ANÁLISE: Stockcar Cockpit

ANÁLISE: Stockcar Cockpit

Estive presente na última corrida da Copa Caixa StockCar, que aconteceu no dia 3 de julho no Rio de Janeiro, onde, além da corrida, houve também um evento de lançamento do novo cockpit da Extreme Racing.

O cockpit se chama StockCar e fez muito sucesso, sendo elogiado por adultos e crianças, além de pilotos e esportistas em geral.

Ao final do evento, a Extreme Racing nos ofereceu um modelo para testar e colocar à prova se realmente o cockpit é bom ou não. Se é um produto que vale a pena. E é isto que veremos nesta review.


{break::Parte #2}Para começar é bom informar que é a primeira vez que a Adrenaline faz review desse tipo de equipamento, até porque é destinado à um público restrito, na sua maioria formado por adeptos a corridas virtuais mais sérias.

O modelo que nos foi oferecido é o preto, mas hÁ outro na cor amarela que dÁ um charme a mais, justamente por ser uma cor diferenciada e chamativa. Mas obviamente que essa é a única diferença entre eles. Portanto, seja amarelo ou preto, o produto é igual.

A primeira coisa que chama atenção é o seu tamanho. Realmente um cockpit completo com banco e suporte para volante, câmbio e pedal, é um produto enorme. A primeira coisa que vem a cabeça é se é difícil transportar de um lugar para outro.

De fato não é fÁcil de transportar, embora ele seja desmontÁvel e possua o banco dobrÁvel a fim de caber em qualquer canto - a foto acima mostra o encaixe entre as duas partes do banco - e até mesmo no porta-mala de um carro, o maior problema no transporte é o seu peso. Ele é realmente muito pesado, a ponto de uma pessoa sozinha não conseguir nem mudar de um cômodo para outro, dentro de casa. Precisa de no mínimo duas pessoas para isso, e às vezes três dependendo das pessoas. O pior de tudo é o fato dele deixar marcas no piso de casa, principalmente se o piso for de tacos de madeira ou tÁbua corrida.

Isso pode até ser um incômodo, mas por outro lado é justificÁvel. O StockCar é extremamente firme e robusto, e o peso é o motivo para isso. Aqui não hÁ instabilidade, não balança e nem escorrega pelo chão seja em que piso for. Ele foi testado em diversos pisos: tacos de madeira, azulejos de cerâmica e em cimento. Em nenhum deles houve qualquer tipo de problema com o produto.

{break::Parte #3}A estrutura usada no cockpit é totalmente feita de ferro com chapas de 1/8 e com tratamento anti-ferrugem. Além disso, possui um revestimento interno de um tipo de vinil que evita o contato de ferro com ferro - o famoso atrito que ocasiona desgaste -, tornando assim extremamente fÁcil qualquer ajuste no produto. Até mesmo uma criança pode fazer, jÁ que não necessita de muita força para isso.

- Continua após a publicidade -

Falando na estrutura, é muito comum a ferrugem aparecer em produtos feitos de ferro sem muito cuidado. No cockpit StockCar, toda a estrutura é revestida com uma tinta eletrostÁtica de "pó epóxi", que possui excelente aderência, flexibilidade, resistência física e química, e ainda é uma excepcional proteção anticorrosiva além de não conter solventes o que diminui em até 80% o risco de pegar fogo. Realmente de primeira linha. Peca apenas nos parafusos, quem tendem a enferrujar com o uso, o que é até normal. Mas é bom lembrar que o ferrugem não passa para nenhuma parte do cockpit.


{break::Parte #4}Existem algumas diferenças no StockCar em relação à outros modelos no mercado, até mesmo da própria Extreme Racing. Dentre elas, a mais interessante é o posicionamento do câmbio, que antes era na parte de baixo ao lado do banco. Isso gerava uma movimentação braçal muito maior e um desgaste físico imenso além de um tempo de resposta de troca de marcha bem maior. Agora, no StockCar a coisa muda de figura. O câmbio fica exatamente ao lado do volante, possibilitando então um movimento mínimo de braço, além de uma resposta de troca de marcha bem mais rÁpida e precisa. Para quem possui um cockpit, sabe que isso é fundamental e faz até com que o tempo de volta em uma corrida seja mais rÁpido.


