ANÁLISE: Tt eSports Challenger Gaming Keyboard

ANÁLISE: Tt eSports Challenger Gaming Keyboard

A linha Tt eSports é o resultado de uma tentativa da consagrada Thermaltake de se aventurar no mundo dos acessórios para gamers. O Challenger é um dos primeiros frutos desta empreitada. O teclado vem no padrão ABNT 2 e conta com três perfis de uso (que serão detalhados no decorrer da review), com possibilidade para cadastrar até 6 teclas macro por perfil, além de 7 teclas multimídia. Uma surpresa  é a presença de um pequeno cooler que pode ser posicionado em uma das extremidades superiores do teclado e serve para evitar que o jogador fique com as mãos suadas.

Características técnicas:

Teclado
- Interface: USB
- Sistema operacional: Windows 7/Vista/XP
- Teclas macro: 6
- Teclas multimídia: 7
- Comprimento do cabo: 2m
- Dimensões (largura x altura x profundidade): 480mm x 205.5mm x 25 mm
- 1 entrada USB 2.0

Cooler
- Velocidade: 6,000 RPM(±15%)
- Nível de ruído: 21.7dB
- Voltagem: DC 5.0V
- Durabilidade estimada: 50 mil horas
- Dimensões (largura x altura x profundidade): 30mm x 30mm x 10mm

{break::Design e conforto}Numa primeira olhada, o Challenger não chama muita atenção. O desenho é bonito, mas discreto - levando-se em conta ser um teclado para gamers - e as únicas coisas que saltam aos olhos são o logotipo em vermelho iluminado por um led (que pode ser desligado) e o cooler para ventilação das mãos, a característica mais curiosa deste teclado.

Ergonomia, acabamento e construção
O Challenger é feito de um plÁstico rugoso que aparenta ser bastante resistente. A construção é muito boa, com peças bem encaixadas, o que contribui para a imagem de solidez do produto. As teclas tem perfil alto, curso longo e são bastante macias, o que pode incomodar quem gosta de teclas baixas ou prefere um teclado com teclas mais firmes, que ofereçam mais feedback ao toque. Indo além destas questões pessoais, o teclado é bastante preciso e ergonômico. Particularmente, apesar de preferir teclados com teclas mais baixas, me adaptei rapidamente ao Challenger e passei a achar a digitação nele bastante agradÁvel.

O Challenger apresenta apenas uma Winkey, localizada ao lado direito. A medida visa impedir que o jogador esbarre na tecla no meio de uma partida. Você acha a medida exagerada? A Tt vai ainda mais longe e fornecendo junto com o teclado uma pinça para remover teclas e duas "teclas falsas", que podem ser usadas para substituir a Winkey e eliminar de vez a possibilidade de um toque acidental.

De resto, o Challenger se aproxima muito de um bom teclado normal. Minha única ressalva é quanto ao apoio para o pulso, que podia ser um pouco maior. Outro detalhe que merece lembrança é a presença de uma prÁtica porta USB na traseira do teclado.

Cooler
Passando àquele que talvez seja o ponto mais interessante deste teclado, o cooler é pequeno, com 3cm de largura e de altura e 1cm de profundidade, mas faz um vento confortÁvel. Obviamente ele não gera um tufão, nem obriga ninguém a vestir um casaco enquanto joga, mas é uma mão na roda para quem sua muito nas mãos. O usuÁrio pode optar por posicionÁ-lo na parte esquerda do teclado, logo acima do F1 e do ESC, ou na parte direita, acima do teclado numérico.

- Continua após a publicidade -


O seu nível de ruído é bastante baixo, mas transmite um pouco de vibração para o teclado. É perceptível, mas não chega a incomodar.  Quando não estÁ sendo usado, o acessório pode ser guardado em um buraco atrÁs do teclado, destinado exclusivamente a este fim.

Devido a sua posição, o cooler é vítima de esbarrões frequentes que, devido a aparência frÁgil da haste que o prende (e também fornece os 5V necessÁrios para sua alimentação), dão calafrios no usuÁrio. Mesmo assim ele aguentou firme os trancos do teste.

{break::Configurações e usabilidade}Junto com o Challenger, vem um CD com os drivers de instalação. É possível usÁ-lo sem instalar o software, mas algumas funcionalidades ficam indisponíveis.

- Continua após a publicidade -

A instalação é simples e rÁpida. O instalador do driver tem aproximadamente 15mb. Após a instalação, o computador deve ser reiniciado e o ícone da Tt passa a aparecer na bandeja do sistema.

O utilitÁrio de configuração do Challenger é confuso em alguns poucos momentos - o que deve ser corrigido, jÁ que esta é aparentemente a primeira versão do aplicativo em português - mas é bastante funcional. Nele é possível configurar as 6 teclas macro para cada um dos três perfis disponíveis. Como pode ser visto na imagem abaixo, as teclas não só podem ser configuradas para execução de macros, como podem executar outras funções, como imprimir, salvar e iniciar programas.

A janela de edição dos macros é um dos pontos altos do aplicativo. O processo de gravação é simples. Basta clicar em "Gravar", executar os comandos e clicar em parar. O programa grava automaticamente as ações executadas e o intervalo entre elas. Após parar a gravação, o utilitÁrio ainda permite que se faça ajustes.


- Continua após a publicidade -

Todas as teclas podem ser usadas como macros, ao contrÁrio de alguns outros teclados onde hÁ teclas definidas para estas funções. Cada um dos três perfis podem armazenar até 6 teclas diferentes, graças a memória interna de 32kb do aparelho.   Caso não seja o bastante, o usuÁrio ainda pode salvar diferentes configurações para os perfis e alternar entre elas quando quiser, bastando abrir o utilitÁrio de configuração e carregar o arquivo. Os perfis podem ser alternados durante o uso utilizando as teclas Fn+F10, F11 ou F12. Além de escolher entre os três perfis, o usuÁrio ainda pode selecionar um perfil "standard", onde nenhum macro estÁ ativo, apertando Fn+F9.

Alternar entre os perfis, apesar de exigir apenas um comando simples, as vezes torna-se um pouco complicado, especialmente usando uma mão só, devido a distância entre as teclas Fn e as teclas de seleção do perfil. O lado bom é que a distância também impede o acionamento acidental.

{break::Conclusão}O Tt eSports Challenger é um teclado bonito, discreto e que cumpre bem o seu papel. As 6 teclas macro (que viram 18, se considerarmos os 3 perfis) são um bom auxílio para o uso em jogos e também quebra um galhão no trabalho para quem tem de repetir comandos complexos ou frases longas com frequência.

Apesar de ser voltado ao público gamer, digitar textos - como esta review - no Challenger é agradÁvel. As teclas respondem bem, não são tão barulhentas e são agradÁveis ao toque. 

Pelo preço (US$49,99 nos EUA), ele é uma boa opção, não só para quem quer um teclado funcional e confortÁvel para usar exclusivamente em jogos, mas também para uso casual e até para o trabalho.  E ainda tem o cooler, que pode não ser algo de outro mundo, mas com certeza é um diferencial.

PRÓS
Teclas confortÁveis
Cooler
CONTRAS
Apoio para o pulso pequeno
Alternância entre perfis pouco prÁtica
Assuntos
Tags
  • Redator: Alexandre Lunelli

    Alexandre Lunelli

    Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Alexandre é um entusiasta da fotografia, música, e demais áreas que não cansem muito. Fã da comunidade opensource, e sonha com um mundo mais bonito, igualitário e sem o trabalho, mal que corrompe a humanidade.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.