ANÁLISE: ECS X79R-AX

ANÁLISE: ECS X79R-AX

A ECS - Elitegroup Computer Systems - criada em 1987, é principalmente desenvolvedora de motherboards, mas jÁ expandiu seus negócios para a produção de desktops, notebooks, placas grÁficas, entre outros.

A empresa é hoje uma das principais fabricantes ao lado de gigantes como Asus, Gigabyte e MSI, com mainboards jÁ consagradas no mercado, principalmente os modelos que levam o selo Black Series. Hoje iremos analisar a ECS X79R-AX, modelo top de linha da empresa para os processadores socket LGA 2011 recém-lançados pela Intel.

ECS X79R-AX
Como destacamos, esse é o modelo TOP da ECS para a nova plataforma entusiasta da Intel, que traz como base o chipset X79, responsÁvel por tudo que envolve o gerenciamento do sistema.

A mainboard traz uma série de tecnologias interessantes, com suporte a quatro placas de vídeo trabalhando juntas em Crossfire ou SLI e tem Bluetooth, como tem sido padrão em modelos da linha Black Series, mas agora adiciona também o suporte a WiFi, uma novidade em placas da ECS no formato ATX.

Ela ainda possui uma série de outras tecnologias que falaremos no decorrer da review.

{break::Especificações}Abaixo, a lista de especificações técnicas da placa retiradas do site da ECS.


  • CPU
    Supports 2nd Gen Intel Core i7 processor family for the LGA 2011 Socket

  • MEMORY
    Quad-channel DDR3 memory architecture
    4 x 240-pin DDR3 DIMM socket support up to 64GB, per one DIMM support 16GB
    DDR3 2500(OC)/2400(OC)/2133(OC)/1800/1600
    Due to the operating system limitation, the actual memory size may be less than 4GB for the reservation for system usage under Windows 32-bit OS.
    For Windows 64-bit OS with 64-bit CPU, there is no such limitation

  • EXPANSION SLOT
    4 x PCI Express x16 Gen3.0 slot (2 slots run at x8 bandwidth)
    2 x PCI Express x1 slots

    STORAGE

    Support by Intel®X79
    • 2 x Serial ATA 6Gb/s devices
    • 4 x Serial ATA 3.0Gb/s devices
    • 4 x Serial ATA 6.0Gb/s devices(SAS6G1_2, SAS6G3_4)
    *Support by ASMEDIA ASM1061
    • 2 x Serial ATA 6.0Gb/s devices
    • 2 x eSATA 6.0 Gb/s ports
    *User please be notice due to chipset limitation, the compatibility and stability of SATA port(SAS6G1_2/3_4) may differ by different devices.

  • AUDIO
    Realtek ALC892 8-Ch High Definition audio

  • CODEC
    Compliant with HD audio specification

  • LAN
    Dual RealTek RTL 8111E Gigabit Lan

  • REAR PANEL I/O
    4 x USB 3.0 ports
    6 x USB 2.0 ports
    2 x eSATA 6.0Gb/s ports
    1 x PS/2 keyboard/mouse combo port
    2 x RJ45 LAN connectors
    1 x Audio port (1x Line in, 4x Line out, 1x Optical SPDIF Out)
    1 x Wireless LAN Dongle
    1 x Bluetooth Dongle
    1 x Clear_CMOS button

  • INTERNAL I/O CONNECTORS & HEADERS
    1 x 24-pin ATX Power Supply connector
    2 x 4-pin CPU_FAN connector (with smart fan)

{break::Powered by ECS}Este é o mais novo produto da linha "Black Series Extreme" e jÁ possui suporte integral ao socket 2011 para processadores Intel Core i7, além de suporte real ao PCIe 3. A X79R-AX utiliza o chip X79 da Intel, suporta memória Quad channel DDR3 e possibilita overclock de DDR3-1600 até 2500(OC) via Bios-ECS M.I.B.X. Para um melhor aproveitamento em jogos, ela é compatível com 4-Way em SLI ou CrossFireX por meio dos slots PCIe x16 Gen.3. Além disso, este é o primeiro modelo de placa-mãe do mundo a mostrar a temperatura do PCH, trazendo  mais comodidade ao usuÁrio. Confira abaixo as principais tecnologias implementadas nesta placa:


