ANÁLISE: Cooler Master Silencio 550

ANÁLISE: Cooler Master Silencio 550

A Cooler Master, empresa especializada em soluções térmicas, fundada em 1992, é hoje uma das maiores referências no ramo de tecnologia quando o assunto é refrigeração. Aproveitando a qualidade de seus produtos, a CM expandiu seus negócios produzindo um leque maior de hardware, passando a fabricar desde coolers para pcs, VGAs e notebooks; a fontes, mouses, fones e gabinetes.

Hoje vamos analisar mais um dos gabinetes produzidos pela empresa, o Cooler Master Silencio 550.


Abaixo estão as principais especificações do gabinete:

  • Cor disponível: Preta
  • Material: Corpo de aço e painel frontal de plÁstico
  • Dimensões: (Largura / Altura / Profundidade)     210 x 451.5 x 505.0 mm
  • Peso: 9.2kgs (20.3lb)
  • Tipo: Micro - ATX / ATX
  • 5.25" Drive Bay: 3 (sem o uso em conjunto do drive bay de 3.5"
  • 3.5" Drive Bay: 7
  • 2.5"/3.5"- SATA HDD Drive Bay: 2 (convertidos a partir de um drive bay de 3.5")
  • I/O Painel: USB 3.0 x 1, USB 2.0 x 1, Mic x1, Audio x 1, SD leitor de cartões x 1
  • Slots de expansão:     7
  • Sistema de cooling:
    Frontal: 120mm x 1, 800rpm (Suporta dois fans de 120mm ou e fan de 140mm)
    Traseiro: (Exaustor):  1 de 120mm, 800rpm
  • Possui compatibilidade com sistema de water cooling
  • Alimentação energética: Standard ATX PS2
  • Compatibilidade mÁxima:
    CPU cooler com altura de 6.10 polegadas (154mm)
    Comprimento de placa VGA:
    11.10 - polegadas (281mm)(com o  HDD cage)
    15.80 - polegadas (400mm)(Removendo o  HDD cage, com cooler de 120*25)
    16.80 - polegadas (427mm) (Removendo o  HDD cage sem nenhum fan)

    {break::Design e Acabamento}Uma das coisas que não se pode reclamar da Cooler Master é justamente do acabamento de seus produtos, sempre de qualidade excelente. O design, em certos casos, como o do CM Storm Enforcer que fizemos review no início do ano, pode gerar algumas controvérsias. Mas no caso do Silencio 550, serão poucos os que se atreverão a não concordar que ele é muito bonito.

    O acabamento, muito bem caprichado da CM, pode ser notado tanto na elegante frente espelhada da foto acima, quanto no padrão dos materiais utilizados nas peças móveis das fotos abaixo, contribuindo diretamente para o sucesso tanto do design quanto do acabamento empregado.


    - Continua após a publicidade -

    Este padrão, inclusive, segue em todo o resto do gabinete, com peças bem encaixadas e presas, material de primeira e firmeza das peças. Tudo estÁ em seu devido lugar.

    O conjunto da obra mostra um gabinete bonito, com a tampa frontal espelhada chamando bastante atenção e um acabamento digno de um produto de qualidade. Nestes dois quesitos o CM Silencio 550, dÁ show. Veja na próxima pÁgina se ele se sai tão bem assim no funcionamento.

    {break::Funcionalidade}Você jÁ viu que este gabinete é bonito e bem feito, mas provavelmente até agora não entendeu por que que ele foi batizado de Silencio. A foto seguinte vai te dar uma boa dica:

    A ideia da Cooler Master foi genial. Utilizar esponjas que absorvem ruídos para diminuir o barulho que o sistema pode proporcionar ao ambiente. Para isso, forrou as paredes dos dois lados do gabinete com estes materias, que você jÁ deve conhecer de estúdios de som/tv, restaurantes, bares, casas noturnas e etc.

    Só que tem um certo detalhe que a empresa não contava, ou contava e mesmo assim decidiu arriscar. Para que não haja escape de ruído, é sempre bom que o "ambiente" seja o mais fechado possível, por que de nada adianta ter esponjas anti-ruídos dos dois lados, se o gabinete for todo aberto nos outros cantos. E aí chegamos em um outro problema.

    Quanto mais fechado é determinado ambiente, mais calor ele consegue manter internamente, o que é algo potencialmente ruim para gabinetes. Então, isso deve ter gerado um paradoxo na proposta criada pela CM. "Se nós fecharmos muito, diminuímos significativamente a emissão de ruídos, contudo elevamos bastante a temperatura interna; Por outro lado, se deixamos vÁrias frestas para a ventilação, o ruído escaparia por elas e de nada adiantaria as paredes serem revestidas com material para inibí-los." Isso tudo ainda sem contar que a própria esponja utilizada acaba retendo ainda mais calor nela própria, agravando ainda mais a situação.

    A conclusão deles deve ter sido algo como, "faremos os dois", jÁ que colocaram as esponjas acústicas e colocaram algumas frestas. O resultado disso é um gabinete que emite menos ruído que o normal e mantém uma temperatura na média dos outros gabinetes, certo? Errado.

