ANÁLISE: Asus MARS II

ANÁLISE: Asus MARS II

É com satisfação que apresentamos em primeiríssima mão aos nossos leitores uma das "obras de arte" tecnológicas mais cobiçadas dos últimos tempos: a Asus MARS II. Trata-se de uma VGA super especial e com tiragem limitadíssima de apenas mil unidades.

Ao lançar a MARS II, a Asus reafirma a sua posição de uma das grandes líderes do segmento e reforça a sua imagem de empresa inovadora e à frente de seu tempo, ao produzir uma placa 3D extremamente rara em todos os sentidos.


A companhia utilizou toda a sua experiência adquirida em outros dois projetos: MARS (dual GeForce GTX 285) e ARES (versão especial da Radeon HD 5970), para chegar ao nível de refinamento e robustez necessÁrios para a construção da MARS II.

Seria bastante simplório e injusto dizer que a Asus MARS II é somente uma versão turbinada da GeForce GTX 590, uma vez que a placa não limita-se "apenas" a trabalhar com clocks maiores. A VGA vai muito além disso, contando desde um projeto totalmente inovador, com o cuidado e a atenção aos mínimos detalhes, passando por um sistema de refrigeração ultra-robusto e eficiente, chegando à presença de muitas inovações tecnológicas.

Antes de passar para a próxima pÁgina, confira abaixo o Unboxing que fizemos assim que recebemos a placa a poucos dias atrÁs.


{break::O mito MARS}Antes de entramos nos detalhes do hardware da placa, gastaremos algumas poucas linhas para contar a história por trÁs da linha MARS.

Mars (Marte), de origem da mitologia romana (do império romano) é o nome dado ao deus da guerra sangrenta, equivalente ao deus grego Ares. Filho de Juno e de Júpiter, diferenciava-se de sua irmã Minerva, pelo fato desta ser a deusa da guerra justa e diplomÁtica. Os dois irmãos tinham uma rixa, que acabou culminando no frente a frente de ambos, junto das muralhas de Troia, cada um dos quais defendendo um dos exércitos. Marte, protetor dos troianos, acabou derrotado.

- Continua após a publicidade -

O planeta Marte provavelmente recebeu este nome devido à sua cor vermelha, que por ser a cor do sangue era associado à violência e não ao amor, como foi traduzido na cultura popular com associação às rosas.

{break::Eu tenho a força!}A Asus MARS II é definitivamente uma placa fora do comum. Pesando mais de 2,5 Kg distribuídos em 33cm de comprimento, 15,75cm de largura e 6,35cm de espessura, a placa carrega o que hÁ de melhor em termos da indústria de hardware.

O projeto geral denota baste solidez, sem perder, no entanto, a elegância e sobriedade, próprios de um produto de cunho exclusivo.

Para interligar os dois chips GF110 (GTX 580), hÁ o chip "ponte" NF200, em uma forma especial de SLI.

Um dos grandes diferenciais da MARS II em relação a uma GeForce GTX 590 tradicional estÁ no robusto sistema de alimentação de energia (VRM). A Asus equipou a placa com o que hÁ de mais moderno e eficiente em termos de componentes. Chamado pela companhia de Super Aloy Power (SAP), o sistema é composto por chokes, caps e M.O.S.F.E.T.s com metais com propriedades altamente magnéticas, elevada resistência ao calor e com grande proteção corrosiva, de forma a reduzir a perda de energia, aumentar a durabilidade e conseguir atingir temperaturas menores durante a operação.

Na parte traseira do PCB, estrategicamente posicionado por trÁs de cada GPU, hÁ um capacitor Prodalizer da NEC/Tokin com o intuito de oferecer alto poder de gerenciamento e baixo nível de ESR de forma a oferecer energia limpa e aumentar a eficiência e eficÁcia.