- Continua após a publicidade -

Qooltech™ IV - ECS Exclusive Thermochromic Technology
O sistema Qooltech mostra instantaneamente a temperatura da superfície da placa-mãe por meio da tecnologia termocrômica. Quando a temperatura atinge meados de 50ºC, a ilustração do fogo em cima do dissipador adquire um tom alaranjado. Quando a temperatura estiver mais ou menos em 60º C, além da cor laranja, o desenho ganharÁ ainda a cor vermelha, como você pode ver nas figuras abaixo:

15μ Gold Contact
Esta tecnologia traz 15 Micros de ouro nos contatos do socket da CPU e nos pinos dos slots de memórias. Tudo para proporcionar proteção extra anti-oxidante, maior resistência à temperatura e maior vida útil à motherboard.

4 Channel DDR3
Para acompanhar a potência dos novos processadores Sandy Bridge-E e socket LGA2011, esta placa-mãe possui quatro canais de comunicação entre a CPU e as memórias,  sendo até 66% mais potente que os antigos triple-channel. Com o quad-channel, a mainboard pode realizar mais tarefas ainda mais rÁpido.


DDR3 2500(OC)

Permite o aumento no clock do processador e das memórias até 2500MHz.

- Continua após a publicidade -


Applied Solid Capacitor
Recentemente a ECS anunciou a utilização destes capacitores em todas as suas mainboards para alimentação da CPU. Estes capacitores provêm mais durabilidade, proteção e potencial de overclock, jÁ que possui 1.000 vezes maior condutividade elétrica, temperaturas até 10% mais baixas e resistência maior a temperaturas mais altas, o que aumenta a segurança e a vida útil da placa-mãe.



SLI (Nvidia) e CrossFire (ATI)

O que essas tecnologias fazem você jÁ sabe. Elas possibilitam o uso de mais de uma placa de vídeo simultaneamente, oferecendo mais flexibilidade e a possibilidade de upgrade grÁfico, melhorando significamente a taxa de FPS, e consequentemente, a experiência e a qualidade em jogos 3D ou edição de vídeos, por exemplo.


3X Current Supply for ECS EZ Charger
O EZ Charger proporciona três vezes mais energia para os aparelhos USB conectados ao computador. Ideal para aparelhos que precisam ser recarregados o mais rÁpido possível, tais como celulares, iPhones, iPads e outros.

ECS GUI UEFI BIOS
Seguindo a tendência do mercado, jÁ adotada pelas principais empresas do ramo de motherboards, a ECS implantou uma nova interface amigÁvel de sua BIOS, com ícones e suporte a mouse, por exemplo.

Motherboard Intelligent BIOS X (M.I.B X - Ultimate BIOS O.C interface)
Nova interface da BIOS, mais conveniente, inteligente e intuitiva. Facilitando tarefas como ajustar clock/voltagem e outras configurações da CPU e das memórias, o que pode trazer melhor performance ao sistema.

- Continua após a publicidade -


{break::Fotos, BIOS}Como podemos ver nas vÁrias fotos abaixo, o acabamento da ECS na linha Black Series Extreme fica bem próximo de modelos TOP da concorrência. Como diferencial a empresa vem utilizando em alguns produtos um sistema QoolTech que mostra o aquecimento da placa sobre alguns dissipadores. No caso desta mainboard especificamente, sobre o dissipador do chipset existe uma espécie de medidor de temperatura. Quanto chega a 50 graus, uma barra na cor laranja fogo começa a aparecer, e na medida em que a temperatura aumenta, a barra vai crescendo, chegando no mÁximo a 90 graus. Outro dissipador acima do processador e sobre os controladores VRM também tem função parecida, mas com uma espécie de tribal como desenho.