    - Continua após a publicidade -

    O resultado é exatamente o oposto. Nem um serviço sai bem feito e muito menos o outro. Nem a acústica é beneficiada significativamente, e nem o nível de calor fica ideal para o funcionamento do computador, como você vai poder conferir nos testes de temperatura nas pÁginas seguintes.

     

    Nós chegamos inclusive a testar a diferença entre os ruídos emitidos do gabinetes que tínhamos na redação, e o resultado foi praticamente igual ao que acontecia com o Silencio. Também colocamos um celular para tocar do lado de fora do gabinete e depois dentro, chegamos à conclusão que o volume diminuía apenas sensivelmente, nada que possa consolidar um elogio à retenção de ruídos, uma vez que o som saia todo pela parte frontal e traseira, onde tem-se os fans, dissipadores, entradas para os outros fans e demais frestas para ventilação, que por si só, jÁ fazem barulho e expulsam-os para fora, além, é claro, de deixar passar o restante do ruído ou do processador ou do HD, por exemplo.

    Ressalto que a ideia foi excelente, porém, é muito difícil conseguir conciliar este tipo de diminuição de ruído com manutenção de baixa temperatura. Em estúdios, por exemplo, isso só é conseguido graças ao funcionamento de condicionadores de ar, que pegam o ar do ambiente - dentro dele mesmo - e condicionam à temperatura desejada, deixando que o ambiente seja o mais fechado possível.

    *Ressaltamos, porém, que utilizamos para fazer esta review um sistema de nível "top", que não condiz com a proposta do gabinete, mesmo que seu preço seja um pouco acima de sua proposta. Inclusive, em testes com sistemas menos potentes, a diminuição de ruídos foi bastante satisfatória, indicando que para um usuÁrio menos hardcore estas soluções irão funcionar bem.

    O outro problema relacionado com estas esponjas é que quando se coloca um cooler de processador grande, o tamanho dele pode atrapalhar no fechamento da tampa do gabinete. Que foi justamente o que aconteceu no nosso caso, onde o fim do cooler ficava exatamente no limite onde a tampa entra, obrigando o usuÁrio a ter que empurrar a tampa contra o cooler, de modo a "amassar" a esponja, para conseguir fechar a tampa. Esta é com certeza uma tarefa um pouco complicada e que demanda alguns poucos minutos para ser concluída.

    - Continua após a publicidade -

    Com este problema, surgiu a evidencia de outro. Depois de usar por uma semana o gabinete, começamos a notar que a esponja estava ficando permanentemente esmagada pelo cooler, jÁ que precisavamos empurrar com força para que a tampa fechasse. Veja o resultado nas fotos abaixo. E olha que só usamos por uma semana apenas, imagine em um uso de dois ou três anos, a tendência é que comece a rasgar.


    AliÁs, mais paradoxalmente ainda, estes são os principais pontos negativos do case, jÁ que não hÁ outros grandes defeitos a apontar sobre ele, justamente estes, que são relativos à existência destas esponjas acústicas, que tentam dar ideia de baixo ruído, que inclusive dÁ nome ao produto.


    {break::Instalação}Assim como seu irmão mais velho (e mais caro) Storm Enforcer, o Silencio também possue as mesma ferramentas que facilitam a instalação da placa mãe, fazendo com que você precise de apenas uma chave philips para instalar toda a placa no case.

    Confira algumas fotos do gabinete e de sua instalação:















    Na instalação é imprenscindível ficar atento ao tamanho de sua placa de vídeo, jÁ que dependendo do tamanho dela, não vai ser suportada pelo gabinete. Temos exemplos nas fotos abaixo, a Radeon 6970 e a GTX GeForce 580 são suportadas; jÁ a Radeon 6990 e a GeForce GTX 590 não, como você pode ver abaixo.

    O CM Silencio jÁ vem com USB 3.0 no painel frontal, por isso, o gabinete tem o cabo para conectÁ-lo à placa mãe. Só que diferentemente de alguns, que possuem o conector que vai diretamente na placa-mãe (que apenas algumas possuem), este tem um cabo um pouco mais longo, que deve ser conectado na parte de trÁs do gabinete, como se fosse um cabo USB 3.0 qualquer.

    Esta escolha tem vantagens e desvantagens. A vantagem principal é que você retira a necessidade de sua placa mãe ter o conector para USB 3.0 além das entradas na parte traseira. Desta forma, a compatibilidade fica garantida com qualquer placa mãe, fazendo o usuÁrio não ter que se preocupar na hora de escolhê-la.

    Por outro lado, as desvantagens ficam pro conta da estética, primeiro porque você irÁ perder uma das entradas traseiras para plugar a dianteira, e segundo porque este cabo terÁ que sair da parte frontal do gabinete, cruzar todo o gabinete internamente e sair por trÁs, para conectar à entrada, o que pode dar um ar de desconforto a algumas pessoas.

