, o que é muito exagerado. Como resultado, sobra um espaço mínimo para os ícones, que, estranhamente, devem ser rolados na horizontal.



Essa rolagem não é muito natural e não dÁ uma visão muito abrangente dos recursos disponíveis na suíte, ao contrÁrio do que aconteceria se o espaço fosse melhor aproveitado. Ao menos, cada funcionalidade é adornada com um desenho, o que pode tornar as coisas mais fÁceis e dÁ uma "quebrada" no visual caretão e meio chato do aplicativo.

Cada vez que você toca em um botão, o Mobile Security abre outra tela com as opções. Não dava pra, pelo menos, mostrar os submenus naquele espaço em branco? É uma solução bem menos agradÁvel que a do concorrente, que optou pelos menus em sanfona, sem exigir do usuÁrio que aperte a tecla "voltar" do aparelho o tempo todo se quiser retornar à tela de início.



Ao clicar nos submenus, o aplicativo abre mais uma tela com as opções finais. Enfim, você vai precisar de alguns cliques até chegar onde deseja, o que pode não ser muito intuitivo. Mesmo assim, o aplicativo é fÁcil de usar. ConfigurÁ-lo pode não ser tão rÁpido quanto na suíte da Kaspersky, mas a facilidade de uso não perde muito aqui. Infelizmente, a F-Secure pecou muito na interface, aproveitando muito mal os espaços em branco e apostando em uma rolagem muito estranha para os botões principais.

{break::Proteja-se de ladrões}Um dos recursos mais úteis e importantes de uma suíte de segurança móvel é o anti-roubo. E o F-Secure Mobile Security também tem o seu. Antes de mais nada, é importantíssimo ativar, nas próprias configurações do Android, o bloqueio de tela por senha, jÁ que o F-Secure se aproveita disso para proteger o aparelho. Se você jÁ estiver com o app aberto e não quer ir até as configs, não tem problema. É possível fazer isso diretamente pela tela de ajustes do anti-roubo.

- Continua após a publicidade -



Feito isso, defina um código de segurança que deverÁ ser usado para desbloquear o smartphone ou apagar todos os dados remotamente, em caso de roubo. Não precisa ser a mesma senha de desbloqueio, mas é importante que seja uma senha fÁcil de lembrar (ainda mais na hora do sufoco). Para tudo funcionar direitinho, ative o anti-roubo remoto, o localizador via GPS e adicione um número de celular confiÁvel, diferente do seu. O aplicativo usarÁ esse número para enviar alertas em caso de emergência. O ideal é colocar o número de algum familiar ou alguém que esteja bem próximo a você. Por falar, nisso, também dÁ para compartilhar a localização do seu telefone com suas pessoas de confiança, o que pode ajudar bastante na hora de recuperÁ-lo.



Agora é hora de decorar os códigos. Bem, eles ficam sempre disponíveis no menu "dicas", mas você não terÁ isso à mão caso o aparelho seja perdido. Então memorize bem. Para localizar um smartphone perdido, você precisa enviar um torpedo SMS com o código #LOCATE# seguido do código de segurança definido nas etapas iniciais de configuração sem espaços. Feito isso, você deve receber as coordenadas da localização do dispositivo.

Os outros comandos seguem a mesma lógica. O #LOCK# seguido do código de segurança bloqueia o aparelho e, para voltar a utilizÁ-lo, é preciso inserir a senha definida para desbloquear a tela. O #WIPE#, por sua vez, apaga os dados do telefone. Infelizmente, como o F-Secure não solicita endereço de e-mail, ele não envia para a sua caixa de entrada dados como a localização e uma possível troca do cartão SIM, como fazia a solução da Kaspersky. No entanto, o app da F-Secure tem uma funcionalidade a mais, útil para quem vive perdendo o celular dentro da própria casa e não sabe onde estÁ: um alarme. Basta enviar a mensagem #ALARM#código de segurança#Número de repetições e pronto, o aparelho começarÁ a tocar o mesmo som do despertador até você encontrÁ-lo.

As mensagens surtem efeito rapidamente, menos a do localizador, que demorou um bocado para encontrar a posição do smartphone. No geral, o recurso funciona bem, mas poderia ser mais completo. Falta um alerta de troca de SIM, por exemplo, como o da Kaspersky que, inclusive, informava ao usuÁrio o novo número. Também seria interessante poder interagir com o aplicativo via e-mail, jÁ que nem sempre se tem um outro aparelho à disposição.

{break::Antivírus e demais proteções}Agora que falamos do grande destaque do F-Secure Mobile Security, vamos abordar a função padrão: o antivírus. O recurso fica sempre ativo no sistema, escaneando cada arquivo que você coloca no cartão SD, e cada aplicativo baixado, antes mesmo da instalação. Essas configurações podem ser alteradas: você pode fazer com que o AV analise apenas um desses elementos ou até mesmo nenhum. Mas a proteção vem ativada por padrão e, com isso, aumentam as chances de você escapar caso baixe por engano algum app malicioso. Mas como nenhum software é infalível, é claro, é melhor você se cuidar e verificar bem as permissões de cada aplicativo antes de baixar.