Enquanto uma GTX 590 "comum" possui VRM de 11 fases e uma ROG GTX 590 tem 19, a Asus MARS II possui uma arquitetura de energia de 21 fases, garantindo estabilidade e prevenindo perdas de potência mesmo em circunstâncias extremas. Como resultado, a VGA aumenta em 15% o desempenho, duas vezes e meia a vida útil e trabalha 35゚C mais fria se comparada com os modelos de referência. De acordo com a companhia, o sistema Super Aloy Power é capaz de suportar até 600W, valor "insano" até mesmo para os mais experientes overclockers.

- Continua após a publicidade -

Um fato interessante é que a Asus removeu o limitador de energia existente na GeForce GTX 590. Com isso, o usuÁrio estÁ livre para rodar o Furmark e estressar ao mÁximo a VGA, ainda que seja algo extremamente desaconselhÁvel.

Além disso, a MARS II é equipada com um super sistema de refrigeração com design DirectCUII, composto de dois gigantescos blocos dissipadores de calor, um para cada GPU, e um total de 8 heatpipes (4 para cada bloco) de cobre, com tecnologia Direct Touch (fazendo contato diretamente com as GPUs) e duas poderosas ventoinhas de 120mm, que de acordo com a Asus, oferece um fluxo de ar até 600% superior à ventoinha de uma GTX 590 "tradicional" (212CFM contra 32CFM). Não é por acaso que o cooler ocupa não dois, mas três slots.

- Continua após a publicidade -

Estes dois fatores: robusto VRM e poderoso sistema de refrigeração, foram imprescindíveis para que a Asus MARS II pudesse alcançar elevadas frequências de operações. Ao invés de 607Mhz de GPU, a VGA trabalha em 782Mhz. JÁ as memórias passaram de 3420Mhz para 4008Mhz, assim como os 1024 CUDA Cores que saíram de 1215Mhz para 1564Mhz.

Para quem achou pouco, a placa possui ainda um ótimo potencial de overclock. HÁ testes pela web nos quais a placa chegou na casa dos 900Mhz completamente estÁvel. É possível ainda utilizar uma segunda placa em Quad SLI, uma verdadeira "brutalidade" em todos os sentidos (performance, preço, consumo de energia, robustez de fonte de energia...).

Para alimentar um "monstro" como esse, a Asus equipou a MARS II com três conectores de energia de 8 pinos, conferindo assim 450W extra de energia aos 75W disponibilizados pelo PCI Express. Com capacidade total de 515W, recomenda-se o uso de uma excelente fonte de alimentação (PSU) de pelo menos 900W!

A Asus MARS II guarda ainda alguns "trunfos na manga". Na parte traseira do PCB, hÁ um dissipador (backplate) que, além de auxiliar na dissipação de calor, reduz o risco de avarias por parte do manuseio do usuÁrio.  Ainda no quesito proteção, os engenheiros da Asus  disponibilizaram um suporte extra de contato com a placa-mãe, de forma que a placa não envergue durante o manuseio ou mesmo no dia a dia.

Finalmente, a placa reserva uma última surpresa. O leitor mais atento certamente percebeu um botão vermelho posicionado ao lado de um dos conectores de energia. Trata-se de um interessante artifício para os overclockers. Ao pressionar o botão, as ventoinhas da placa saem de seu estado "normal" de funcionamento, passando a operar em capacidade mÁxima (212CFM). É importante dizer que, nessa situação, o ruído gerado passa de 21db (valor praticamente imperceptível) para 48.5db, patamar ainda muito bom se levado em conta o exigente regime ao qual a placa estÁ sendo submetida.

Em se tratando de saídas, a MARS II conta com um par de conexões dual link DVI, uma porta HDMI e uma DisplayPort. A diferença em relação à ROG Matrix GTX 580 estÁ no suporte às tecnologias NVIDIA Surround e 3D Vision Surround através da utilização de duas portas DVI e uma HDMI, possibilitando assim o uso de três telas de 1080p. Infelizmente a ausência de uma terceira saída DVI não permite, por exemplo, o uso de três painéis de 30 polegadas.

{break::Fotos}Tiramos uma série de fotos da MARS II, mais do que de costume em reviews de placas de vídeo, até porque um produto tão diferenciado e único merece uma atenção especial.