Além dessa diferença, hÁ outra que jÁ vem com o StockCar. Trata-se de um porta-copo, que antes era opcional, agora vem acoplado ao volante do lado esquerdo do mesmo. Agora vem uma perguntinha que não quer calar: e quem for canhoto??


{break::Parte #5}O banco presente nesse modelo é feito de couro com formato de concha, similar aos usados em carros de corrida de verdade. Ele é muito mais confortÁvel que qualquer outro do mercado, por isso, de acordo com a Extreme Racing, ele foi aprovado por Fisioterapeutas e Ortopedistas. A almofada do assento é móvel e ela é presa com velcro na base de baixo do banco, que pode até ser usado para guardar manuais e as chaves allen de regulagem.


O acabamento do banco é diferente de outros modelos. Aqui o couro usado no encosto é com furinhos o que evita ficar molhado por causa de suor, um alívio para quem corre durante muito tempo. Além disso, o couro usado é reforçado, bem mais rígido que outros modelos, criando um aspecto mais profissional.


A parte traseira do banco possui uma espécie de proteção que é dobrÁvel exatamente no meio, para que possa ser guardado o cockpit. Ainda na parte traseira, na altura da cabeça ela possui o emblema oficial da StockCar Brasil bordado diretamente no couro com um acabamento excepcional. Muitas imagens divulgadas antes do cockpit ser lançado mostra esse emblema como um tipo de adesivo, o que não é verdade.


{break::Parte #6}Um destaque que o StockCar possui é o fato de existir rodinhas "escondidas" embaixo da base onde se prende os pedais. Isso facilita muito a vida de quem vive ajustando a distancia dos mesmos, principalmente quando muitas pessoas diferentes jogam usando o cockpit. Basta folgar a borboleta central de ajuste, e empurrar com os pés até uma distancia boa, e aí apertar a borboleta. O interessante é que nem é preciso levantar do cockpit para isso.


Além desse ajuste de distância, o pedal tem mais um ajuste que é a inclinação dos pés. O StockCar possui cinco ajustes, diferentemente de Cockpit top de linha vendidos no exterior, que nem possui esses ajustes.

- Continua após a publicidade -

Anteriormente foi falado do câmbio ser agora ao lado do volante. Pois bem, além de ser melhor pra obter uma troca de marcha bem mais rÁpida, existe o fato de que não hÁ barreiras nas laterais do cockpit. Antes com o câmbio na lateral, essa lateral ficava bloqueada pela coluna que segura o tal câmbio. Agora não hÁ mais essa coluna. Como o câmbio fica no alto ao lado do volante, os dois lados do cockpit ficam desobstruídos, facilitando a entrada e saída dele.

HÁ outras regulagens no cockpit. As principais delas são a altura, distancia e inclinação do volante. Tanto a altura quanto a distância podem ser feitas facilmente usando as borboletas para cada função. JÁ a regulagem de inclinação só pode ser feita através de uma chave allen, o que dÁ certo trabalho para que não fique folga e o volante incline no meio de uma corrida. Eu mesmo tive esse problema do volante inclinar no meio de uma corrida, por isso é fundamental que se aperte muito mesmo para que isso não ocorra.

{break::Parte #7}Quem não estÁ acostumado com cockpit se depara com um pequeno probleminha. A coluna central que é inclinada e regula a altura do volante pode ocasionar pequenos acidentes. Isso acontece normalmente com quem vai jogar usando um cockpit pela primeira vez ou que não tenha muita intimidade.