Vemos que ela tem tudo que outros modelos top do mercado possuem, e mais um pouco. Possivelmente é a placa X79 com a maior gama de tecnologias integradas. Reparem no painel traseiro que ela traz duas conexões de rede gigabit, adaptador bluetooth, rede Wifi, portas USB 3.0, eSATA, Áudio de 8 canais e botão de clear CMOS.

JÁ no PCB os destaques são as quatro conexões PCI-Express 16x de terceira geração, possibilitando 4-way Crossfire/SLI. Ela também traz debug led, botões de power/reset e conexão para USB 3.0 frontal, com adaptador incluso. É realmente impressionante a quantidade de tecnologias disponíveis.


BIOS
Um dos pontos que a ECS ainda precisa melhorar estÁ associado à BIOS. Em alguns modelos, as opções são confusas e saem do padrão, ou mesmo faltam opções. Este produto, por exemplo, não tinha o multiplicador desbloqueado, dessa forma não conseguimos alterÁ-lo para overclock. Um update de BIOS resolveria o problema, mas até a publicação da review essa opção não estava disponível.

O layout da BIOS é amigÁvel e ela jÁ pode ser controlada por mouse assim como a maioria das novas mainboards hoje em dia. Abaixo temos algumas telas da BIOS.


OBS.: Durante a IDF 2011, vimos a RealVNC mostrando o controle remoto de BIOS de um sistema baseado nessa nova plataforma X79. SerÁ que veremos isso logo? Seria mais um grande passo. Como um exemplo simples, quem dÁ suporte poderia acessar a BIOS e resolver mais uma série de problemas sem ir na casa do cliente. É preciso deixar claro, porém, que o recurso ainda não estÁ disponível nas atuais mainboards.

{break::MÁquinas/Softwares utilizados}Usamos os mesmos hardwares utilizados nas reviews da MSI X79A-GD65 8D e da Rampage IV Extreme, dessa forma podemos ter uma boa noção da diferença dos sistemas. AliÁs, diferença que não existe quando falamos em performance em modo padrão, mas sim em situações de overclock e tecnologias disponíveis em cada produto.

MÁquinas utilizadas nos testes:
- Processador: Intel Core i7 3960X
- Placas-mãe: ECS X79R-AX, MSI X79A-GD 65 8D e AsusRampage IV Extreme
- Memória: Corsair Vengeance 8GB DDR3 (2x4GB)
- Placa de vídeo: XFX Radeon HD 6970
- Cooler: Intel Thermal Solution RTS2011LC

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 7 64 Bits com Updates
- Intel INF 9.2.0.1030
- ATI Catalyst 11.10 WHQL

Aplicativos/Games:
- WinRAR 4.01
- CineBENCH 11.5
- x264 HD Benchmark 4.00
- Sandra 2012 (18.10)
- wPrime 2.06
- Crysis 2

CPU-Z 
Abaixo temos algumas telas do CPU-Z, mostrando as principais características da placa e do sistema utilizado na review.


{image}

{break::Winrar, CineBench, x264 HD}WinRAR
Começamos pelo benchmark do WinRAR. Como era de se esperar, com diferença bem pequena entre os três modelos de mainboards X79 que utilizamos.

{benchmark::2399}

CineBENCH 11.5
Assim como no WinRAR, empate técnico com o teste de renderização de imagem CineBench 11.5.

{benchmark::2400}

x264 HD Benchmark
Com o teste de conversão de vídeo em 720p do x264 HD novamente temos outro empate técnico entre os sistemas utilizados, apesar de leve diferença de 3FPS no "first run".

{benchmark::2401}

{break::Sandra 2012, wPrime, Crysis 2}SiSoftware Sandra 2012
Novamente, empate técnico entre todas as três placas. Em todos os testes, os sistemas tiveram resultados bem próximos, mostrando que o desempenho de modelos diferentes de mainboards com processador em stock (clock default) não muda.

{benchmark::2402}

wPrime
Sem grande diferença também com o wPrime, aplicativo de stress test do processador.