Ao abrir a caixa, que tem tamanho e layout semelhante a caixa de uma placa-mãe da linha Rampage da própria Asus, jÁ vemos que a placa possui um tamanho muito acima do que costumamos ver nesse tipo de produto, mesmo sendo comparada a outros modelos dual chip como a GeForce GTX 590 e a Radeon HD 6990. Um ponto curioso é que o usuÁrio ganha um cartão de metal com o número único do seu modelo da MARS II.

O acabamento é top de linha, visto apenas em produtos da melhor qualidade possível, com vÁrios detalhes que lembram novamente as placas da série Rampage, como os dissipadores na cor vermelha, um deles com a letra "G", caracterizando a linha ROG, de acodo com a Asus.

Ao remover a "proteção" superior, podemos ver um pouco do projeto dos dois dissipadores que ficam entre os chips e os FANs,  cada um deles com heatpipes duplos, visando melhorar a dissipação do calor gerado pelos chips. Um ponto favorÁvel, assim como nos modelos referência das GTS 570/580/590, é que a retirada da proteção facilita a limpeza dos FANs e dissipadores pelo acúmulo de poeira, que não tem como fugir.

Não poderiamos também deixar de tirar fotos comparando a MARS II com as demais placas que utilizamos na review. Abaixo podemos ver uma série de fotos, primeiro da MARS II lado a lado com uma GTX 590, placa também dual chip GTX 580, mas com projeto "by Nvidia". Depois, com todas as placas utilizadas nos comparativos, onde podemos ver que mesmo na comparação com uma 6990, que é gigante, a MARS II se mostra bem maior, ainda mais por necessitar do espaço de três slots, diferente dos demais modelos que necessitam de somente dois.

{break::MÁquina/Softwares utilizados}Utilizamos uma mÁquina TOP de linha baseada em um processador Intel Core i7 980X overclockado para 4.2GHz, evitando assim qualquer dúvida sobre gargalo do processador.

Para os comparativos com a placa que se diz a mais poderosa do mundo, nada melhor do que utilizar as demais placas até então mais rÁpidas do mundo, dessa forma colocamos a MARS II "brigando" com sua irmã menor, uma GeForce GTX 590, também dual chip GTX 580, mas com projeto referência desenvolvido pela Nvidia. Também colocamos na briga uma Radeon HD 6990 da HiS, placa TOP de linha da série Radeon também com características de um modelo referência. Ainda adicionamos um SLI dual de GTX 580, dando uma noção exata do comportamento desse sistema que utiliza duas placas trabalhando em conjunto ao invés de um projeto com um PCB utilizando dois chips. Adicionamos a GTX 580 para base de comparação de um placa com um único chip.

Abaixo, duas fotos da Asus MARS II montada no sistema, comprovando o que jÁ se esperava pelo tamanho da placa: não "entra" em qualquer gabinete.


A seguir, os detalhes da mÁquina, sistema operacional, drivers, configurações de drivers e softwares/games utilizados nos testes.Vale destacar que a Asus recomenda uma fonte de 1.000W, mas a principio uma de 800W jÁ segura. Utilizamos uma de 850W da XFX e não tivemos nenhum problema.

MÁquina utilizada nos testes:
- Mainboard Gigabyte G1.Assassin
- Processador Intel Core i7 980X @ 4.2GHz
- Memórias Corsair Vengeance 8 GB(2x4GB) DDR3-1600MHz
- HD Western Digital Black 1TB Sata2
- Fonte XFX 850W Black Edition
- Cooler Thermalright Venomous X

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 7 64 Bits
- Intel INF 9.2.0.1030
- NVIDIA ForceWare 280.26 WHQL: Placas Nvidia
- AMD Catalyst 11.8 WHQL: Placas AMD

Configurações de Drivers:
3DMark
- Anisotropic filtering: OFF
- Antialiasing - mode: OFF
- Vertical sync: OFF
- Demais opções em Default

Games:
- Anisotropic filtering: Variado através do game testado
- Antialiasing – mode: Variado através do game testado
- Texture filtering: High-Quality
- Vertical sync: OFF
- Demais opções em Default

