ANÁLISE: Asus Zenbook UX21E

ANÁLISE: Asus Zenbook UX21E

O Zenbook é o primeiro ultrabook a aparecer aqui na redação. Tem como principais características, de acordo com a definição da Intel para esta categoria de produtos, um design compacto e uma experiência de uso muito Ágil. Para isto, estes aparelhos chegam com os processadores da segunda geração Core da Intel, com CPU e GPU integrados em um único chip, peso inferior a 1,4 kg e menos de 20 mm de espessura.

Outros recursos como armazenamento em SSD e conexões rÁpidas como USB 3.0 também figuram entre as especificações destes aparelhos que, segundo o critério da Intel, devem se manter próximos da casa dos mil dólares, não os tornando, por hora, um produto acessível.

A Asus implementou uma série de recursos adicionais, tornando as especificações do Zenbook superiores à média dos ultrabooks lançados até o momento. Vejamos o que ele tem para oferecer no restante do review.

{break::Especificações técnicas}Um ponto importante sobre esta anÁlise é que as configurações presentes no modelo utilizado na review, que nos foi enviado pela Asus, não serão as dos aparelhos comercializados no Brasil. O Zenbook virÁ em dois modelos ao país, sendo um com 11.6 polegadas de tela (UX21E) e o outro de 13.6 polegadas (UX31E). O menor virÁ com processadores Core i5 e 128 GB de memória em SSD, e o maior serÁ vendido com Core i7 e 256 GB.

Recebemos o aparelho de 11.6 polegadas, o UX21E, porém o modelo em nossos testes utiliza o processador Intel Core i7 2677M operando em 1.8 GHz e chegando a 2.9 com o Turbo Boost. Completam as especificações do modelo utilizado o armazenamento em um SSD de 128 GB do tipo SATA III e 4 GB de memória RAM.

De um ponto de vista geral, a Asus não economizou nem um pouco no hardware presente no Zenbook, com uma série de recursos de ponta, como as conexões USB 3.0, todo o armazenamento em SSD do tipo SATA III, saídas HDMI e o eficiente sistema de som Bang & Olufsen ICEpower.




Especificações Técnicas
(UX21E vendido no Brasil)

Processador: Intel Core i5 2467M Dual Core, 1.6GHz (MÁximo 2.3GHz com Turbo Boost), Cache 3MB
Sistema: Windows 7 Home Premium 64 (EMRP-LATAM) WO/OFF
RAM: 4GB / (DDR3 1333 4G Onboard)
Tela: 11.6" LED-backlit TFT LCD (HD 1366x768/ 16:9)
Placa de vídeo: Integrada: Intel HD Graphics 3000
Armazenamento: SSD SATA III 128GB + ASUS WebStorage (3GB)
Câmera: 0.3 Mega Pixel
Rede: Integrado 802.11 b/g/n
Bluetooth™ 4.0 Integrado
Conexões: 1x Entrada para fone de ouvido
                  1x Micro HDMI
                  1x Mini VGA
                  1x USB 2.0
                  1x USB 3.0 /USB 2.0
Bang & Olufsen ICEpower
Alto falantes integrados
Microfone integrado
Bateria: 6 Células 4800mAh, Li-Polimero
Dimensões: 29.9 x 19.6 x 0.30 ~ 1.70 cm (LxPxA)
Peso: 1.10 kg (com bateria de 6 células)

- Continua após a publicidade -

{break::Fotos e hands-on}

{break::Design}Como um ultrabook, o Zenbook traz um design extremamente leve e compacto, dentro das especificações pedidas pela Intel. Mas a Asus não se limitou a isto, e conseguiu um aparelho com 1.1 kg de peso e uma espessura variante, com 17 mm na parte de trÁs e diminuindo até apenas 3mm na parte dianteira.

A inspiração para o Zenbook são os ponteiros de um relógio, algo que a silhueta dele forma visto de perfil. Ele é tão fino na parte dianteira que é preciso usar uma pequena aba para abrir o aparelho. Mesmo com ela, nem sempre é fÁcil abrí-lo.

O corpo do ultrabook é inteiro em aço escovado, algo que esteticamente divide opiniões. Este material, na minha opinião, ficou muito bonito no UX21E, e o estilo cinzento deve agradar aqueles que desejam um aparelho discreto. Uma vantagem deste material é que, diferente de outros ultrabooks que utilizam partes em plÁstico, o corpo inteiriço em metal escovado traz muito mais segurança e resistência ao Zenbook, além de minimizar bastante as famosas "marcas de dedo". Quanto ao detalhe em letras cursivas, acima do teclado... Bom, aí não tenho como te ajudar, Asus, infelizmente é meio brega.