    A Cooler Master poderia ter facilitado este trabalho fazendo um pequeno furo na lateral da parte traseira, de forma que o cabo pudesse cruzar o gabinete por trÁs da placa mãe, ficando mais "invisível" e menos esteticamente feio, não daria trabalho algum.

    {break::Temperatura interna, Ruído}Montamos um sistema bem potente para fazer os testes de temperatura do gabinete, abaixo detalhes.

    Mainboard: Asus Rampage III Extreme
    Processador: Intel Core i7 980X
    Cooler: Cooler Master V6
    VGA: XFX Radeon HD 5770

    Teste em modo Ocioso
    JÁ no teste em modo ocioso percebemos a diferença entre os gabinetes, 6º de diferença para o Enforcer e 11º para o V6.

    {benchmark::2159}

    Em uso: 3DMark 11
    Rodando o 3DMark 11 a diferença é mais gritante ainda. Chega a 12º a mais que o segundo e impressionantes 22º acima do V6.

    {benchmark::2160}

    Em uso: wPrime
    A grande diferença de temperatura entre os sistemas provavelmente é causada pela existência das esponjas acústicas, que retêm o calor, não deixando que ele seja dissipado para fora.

    {benchmark::2183}

    Ruído
    Seu ruído é semelhante tanto ao Thermaltake V6, quanto ao Enforcer, o que mostra a falta de eficiência do isolamento acústico proposta pela Cooler Master.

    {break::Sistema Overclockado}Sistema Overclockado
    Colocamos o clock do processador trabalhando a 4.2GHz(default = 3.4GHz), dessa maneira o sistema gera mais calor, boa forma de ver como os gabinetes se comportam nessa situação.

    Teste em modo Ocioso
    A alta temperatura do Silencio mostra que a Cooler Master não foi feliz na opção de colocar esponjas acústicas em seu interior e muito menos em diminuir o número de frestas. O resultado, como você pode ver, é que o Silencio não é indicado de maneira alguma para quem deseja fazer overclock em seus sistema.

    {benchmark::2162}

    Em uso: 3DMark 11
    A temperatura com overclock chegou a quase dobrar em relação ao próprio Silencio sem overclock, e se comparado aos outros, é mais que o dobro. É uma temperatura além do aceitÁvel para gabinetes.

    {benchmark::2163} 

    Em uso: wPrime
    No teste com o wPrime em overclok a temperatura ultrapassou os 100º celsius. Isso significa que você poderia evaporar um copo de Água inteiro se o colocasse dentro do gabinete nestas condições. Temperatura totalmente fora dos padrões aceitÁveis para gabinetes.

    {benchmark::2164} 

    {break::Temperatura da VGA, +1 FAN 120mm}Teste de temperatura da VGA
    Fizemos alguns testes de temperatura da VGA, abaixo o comportamente dos dois gabinetes.
    Embora mais alta que os demais, ainda é uma temperatura aceitÁvel.

    {benchmark::2165}

    {break::Conclusão}O CM Silencio mostrou ser um gabinete bom para quem não pretende fazer um uso hardcore dele. Uma vez que é um gabinete muito bonito, com acabamento excelente, mas que possui seus defeitos nos quesitos de espaço e temperatura interna.

    As ferramentas de facilitação de instalação estão presentes neste gabinete como jÁ é de costume da CM, dando ponto positivo à facilidade em sua manutenção.

    Foi lamentÁvel, apenas, o fato de a Cooler Master ter dado um nome ao gabinete que evidencia exatamente seus principais defeitos, que é justamente a existência da esponja anti-ruídos, que retêm muito mais calor do que se ela não existisse, fazendo com que a temperatura interna chegue a níveis exorbitantes; além de atrapalhar o fechamento normal da tampa, desgastando a esponja progressivamente.

    Concordamos que a ideia é boa, mas é de difícil aplicação em se tratando da dicotomia ruído x temperatura, uma vez que o primeiro necessita de ambiente mais fechado para que não se passe o som, e o segundo precisa de mais aberturas possível, para que haja dissipação do calor.

    Desta maneira, se você quer um gabinete para usar em local arejado, e se importa com seu design, esta serÁ uma bela compra. Caso você pense em fazer overclock de alguma maneira, pense bem na hora de escolhê-lo.

    PRÓS
    Acabamento bom;
    Painel frontal com USB3.0;
    Praticidade na instalação;
    Design muito bonito;
    Preparado para water cooling;;
    CONTRAS
    Isolamento acústico não mostrou diferença alguma;
    Temperatura interna muito alta nos testes;
    Esponja anti-ruídos atrapalha o fechamento das portas em algumas ocasiões
    Espaço interno limitado, tanto para coolers quanto para placas de vídeo
    Assuntos
    Tags
    • Redator: Pedro Lima

      Pedro Lima

      Graduando de Jornalismo e Ed. Física, Pedro cresceu jogando videogames e futebol. Dividiu sua infância e adolescência com master-system, super nintendo, 486, k6-2, playstations e outros eletrônicos. Com eles aprendeu, além de gostar de games, tecnologia e ciência, a idolatrar Homer Simpson e Jaiminho, do Chaves.

    O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.