Aplicativos/Games:
- 3DMark 11 1.0.1 (DX11)
- Unigine HEAVEN Benchmark 2.5 (DX11)

- Aliens vs Predator (DX11)
- Crysis Warhead (DX10)
- Crysis 2 (DX11)
- DiRT 3 (DX11)
- F1 2010 (DX11)
- Tom Clancy´s HAWX 2 (DX 11)
- Just Cause 2 (DX10/10.1)
- Mafia II (DX9)
- Metro 2033 (DX11)

{break::GPU-Z, Ruído, Temperatura}Abaixo temos a tela principal do aplicativo GPU-Z com detalhes técnicos da Asus MARS 2. No thumbnail, as características da GeForce GTX 590, placa referência dual chip GTX 580 da Nvidia.



Ruído
Antes dos testes de temperatura, vamos a um teste de ruído que fizemos com a placa, tanto ela trabalhando em modo normal no que dis respeito a rotação de seus FANs, como quando ativamos a função dos FANs trabalharem em 100% de sua rotação, através de um botão localizado ao lado dos conectores de energia. O vídeo abaixo mostra que, apesar do resultado prÁtico ganho com a redução de temperatura, essa opção gera muito mais ruído, que pode inclusive influenciar o que o usuÁrio estiver fazendo, como o Áudio de um game que estiver sendo jogado, por exemplo.


Temperatura
Depois do teste de ruído, vamos ao teste de temperatura, mostrando como a placa se comporta nesse quesito.

Como podemos ver no grÁfico abaixo, temos duas situações, com os FANs trabalhando em modo normal e com eles trabalhando em 100% (vide ativação pelo botão da placa). Quando em modo normal, a temperatura da MARS 2 fica 5 graus acima de uma GTX 590. Nada de anormal, jÁ que a placa da Asus possui clocks bem acima de uma GTX 590 - 782MHz contra 608MHz, como vemos nas telas do GPU-Z acima. Quando ativamos os FANs em 100%, a temperatura cai 6 graus, ficando um abaixo da GTX 590, e possivelmente o mínimo que se chegaria através de um sistema de cooler com FANs.

{benchmark::2089}

JÁ quando rodamos o 3DMark 11, a temperatura mÁxima em modo normal foi de 76 graus, um acima da GTX 590, mostrando o bom resultado prÁtico do sistema de cooler. O melhor resultado acontece quando ativamos os FANs em rotação mÁxima, com uma temperatura que não passou de 58 graus, 18 a menos do que em rotação padrão. Lógico que esse ganho traz todo o problema de ruído, mas quem gosta de ir em busca do mÁximo em performance, basta usar um fone de ouvido... :D

{benchmark::2090}

{break::3DMark 11, HEAVEN 2.1}3DMark 11
Embora considerados testes bastante polêmicos por parte da comunidade, por serem tachados como benchs sintéticos que não refletem, muitas vezes, a condição da placa no mundo real (leia-se jogos), a série 3DMark é um dos indicadores de performance mais amplamente utilizados em todo o mundo e não poderíamos refutÁ-los

Rodando o 3DMark 11, último tool da Futuremark voltado a testes em placas de vídeo, a MARS II se comportou muito bem, ficando a frente até mesmo de um SLI duplo de GTX 580. Isso mostra que o projeto da placa é muito superior à GTX 590, que nunca conseguiu se equiparar com um sistema desse tipo. Abaixo podemos ver que a MARS II ficou mais de 1.600 pontos à frente da GTX 590, cerca de 15%.

{benchmark::2091}

Unigine HEAVEN 2.5 - DirectX 11
Trata-se de um dos testes sintéticos mais "descolados" do momento, pois tem como objetivo mensurar a capacidade das placas 3D em suportar os principais recursos da API grÁfica DirectX 11, como é o caso do Tessellation.

O teste foi dividido em duas partes: uma sem e outra com o uso do Tessellation, ambas a 1920x1080 com o filtro de antialiasing em 8x e anisotropic em 16X.