O teclado é do tipo chiclete, no padrão ABNT-2 (o que usamos para review estÁ no padrão americano), e o touchpad é multitoque, com a mesma proporção da tela. Este, por sinal, é possivelmente o maior problema do ultrabook: o touchpad tem respostas muito ruins, especialmente para os comandos multitoque. Luzes discretas inseridas em teclas indicam se o Wifi estÁ ligado, se o caps lock estÁ ativo e se o aparelho estÁ ligado ou em sleep mode.

- Continua após a publicidade -


{break::Multimidia, autonomia e aquecimento}A tela de 450 cd/m² de luminância é bastante clara, com bom contraste e cores. Na distorção da imagem, de acordo com o ângulo de visão, o Zenbook é regular. JÁ o sistema de som, que utiliza a tecnologia Sonic Master e Bang & Olufsen ICE Power, tem uma qualidade e potência ótima, ainda mais se considerarmos a portabilidade do sistema em que esta instalado. As caixas de som estão localizadas na parte inferior nas laterias, com um speaker de cada lado.


As caixas de som quase passam despercebidas no visual, mas não na intensidade sonora

Rodando um vídeo em FullHD, com perfil "High Performance" ativo, com bilho mÁximo de tela e com volume no limite, o Zenbook descarregou 18% da bateria em 30 minutos, o que nos leva a estimar que ele seguraria por 2h50 minutos só na bateria, um bom resultado considerando este como um teste de "estresse" da bateria. Em atividades cotidianas, o consumo é muito menor, e o ultrabook tem autonomia estimada de até 5 horas. No modo "instant on", que mantem o computador no modo sleep, o UX21E tem autonomia de 9 dias, lembrando que ele sai deste stand by em apenas dois segundos.

Rodando o vídeo, por sinal, o desempenho não foi "liso", com travadas alternadas entre vÁrios segundos rodando corretamente. O filme utilizado no teste, em FullHD, estava no formato MKV.

Quanto ao resfriamento do sistema, o Zenbook utiliza uma saída de ar acima do teclado, voltada para a tela. A Asus promete uma temperatura até 7ºC mais baixa que a da concorrência, e muito mais localizada na parte superior do teclado, evitando desconforto ao usuÁrio. Em nossos testes, após rodar três vezes o benchmark de Far Cry 2 no High, as temperaturas registradas mostraram que o Zenbook realmente é eficiente em concentrar o calor apenas nas partes mais distantes das mãos, e manteve temperaturas confortÁveis de uso.


- Continua após a publicidade -

{break::Desempenho e testes}Uma das promessas dos ultrabooks é uma experiencia fluida, com respostas rÁpidas do sistema. Nas atividades cotidianas, a performance do Zenbook é boa, abrindo de forma Ágil os programas e ficando bem distante daquela experiencia de netbook. O boot total do sistema eh feito em 15 segundos, e o ultrabook sai do modo sleep em menos de dois segundos.

Os testes do Cinebench e Winscore mostram um aparelho com bom processador, memórias RAM e processamento grÁfico regulares e um desempenho do disco primÁrio excepcional.

No teste do PCMark 07 vemos como a performance geral do sistema do Zenbook UX21E é bastante Ágil, mérito de recursos como o SSD SATA III e a eficiência do processador i7 (lembrando que este processador estarÁ presente apenas no UX31E, no Brasil) 

{benchmark::2350}

Com games, o Zenbook não impressionou. Isso não chega a ser comprometedor, jÁ que este tipo de atividade não é o enfoque destes aparelhos. Com o game Far Cry 2, os FPS foram 32.48 (LOW), 22.09 (MEDIUM) e 17.41 (HIGH). Testando o game Left4Dead 2, somente no LOW obtivemos um gameplay fluido. O aparelho não fica totalmente descartado para games, mas se sai melhor em games que não exijam muito, ou que possibilitem ajustem "bem permissivos" para hardwares mais leves.

No teste de desempenho com o WinRAR, o Zenbook ficou atrÁs apenas do Lamborghini VX7, um notebook com perfil para games.

{benchmark::2351}

{break::Armazenamento}HÁ ocasiões em que os benchmarks tornam comentÁrios desnecessÁrios. O Zenbook conseguiu isto nestes testes, onde o seu SSD com tecnologia SATA III conseguiu ser a coisa mais rÁpida que jÁ testamos. Simples assim.

{benchmark::2349}

Além de outros SSDs, testados em um sistema de alto desempenho, temos também um HD SATA II nesta lista (o Western Digital Black), para dar uma noção da alta performance na gravação e leitura de dados alcançada pelo Zenbook.

{benchmark:: 2347}

No teste com o HD Tune o Zenbook não conseguiu colocar os demais SSDs "no bolso", perdendo para o OCZ Agility 3 SSD,  mas com certeza seu desempenho não foi nem um pouco decepcionante.