Além da varredura automÁtica, você também pode fazer verificações sob demanda. É só acessar o aplicativo, ir até o menu antivírus e selecionar "verificar agora". É possível até fazer outras tarefas no aparelho ao mesmo tempo, jÁ que o AV vai ficar rodando em background. Mas, dependendo das configurações de hardware, alguns aplicativos podem ficar meio devagar. No meu Xperia Arc, por exemplo, a transição de telas ficou meio brusca, mas deu pra jogar Fruit Ninja tranquilamente. Navegar na web em sites simples, sem muitas animações e sem Flash, também foi tranquilo.



Só faltou mostrar o andamento da varredura na barra de notificações. Para ver como as coisas andam, é preciso abrir o app de novo, o que torna a coisa um pouco menos prÁtica. Por outro lado, isso é um fato positivo, jÁ que o F-Secure NUNCA fica na barra, ao contrÁrio do Kaspersky. Ou seja, ele é totalmente discreto e, um desavisado que pegar seu smartphone, não notarÁ logo de cara que ele estÁ instalado.



Um recurso legal da suíte móvel da F-Secure é o controle dos pais. Você escolhe entre três perfis (criança, adolescente ou adulto) e personaliza com as categorias de sites permitidos. É uma iniciativa legal, mas bem simples. Você não pode adicionar separadamente determinados sites proibidos ou permitidos e sequer restringir o acesso a aplicações, apenas a pÁginas da web.



Ao ativar o controle, qualquer navegador web do smartphone é totalmente bloqueado. Como resultado, o usuÁrio pode utilizar apenas o navegador da própria F-Secure, instalado junto da suíte. Ele é quem vai bloquear os sites proibidos. Porém, lembram o que eu falei sobre não restringir apps? Pois é. Digamos que você queira evitar que seu filho acesse o Facebook. Ok, pelos navegadores ele não vai mesmo conseguir. Mas não posso dizer o mesmo do app da rede social, que funciona normalmente. E no caso específico do Xperia Arc (e toda a linha Xperia, logicamente), também não tive problema algum em receber as atualizações das redes sociais via Timescape.

- Continua após a publicidade -



Esse navegador, aliÁs, também é oferecido como um "navegador seguro", embora eu tenha ficado decepcionada com sua configurações. É apenas ativar ou desativar a tal navegação segura, que nem sequer podemos saber para que serve exatamente. Não me inspirou muita confiança, na verdade. A impressão que fica é que o browser serve apenas na hora de ativar o controle dos pais. E aí sim, funciona muito bem.

{break::Conclusão}O F-Secure Mobile Security 2012 tem lÁ seus méritos, mas ainda precisa de refinamento. Especialmente na interface, jÁ que o visual aproveita muito mal o espaço na tela e tem potencial para ficar verdadeiramente horrível em tablets. A rolagem horizontal é estranha e pouco intuitiva e existem vÁrias maneiras com muitos cliques para se chegar onde quer. Uma simplificação é essencial.

O controle dos pais e a navegação segura também são rudimentares, apesar de cumprirem seu trabalho. Não sei até que ponto é útil ter um recurso como esse em um aparelho que não é compartilhado da mesma forma que um PC, mas pode existir alguma demanda para isso. Se for o caso, o software ad F-Secure é a escolha, jÁ que a funcionalidade não existe no aplicativo da Kaspersky.



Pelo menos, o aplicativo da F-Secure preza muito bem pela discrição, segurança e desempenho. A performance do smartphone cai bem pouco se o aparelho tiver um hardware de médio para alto desempenho e, felizmente, ele pede a senha o tempo inteiro, para realizar quaisquer alterações importantes. Inclusive nas configurações do sistema Android: se você tentar matar um processo ou desinstalar um app, por exemplo, não conseguirÁ até inserir o código de proteção.

Ele também não oferece nenhum widget para a homescreen e nem fica na barra de notificações, dando a impressão de que o smartphone não tem um app de segurança instalado. É bom para os incautos e bisbilhoteiros, que nem vão perceber nada e, portanto, não tentarão desativar as defesas. Mas, por falar em bisbilhoteiros, senti falta de mais ferramentas de privacidade. Bloquear ligações e SMSs indesejados, por exemplo, seria um recurso a mais que faria uma grande diferença.


PRÓS
FÁcil de usar
O navegador seguro é uma boa opção para proteger crianças
Prima pela descrição e pela exigência em digitar a senha para administrar o telefone
O antivírus é rÁpido e não prejudica o desempenho do aparelho
CONTRAS
O visual poderia ser bem melhor
Falta uma ferramenta de backup
Poucas configurações de navegação
Preço elevado e sem opção de adquirir em moeda brasileira
Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.