Com o tessellation desativado, a placa da Asus novamente se mostrou superior a um SLI de GTX 580, ficando com a primeira colocação, mas novamente seguida de perto. O ganho de desempenho da MARS II sobre o resultado da GTX 590 é de 22%, justamente o que se esperava da placa referência.

{benchmark::2092}

Com o tessellation ativado não temos mudança na tabela, a placa da Asus continua com o melhor resultado seguida de perto pelo SLI de GTX 580. A superioridade sobre a GTX 590 foi a que caiu, agora ficando na casa de 15%.

{benchmark::2093}

{break::Aliens vs Predator}Chegamos finalmente ao ponto alto da review: os testes em jogos!

Nada melhor do que começar por "Aliens vs Predator", game que traz o suporte ao DX11 e que foi muito bem recebido pelo público e crítica.

Podemos ver abaixo que o SLI de GTX 580 passou a MARS II, apesar da diferença ser de apenas 0,3 FPS em ambas as resoluções, consequentemente, empate técnico. Vemos também o bom resultado da 6990, bem próxima às duas primeiras colocadas.

O ganho da MARS II sobre a GTX 590 chegou a 24% na resolução mais alta, comprovando o excelente projeto desenvolvido pela Asus, superior até mesmo que o da Nvidia, que detém a tecnologia dos chips.

{benchmark::2094}

{benchmark::2095}

{break::Crysis Warhead}O FPS futurístico da Crytek fez muito barulho por trazer uma qualidade grÁfica bem superior aos concorrentes e por ser considerado por muito tempo como um dos games que mais exigia recursos do computador, principalmente das placas 3D. Assim, nada melhor do que submeter as VGAs da review pelo crivo de "Crysis Warhead".

Novamente a placa da Asus ficou em primeiro lugar, mas, assim como nos testes anteriores, com resultado praticamente idêntico so SLI de GTX 580. Diferente do teste anterior, foi o ganho da MARS II sobre a GTX 590, que agora chegou no mÁximo a 14% na resolução mais alta testada. Outro ponto curioso é que, nesse, game a 6990 e a GTX 590 brigam de igual para igual.

{benchmark::2096}

{benchmark::2097}

{break::Crysis 2}Em um dos games com a melhor qualidade grÁfica da atualidade, novamente temos a MARS II e o SLI de GTX 580 na ponta, e novamente com resultados praticamente idênticos.

O ganho da MARS II sobre a GTX 590 ficou na casa de 21%, em ambas as resoluções.

{benchmark::2098}

{benchmark::2099}

{break::DiRT 3}Com o DiRT 3, game mais recente da série de corridas de rally mais famosa do mercado, temos a maior diferença entre o SLI de 580 e a MARS II, cravado em 3 FPS na resolução mais baixa testada. Isso representa 2%, ou seja, ainda praticamente nada.

O ganho da MARS II sobre a GTX 590 não passou de 15% como podemos ver.

{benchmark::2100}

{benchmark::2101}

{break::F1 2010}As Radeons se deram muito bem em "F1 2010", game baseado na engine EGO 1.5 da Codemasters. O que se traduz numa compatibilidade maior com os chipsets AMD, o que, ao mesmo tempo, diminui o poder de fogo dos chips Nvidia.

O resultado foi semelhante ao apresentado pelo DiRT3, talvez devido ao fato de ambos utilizarem a mesma engine. A diferença maior entre a placa da Asus e a GTX 590 foi de 16%. Novamente, empate técnico na ponta da tabela.

{benchmark::2102}

{benchmark::2103}

{break::Tom Clancy´s HAWX 2}"HAWX 2" foi um dos primeiros games a fazer uso da tecnologia tessellation do DirectX 11. Agora, se existe um game no qual as placas da AMD não têm chance contra as da Nvidia, é "HAWX 2" rodando com a tecnologia tessellation ativada.

Se a AMD domina quando falamos de "F1 2010", pelo menos em alguns modelos, a Nvidia faz o mesmo com "HAWX 2", com suas placas conseguindo performance bem superior.