{benchmark::2403}

Crysis 2
Pensamos em fazer testes em baixa qualidade com a intenção de que o game usasse mais CPU do que GPU, assim como alguns sites internacionais fazem. Mas acabamos achando algo sem sentido e que não mostra a real ideia do que o processador representa ao rodar um game, podendo até mesmo mascarar resultados ou confundir algumas pessoas. Dessa forma, nossos testes foram feitos em situações normais nas quais um usuÁrio rodaria o game se tivesse uma mÁquina desse porte.

Como destacamos nos dados da mÁquina utilizada, todos os sistemas comparados rodam com a mesma placa de vídeo e quantidade de memória, ou seja, uma XFX Radeon HD 6970 e 8GB de RAM. 

A diferença entre as placas não existe, todas alcançando resultados praticamente idênticos, diferença (diferença???) de no mÁximo 0,2 FPS entre a primeira e última colocação.

{benchmark::2404}

{break::Cópia de arquivos via USB 3.0}Uma curiosidade que sempre tive foi em relação à possível mudança entre os diferentes chips utilizados pelas empresas para o suporte a tecnologia USB 3.0. SerÁ que a velocidade muda de uma placa-mãe para outra? Fiz alguns testes com diferentes sistemas (que utilizam chips distintos com suporte a USB 3.0).

O teste consiste em duas etapas, uma copiando arquivos (cinco no total, somando 4,5GB) do HD para um drive USB 3.0 (modelo utilizado: Corsair Flash Voyager GT USB 3.0 32GB), e outra fazendo o processo inverso, copiando do drive USB 3.0 para o HD.

É importante destacar que a escrita no pen drive é consideravelmente mais lenta que a leitura, dessa forma, o tempo necessÁrio para se copiar do HD para o drive USB serÁ bem mais alto do que do USB para o HD. 

No primeiro teste, copiando do HD para o drive USB, a X79R-AX se mostra praticamente igual as demais. Podemos considerar novamente um empate técnico pela diferença ser pequena demais, o que jÁ era de se esperar.

{benchmark::2410}

No teste de leitura, copiando os arquivos do drive USB 3.0 para o HD, a X79R-AX ficou na segunda colocação, mas como no teste anterior, por um diferença bem pequena, indicando que praticamente todas as posições poderiam ser alternadas em novos testes.

{benchmark::2411}

Como jÁ mostramos em reviews de alguns pen drives USB 3.0, a promessa do USB 3.0 chegar a ser 10x superior a velocidade do USB 2.0 não existe. Pode ser por isso que a Intel reluta em adotar o suporte a essa tecnologia nativa em seus chipsets, inclusive apostando no avanço da porta padrão "Thunderbolt", mesmo sem gerar muito enfoque sobre ela. Para quem ainda não sabe, nenhum chipset do mercado atualmente, seja ele da Intel ou AMD, traz suporte nativo ao USB 3.0, sendo necessÁrio um chip de terceiros para trazer suporte a essa tecnologia.

{break::Overclock}Um dos grandes atrativos dos novos processadores Sandy Bridge-E estÁ em seu potencial para overclock, consideravelmente acima da geração anterior da linha Core i7 Extreme.

De quebra, grande parte das mainboards, pra não dizer todas, vêm com o Turbo Boost ativado para que o usuÁrio tenha um "up" no clock default. No caso do Core i7 3960X e da ECS X79R-AX, o clock de 3.3GHz vai para 3.6GHz quando o sistema sentir a necessidade de demanda, e existem alguns modelos de mainboards que atingem 3.9GHz como padrão. Mas esse clock é bem abaixo do que o Core i7 3960X alcança, jÁ que ele pode chegar a 5.0GHz, desde que a mainboard consiga fazer o sistema trabalhar bem nessas condições.

Na review da mainboard Asus Rampage IV Extreme, colocamos o processador a 4.7GHz com um air cooler. Esse clock é nada menos que 1.4GHz acima do clock padrão, representando aumento de 42%. Como destacamos, dependendo da combinação de hardwares e coolers, dÁ para chegar a 5.0GHz nesse mesmo processador, o que representa aumento de mais de 50%, realmente impressionante. 