Normalmente a maioria das pessoas sentam de lado no banco e depois se ajeitam no cockpit girando o corpo para frente. Ao fazer isso, obviamente ela vai bater com os pés nessa coluna central, e com os joelhos no suporte onde segura o volante/câmbio/porta-copo. E isso é bem dolorido. Nos testes que fiz, todo mundo que jogou pela primeira vez passou por isso. Sem exceção literalmente. Todo mundo machucou principalmente o joelho quando foi levantar após bater com os pés na coluna central. Eu comentei sobre isso inclusive no evento de lançamento onde aconteceu vÁrias vezes esse problema.


Acontece que quem vai usar um cockpit tem que saber de fato usar. Nunca se deve sentar no banco e virar de lado pra se ajeitar. Fatalmente essa pessoa vai esbarrar em alguma coisa. O correto é colocar uma perna em cada lado por cima do banco, agachar e sentar. Para sair é a mesma coisa: levantar com as duas pernas juntas e sair. Depois que a pessoa faz isso a primeira vez, ela sempre farÁ.

Isso nem pode ser considerado um problema, porque é justamente o que dÁ sustentação ao volante, e estÁ presente em todos os Cockpit vendidos no mundo. Basta saber usar.

O StockCar jÁ vem preparado para vÁrios opcionais. Na parte inferior traseira, ele jÁ vem com a perfuração para um novo acessório que serÁ lançado mês que vem: um suporte para caixa de som surround que serÁ colocada atrÁs do banco do piloto, criando uma sensação bem mais realista possível. Além desse, ele jÁ vem com as marcações para os suportes de teclado, mouse, monitor LCD e até uma TV de 42 polegadas. JÁ imaginou um cockpit com caixas de som em sua volta, teclado ao lado, e ainda uma TV de 42 polegadas na sua frente, tudo preso nele? Em breve isso serÁ possível, é o que promete a Extreme Racing.

{break::Conclusão}Sonho de consumo de 10 entre 10 jogadores de corridas virtuais, o cockpit StockCar chega trazendo o que hÁ de melhor nesse tipo de produto. Com algumas características exclusivas, acabamento impecÁvel, banco mais confortÁvel e suporte para vÁrios acessórios, o StockCar é uma compra fundamental para quem curte correr virtualmente.

Com pequenos contratempos que podem ser contornados ao se acostumar a usar um cockpit, seu maior problema é o valor. O valor normal é de R$ 1.590,00 sem acessórios, um tanto caro para os padrões brasileiros, mas quem puder ter um desses, garanto que não irÁ se arrepender, e de quebra vai ganhar uns milésimos de segundos em cima de seus adversÁrios.

OBS #1: É importante dizer que o Cockpit usado na review foi o usado nas últimas corridas da StockCar Brasil. Portanto nas imagens aparecem pequenos sinais de desgaste, pequenos pontos de ferrugem nos parafusos, marcas de uso e pancadas, arranhões, além de detritos provenientes desses ambientes reais de corrida e de céu aberto. Obviamente que em um modelo novo, não tem nada disso.

OBS #2: Agradeço a Datishop que nos forneceu um volante G27 para os testes.


- Continua após a publicidade -

PRÓS
Acabamento impecÁvel
Incrível como faz ganhar uns décimos em uma volta
Banco realmente confortÁvel
Marca StockCar tira onda com os amigos
Ajustes fÁceis de fazer
Rodinhas na base do pedal
CONTRAS
Valor alto para o mercado brasileiro
Não pensaram nos canhotos
O ajuste de inclinação do volante nunca fica 100% firme
Danifica o piso de casa. NecessÁrio por algo por baixo
Precisa de um ambiente grande
Assuntos
Tags
  • Redator: João Paulo Losada

    João Paulo Losada

    Gamer por natureza, JP Losada, ou simplesmente DJLosada como é conhecido por toda a comunidade gamer, é um grande conhecedor de games em geral. Eventualmente analisa lançamentos e comenta sobre os sucessos e decepções relacionadas aos games que chegam ao mercado através do portal Adrenaline. Jé escreveu para revistas de games, artigos para produtoras, além de ter citações em seu nome em caixas de jogos de PC lançados no Brasil. Possui parceria com algumas produtoras, principalmente de corrida

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.