Abaixo podemos ver que até mesmo a GTX 580 fica próxima da 6990, placa dual chip. No resto, vantagem do SLI de GTX 580 sobre a MARS II, cerca de 3%, que pode ser considerado empate ténico ou uma leve vantagem visual na tabela. Na média, o ganho da MARS II sobre a GTX 590 ficou na casa de 15% nesse game.

{benchmark::2104}

{benchmark::2105}

{break::Just Cause 2}Outro game no qual as placas da série Radeon dominam em todos os segmentos é "Just Cause 2", curiosamente apoiado pela Nvidia.Como veremos abaixo, o primeiro em que a 6990 lidera, inclusive com boa margem.

Na resolução mais baixa, o SLI de GTX 580 se mostrou inferior a MARS II, situação que muda na resolução mais alta, com scores "grudados". Podemos ver também que o ganho da placa da Asus chega a 15FPS na resolução mais alta testada, representando 20% de ganho.

{benchmark::2106}

{benchmark::2107}

{break::Mafia II}"Mafia II" é um game que trouxe a continuação do aclamado título de ação em terceira pessoa ambientado no obscuro mundo da mÁfia italiana dos anos 40 e 50 nos EUA.

Esse game tem um sério problema com algumas placas e alguns sistemas SLI. Podemos ver bem isso nos grÁficos abaixo, nos quais tanto a 6990 como o SLI de GTX 580 não conseguem bons resultados, como se o game estivesse rodando sobre apenas um "chip/placa".

Na comparação com a GTX 590, o ganho da MARS II é de 18% na resolução mais baixa, e 22% na resolução mais alta.

{benchmark::2108}

{benchmark::2109}

{break::Metro 2033}Trata-se de um FPS da 4A Games baseado em um romance homônimo russo, que conta a saga dos sobreviventes de uma guerra nuclear ocorrida em 2013 que se refugiam nas estações de metrô. O game, que faz uso intensivo da técnica de Tessellation e demais recursos do DirectX 11, desbancou de Crysis o título de jogo mais pesado. Sendo assim, nada melhor do que observar como se comportam as VGAs sob este intenso teste.

Nosso último teste em situação normal, novamente com a MARS II em pé de igualdade com o SLI de GTX 580. O ganho da placa da Asus sobre a GTX 590 fica pouco acima dos 20%, jÁ o ganho sobre a 6990 fica em média de 10%.

{benchmark::2110}

{benchmark::2111}

{break::Overclock}Como jÁ informamos, a MARS II vem com clocks bem acima da GTX 590. Para ser preciso, a placa da Asus é 174MHz mais rÁpida que a placa da Nvidia. Mesmo assim, ainda conseguimos mais um ganho de desempenho. Sem mexer nas voltagens, aumentamos mais 100MHz no core e deixamos as memórias em 4.2GHz, com sistema totalmente estÁvel. Tentamos aumentar um pouco, mas alguns dos testes não finalizavam.


Temperatura
Como podemos ver, a temperatura subiu apenas 2 graus, mostrando o que todos jÁ sabiamos, que o sistema de cooler da MARS II é muito eficiente.

{benchmark::2115}

3DMark 11
Rodando o 3DMark 11, quando overclockada, a MARS II tem um ganho de cerca de 5% sobre a placa com clocks padrões.

{benchmark::2116}

Além do 3DMark Vantage, fizemos testes com a placa overclockada na resolução de 1920x1080 em alguns games. Vamos acompanhar abaixo como a placa se comportou.

Aliens vs Predator
Com o game AvsP, o ganho da placa quando overclockada foi de 6%, pouco acima do teste anterior, mas um pouco abaixo da porcentagem de overclock.

{benchmark::2117}

Crysis 2
JÁ em Crysis 2, o ganho da placa quando overclockada foi um pouco melhor que o AvsP, quase 7%.

{benchmark::2118}

DiRT 3
Rodando DiRT 3, novamente ganho pouco acima de 6%, dentro da média dos demais.

{benchmark::2119}

F1 2010
Por fim, rodando o F1 2010 o ganho foi pouco abaixo de 6%, também na média dos demais testes nessa situação da placa overclockada.