No caso da X79R-AX da ECS, o processo de overclock foi mais complicado e tínhamos apenas um dia para os testes, jÁ que precisÁvamos devolver o processador. Assim, não conseguimos estabilizÁ-lo a um clock alto como na review da R4E e da GD65 8D. Mesmo assim, fizemos testes com um perfil de 4.25MHz pré-configurado pela ECS, apesar de que tivemos que aumentar um pouco mais a voltagem porque o sistema não ficou estÁvel com o padrão adotado pela ECS, pelo menos na versão original da BIOS que estÁvamos utilizando. Hoje, existem novas versões disponíveis para download no site da ECS. De acordo com a própria empresa, utilizando um Core i7 3960X e essa mainboard, dÁ para alcançar 5.0GHz com um air cooler, como pode ser visto neste link.

Na próxima pÁgina, veremos como a mÁquina se comporta quando overclockada com o perfil da ECS de 4.25GHz frente a outros overclocks que fizemos sobre outras mainboards e o mesmo Core i7 3960X. Abaixo temos a tela principal do CPU-Z do processador quando trabalhando em 4.25GHz.

PS. #1: Esse perfil citado estÁ relacionado ao Core i7 3960X, se mudar o processador, as opções de clocks também mudam para um perfil associado exclusivamente ao processador utilizado.


{break::Overclock: Winrar, CineBench, x264 HD}WinRAR
Começamos pelo WinRAR, com um ganho bastante bom do processador em 4.25GHz, muito próximo de 4.6GHz quando rodando na GD65 8D.

{benchmark::2405}

CineBENCH 11.5
Com o teste de renderização de imagem do CineBENCH,  novamente o resultado do processador em 4.25GHz impressiona, jÁ que fica bem próximo do processador quando estÁ em 4.6GHz.

{benchmark::2406}

x264 HD Benchmark
Com o teste de conversão de vídeo, o ganho foi de 22%, muito bom, principalmente porque quando trabalhando em 4.7GHz o resultado foi inferior a 4.6GHz, situação típica de conceitos de overclocks diferentes, jÁ que a mainboard é diferente e o modo como foram aplicadas as mudanças na BIOS também.

{benchmark::2407}

{break::Overclock: wPrime, Crysis 2}wPrime
Com o wPrime temos novamente bom ganho, dentro do esperado para o clock que o processador estÁ rodando, apenas 7% de vantagem para o primeiro colocado, curiosamente, novamente com o clock em 4.6GHz e não 4.7GHz.

{benchmark::2408}

Crysis 2
Rodando o Crysis 2, como jÁ era de se esperar, nenhuma diferença quando o sistema estÁ overclockado, em nenhuma situação, como vemos abaixo em todas as situações só variou dentro da mesma casa.

{benchmark::2409}

{break::Intel Rapid Storage}Assim como aconteceu com o chipset Z68, o chipset X79 traz suporte à tecnologia Intel Rapid Storage, que a grosso modo dÁ ao HD grande parte do excelente desempenho de um SSD, com a vantagem do espaço de armazenamento que um HD oferece, ainda consideravelmente superior a um SSD, principalmente quando se trata de custo por MB, jÁ que hoje compramos um HD de 2TB pelo preço de um SSD de 60GB.

O conceito é simples: serÁ necessÁrio um HD e um SSD, sendo que o SSD não precisa ter uma capacidade muito grande. Inclusive um de 20GB jÁ possibilita o uso da tecnologia. No caso, utilizamos um HD de 1TB e um SSD de 120GB. O sistema vai gerar um "cache" do que for utilizado e armazenar no SSD. Como a leitura dele é muito mais rÁpida do que o HD, quando tais dados jÁ cacheados no SSD forem requisitados, o sistema consegue-se acessÁ-los de maneira muito mais rÁpida do que se fosse dentro do HD, que possui desempenho bem inferior.

Não iremos entrar em detalhes de configurações, mas serÁ necessÁrio ativar o RAID na BIOS e o sistema operacional tem que estar configurado para tal tecnologia. Após feito isso, é necessÁrio instalar o "Intel Rapid Storage Technology Driver", utilizamos a versão 10.5.0.1026. Com ele o usuÁrio tem controle total da tecnologia, com algumas opções de gerenciamento. Abaixo, algumas telas.