{benchmark::2348}

{break::Recursos adicionais}A Asus adicionou uma serie de tecnologias ao Zenbook, trazendo diferenciais em relação aos outros Ultrabooks lançados ate o momento. Entre eles estÁ uma série de widgets que auxiliam a monitorar o consumo de energia. O primeiro, chamado ASUS PowerWiz, mostra estimativas do tempo para o fim da bateria, a autonomia no sleep mode e total de carga do aparelho em porcentagem. Este widget é capaz de calcular estimativas precisas, inclusive de acordo com a atividade que o usuÁrio realize, como jogos, navegação ou trabalho. A segunda imagem mostra os widgets que permitem alternar entre o modo "high performance" e "battery saving" e ativar o recurso Instant On. O último dos widgets pré-instalados exibe o funcionamento do Intel Turbo Boost. Neste caso, o Left4Dead 2 colocou todos os 2.8 GHz disponíveis "pra correr".

O Zenbook vem com uma série de aplicativos instalados, vÁrios deles bastante úteis (e outros... nem tanto). Separados em seis categorias, vão desde utilitÁrios para melhorar a imagem em filmes, conectar ao sistema de armazenamento na nuvem da Asus, configurar o login no sistema através do reconhecimento facial até chegar a aplicativos para realidade aumentada (que são ótimos para você que quer renderizar em tempo real um óculos em seu rosto).


O Instant On é uma das tecnologias que buscam cumprir as normas da Intel para este tipo de aparelho. Ele torna o Zenbook capaz de sair do sleep mode em menos de dois segundos, e garante uma longa autonomia neste modo stand by em conjunto com o Super Hybrid engine II. Segundo a Asus, outros aparelhos perdem esta agilidade na "retomada", após oito horas em stand by, e o Instant On garante que isto não aconteça.

Outro diferencial do ultrabook da Asus é a conexão USB 3.0, que além de jÁ garantir os 5 Gbps de transmissão de dados da tecnologia, também pode utilizar o recurso USB Charger+, que aumenta para 1A (o dobro da convencional) a capacidade de carga para aparelhos através desta porta. O aplicativo possibilita configurar o ultrabook para ser capaz de carregar dispositivos mesmo desligado, determinando a partir de qual porcentagem ele deve para de fazer isto (abaixo de 40%, por exemplo).

Por fim, outro recurso extra do Zenbook é a inclusão de acessórios no kit padrão, como uma capa e os adaptadores mini-VGA para VGA convencional, e um adaptador para transformar uma porta USB em uma porta LAN convencional (RJ45).

{break::Conclusão}A Asus reuniu especificações e extras que tornam o Zenbook um concorrente de peso para o melhor ultrabook desta primeira geração de aparelhos. Tecnologias como SSD SATA III, corpo em metal escovado, tela de 450 cd/m² e USB 3.0 são recursos que acima da média em relação aos concorrentes.

O design é muito fino, e isto comparando com os outros ultrabooks lançados, o que conta pontos a favor. Ele chega a ser quase afiado nas bordas, mas felizmente um arredondamento evita que o Zenbook se torne uma arma, então você ainda vai conseguir levar ele em um avião.

Por fim, o potente som com a tecnologia Sonic Master e Bang & Olufsen ICE Power tornam este o ultrabook com as especificações mais robustas, experiência mais responsiva e portÁtil. Tudo fantÁstico até você tocar no touchpad pela primeira vez.

Dois pontos que não agradam no Zenbook: a primeira delas é o uso do touchpad, com respostas bem deficientes. A Intel cogita uma interação híbrida de teclado, mouse e touchscreens nos futuros ultrabooks, mas até lÁ o uso serÁ o convencional dos notebooks, e nisso um touchpad eficiente é bÁsico para uma experiência de uso agradÁvel. Possivelmente atualizações de firmware podem melhorar este aspecto.

A segunda é o preço pelo qual o produto chega ao Brasil. Não temos como negar que o hardware do Zenbook é muito acima da média, mas o produto chegou com um preço muito alto (R$3999,00), inclusive comparado com produtos consolidados como o Macbook Air da Apple. Por mais que possamos destacar os recursos a mais do ultrabook da Asus, é difícil entrar num mercado querendo praticar um preço acima do que o deu um produto prestigiado como o Air, e tendo uma falha justamente em sua usabilidade.

[+UPDATE]: A Asus afirmou, em um encontro com a imprensa para apresentar as tecnologias presentes no Zenbook, que os problemas com a sensibilidade excessiva do touchpad, que levaram ao uso ineficiente do mesmo em seus Ultrabooks, foram corrigidos com uma atualização de firmware. Assim, o desempenho ruim do touchpad do Zenbook estÁ presente apenas nos modelos inicias enviados para reviews, não afetando os aparelhos comercializados.

PRÓS
SSD SATA III
Respostas rÁpidas
USB 3.0 e USB Charger+
Acessórios inclusos no kit
Design muito compacto, mesmo pra categoria
CONTRAS
Touchpad
Preço
Um teclado retroiluminado cairia bem
Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.