{benchmark::2120}

{break::PhysX}Um dos diferenciais de placas da Nvidia sobre as placas da AMD estÁ na tecnologia de controle físico PhysX, por esse motivo não temos placas da AMD nos testes, jÁ que elas não suportam a tecnologia. Abaixo fizemos alguns testes de desempenho em dois games utilizados durante a review que possuem suporte a essa tecnologia.

Mafia 2
Podemos ver abaixo que praticamente não existe diferença entre as placas, nem mesmo o sistema SLI se sobressai. Na resolução mais baixa, a diferença entre a primeira e a última ficou na casa de 2 FPS, jÁ na mais alta aumentou para 6 FPS, o que comprova que usando essa tecnologia a diferença entre modelos de segmentos diferentes cai consideravelmente.

{benchmark::2113}

{benchmark::2114}

Metro 2033
JÁ rodando o Metro 2033 temos resultados bem diferentes, com a MARS II e o SLI de GTX 580 bem à frente das demais placas, inclusive com ganho considerÁvel sobre a GTX 590, chegando a quase dobrar seu score.

{benchmark::2122}

{benchmark::2123}

{break::Conclusão}Conforme ficou evidenciado em nossa anÁlise, a Asus MARS II recebe com justiça o título de "Rainha das Placas 3D". Até então, havia uma intensa disputa entre a GeForce GTX 590 e a Radeon HD 6990, onde as duas ficavam em uma espécie de "empate técnico". Agora, a coisa é completamente diferente. A MARS II bateu a VGA da AMD em quase todos os testes com ampla vantagem, com exceção de Just Cause 2, game reconhecido por se comportar bem melhor nas Radeons. Outro destaque importante relativo ao desempenho é que a placa da Asus conseguiu o que uma GTX 590 não consegue: equiparar-se a duas GTX 580 em SLI. Entre os motivos desse desempenho similar, estÁ o fato dos clocks bem superiores da MARS II em comparação com a GTX 590, na prÁtica surtindo bastante efeito.

Além do grande "poder de fogo", possibilitando o uso de até três monitores em 1080p com folga, a Asus MARS II possui um projeto bastante ousado, composto de um robusto sistema de alimentação de energia (VRM) de 21 fases, com componentes de primeiríssima qualidade.

O sistema de refrigeração é outro destaque à parte. O cooler com design DirectCUII se mostrou extremamente eficiente, mesmo em condições bastante severas – como é o caso do overclock. Nesse caso, o usuÁrio poderÁ utilizar um botão presente na placa que tem como finalidade aumentar a rotação das ventoinhas - e, portanto, o fluxo de ar. Contudo, o ruído provocado pelas FANs chega a incomodar em alguns casos, ainda que se trata de um patamar natural para um regime tão intenso de overclock.

Placas do segmento da Asus MARS II (ultra top exclusivo) sempre têm como "Calcanhar de Aquiles" o fator preço. US$ 1.500,00 em uma VGA é algo verdadeiramente proibitivo e restrito a pouquíssimos "sortudos". Entretanto, é exatamente esta a proposta de VGAs da envergadura da MARS II. Trata-se de um produto com tiragem limitada e baixa, com apenas mil unidades, que tem como finalidade maior não a geração de grande lucro para as suas fabricantes, mas sim provocar a "inveja" na concorrência e despertar o desejo perante o público, elevando assim ainda mais a imagem da companhia na comunidade.

A grande pergunta a ser feita agora é: serÁ que a concorrência permitirÁ a supremacia da MARS II por muito tempo? Quem ousarÁ chamar a placa da Asus para uma "disputa"? A possibilidade de aparecer produtos à altura para essa briga é de quase zero.

PRÓS
Edição limitada
Projeto diferenciado e com acabamento de primeira
Performance de SLI de GTX 580 em uma única placa
Roda tudo e mais um pouco em alta qualidade
CONTRAS
Preço (U$ 1.499 dólares) de colecionador!
Rodando com FAN´s em 100% o ruído é demais
Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.