Os testes abaixo são da plataforma Z68, isso porque o resultado é praticamente o mesmo de mainboards com chipset X79. Existe apenas uma mudança bÁsica por ser uma plataforma diferente, mas o conceito não muda, nem os resultados.

Abaixo temos algumas screenshots do aplicativo que gerencia o uso da tecnologia, e logo em seguida alguns benchmarks. 

{image}{image}{image}

{image}{image}{image}

HD Tune
Rodamos o HD Tune três vezes, mostrando bem como a tecnologia vai obtendo ganho na medida em que o sistema vai gerando cache do que é utilizado, até logicamente chegar a um limite.

Como é possível observar, em pouco tempo de uso, o usuÁrio jÁ pode perceber o benefício do recurso, com ganho de desempenho na casa dos 45%, chegando até ao teto de 100%. Ou seja, o sistema dobra de performance em se tratando de velocidade de armazenamento.

{benchmark::1934}

PCMark Vantage
JÁ no PCMark Vantage, o ganho de desempenho é impressionante, chegando a ser um pouco mais de dez vezes superior que o uso exclusivo de um HD, comprovando de vez o imenso benefício da tecnologia para os usuÁrios.

{benchmark::1935}

{break::Conclusão}Provavelmente a ECS X79R-AX Extreme é atualmente a placa-mãe com chipset X79 para socket LGA 2011 (processadores Sandy Bridge-E) com a maior quantidade de tecnologias suportadas, jÁ que traz tudo que os demais modelos do mercado trazem, como USB 3.0, Sata III, slots PCI-Express de terceira geração etc, sem contar com tecnologias nativas do chipset como suporte a memórias em Quad Channel. Agora, nenhuma outra traz em uma mesma placa o suporte a duas conexões de rede gigabit, adaptador bluetooth integrado e rede WiFi. Para muitos, são tecnologias que nem serão utilizadas, mas para um público específico a mainboard é um prato cheio.

O acabamento da linha Black Series, agora também com o selo "Extreme" em alguns modelos, é excelente. Ainda não chega ao nível de detalhes como modelos de ponta da Asus, por exemplo, mas não deixa a desejar em nada. Como diferencial, a tecnologia QoolTech IV dÁ um visual único à placa, com uma espécie de mostrador de temperatura que vai "acendendo" os dissipadores na medida em que a temperatura interna de alguns componentes aumenta. O recurso, além de dar um destaque visual, também informa ao usuÁrio como anda a temperatura do sistema.

Tivemos poucos dias de testes para overclockar o sistema, e não conseguimos atingir os mesmos resultados que outros modelos usando configurações semelhantes.  Mas estÁvamos usando uma BIOS que parecia necessitar de melhorias nas configurações de overclock, como por exemplo, o multiplicador que ficou travado, e estÁvamos usando um processador que tem como principal característica justamente o fato de ser desbloqueado, ou seja, situação típica de necessidade de correção na BIOS, talvez porque o processador era uma versão de engenharia que a BIOS não reconhecia.

Apesar de não colocarmos o processador em 4.6GHz ou mesmo 4.7GHz, quando trabalhando em 4.25GHz seu desempenho foi muito bom, em alguns casos muito próximo desses clocks mencionados e que utilizamos nos comparativos, o que com certeza deixa o sistema menos carregado, evitando assim problemas como diminuição do tempo de vida não apenas do processador, como da mainboard, situação que acontece quando se exige de mais dos hardwares por muito tempo. 

Esperava preço um pouco abaixo dos $300, principalmente devido o valor de modelos como a MSI X79A-GD65 8D que estÁ abaixo de $290 dólares, mas como ela possui uma série tecnologias exclusivas frente aos modelos concorrentes, podemos concluir que é um bom preço.

PRÓS
A placa-mãe X79 com a maior quantidade de tecnologias
Bluetooth e WiFi
Ótimo acabamento
CONTRAS
Ainda precisa de ajustes na BIOS
Poderia ter perfil de overclock mais alto
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.